Descoberto pela mãe evangélica

Um conto erótico de Gustavo
Categoria: Heterossexual
Data: 26/03/2018 08:18:41
Nota 9.75

Esse conto é a continuação de "O pecado mais sombrio de uma mãe evangélica 2"

Na sexta-feira era o dia que eu ia que eu iria para o retiro, cheguei em casa depois da jornada dupla de escola e curso, tomei banho, me arrumei e minha mãe me deixou na igreja, ficamos lá conversando alguns minutos e depois ela foi embora me deixando lá, faltando 30 minutos para embarcamos no ônibus da igreja e ir para o retiro eu disse ao pastor que minha mãe tinha me ligado e que eu não poderia ir, minha mãe por ser uma frequentadora assídua e doadora também ele não desconfiou de nada, até pensou que era algum problema e se ofereceu para me levar em casa, mas era relativamente perto então fui andando mesmo.

No caminho minha cabeça estava a mil, a de cima e a de baixo, alternava andando e correndo até que cheguei em casa, entrei em casa bem devagar para não fazer barulho, carro da minha estava na garagem mas o estranho que a sala estava completamente apagada, entrei bem devagar e deixei a porta aberta caso precisasse sair rápido e fui entrando na sala e da sala vejo que a única luz ligada da casa eram os refletores que ficavam nos fundos da casa, onde tinha piscina, um pequeno longe coberto com dois sofás e uma cama redonda, churrasqueira e etc...

Fui adentrando a casa e chegando na cozinha fico na ponta do pé e vejo pela janela que ficava virada para os fundos minha mãe aparentemente nua por cima de Thiago no sofá até que sem querer a bancada que eu estava apoiado para ficar na ponta dos pés quebrou, era uma bancada que ficava presa na parede onde só ficavam alguns copos bonitos de enfeita, todos copos caíram um baita barulho e eu também acabei indo para o chão, me levantei o mais rápido que pude mas precisava tomar cuidado onde colocava a mão com o chão cheio de cacos de vidro, me levantei e dei poucos passos driblando os cacos de vidro grande escuto minha mãe

- MAS OQUE É ISSO GUSTAVO

Me virei e olhei para ela parada com os braços cruzados na porta da cozinha, ela com aquelas meias brancas de lingerie que ficavam presas em uma saia também branca transparente, calcinha branca e um sutiã aparentemente também transparente, fiquei em choque não sabia o que falar então fiquei quieto e ela com um tom de voz agressivo

- OQUE VOCÊ TA FAZENDO AQUI GAROTO!

Eu continuava sem saber o que falar “Melhor eu sair correndo e fugir daqui”, mas eu só pensava não tinha coragem para fazer isso, eu estava completamente paralisado olhando para ela

- OQUE VOCÊ VIU NESSA JANELA GUSTAVO?

Engoli a seco, tomei coragem e falei

- Você por cima do Thiago...

Agora era ela que não tinha o que falar, mas ainda continuava me olhando brava mas agora não tinha mais volta, tomei coragem e abri o jogo

- Eu sei de tudo, já vi vocês transando duas vezes e digo mais ainda ouvi você debochando da igreja junto com ele e agradecendo que eu ia para o retiro pra vocês poderem ficar sozinhos, sabe o que eu vou fazer? Vou contar para todo mundo da igreja, pro meu tio e ainda vou contar para o meu pai.

Ela como uma fera veio na minha direção me pegou pelo braço e me arrastou até a piscina, Thiago tomou um susto, já estava vestido apenas sem blusa que provavelmente estava dentro de casa, minha mãe me empurrou e colocou o dedo na minha cara

- VOCÊ NÃO VAI FALAR NADA E AINDA DIGO MAIS, QUER IR MORAR COM AQUELE BEBADO DO SEU PAI? VAI, MAS SAIBA VOCÊ QUSE VOCÊ SAIR POR ESSA PORTA AGORA VOCÊ NÃO VOLTA NUNCA MAIS

Assustado fiquei sem saber o que falar e Thiago parecia tão assustado quanto eu

- ACHO QUE O SEU SILÊNCIO JÁ ME DIZ QUE VOCÊ NÃO QUER MORAR COM ELE, TO CERTA GUSTAVO?

Abaixei a cabeça e fiquei em silêncio

- VIRA HOMEM, OLHA PRA MIM E FALA SE EU TO CERTA OU NÃO

Levantei a cabeça

- sim... você ta certa.

- ENTÃO SE VOCÊ VAI FICAR NESSA CASA VOCÊ VAI ME OBDECER, EU TE DOU DUAS OPÇÕES, A PRIMEIRA, SOBE PARA O SEU QUARTO, FECHA A PORTA E NÃO SEI DE LÁ ATÉ QUE EU PERMITA, AH E ANTES QUE EU ME ESQUEÇA, SEM MESADA TAMBÉM.

- SEGUNDA OPÇÃO, VOCÊ VAI SENTAR NESSE SOFÁ, EU E SEU PRIMO VAMOS FICAR NO OUTRO SOFÁ BEM NA SUA FRENTE, SE VOCÊ OLHAR PARA O LADO EU VOU TE COLOCAR DE CASTIGO E VOCÊ VAI PERDER TUDO QUE VOCÊ GOSTA, E MAIS UMA VEZ ANTES QUE EU ME ESQUEÇA, TIRA TODA A ROUPA, EU NÃO QUERO VER VOCÊ SE TOCANDO TAMBÉM, ONDE JÁ SE VIU SE MASTURBAR EM UMA SITUAÇÃO DESSA, NÉ?

De cabeça baixa tirei a minha roupa e sentei no sofá com os dois me observando, eu não conseguia olhar para eles, me mantive sentado com as mãos escondendo minhas partes intimas e olhando para baixo e de fundo escuto eles no sofá e minha mãe agora com um tom de voz mais calmo e falando baixo

- Tira essa bermuda, que eu vou deixar isso duro novamente

- GUSTAVO, TIRA ESSA MÃO DAI E OLHA PRA CÁ, NÃO VOU REPETIR

Levantei a cabeça e lá estava Thiago jogado no sofá com as pernas abertas e minha ajoelhada no chão na frente dele de costas para mim, Thiago apenas olhava para ela e com a mão mantinha seu cabelo para trás e a cabeça dela ia para cima e para baixo, escutava estalos das chupadas, cusparadas, engasgadas e logo meu pau inevitavelmente ficou duro e comecei a travar uma batalha comigo mesmo e como ela estava de costas aproveitei e comecei a me masturbar assistindo aquela cena e que cena maravilhosa, assistindo de camarote sem ter que me preocupar, se para minha mãe aquilo era castigo para mim era uma recompensa, Thiago olhava para mim com um sorriso de desprezo que me deixava com uma leve raiva mas eu ignorava o tesão era muito maior, Thiago com as mãos seguro o longo cabelo de minha mãe e fez um rabo de cavalo com as duas mãos e foi ai que coisa ficou violenta, Thiago a forçava contra seu pau, parecia fazer ela engolir tudo, minha mãe ia mas logo forçava para voltar e voltava tossindo, engasgada, cuspes e mais cuspes na rola e eu me perguntava “Será que ela aguenta engolir tudo?”, me masturbando e assistindo aquela cena maravilhosa, me levantei e fui lentamente andando na direção deles, parei ao lado e não é que ela engolia tudo mesmo, Thiago forçava sua cabeça contra a rola dele, ela tocava com o nariz em sua barriga e voltava dando aquela cusparada, o pau de Thiago brilhava de tanta saliva que escorria por entre suas pernas, minha mãe lacrimejava e sua maquiagem escorria, saliva ficavam interligadas de sua boca e queixo até a rola de Thiago me olhou e logo ignorou a minha presença ele estava mais focado em fazer sua tia engasgar na rola e minha mãe coitada, não tinha nem tempo de olhar para os lados mal subia era o tempo de respirar fundo e voltar a engasgar na rola do sobrinho mas não demorou muito até ela perceber que eu estava ali, quando percebeu Thiago já ia forçar ela novamente contra sua rola mas ela botou a mão em sua barriga e parou, me olhando com saliva escorrendo pelo seu queixo e a maquiagem em seus olhos toda borrada, me olhou nos olhos, olhou para o meu pau, olhou para mim e sorriu

- Até que você já é um menino grandinho

Olhou para o pau de Thiago, olhou para o meu e rindo disse

- Maior que o seu Thiago.

Thiago levou na brincadeira e também rindo disse

- Tenho minhas dúvidas hein, mas ele não tem cara que sabe fazer o que eu faço e nem acho que ele aguente viu

- Não fala assim do meu menino – disse minha mãe rindo

E eu ali parado não me masturbava no meio do dialogo deles mas mantive minha mãe no pau até que minha mãe ali ajoelhada a uns 3 palmos de distancia deu uma cusparada pegando no meu pau e na minha mão

- Uma ajudinha, pra não esfolar esse piruzinho

Minha mãe se levantou, tirou a calcinha e permaneceu com a saia branca que era presa em sua meia e colocou a sua mão por cima da minha e deu duas breves punhetadas e se arrumou por cima de Thiago, eles começaram a se beijar, minha mãe rebolava no pau de Thiago que ficava pressionado pela buceta de minha mãe e em sua própria barriga, poucos segundos depois Thiago interrompe o beijo

- Vamo apostar?

Minha mãe se distanciou um pouco dele mas ainda permaneceu por cima

- Que aposta?

- Aposto que o Thiago aguenta mais que 5 minutos com você

- Como assim, ta maluco? Não vou dar para o meu próprio filho

- Não to falando de dar a buceta pra ele, até por que eu acho que ele gozaria só de entrar, to falando de um boquete.

- Aaah, ele não aguenta não...

- Aguenta sim

Comecei a ficar nervoso e minha mãe foi saindo de Thiago e ajoelhou na minha frente, automaticamente eu dei um passo para trás, ela colocou a mão na minha bunda e me puxou para perto dela, olhou para Thiago ao seu lado que se masturbava

- 5 minutos?

- Isso, 5 minutos.

- Posso começar?

- Pode

Minha mãe olhou para cima me olhando, comprimiu os lábios e levantou os ombros como quem dizia “Fazer oque né?”, colocou sua mão direita no meu pau, na hora me tremi e quase dei outro passo atrás mesmo contra minha vontade, ela me olhou novamente

- Goza rápido, tá bom?

Thiago ao fundo já não dava risada, pela sua voz parecia bem excitado com a situação

- Não me decepciona primo

Minha mãe olhou para ele deu o dedo do meio com a outra mão e quando virou para mim já virou indo em direção ao meu pau, abocanhou a cabeça lentamente e aos poucos foi botando o restante na boca, minha vontade era botar a mão em sua cabeça e imitar o Thiago a fazendo a engasgar no cacete mas eu sentia um bloqueio que não me deixava e a sensação era incrível, fechei meus olhos por alguns segundos e não aguente, comecei a sentir a vontade de gozar, ela sentindo a minha respiração ofegante foi subindo a mão pela minha barriga enquanto me chupava lentamente e já era, gozei na boca dela, minha mãe ficou apenas com a cabeça do meu pau em sua boca enquanto eu gozava e com a mão ela me punhetava, sugou até a ultima gota, olhou para o Thiago que em silêncio se masturbava, voltar a olhar para mim, eu a olhava e me sentia nas nuvens, meu pau ainda pulsava e ela sentia isso em suas mãos, com a mão veio espremendo meu pau até a cabeça e botou a boca novamente sugando o restante de porra e engoliu, abriu a boca e botou a língua pra fora olhando pra

- AAAAAAAAAAAAAAH

Ela fazia mostrando que não tinha nada, eu perdi as forças fui andando de costas e me joguei no sofá, estava completamente sem forças nos braços e nas pernas e estranhamente Thiago e minha mãe não riam da situação, fechei os olhos completamente desnorteado e escuto a minha mãe

- Gu, vai tomar um banho, vai assistir uma TV, deixa a gente aqui atrás sozinhos tá?

- Tá bom

Me levantei, peguei minhas roupas no chão e fiz o que ela pediu, tomei um banho e deitei na cama, parecia que tinha corrido uma maratona de tão cansado que eu estava.

Alguns bons minutos depois os escuto subindo a escada e entrando no quarto da minha mãe onde tomaram banho e um tempo depois minha mãe com os cabelos molhados e de roupão veio até o meu quarto

- Vou pedir uma pizza, tá bom?

Sentei na cama

- Tá bom

- Thiago vai dormir esse final de semana aqui, tá bom?

- Tá bom mãe

- Agora deita ai que você ta cansadinho, muita coisa para um dia só né?

Me deitei novamente sem responder e ela saiu do quarto, uns 30 minutos depois ela voltou no meu quarto, agora vestida com um vestidinho largo um pouco acima do joelho, ela costumava usar esse tipo de roupa para ficar em casa, sentou na beira da cama com a mão na minha perna

- Tá tudo bem? Ta cansado?

- Ta tudo bem, agora eu to bem, a um tempo atrás eu tava um pouco cansado, estranho né?

Dei uma leve risada meio que pra quebrar o clima, ela riu também e ficou alisando minha perna

- Mãe, posso fazer uma pergunta?

- Pode sim

- O Thiago ta no seu quarto ou lá embaixo?

- Lá embaixo, pode falar...

- A quanto tempo vocês estão...

- A uns aninhos já...

- Nossa, nunca suspeitei

- Você descobriu quando? essa semana mesmo?

- Na terça-feira, fui liberado do curso mais cedo e sem querer peguei vocês no seu quarto, você ainda tava com a roupa do trabalho

- Minha nossa.. não é de costume a gente fazer aquela hora mas seu primo me encheu de mensagens o dia todo, ai já viu né?

Fiquei sem saber o que responder, ela também não sabia mais o que falar, levantou e saiu do meu quarto.

Muita informação para um dia só, mas aquela noite ainda reservava maior experiencia sexual da minha vida.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
21/04/2018 01:08:20
Bom demais
28/03/2018 09:03:19
Excelente
27/03/2018 18:58:09
rapaz como assim, a mãe e sua cara, vai perder pro seu primo.
27/03/2018 09:23:03
adorei, conte mais
27/03/2018 08:15:30
Bom
27/03/2018 01:26:19
Excelente conto continue
27/03/2018 00:28:08
muito bom esperando a continuacao!
26/03/2018 13:24:01
Muiiiiito bommmm
26/03/2018 10:12:26
Delicia ansioso pela continuação, que delicia de mãe em.
26/03/2018 09:50:34
Mas
26/03/2018 09:44:57
Muito bom, mas seria mais interessante se vc continuasse o conto de Renanzinho comendo sua mãe, parecia que seria melhor do que este. Mas é vc que decide sobre o que vai escrever
26/03/2018 09:34:17
Ne kkk ele tinha que arronba a bunda dela kkk
26/03/2018 09:21:16
Esse cara come a mae ou vai ficar so na punheta e boquete!!!
26/03/2018 09:07:55
Nos conte mas kkk to amando kkk