Deliciosa Tentação

Um conto erótico de Daniel
Categoria: Homossexual
Data: 24/03/2018 22:23:30
Nota 10.00

Eu estava precisando de grana e então eu comecei á trabalhar por um período na lojinha de uma amiga, ao começar á trabalhar lá rapidamente eu peguei a manha do serviço, atendia os clientes muito bem, rapidamente fiz amizade com todos os funcionários de lá, mas o cara que mais me chamava atenção era o Ricardo, ele era branco, alto, forte, másculo, cabelo preto, liso, mais ou menos comprido com franjinha caindo sobre os lindos olhos castanhos-claros, barbinha rala no rosto e um sorriso encantador com dentinhos branquinhos perfeitinhos, desde que cheguei, Ricardo não para de me provocar, passava por trás de mim roçando a pica no meu bumbum quando ninguém estava reparando, atendia os clientes sorrindo pra mim e me olhando com aquela cara de safado, sempre que passava por mim sorria pra mim e me dava uma piscadinha, aos poucos suas investidas se tornaram mais sérias e algumas cantadas eram na frente de alguns amigos nossos, deixando-me constrangido, sorte que a maioria eram gays ou livres de preconceito, quanto mais eu ficava envergonhado e vermelho mais ele gostava.

Um dia conversando com a minha amiga ela revelou que Ricardo era o cafajeste profissional: já ficou com algumas clientes, já pegou a maioria dos funcionários, alguns colegas também chegaram á afirmar que ele só não dá em cima dela porquê ela é casada, mas que ele já passou o rodo em todos na nossa rodinha de amigos e que não costumava ligar no dia seguinte, eu sempre procurei um relacionamento sério, não quero acabar por estar nas garras deste Don Juan, mas como irei resistir á esta deliciosa tentação? ele me chama atenção e me atrai completamente, é meu número, á partir daí eu comecei á reprende-lo de suas gracinhas e brigava com ele cada vez que ele tentava algo, ele sorria mas não parava de me provocar pelo contrário, ele passou á ser mais ousado, me abraçava por trás ou então cheirava meu pescoço me deixando arrepiado, ás vezes ele me presenteava com alguma florzinha que colhia no caminho pro trabalho, ou comentava o quanto eu estava lindo e cheiroso, eu geralmente adorava mas continuava me fazendo de difícil e brigando com ele em tudo, ele quase sempre fazia aquela carinha de cachorrinho abandonado que eu tanto amo.

Um dia Ricardo me deu após muita insistência seu número de telefone, confesso que desde que ele me deu, eu não paro de pensar nele um só minuto, pensei até em telefonar mas...não sei...Um dia eu tinha ido á uma festa, eu particularmente não gosto de ir á festas sozinho, estava de férias, todos os meus amigos tinham ido viajar, menos eu e o Ricardo, não tenho carro então resolvo chamar um Táxi, mas...não encontro o número de nenhum, me atrevo á ligar pro Ricardo, o telefone toca, estou trêmulo, apreensivo e nervoso, afinal ele poderia querer algo á mais pela carona, ele me responde com aquela voz sexy e máscula eu aviso aonde estou e ele fala que em poucos minutos irá me pegar! confesso que cada minuto de espera me deixa mais nervoso, pra falar a verdade nem eu sei porquê eu fiz isso, mas agora que fiz, vamos em frente... Alguns minutos se passam e ele chega, com seu corpo que me faz suspirar e abre a porta para mim, nesse momento eu sinto aquele aroma delicioso e excitante dele. Voltando para casa ele me olha pelo retrovisor e eu para ele ai eu vejo que ele está me levando por um caminho que definitivamente não é o da minha casa...e agora?! estou com medo...

-E pra onde é que você está me levando? - pergunto com um sorriso nos lábios e curioso.

-Confia em mim!!! - Diz ele com um lindo sorriso de orelha á orelha, acelerando o carro.

mas eu estou com muito medo e excitado. Ele me colocou na frente a força, só para poder ficar se aproveitando de mim, louco de desejo por mim ele me leva pra seu ap, e me convida á subir, não sei se devo, mas ele é carismático, comunicativo e inspira confiança, diz que se eu não quiser ninguém vai saber e que eu posso desistir á qualquer momento, desço do carro e subimos pelo elevador, me dá arrepios já não sei mais se é de frio ou de calor. Vamos ao seu apartamento, ao chegar lá, ainda na sala Ricardo me pega com força por trás e cheira meu pescoço, esfrega sua barba nele, lambe, dá leves mordidinhas com seus dentinhos lindos e diz umas coisinhas picantes no meu ouvidinho, agora estou arrepiado dos pés á cabeça.

-Não esperava uma pegada tão forte e gostosa.

-Relaxa - ele sorri.

vira-me de frente pra ele, me olha nos olhos um tempo e me dá um beijo de língua deliciosamente, tira minha camisa e desabotoa minha calça sem pressa, abaixando-as até perto do joelho alisando meu pau ainda por cima da cueca, estava excitado e molhadinho, tentava em vão ainda resistir, mas naquela noite eu tinha bebido um pouquinho demais, estava carente demais, tinha terminado um relacionamento á pouco, estava á alguns dias sem sexo, tira meu tênis e enfim abaixa minha cueca até o tornozelo, vendo minha excitação, pau duro e babando, ele sorri, agora um sorriso malicioso. Ao me conduzir pra o quarto ele também tira a roupa, agora posso ver o quanto ele é perfeito: peitoral saradinho, barriguinha tanquinho, branquinho e coxas grossas, pés lindinhos, e o cara era muito pauzudo, não imaginava que ele tivesse todo aquele material, pau grande, grosso, e meio pentelhudo, resolvo deixar rolar. Deita-se por cima de mim agora ele me olha como se quisesse admirar sua conquista, me beija, posso sentir seu corpo pesando sobre o meu, ele sussurrava obscenidades, me fazia rir, após uns minutos assim, ele monta em mim, roçando meu pau na sua bundinha depilada, começa então á me comer na posição frango-assado, aumentando as estocadas firmes e fortes no meu cuzinho, meu macho agora me possuía, dizia que eu era dele.

após uns minutos na posição ele deixa que eu fique por cima dele, eu deito sobre seu corpo, beijo ele, e encaixo o seu pau no meu cu, agora ele me fode pra valer, nem acreditava que ele havia conseguido levar seu sonho de consumo pra cama. Eu curtia, observava o prazer que dava ao meu macho que agora estava de olhos fechados e apenas curtia o prazer que lhe proporcionava e gemia igual á um tarado, após um tempo agora eu estava sentado em seu colo de frente pra ele, nos beijamos muito, ficamos de pé e eu escorado no guarda roupa com as perninhas abertas e a bunda empinada sendo fudido por trás bem devagarzinho por ele que sussurrando em meu ouvido me "obrigava" á dizer algumas coisas:

-Você gosta que eu foda seu cuinho gosta? hein...gosta que eu foda seu cuzinho?

-Gosto - Dizia gemendo.

-Então você pede pra eu foder seu cuzinho bora!

-Fode! fode esse cuzinho vai!

-Isso assim que eu gosto!!!

Ele aumenta as estocadas enquanto masturba meu pau até me fazer gozar ali mesmo no guarda roupa dele.

-Você já gozou já? agora quem vai gozar sou eu!!!

meu macho tira o pau do meu cu e me põe de joelhos no chão e me manda botar a língua pra fora, e assim ele goza na minha boca e me obriga á lamber meu próprio prazer na porta do guarda roupa dele, tomei banho de com ele, fiquei ali na cama dele, conversamos sobre assuntos diversos e adormeci.

No dia seguinte eu acordo, vejo ele ali dormindo, como é lindo dormindo, mas logo caio na real e penso: o que foi que eu fiz?! agora ele vai contar aos amigos que me comeu...será?

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
25/03/2018 16:00:38
continua logo..
25/03/2018 15:56:25
curtindo
25/03/2018 12:52:29
Sexo é muito bom.