Reflexos De Uma Vida - Capitulo 12

Um conto erótico de Pietro Becerra
Categoria: Homossexual
Data: 23/03/2018 18:19:55
Nota 9.75

Aos prantos eu escutava tudo aquilo com ódio do que esses desgraçados fizeram e ainda descobri que o Thiago não participou do estupro e nem deve saber que isso sequer existiu, tudo mudará.

Meus planos de vingança para o Thiago foram por água a baixo, após escutaras confissões dos irmãos Montenegro. Pedro e André foram os únicos responsáveis pelo estupro e mesmo notando na fala de André algum resquício de arrependimento eu não posso deixar que ele passe impune, o mesmo voltou a se drogar e se depender de mim ele não se livrará desse vicio, sei que isso é por conta da Alina e ele vai tentar de tudo para se aproximar dela, mas eu não deixarei. Vou ter uma conversa importante com a Alina e lhe contar tudo que aconteceu e afastar de vez qualquer possibilidade do André. Quanto ao Pedro o plano segue o mesmo irei seduzi-lo e o deixarei aos meus pés e lhe deixar na miséria. A vingança segue adiante e que venham as consequências.

SÃO PAULO

Alina chegou a São Paulo e foi recepcionada em seu lar por seu pai com quem teve uma conversa esclarecedora.

Caio: Minha filha você não sabe a falta que eu senti de você nesses anos distantes – Caio abraça a filha e os dois se emocionam pelo encontro.

Alina: Pai me desculpa por tudo, por favor.

Caio: Eu quem preciso pedir desculpa filha, eu te abandonei quando você mais precisa da nossa ajuda, eu e sua mãe deveríamos ter te apoiado naquele tempo. Se nós tivéssemos te aconselhado talvez você não teria casado com aquele crápula do Pedro Montenegro, ele destruiu tudo que eu e a Lucrécia planejamos para você – o pai se arrepende de ter expulsado a filha de casa quando ela decidiu se casar com Pedro. Caio sempre soube que Pedro não valia nada e que seu verdadeiro interesse não era em Alina e sim no dinheiro que ela possuía por isso a deserdou deixando-a sem nenhum centavo mesmo assim Pedro se casou com Alina, não por querer, mas sim porque Catarina afirmou que uma hora ou outra Caio se arrependeria do que fez, e sim ele se arrependeu, mas sabia que não podia voltar a falar com a filha, ela estando casada com Pedro. Assim como ele já estava ajudando Pietro em tudo guiou o mesmo para trabalhar na fazenda Montenegro e assim fazer com que a filha se separasse de Pedro e conseguiu Alina voltou para Sampa e se depender de Caio, Alina recomeçará e se tornar uma grande medica como ele e sua mulher e como a própria Alina deseja.

Alina: Pai o melhor a se fazer é esquecer tudo que aconteceu, voltei para cá e quero muito recomeçar, me tornar uma médica como você e a mamãe. Chega de Montenegro na minha vida, não quero saber de nada que envolva eles. Quer dizer até quero, eu preciso entender a relação que o Pietro tem com a mamãe e consequentemente com você, ele a chamou de mãe, me explica porque?

Caio: Minha Lina, a história é longa, muito longa e acho que para você entender tudo somente conversando com o Pietro. O que posso te contar é que ele apareceu na nossa vida para suprir a necessidade de cuidado que eu e sua mãe precisávamos repassar, não que ele te substituiu porque isso é impossível, mas a gente cuidou do Pietro como um filho e hoje ele é um grande enfermeiro e cuida dos pacientes como ninguém.

Alina: Que bom pai o tempo que estive próximo dele pude perceber que ele é um ser adorável, cuida muito bem da Catarina, mesmo ela não merecendo por ser quem é. E consegui entender que muito do que ele é, é graças a você e a mamãe – diz abraçando o pai, selando a felicidade do encontro e iniciando seu recomeço.

QUARTO DE ANDRÉ

Os irmãos continuavam naquela conversa reveladora, Pietro já havia saído dali e agora quem entrava no quarto era o mais velho dos irmãos que acaba escutando algo.

Pedro: Ninguém além de nós dois e a mamãe podem saber o que aconteceu naquela noite.

Thiago: O que aconteceu? De que noite vocês falam? – Thiago entra e começa a fazer perguntas aos irmãos deixando André mais apreensivo do que está e decide dizer tudo o que aconteceu ao irmão.

André: Chega eu não consigo mais esconder isso, eu preciso tirar esse peso de cima de mim.

Pedro: Cala a boca André, você não vai falar nada – Pedro segura o irmão, mas ele dá um murro em Pedro e fala tudo de uma vez.

André: Eu e o Pedro estupramos o Arthur no dia da feira a 15 anos atrás e por isso ele sumiu – Após desembuchar tudo André desaba em um choro descontrolado.

Thiago: Como vocês puderam fazer isso, o Arthur era o namorado do Fernando, morava aqui com a gente e vocês fizeram isso seus merdas – Thiago se descontrolada e começa a socar a cara de André, Pedro intervém tentando separar o ato, mas Thiago também começa a socá-lo, foram muitos socos desferidos. – E o pior que eu estava lá seus desgraçados se eu não estivesse bêbado eu nunca deixaria que vocês sequer pensassem em fazer isso, vocês são nojentos o Arthur era nosso amigo e vocês destruíram ele, ele sumiu, o Fernando ficou sem chão e tudo isso por culpa de vocês. Isso não vai ficar assim – Thiago sai do quarto batendo forte a porta.

QUARTO DE PAULA

Pietro: Tô entrando – entro no quarto, a mãe está no banho, mas ao ouvir eu entrando sai do banheiro.

Paula: O que foi dessa vez Pietro, sua cara não está nada boa – é impressionante como ela me entende, acho que é amor de mãe.

Pietro: Paula tudo mudou, descobri agora que o Thiago não participou do estupro e tudo que eu tinha planejado contra ele foi por água a baixo – digo me sentando na cadeira próxima da penteadeira onde minha mãe se penteava.

Paula: Não vou mentir, mas eu sempre desconfiei que o Thiago não estava envolvido nisso, ele sempre foi uma pessoa muito correta e você sabe disso pelo tempo que viveu aqui.

Pietro: É isso é verdade, mas ele estava bêbado como os irmãos, eu inconsciente, os três no carro então quando recobrei os sentidos supus que ele havia participado também. Tudo muda agora.

Paula: Sim, agora tudo muda você não vai precisar fingir que não sente nada pelo Thiago já que ele não participou daquele doloroso momento.

Pietro: Do que você tá falando, eu não sinto nada pelo Thiago, quer dizer até sinto ou sei lá sentia raiva pelo que supostamente ele havia feito – o que ela falou me deixou desconcertado e tento sair daquela situação.

Paula: Você pode tentar enganar qualquer pessoa até a si mesmo, mas a mim não. E mesmo que aqui a gente tenha que fingir que não, mas eu sou a sua mãe e você nunca me engana.

Pietro: Enfim dona Paula eu não vim aqui pra gente falar sobre o que você acha que eu sinto. O que eu preciso é que você busque os documentos de escritura da casa eles serão essenciais na nova fase da vingança, preciso ter os domínios Montenegro em meu poder.

Paula: Eu vou procurar, mas não posso garantir que encontre duvido muito que esses documentos fiquem aqui na fazenda.

Pietro: De qualquer forma a gente tem que encontrar eles, seja onde for e depois disso a senhora vai ter que sair da fazenda de novo porque não quero que a senhora corra nenhum a mais do que já está correndo.

Paula: De jeito nenhum, eu vou nessa com você até o final.

Pietro: Não mesmo, eu falei que essa vingança é minha, você está me ajudando muito, mas se algo de ruim acontecer quero que seja somente comigo e não tem discussão a senhor vai sair sim da fazenda, a gente inventa qualquer coisa pra sua saída.

Paula: Mas Pietro...

Pietro: Mas nada mãe – digo a interrompendo – sério sei os riscos que corremos e o quão pior isso pode ficar, agora eu tenho que ir dar mais remédios para a Catarina.

ESTÁBULO DA FAZENDA

Diana: Marcos você está aqui? – Diana vai em busca de Marcos já que na última conversa dos dois algumas coisas ficaram pendentes.

Marcos: Tô aqui na última baia Diana.

Diana: Uau – a garota fica sem ação ao chegar a baia e encontrar Marcos sem camisa, com o zíper da calça que vestia entreaberto e seu pênis meia bomba.

Marcos: Me desculpe pela situação senhorita Diana – Marcos sobe o zíper da calça e pega a camisa para vestir, mas Diana não permite.

Diana: Não se preocupe com isso Marcos e não precisa me chamar de senhorita, eu já te vi sem camisa antes e para mim não foi nenhum problema – Diana se aproxima de Marcos e começa a provoca-lo deslizando a mão por sua barriga com gominhos.

Marcos: Diana por favor, você sabe que a gente não pode ter nada você é minha patroa e sua mãe nunca permitiria nada entre a gente.

Diana: primeiro que a Marisa não é minha mãe e todos sabem disso e quanto a isso de classes sociais é bem ultrapassado, o Thiago não liga para isso e só ele me importa aqui, quer dizer agora tem o Pietro e você – a jovem começa a dar beijos breves no pescoço de Marcos que não se controla e a beija com vontade e desejo, as caricias vão ficando mais fortes, mas os dois são interrompidos por alguém.

Pietro: Ui pelo visto tô interrompendo algo aqui – após a conversa com Paula decidi vir ao estábulo porque aqui é o lugar que mais me acalma, mas ao chegar aqui dou de cara com Diana no colo de Marcos e aquilo me surpreende positivamente.

Marcos: Por tudo que é mais sagrado Pietro não conte nada do que tu viu aqui para a Dona Catarina.

Pietro: Não se preocupe com isso Marcos e nem você Diana, que já sei que não liga para essas convenções, eu não direi nada a ninguém. E ainda faço muito gosto da relação de vocês – ver eles dois juntos me fez relembrar de tudo lindo que vivi nesse estábulo, das caricias trocadas com Fernando aqui. – agora vou deixar vocês aproveitarem o momento.

CASA GRANDE

A felicidade de ver a Diana e o Marcos juntos é enorme, pelo que conheci do Marcos nesses dias dele aqui pude perceber o quão bom ele é e torço muito por eles dois, mas fácil isso não será tanto pela Marisa quanto por Catarina e Pedro. Vou indo em direção ao meu quarto quando escuto choros vindo do quarto de Thiago e me preocupo.

Pietro: Posso entrar? – bato na porta e espero sua resposta.

Thiago: Sim Pietro entre – Thiago limpa as lágrimas que desciam de seus olhos.

Pietro: Está acontecendo algo Thiago vinha passando pelo corredor e acabei escutando seu choro.

Thiago: Até está Pietro, mas eu não quero te preocupar com meus assuntos. – a tristeza no olhar de Thiago me deixa muito mal e agora que sei que ele não é um dos meus estupradores os sentimentos dentro de mim estão descontrolados.

Pietro: Tudo bem Pietro, eu também não quero parecer alguém intrometido, mas se precisar desabafar estou aqui – digo me levantando na tentativa de sair do quarto, mas Thiago puxa meu braço para voltar o que acaba me desequilibrando e fazendo com que caia sobre seu colo. Nossos olhares se encontram e a conexão é mais forte, nossos lábios se aproximam, sinto sua língua penetrar minha boca com desejo e me entrego ao momento.

CONTINUA...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
06/04/2018 13:41:19
amei
24/03/2018 02:58:56
Fernando é passado Invista em Thiago.
24/03/2018 01:40:52
Está ótimo esse conto, só estou achando um pouco curto. Continue.
23/03/2018 19:10:51
INFELIZMENTE NÃO GOSTO MUITO DESSA RELAÇÃO QUE SE INICIA ENTRE PIETRO (ARTHUR) E THIAGO POIS SUONHO QUE EXISTE FERNANDO NA VIDA DE ARTHUR (PIETRO) E QUE ELES DEVEM VOLTAR COMO UM CASAL FELIZ. PIETRO DEVE CONTAR TUDO A ALINA. E NÃO SEI COMO ELA VAI REAGIR A ISSO.