Uma Transa Completa pra ninguém botar defeito

Um conto erótico de D.M
Categoria: Heterossexual
Data: 22/03/2018 12:53:52
Nota 10.00

Eae, pessoal! Olha eu aqui de novo.

Segue mais um conto que eu tive com minha putinha. Antes de contar nossa próxima transa, deixa eu explicar alguns ocorridos.

Depois de nosso último encontro no cinema, passou mais de mês para a gente poder se ver novamente. Não tínhamos nada sério, como um relacionamento, por exemplo. Era bem aberto mesmo. Podíamos sair com quem quiséssemos, mantiamos apenas a palavra de contar um ao outro. Se quisesse sair com alguém, a gente comentava sobre e aí beleza. Mas não tinha jeito, rolava certo ciúme.

E um acontecimento desse ocorreu quando uma garota deu em cima de mim nas redes sociais. Minha putinha, claro, ficou com ciúmes e após uns dias, a garota que deu em cima me chamou para sair. Eu avisei sobre essa garota e tudo e no final eu nem sai com ela. Porém, minha putinha ficou sem falar comigo por mais de um mês.

Nesse meio tempo, eu meio que já estava decido e morar sozinho, aproveitei esse tempo para dar andamento nisso. Aluguei uma casa, comprei minhas coisas e comecei a morar só.

E foi a melhor coisa, pois agora iria rolar muito muito sexo ali. E aqui será contado vários contos.

Mas, voltando.. Minha putinha então resolveu voltar a falar comigo, em um belo dia me chamou novamente no app de mensagem e então começou a perguntar como eu estava. Contei a ela as novidades e que agora estava morando sozinho. O que a deixou bem alegue. Porem eu estava bravo com ela que sumiu sem falar mais nada. Já até imaginava que devia estar transando com outros.

Ela se desculpou e disse que não conseguia me ver saindo com outras, e como sabíamos que não tínhamos um relacionamento sério, ela achou melhor se afastar para ver se esses ciúmes todos passava. Contou também que não aguentava mais a falta da minha rola, que estava louca para falar comigo e marcar para transar. Só estava com receio de voltar a falar comigo.

Eu estava puto mesmo, mas então ela veio falando que queria se desculpar, queria ir lá em casa conhecer como eu era e " castiga-la " pois ela merecia. Já fiquei logo animado e disse que ia tratar ela do jeito que ela merece e a convidei para passar em casa no fim de semana.

Como ela ia vir de tarde, aproveitei a manhã e fazer uma coisa que nunca tinha feito. Passei em um sexshop e comprei umas coisas para fazer ela se sentir mais puta ainda. Voltei pra casa e esperei ela avisar que estava saindo.

Logo após um tempo, ela avisa que está chegando e que desceu a um ponto próximo de casa, fui buscar ela e no caminho já voltamos relembrando nossas putarias. A vontade de fuder essa gostosa era imensa, não via a hora chegar logo em casa.

Assim que eu chego, a gente sobe as escadas, ela entra e eu fecho a porta. Nem deixo ela terminar a frase que ela estava falando sobre minha casa, já dei um tapão naquela bunda e meti um beijo gostoso para ela saber que é que manda nessa vadia.

Começo a beijar e passar a mão em seu corpo, já meio que arrancado a roupa e apertando sua bunda. Ela me beija mais ainda e começa a passar a mão no meu pau apertando ele pela calça.

Viro ela de costa para ela sentir meu pau passando em sua bunda e começo a apertar seus peitos, ao mesmo tempo eu digo " Hoje eu vou foder você demais... “Vou matar toda essa vontade que eu estava sentindo. Vai ser ainda mais minha putinha obediente "

Ela responde " Então fode, me fode daquele jeito que só você sabe. Acaba comigo. Eu estava com muita saudade desse pau. Vontade de sentir como ele deixa meu cuzinho queimando. Vai foder meu cu, ne meu safado?

Ela sabe que eu adoro quando ele pede para mim eu confirmo " com toda certeza. Vou deixar você arrombada daquele jeitinho que você ama. Ainda lembro bem como você adora ser tratada feito uma puta. Vou rasgar você toda. "

Ela se vira olhando para mim e responde " me rasga todinha. Deixa meu cu queimando e minha buceta com desejo pelo seu pau. Me rasga... fode minha garganta, me bate. Sou sua puta. me bate, vai "

Como eu adoro quando ela pede... Ela mal termina a frase pedindo e já recebe um tapa daquele jeito que ela gosta mesmo. Rosto da uma virada de leve para o lado e ela já volta olhando com cara de vadia pedindo outro.

Pego ela pelo cabelo e jogo ela de joelho para mim e digo " olha para mim, vadia! ", ela levanta o rosto e leva mais um tapa e logo outro do outro lado. Me olha sorrindo e pega no meu pau falando " Vai me maltratar por eu não ter falado com você esses tempos, é? Se for.. Acho que mereço mais que isso. "

A vadia sabe como me provocar. Me conhecendo do jeito que ela conhece, com toda intimidade que temos, ela sabe me deixar louco. Pego ela pelo cabelo e viro seu rosto para ela olhar para mim, dou umas duas tapinhas na bochecha dela, passo seu rosto no meu pau ainda na calça e falo " eu sei que merece mais ainda. isso você vai levar. Não vou deixar você respirar direto de tanto que eu vou por meu pau na sua garganta. "

Vadia olha sorrindo E responde " meu rosto nem esta ardendo e minha boca ainda esta vazia.. está falando muito. "

Isso me deixou louco, louco demais. Abaixei minhas calças na hora e coloquei meu pau para fora de uma vez, puxei ela pelo cabelo e a joguei encostada na parede, dei dois tapas seguidos e falei " se tirar meu pau da sua boca, vai apanha mais " e coloquei meu pau inteiro em sua boca, enfiando tudo de vez para ela dar aquela leve engasgada e comecei a foder sua boca como se tivesse fodendo sua buceta.

Segurava suas mãos para ela não tocar, a cabeça encostada na parede não deixava ela fugir, meu entrava e saia de sua boca, e eu metendo sem parar. Ela perdia o folego e baba escorria, batia em seu rosto as vezes quando colocava a cabeça meu pau de lado na sua boca. Tiro meu pau de uma vez de sua boca, escorrendo baba e ela totalmente sem folego. Ainda olha para mim e diz " Só isso? "

Vadia sabe bem me deixar louco. pego um pouco dessa baba que escorreu da sua boca e passo na sua cara, dando mais uns tapas, batendo com meu pau em seu rosto e novamente volto a foder aquela boca, agora vou mais forte e mais fundo. Dessa vez parece que meu pau entra mais ainda em sua garganta. Sempre sobrou e ela nunca conseguiu engolir tudo pra, mas dessa vez ela ia engolir.

Dessa vez é ela que para pôr não aguentar mais, cansada e toda baba, retira meu pau da boca para respirar. Então eu dou mais um tapa, puxo seu cabelo e esfrego a baba em seu rosto e falo “já cansado, é? achei que fosse pouco ". Ela só me olha e rir, ainda recuperando o folego. Só que nesse momento eu a pego pelos cabelos, prendo sua cabeça com a mão e coloco tudo na sua boca de novo. Mais baba escorre, o chão todo molhado, a blusa que ela estava ainda toda molha, onde foi nessa hora que eu a levanto e tiro toda sua roupa a deixando nua. Coloco ela de joelho de novo e fico batendo com meu pau em sua cara.

Eu me afasto um pouco só para olhar a vadia toda cansada, rosto todo molhado, cabelo todo bagunçando olhando para mim feito uma puta. " Eae, minha vadia!! Está achando que é só isso, é?"

ela responde ofegante " espero que não "

Eu a puxo pelo cabelo em direção a meu pau de uma forma que ela venha de quatro e a deixo nessa posição, coloco algumas vezes meu pau em sua garganta, só que dessa vez umas metidas mais devagar. Tirando todo o pau e colocando por inteiro até onde ela aguentasse. Depois de mais algumas engasgadas, desço seu rosto para o chão, fazendo ela ficar com a bunda mais empinada e falo " levanta esse rabão gostoso, vadia ". Ela levanta e dá uma rebolada, eu dou uns tapas para deixar marca em sua bunda e ainda escuto uns gemidinhos.

Volto para sua boca, levanto seu rosto e falo " vou meter na sua boca até você babar. mas não deixa escorrer, guarda tudo na sua boca, se deixar escorrer apanha " Ela balançou a cabeça confirmando e já vindo com a boca no meu pau. Ela engole e começa a chupar, mas eu quero é mais e começo a foder a boa dela de novo. Um tracinho de baba escorre e eu dou uma tapa dizendo " sem deixar escorrer ", ela segura mais a boca no meu pau e eu continuo metendo. logo depois eu tiro da sua boca e a baba escorre de monte, eu retiro da sua boca e faço ela cuspir um pouco mais na minha mão. Com a outra mão abaixo sua cabeça fazendo ela empinar novamente a bunda e falo " abre essa bunda para mim ", ela segura cada lado com as duas mãos e abre mostrando aquele cuzinho delicioso, então com a mão toda babada, passo em seu buraquinho lubrificando ele e deixando todo molhado. Começo a massagear em volta se cuzinho agora todo molhado com sua baba e coloco dois dedos de uma vez arrancado dela um gemido. Volto então para sua boca e falo " de novo ", ela engole meu pau e dessa vez ela que chupa para deixar a boca cheia de baba. Ela mesma retira a boca do meu pau e solta a baba na minha mão, eu volto para sua bunda e deixo novamente aquele buraquinho molhado e coloco dois dedos de novo em seu cuzinho.

Nessa hora eu me abaixo, e sem tirar os dedos da sua bunda, começo a chupar e lamber sua buceta, que estava muito molhada. Ela já estava louca de tesão e aproveitei essa hora para deixar mais louca ainda. Paro de chupar sua buceta e vou até o sofá onde está com a sacolinha com as coisas que comprei no sex shop. Falo para ela continuar nessa posição e sem olhar para trás e ela obedece.

Na sacolinha contém uma vibrador com um controle, um lubrificando que dá a sensação geladinha e umas bolinhas que que estouram junto com a penetração. Achei bem interessante quando a moça que me antedeu me contou.

Voltei para bunda da minha puta, que ainda estava empinada à minha espera, dei mais um tapa gostoso naquele bundão, falei para ela abrir de novo aquele cuzinho para mim e falai " Agora aguenta sua vadia, quero ver você gemer ", ela assentiu com um gemidinho e olhou o que eu tinha em mãos, abriu a bunda e disse " todo seu "

Passei o lubrificante em seu buraquinho, dando volta com o dedo e deixando bem molhado e fui penetrando com os dedos devagar, ela começa a rebolar a bunda com minha mão ali e dando uns gemidinhos. Eu passo mais um pouco e faço mais uma massagem anal a deixando tão louca que eu ouvi " Fode meu cl “. Mas não seria agora, ainda ia brincar mais.

Logo após ouvir esse pedido bem safado, o pau até latejou para entrar naquele rabo gostoso, mas eu segurei. Hoje ela seria minha puta e ela que iria obedecer, não eu. Parei de massagear seu cuzinho já todo lubrificado, pego uma daquelas bolinhas e coloco na sua bunda, logo em seguida coloco o vibrador enviando bem devagar, seria eu que ia meter naquele cu com força, então enfiei devagar. O vibrador não era algo grande, a ponta era pequena, era mais para uma massagem, ele ficava dando umas giradinhas e o controle servia para ligar e desligar e aumentar a velocidade. Mas ele desligado mesmo servia muito bem para masturbação.

Coloquei então em seu cuzinho arrancado uns gemidos, deu uma tapa em sua bunda e fui para sua frente, ela ficou me olhando com aquela cara de puta, de quatro e com meu pau próximo ao seu rosto, mostrei para ela o controle do vibrador e falei " geme com meu pau na sua boca "

Coloquei meu pau em sua boca e na hora que ele engoliu, eu liguei o vibrador na velocidade mínima. Ela deu um gemido gostoso e soltou meu pau na hora sentindo o vibrador massageando seu cu. Peguei seu rosto e dei um tapa e falei " engole ", ela passou a me chupar sem eu parar de meter na sua boca. Logo em seguido aumento a velocidade ela mesmo não se aguento e abaixou rosto de novo gemendo. Levanto outra vez pelo cabelo e dou um tapa. " Não aguenta, vadia? Achei que queria que ser punida? Tratar feio uma puta como você é? Ainda tem mais "

Ela gemendo sentindo o vibrador " Você sabe me deixa louca, seu puto! Eu gosto de assim. me fode sem dó mesmo. Eu aguento ".

Nessa hora levantei seu rosto de novo e voltei a foder sua boca mais forte e aumentei a velocidade outra vez do vibrador, ela gemia com meu pau na boca e engolia tudo sem soltar, sem falar que eu não a deixava tirar tem. Fico assim por quase dois minutos, tiro da sua boca para ela descansar e gemer de boca vazia, desligo o vibrador e deixo ela descansar.

Sento no sofá e mando ela vir de quatro, no caminho, ligo novamente em velocidade mais baixa e ele geme parando no meio do caminho " vem, vadia. meu pau está esperando ", ela olha e vem já com a boca pronta me sabendo. Eu desligo o vibrador, dou um tapa da cara e falo " empina essa bunda, vai " ela empina na hora, eu tiro o vibrador do seu cuzinho, e passo o lubrificado na sua buceta, aquela sensação geladinha fez ela tremer as pernas, coloco uma daquelas bolinhas na sua buceta e em seguida o vibrador.

Sento no sofá e falo " me chupa e esfrega esses peitos no meu pau " Dou mais um tapa na cara dela e ligo o vibrador. Ela engole meu pau chupando e lambendo deixando bem mais bolhado e gemendo cada vez mais. Ela passa a esfregar seus peitões no meu pau e lambendo a cabecinha. meu pau bem molhado deslizava gostoso. Nessa hora aumento a velocidade e ela não se aguente. " ah, seu puto. eu vou gozar “e eu só falo " goza com meu pau na sua boca " Ela volta a me chupar, apertando meu pau e engolido, deu para sentir quando ela se tremeu toda e gozou. Nessa hora eu aumento mais a velocidade e vejo ela se contorcendo. Retiro meu pau da sua boca, ela fica abaixada ali gemendo com o vibrador no máximo da velocidade, desligo e jogo ela de quatro no sofá. Empino sua bunda e ligo de novo, nessa hora, eu coloco junto meu pau inteiro em seu cu. Deslizou fácil, mas mesmo assim ainda sentir a sensação de como tivesse rasgando. Do jeito que eu gosto de sentir aquele cuzinho abrindo para mim. Meu pau entrou todo na sua bunda e não precisei meter devagar, já foi umas metidas fortes, entrando e saindo e fazendo aquele barulho. O vibrador em baixo dando umas giradinhas em sua buceta e ela agarrava o pano só fofa com forca e gemia alto, bem alto mesmo.

Para provocar ainda mais, eu tirava o vibrador e colocava na sua buceta só que mais fundo e enquanto isso meu pau atolado em seu cu. Mas isso era uma faca de dois gumes, pois fazia ela gemer muito, a buceta pingar, mas com meu pau em seu cu sentia o vibra em sua buceta e sentia tremer na cabeça do meu pau, o que quase me fez gozar ali mesmo.

Nessa hora eu inverti, tirei meu pau do seu cu e coloquei na sua buceta e o vibrador no seu cu e voltava a meter forte deixando ele lá girando em sua bunda.

Ela já havia gozado de novo e eu sentia no meu pau, troquei de posição deixando ela de lado, e ficava alterando, meteu mau pau em sua buceta e em seu cuzinho. As vezes em mentia nos dois ao mesmo tempo, meu pau em um e o vibrador no outro. Parava e colocava uma daquelas bolinhas e enviava os dois de uma vez fodendo ela duplamente.

Peguei ela mais de lado ainda e abri sua bunda. Nessa hora fiz ela gritar mais ainda, coloquei meu pau e o vibrador junto dentro deu seu, com ele desligado mesmo, então liguei e ela estremeceu, nessa hora quase gozei de novo e tirei os dois. Joguei o vibrador para o outro lado e empinei aquele rabão para mim.

Metia na sua buceta com força, aquele barulho molhado, ela gemendo alto, as vezes falando " isso, isso, me fode, me fode. seu puto, me rasga, arregaça sua puta " me deixando mais louco.

Colocava dois dedos em seu cuzinho e fodia com a mão, tirava meu pau da sua buceta e colocava junto com meus dedos em seu cu alargando ainda mais aquele buraco.

Alternava para buceta e vazia o mesmo.

Ela gozou mais uma vez e chegou a hora de eu gozar.

Tirei meu pau dela e a virei para ficar de joelho para mim, passei meu pau eu seu gosto e finalizei batendo na sua cara. Eu gozo com vontade na cara da minha vadia, melando sua boca e seu rosto todo. Saiu bastante, o suficiente para ainda encher um pouco a boca dela, aproveitou para lamber o resto e eu esfreguei meu pau todo seu rosto segurando seu cabelo ao mesmo tempo, dei mais dois tapas nela e a soltei no chão " É isso que você merece, vadia "

Ela só me olha cansada sentada no chão, cara toda esporrada, molhada, cabeço bagunçando e dando uma risada de vadia.

Deixo ela se recompor e sento no sofá com meu pau ainda duro todo melado. Ela senta ao meu lado e fala que eu a deixei acabada, garganta cansada, buceta esfolada e cuzinho ardendo. Falou que a punição foi merecida.

Ela tomou banho em casa mesmo e ficamos vendo um filme. Antes de ir embora rolou um meia nove gostosa com mais uma gozada na sua boca e depois ela foi embora.

Só para quando chegar, ficar comentando via mensagem a nossa loucura da tarde toda. Falando como adorou e como sentia saudade de ser tratada como puta. Só eu pra foder ela daquele jeito. Fica valando que será minha vadia pra sempre e que já queria voltar de novo.

Na semana a gente fica falando mais de sexo e relembrando. E ela só me falando o quanto o cuzinho dela pisca só de lembrar de mim e já fica com saudade do meu pau. Porém, morando sozinho, agora será fácil matar o desejo da minha vadia.

É isso ai, galera! Conto longo, porem bem excitante. Agora que estou morando só, tem muitas loucuras com minha puta. Aguardem.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
23/03/2018 07:10:28
excelente conto continue