Mãe e filho, amor e desejo - Parte 2

Um conto erótico de pessoaescritor
Categoria:
Data: 21/03/2018 22:54:04
Nota 10.00
Assuntos: Filho, Mãe, Incesto

Mãe e filho, amor e desejo - Parte 2

Prezados leitores(as),

Conforme prometido no conto anterior, estou postando a continuação do conto https://www.casadoscontos.com.br/texto/

Agradeço aos comentários, aos contatos via e-mail e aos votos para o primeiro conto.

Caso não tenhas lido a primeira parte deste relato, sugiro que o faça. Recomendo a leitura pensando no seu prazer. Tenha certeza de que a primeira parte o fará sentir a atmosfera sensual que permeia essa história.

Após aquela noite em que troquei carícias com meu menino, meu corpo passou por uma transformação. Não que antes eu fosse frígida sexualmente, mas é que agora tornei-me muito mais quente. Sinto-me mais excitada, mais pronta para o sexo. Sinto minha pele por toda a extensão do meu corpo, sinto uma energia gostosa percorrê-la. A ideia de provocar e ser desejada pelo meu filho, ser sua musa, sua inspiração para seus momentos de prazer tomou conta de minha mente. A maioria de meus atos convergiam para este delicioso jogo de sedução. Restava saber até onde seríamos capazes de jogar. As regras não estavam definidas.

Passei a frequentar o quarto do Eduardo (meu filho) quase todas as noites. Nestes momentos passamos a conversar sobre assuntos diversos e criamos uma certa intimidade. Nossa conexão estava maravilhosa. Certa noite em que estávamos sozinhos em casa, tive a ideia de mostrar ao meu filho algumas roupas novas que comprei em função do meu blog. Convidei-o para o meu quarto (e do meu marido também), pois as peças de roupa estavam lá. Eu tinha comprado vários shortinhos para malhar, macacões, saia-shorts, tops, enfim...bastante coisa. Comecei a mostrar e ele então disse:

- Mãe, por que você não prova as roupas pra eu ver? Assim não tem muita graça.

Pensei um segundo e aceitei a sugestão:

-Verdade filho, vou provar algumas e você diz quais ficam melhores pra eu usar nos posts do blog.

-Beleza, mãe! Pode deixar que serei bem sincero.

Separei algumas peças e fui até o banheiro da suíte para vesti-las. O primeiro conjunto era um short curto, não o mais curto de todos, mas super colado no meu corpo. Ele era mesclado (ou cinza) e deixava minha bunda muito linda. As coxas roliças ficavam super torneadas nele, adoro esse modelo. Na parte de cima uma camiseta soltinha e curtinha, parecida com um top, mas na verdade é uma camiseta curta. Vesti tudo e saí do banheiro:

-E então filho? Aprovas esse look?

Meu filho estava deitado na cama com os braços atrás da cabeça e, ao me ver, sentou-se na cama dizendo:

-Nossa, mamãe! Você ficou linda com esse conjunto, aprovado sim! Tenho certeza que vai ser um sucesso esse conjunto aí.

Ousando um pouco mais, virei meu bumbum para ele e perguntei:

- E aqui atrás filho? Achas que ficou bonito também?

- Mãe, ficou perfeito...ficou bem...ficou lindo mamãe!

- Certeza mesmo? Então vou separar esse aqui pra fazer um vídeo.

Disse isso e voltei para o banheiro para vestir o próximo conjunto.

Decidi que deixaria meu filho louco naquela noite, iria deixá-lo pegando fogo. Queria que sonhasse comigo enquanto dormisse.

O próximo conjunto que escolhi era ainda mais sexy. Numa escala de 1 à 10, este seria um nível 8 de sensualidade. Tratava-se de um top branco que dava conta de apenas esconder meus seios, toda minha barriguinha chapada e lisinha ficava nua. Como já sabem, meu bumbum é meu troféu e adoro exibi-lo. Por isso, escolhi um shortinho super curto, no máximo dois palmos de comprimento. A polpa da bunda começava a aparecer. Este shortinho era de um tecido que imita uma borracha e é brilhante, parecendo estar molhado. Esse modelo é difícil de vestir, mas quando encaixa no corpo...nossa...fica praticamente uma escultura. Meu rabo que já é durinho fica lindo.

Quando meu filho me viu, logo começou a elogiar:

- Nossa! Esse tá demais mamãe! Muito lindo mesmo...é diferente, mas adorei esse tecido!

- Que bom que também gostou, filho. Adoro esse conjunto também...acho que fica bem certinho pra mim.

- Realmente, mamãe. Ficou muito bem em você.

Eu ainda não tinha me virado pra ele. Lentamente me virei e perguntei sobre como ficou na parte de trás. Nesse momento meu filho ficou encabulado, meio desconcertado. Eu sabia o que essa visão provocava nele (e nos outros homens também). Fiquei alguns segundo de costas e ele calado.

- Não gostou bebê?

- Sim... sim... go...gostei mamãe. Ficou bem lindo aí atrás também.

Voltei a ficar de frente para ele percebi que tinha causado uma tremenda ereção no meu menino. Ele puxou uma almofada e colocou sobre seu colo. Fiquei feliz ao constatar sua excitação.

Tive então a ideia de mostrar a textura daquele tecido:

- Filho, veja só como este tecido é diferente. Ao dizer isso, me aproximei e apontei para o meu short. Peguei sua mão e levei até o tecido, fazendo-o tocar minhas coxas. Nessa hora também fiquei excitada com o contato de nossos corpos. Meu filho lentamente percorre minha coxa para sentir a textura daquele tecido. Com um olhar safado olho para ele e pergunto:

- Gostou de tocar?

- Si..sim. Muito bom, é meio geladinho. Nossa, mamãe...ficou muito bom em você...ficou perfeito no seu corpo.

Querendo apimentar um pouco mais, indaguei:

- Filho, tira uma curiosidade da mamãe: O que faz você gostar tanto assim desse conjunto? Você gostou do outro, mas percebi que gostou mais desse.

- A mamãe...não sei explicar.

- Ahh...sabe sim! Conta pra mamãe...quero entender!

- Bom..sei lá..acho que...

Ele estava reticente, então o encorajei:

- Filho, pode falar, quero que sejas sincero com a mamãe. Não precisas ter vergonha ou medo. Quero entender como isso funciona pra vocês homens.

- A mamãe...eu acho que é pelo corpo bonito que você tem. E esse modelo é bem curtinho também, suas coxas ficam bonitas e quase todas de fora.

- Então quando a mamãe usa roupas mais curtas você acha mais bonito?

- Ah...eu acho que sim. Não sei explicar muito bem o motivo, mas fica mais...fica mais....

- Sexy? Completei.

- Isso! Fica sexy. Concordou ele.

Prezados leitores, nesse momento minha excitação subiu muito. Ver meu filho admitindo que me achava sexy foi muito excitante. Tive ainda mais vontade de continuar esse delicioso jogo de sedução.

- Humm... e você gosta de ver a mamãe assim?

- Gosto sim, mamãe. Acho você muito linda com essas roupas.

- É mesmo? Obrigada filho! Fico feliz que goste de me ver assim. Adoro usar essas roupas.

Nesse momento ouvimos meu marido chegar e interrompemos meu desfile. Enquanto meu filho saía do quarto, eu disse:

- Talvez eu vá até seu quarto antes de deitar para lhe mostrar mais alguns modelos, o que acha?

- Isso mamãe! Vou te esperar!

Meu marido chegou em casa exausto e foi direto tomar uma ducha. Assim que ele saiu do banheiro conversamos um pouco e trocamos um delicioso beijo. Sabia que ele estava exaurido e não rolaria uma trepada naquela noite. Mesmo assim, tive vontade de agradá-lo (e à mim também). Baixei sua cueca e senti o cheiro de seu pau recém saído do banho. Percorri seu membro apenas sentindo o cheiro. Chegando nas bolas, lambi lentamente. Eu estava excitada e já sentia a buceta úmida. Com todo meu amor, disse que queria fazê-lo dormir nas nuvens. Lambi toda a extensão daquele cacete agora rijo como pedra. Repeti esses movimentos e suguei dele o líquido que minava de seu pau. Ainda não tinha lambido a cabeça. Segurei as bolas com as mãos, massageando e puxando para baixo, fazendo a cabeça saltar, inchada e vermelha. Enquanto segurava as bolas, lambia a extensão do pau. Sentia sua excitação aumentando, as veias cada vez mais grossas, a respiração pesada. Já não aguentando mais, levo meus lábios até a cabeça do pau, envolvo-a toda com minha boca quente. Sinto a dureza do cacete. Chupo com prazer, com tesão, chupo como um pau deve ser chupado, chupo como uma puta, sinto-me uma vadia, chupo até o talo, chupo como toda esposa deveria, como uma vagabunda, abocanho aquele pau, minha buceta pulsa, escorre. Faço-o gozar imensamente. Engulo toda a gala. Amo meu marido.

Depois dessa deliciosa chupada, sinto minha buceta queimando de tesão. Decido tomar um banho.

Banho tomado, pele sedosa, cabelos úmidos. Penso se devo cumprir minha promessa e ir visitar meu filho em seu quarto.

Ainda sinto-me muito excitada e decido ir até o quarto do meu filho. Para isso, escolho um conjunto que na escala de 1 a 10 de sensualidade é praticamente o nível máximo. Trata-se de um shortinho de lycra, muito curto apenas um palmo de comprimento que deixa minha bunda linda e minhas coxas totalmente visíveis Além disso, tem um tecido bem fininho, quase transparente. Na parte de cima visto apenas um top que deixa meus seios volumosos super proeminentes. Esse top tem um detalhe lateral que é um recorte que deixa praticamente toda a lateral dos seios aparecendo. Adoro esse conjunto pois é super sexy e na verdade não sei se tenho coragem de vesti-lo para algum conteúdo do blog, acho que comprei apenas para provocar meu filho.

Cheguei até o quarto do Eduardo e percebi que ainda estava acordado, provavelmente me esperando. Entrei e pedi se ele gostaria de continuar a ver minhas roupas novas. Ele prontamente concordou. Meu bebê estava deitado em sua cama, sem camisa e vestindo apenas uma cueca samba-canção.

-Então filho, posso ir lá vestir o próximo look para você avaliar?

-Claro mamãe, vou ficar lhe esperando.

Quando voltei, meu filho parecia não acreditar no que estava vendo ficou perplexo diante de sua mamãe e, mesmo antes de eu perguntar se havia gostado, ele começou a elogiar

-Nossa, mamãe! Esse conjunto realmente é muito lindo! Você nem parece uma mulher que já tem um filho… é muito mais linda do que a maioria das menininhas por aí. Adorei esse conjuntinho!

-Ah, filho! Obrigada! Mas esse aqui é bem curtinho mesmo, não sei se tenho coragem de usá-lo no meu blog.

-Ah, mamãe… deveria! Fica muito lindo pra você! Por que você não faz algumas fotos apenas para demonstrar o resultado de seu treino? Uma espécie de motivação para as outras mulheres.

-Poxa, filho! É verdade! Gostei da ideia, mas será que não é muito vulgar essa roupinha aqui?

-Acho que não, afinal é um blog sobre treino e musculação, então tem tudo a ver.

Até esse momento eu ainda não tinha virado de costas e tudo que meu filho tinha visto era a parte da frente. Surpreendendo-me, dessa vez foi meu filho quem pediu para ver a parte de trás.

-Mamãe, a senhora ainda não mostrou como ficou a parte de trás, posso ver?

-Sim querido! Vou virar para você. Então? O que achou aqui da parte de trás?

Meu filho ao ver meu traseiro ficou novamente meio perdido. Eu sabia que ele adorava ver minha bunda, meu filho adorava ver a raba de sua mamãe. Aproveitando disso e querendo deixá-lo ainda mais excitado, fui até ao lado de sua cama e empinei meu traseiro para ele, ao ver minha bunda empinada ele comenta:

-Nossa mãe! Ficou demais mesmo. Esse shortinho te deixa muito linda, a senhora está com o corpo super definido, seus treinos estão realmente funcionando muito bem!

-Sério, filho? Qual parte do corpo da mamãe você acha que está melhor?

-Ah, mamãe… eu acho que está tudo lindo! Mas aqui atrás as coxas e o bumbum estão muito bonitos! Nossa… estão perfeitos, na verdade eu acho que as fotos vão ficar lindas. Que tal a senhora complementar o look com uma sandália de salto alto? Eu sei que não combina muito com academia, mas já que é uma sessão de fotos, acho que vai ficar ainda mais bonito.

-Ah é? Gostei da ideia, mas acho que não vai ficar apenas mais bonito, na verdade o que você tá querendo é que a mamãe fique mais sexy, não é?

-Ah mamãe…talvez seja isso mesmo. Acho que o salto vai deixar a senhora ainda mais....mais…

-Gostosa? Complementei.

-Olha, mamãe…acho que é isso mesmo. A senhora não se importa de eu lhe chamar assim?

-Filho, se é assim que você me vê, não vejo problema. Então quer dizer que eu fico mais gostosa com essas roupinhas?

-Olha, já que a senhora está me dando essa permissão… sim! Essas roupas lhe deixam muito gostosa.

-Ai filho, muito obrigada! Então vou lá pegar um salto para ver se a mamãe fica um pouco mais gostosa.

Fui até o quarto e peguei a sandália de salto mais alto que tenho. Nossa, estava muito excitada. Levei minha mão até minha buceta e constatei que estava totalmente molhada, acariciei meu grelo e me contorci de tesão, mas me controlei pois precisava voltar ao quarto do meu filho. Caminhando lentamente até o quarto parei e espiei pela fresta da porta. Meu menino passava a mão em seu cacete que estava super duro e marcava o lençol. Aquela cena me deixou ainda mais excitada. Dei uma batida na porta e meu filho se ajeitou, disfarçando um pouco.

-Então, filho…veja essa sandália aqui. Será que vai ficar boa?

-Nossa! É linda mamãe e bem alta, tenho certeza que vai ficar...bem gostosa.

-Hmm…então vou calçar para você. Quero ficar bem gostosa com essa roupinha.

Então, calcei o salto e desfilei para meu filho. Ele ficou com os olhos esbugalhados, apreciando o desfile de sua mamãe e começou a fazer comentários cada vez mais espontâneos:

- Nossa mamãe, ficou demais! Agora com esse salto ficou ainda mais gostosa! Uma delícia… ficou demais! Gostosa mesmo.

Ele parecia ter perdido toda a vergonha. Adorei ouvi-lo me chamando de gostosa.

-Obrigada meu amor! Parece que gostou mesmo hein. Falei isso desviando meu olhar para sua ereção. Ele ficou um pouco envergonhado, mas não tentou esconder o volume de seu pau duro.

Terminando o desfile, mas querendo apimentar ainda mais, falei que iria até o quarto trocar de roupa e que voltaria para lhe dar boa noite. No quarto, escolhi um baby doll super sexy que tenho para noites especiais. Ele é de seda, bem curtinho e soltinho, de cor branca. Na parte de cima não vesti soutien, deixei apenas o fino tecido do babydoll esconder meus peitos. Na parte de baixo coloquei uma calcinha bem pequenininha, na parte de trás apenas o fio dental entalado na minha raba. Na parte da frente um tecido transparente revela minha bucetinha lisa, totalmente depilada. Para continuar com o clima de sedução, decidi voltar ao seu quarto dele calçando o salto alto. Um ato claro para de provocação e sedução. Quando ele me viu vestida assim, logo começou a elogiar:

-Nossa mamãe, a senhora tá muito linda! Papai é um homem de sorte por dormir com uma mulher assim… tão gostosa e sexy!

-Hahaha Obrigado filho, que bom que gostou te ver a mamãe assim.

-Nossa, claro que gostei! Se quiser pode sempre usar roupas assim aqui em casa.

-Ahaaa… seu safado! Tá querendo ver a mamãe assim, né? Indaguei com uma voz provocante.

-Ahh mamãe… não posso negar que te acho linda sim! E é muito bom poder ver esse corpo seu todo malhado e perfeito.

- Não pode negar mesmo! Disse isso olhando novamente para seu pau. Nesse momento caminhei até a sua cama e pedi se poderia sentar-me ao seu lado, ele prontamente diz que sim. Quando sento, meu baby doll subiu, revelando ainda mais minhas coxas. Elas estavam praticamente todas de fora e se eu abrisse um pouquinho as pernas, ele poderia ver minha calcinha, pois eu estava de frente para ele. Acariciando seu peitoral nu, disse:

- Filho, acho que você já tem uma predisposição genética para ter um corpo super sarado também!

-Ahh mamãe, obrigado! Espero que eu tenha essa determinação que você tem para treinar.

-Com certeza posso lhe ajudar se quiser. Mas filho queria te perguntar uma coisa porém, não quero que fique envergonhado… tá bom?

-Ai ai ai…. tá bom pergunte.

-Filho, por acaso esse volume aqui é porque você viu a mamãe com essas roupas?

-Ahh mamãe, que vergonha! Desculpa, mas sabe como é… eu não resisti, não tive como controlar.

-Tudo bem filho, não estou chateada, afinal você é super jovem e até acho normal isso acontecer, e para ser bem sincera (disse isso mordendo os lábios inferiores), estou adorando ser elogiada pelo meu filho. Enquanto conversava com ele, tocava toda extensão do seu peito, indo até a barriga e voltando para o peitoral, percorrendo os seus músculos apenas com a ponta dos meus dedos. Percebia sua excitação aumentando cada vez mais.

-Pois é mamãe, eu não consigo controlar e ele fica assim mesmo eu tentando evitar.

-E você acha que quanto menos roupa eu uso mais duro ele fica?

-Ai mamãe… eu acho que sim.

-Nossa, filho! Imagine se um dia me visse toda peladinha?

-Ahh mamãe… acho que nesse dia ele iria trincar de tão duro.

Enquanto ele dizia isso peguei sua mão e levei até o início da minha coxa. Ele entendeu o recado e começou a fazer leves carícias subindo e descendo lentamente sua mão pela minha coxa.

Eu continuava a tocar seu peito, porém passei a me concentrar na barriga, bem na parte de baixo. A ponta dos meus dedos passavam por dentro do elástico de sua samba canção, eu chegava a sentir o início de seus pelos. Voltei a subir as mãos e toquei os seus mamilos, dando uma leve apertada com as unhas. Ele se retorceu na cama, todo arrepiado.

Meu filho, num movimento mais ousado levou sua mão pela lateral da minha coxa, tocando minha bunda desnuda. Senti que estávamos perdendo o controle, a vontade que eu tinha era de ao menos ver aquele pau duro. Num certo momento em que estávamos nos tocando, meu filho dá uma leve gemida. Pergunto ao meu filho se está tudo bem.

-Sim… tá tudo bem, mas é que ele está assim há um tempão.

-Sério, filho? Isso dói quando fica assim muito tempo?

-Não, mamãe… não é exatamente uma dor, mas é que… ah deixa para lá.

Entendi o que meu filhinho queria: Ela estava precisando se aliviar, aquele pau precisava gozar. E o que eu mais queria naquele momento era fazê-lo sentir muito prazer.

-Ahh filhinho, eu acho que eu sei o que você está precisando. Se você quiser, eu posso sair e deixar você à vontade.

-Não mamãe… por favor fica! Eu aguento sim, não precisa ir embora.

-Tem certeza filhinho?

-Sim mamãe, tá tudo bem… pode ficar.

-Tá bom então filho, vou ficar aqui mais um pouco com você. Filho, posso te perguntar uma coisa:

-Sim, mamãe… pode falar.

-Você faz isso… quer dizer… você se alivia assim muitas vezes durante o dia?

-Ahh mamãe, não faço muito não. Mas é que hoje foi diferente… sabe como é….

-Não sei filho…explica pra mamãe. Perguntei fingindo não saber. Na verdade eu queria ouvi-lo admitindo que estava excitado por minha causa.

-Ahh, mamãe… te ver assim com essas roupinhas… toda gostosa me deixa assim.

-Assim como? Excitado filho? Você fica excitado ao ver a mamãe assim? Você fica duro ao ver a mamãezinha vestida assim? Disse isso com um certo descontrole, com a voz carregada. Sentia minha bucetinha pegando fogo. Sentia minha vagina se contrair. Até meu cuzinho estava piscando, tamanha a excitação que sentia.

-Ahh, mamãe… não sei se isso é certo, mas fico sim… fico muito excitado… eu te vejo e meu pau já começa a ficar duro…não consigo evitar…ele parece ter vida própria. Entende?

-Ai filho… que delícia saber que a mamãe deixa meu filhinho de pau duro.

-Pois é, mamãe! É tudo culpa sua hahahaha

-Filho, posso te pedir uma coisa? Se não quiser é só dizer, tá bom?

-Claro, mamãe.

-Eu posso ver como seu pau fica quando me vê?

-Ai mamãe… que vergonha. Tem certeza que ver meu pau, mamãe?

-Filho, sou sua mamãe, não precisa ter vergonha! Mostra para mamãe vai. Eu estava praticamente tremendo de tanta vontade de ver o pau duro do meu filho.

-Tá bom mamãe... eu mostro sim.

Então, conduzindo essa situação insana, retirei o lençol e levei minhas mãos até sua barriga. Como ele estava apenas de samba canção, já conseguia ver formato de seu cacete. Acariciei a barriga dele e coloquei minha mão por dentro dá samba canção, sentindo seus pelos pubianos. Meu filho estava em êxtase, seu cacete pulsava dentro de sua cueca. Eu estava prestes a ver o cacete duro do meu filhinho de 14 anos e isso realmente me deixava muito excitada. Agora, com as duas mãos levantei lentamente a samba-canção e puxei para baixo. Prezados leitores e leitoras, esse momento foi imensamente prazeroso. Meu coração estava disparado, sentia prazer em todo meu corpo, minha pele estava quente e levemente suada, minhas mãos molhadas, sentia minha vulva pegando fogo, pelas virilhas podia sentir meus líquidos molhando minhas coxas. Nesse momento, revelou-se para mim um lindo cacete, era um pau lindo e já bem desenvolvido para sua idade. De cor clara, projetava-se para o teto, o pouco volume de pelos deixava a beleza daquele cacete totalmente revelada. As veias iniciavam na base e percorriam toda a extensão daquela pica maravilhosa. O calibre era mediano. O que mais chamou minha atenção foi a cabeça. Parecendo uma pequena maça, era avermelhada e bem mais grossa que todo o resto do cacete. O formato totalmente reto, tornava o pinto do meu filho um excelente exemplar de pau. Um pau lindo, grosso e firme. Reto e comprido. As bolas também eram muito bonitas, volumosas. Quanta porra havia ali? Eu estava prestes a descobrir.

-Uau filho que que coisa linda você tem aqui!

-Ahh mamãe… tô meio envergonhado, mas que bom que você gostou.

-Adorei filho, mas me diz uma coisa: Tem como ficar mais duro que isso?

-Ahh mamãe… você sabe, quanto menos roupa mais duro kkkkk

Entendi a indireta do meu filho. Ele queria me ver a mamãezinha ainda mais peladinha.

-Entendi querido. Então se eu subir esse baby doll um pouco mais ele vai ficar mais duro?

-Olha mamãe, eu acho que sim… a gente pode testar.

Levantei-me ao lado da cama. Virei meu bumbum para ele e comecei a levantar meu baby doll. Quando ele estava na altura da bunda perguntei se queria mais e ele praticamente suplicou para continuar a subir. Então revelei para ele o meu fio dental e olhei para trás para ver sua reação. Quando olhei para trás ele estava com os olhos grudados na minha bundinha, parecendo não acreditar no que via e levou sua mão até seu cacete, apertando de modo firme. Aquilo me excitou profundamente. Meu filho praticamente se masturbava vendo sua mamãezinha mostrando a linda bundinha apenas com um fio dental. Para apimentar ainda mais, fiz um movimento empinando minha raba para meu filho. Meu filhinho já fora de controle começou a tocar uma lenta punheta. Virando-me para trás pegue a mão do meu filho e disse:

- Filho, vou mostrar minha bundinha pra você, mas você terá que aprender a ter auto-controle. Não pode tocar nele, caso contrário deixo você se aliviar, mas volto para meu quarto. Eu queria deixar meu filho ainda mais excitado. Sei que fui maldosa com essa atitude, mas queria treinar meu bebê a aguentar a excitação desde cedo.

- Desculpe mamãe, eu não aguentei. Por favor me perdoe.

- Tudo bem filhinho, eu entendo você.

- Tá bom mamãe, prometo tentar não tocar.

- Tá certo filho…então vou mostrar um pouco mais meu bumbum.

Ficando ao de pé ao lado da cama iniciei um leve rebolado. Ainda com o baby doll abaixado comecei a rebolar de modo cadenciado. Conforme eu ia rebolando, meu baby doll ia subindo, revelando meu corpo. Depois de alguns segundos sentia toda minha raba descoberta. Olhei para trás e vi meu filho bravamente resistindo. Seu cacete parece ter convulsões em alguns momentos. O pau do meu menino parecia ter vida própria, movimentando-se mesmo sem ser tocado.

- E então filho, como tá aí?

- Nossa, mamãe…eu realmente acho que nunca senti algo assim tão forte. Não sabia podia ser tão delicioso ficar olhando pra você.

- Ai, filho…eu também tô adorando mostrar meu corpo pra você. Ainda mais sabendo que você poderia estar olhando pras menininhas novinhas, mas está aqui olhando pra sua mamãe.

- Mamãe…por mim eu olharia pra você para sempre…isso tá muito delicioso.

Virando-me de frente para ele ajeitei minha calcinha. Nesse momento passei os dedos pelo elástico da cintura e “desenterrei” o fio do meu rabo. Quando fiz isso pude sentir o ar entrar em minha bucetinha, senti vontade de me tocar. Meu menino estava hipnotizado olhando para minha buceta. Acho que ele não conseguiu ver nada, talvez só um pouquinho. Para provocar, repeti o movimento, dessa vez de forma bem mais lenta. Quando o tecido desencostou da minha buceta pude sentir um fio de baba entre minha bucetinha molhada e o tecido da calcinha. Minha excitação estava no auge…minha buceta estava em chama. Num último movimento, passei a mão por cima da minha buceta, ajeitando o tecido. Minhas pernas amoleceram com esse toque. Meu filho à tudo assistia. Depois disso, sentei-me ao seu lado novamente. Desta vez despreocupada se minha calcinha aparecia ou não, afinal ele já tinha visto.

- Então filho foi difícil se controlar? Disse isso acariciando sua barriga.

- Muito mamãe…na verdade ainda está difícil.

- Entendo filho, mas pelo menos ele está duríssimo, não é mesmo? Disse isso e olhei para seu cacete que apontava para o teto. Reparei que a cabeça estava totalmente molhada e reluzente, brilhando. Seu pau havia liberado uma grande quantidade de líquido e naquele exato momento surgia de dentro do cacete do meu filho um líquido transparente.

- Filho, posso te falar uma coisa? Enquanto eu dizia isso, meu filho iniciou carícias em minha coza.

- Claro mamãe, diga!

- Ele é muito lindo!

- Quem mamãe? Perguntou meu filho. Dessa vez era ele quem queria ser elogiado.

- Seu pau bebê…você tem um cacete muito lindo…duro…ereto…grosso. Nossa, filho…não sabia que tinha tudo isso escondido aí.

- Obrigado mamãe…que bom que a senhora gostou.

- Adorei bebê! Nossa…e é bem potente…tá assim duro já faz um tempão.

- E a vontade de tocar, como está? Disse isso descendo meus dedos, tocando apenas com as pontas dos dedos…passei a acariciar suas coxas usando as unhas e a ponta dos dedos. Seu pau começou a ter espasmos novamente. Ele fechou os olhos e gemeu baixinho.

- Uau mamãe…a vontade de tocar está praticamente insuportável.

As mão de meu filho percorriam minhas coxas de forma desordenada. Meu menino parecia meio desorientado de tanta excitação que sentia. Eu também já estava quase perdendo o controle. Sentia vontade de meter aquela pica gostosa na minha boca, vontade de mamar naquele cacete e tomar todo o seu gozo. Mas precisa manter o controle.

- Filho, você está de parabéns por ter aguentado esse tempo todo. Estou aqui pensando em lhe dar uma recompensa. Enquanto falava com ele, uma das mão tocava seu peito e barriga e a outra passeava lentamente pelas coxas, pela parte interna das coxas. Subindo a mão um pouco mais, comecei a tocar as virilhas do meu bebê. Ele deu um pequeno salto na cama.

- Tá gostoso filhinho? Fala pra mamãe.

- Mamãe…por favor…eu te amo mamãe…tá uma delícia esse seu toque.

Num movimento mais ousado minha mão tocou sutilmente suas bolas. Ele deu outro salto na cama. Sua pica estava tão dura já não apontava para o teto, apontava para sua barriga. As bolas estavam entumecidas. Fiz um movimento para que ele abrisse mais as pernas. Assim, tive mais acesso às suas bolas. Apenas com a ponto do meu indicador comecei a acariciar uma das bolas. Meu menino gemeu novamente. Com a ponta do dedo toquei a parte de traseira da base do pau. Pude sentir o canal de sua uretra. Continuei acariciando com movimentos leves apenas nas bolas e na parte traseira do cacete, não esquecendo de tocar seu peito, barriga e mamilo. Não queria tocar uma punheta para meu filho, queria fazê-lo sentir um prazer diferente e intenso.

- Tudo bem filhinho?

- Mamãe…isso é a melhor coisa que já senti. Por favor mamãe….como pode ser tão gostoso. Ele disse isso cravando suas unhas em minha coxa. Era nítido seu descontrole. Muito excitada, abri minhas pernas esperando ser tocada em minha bucetinha. A cena era incrível. Eu praticamente nua acariciando as bolas e o cacete do meu menino enquanto abria as pernas querendo ser tocada por ele. Quando meu filho abre os olhos e percebe minhas pernas abertas inicia uma carícia na parte interna de minha coxa. Sinto um turbilhão de prazer e involuntariamente contraio minhas pernas, prendendo sua mão entre minhas coxas.

- Filho…calma aí não…ainda não. Disse isso para tentar manter o controle da situação.

- Filho…toca a mamãe aqui então. Levei a mão do meu bebê até meus seios por cima do tecido do baby doll.

- Ai mamãe que delícia.

- Isso filhinho, pode tocar a mamãe assim bem de leve.

Voltei a me concentrar no pau do meu bebê. Seu cacete não parava de se contrair. O gozo estava muito próximo e eu queria fazer desse momento algo inesquecível. Com a mão aberta toquei as duas bolas de uma única vez. Ele gemeu alto dessa vez. Fechei a mão senti em sua palma suas bolas cheias. Com cuidado fechei a mão envolvendo além das bolas a base do cacete. Com esse movimento e puxando a mão para baixo, a cabeça linda do cacete do meu filho ficou ainda mais destacada. Meu filho se contorceu na cama. Nesse momento aproximo-me de seu cacete, chego tão perto que posso sentir o cheiro de seu pau. Quero assistir bem de pertinho.

- Filhinho, que cacete lindo!

- Mamãe…mamãe…ahhhhhh….ahhhhhh…ohhh que delícia mamãe.

- Isso filhinho…essa sua recompensa. Pode gozar gostoso pra mamãe.

- Mamãe…eu não estou mais aguentando…tá muito gostoso mamãe…

Enquanto isso eu continuava segurando suas bolas e a base de seu cacete, porém não fazia movimento de masturbação. Estava apenas segurando e apertando seu cacete.

Eu sabia que qualquer movimento o faria gozar loucamente. Tive vontade de colocar a boca naquele pau. Aproximei meus lábios. Senti seu cheiro. Fechei os olhos. Coloquei a língua pra fora. Abri bem a boca. Fingi abocanhá-lo, mas não seria dessa vez. Resisti. Queria viver cada coisa em seu momento. Recuei um pouco.

Agora com a outra mão e usando apenas a ponta do indicador toquei a glande daquela pica gostosa. Fazendo movimentos sutis e circulares senti seu pau pulsar cada vez mais.

- Ohhh mamãe…ohhhh…isso….ahhhh mamãe….aahhh delícia…que delícia…

- Isso filhinho…goza pra mamãe…goza gostoso

- Caralho que tesão…aiiii porra…que delícia…Meu filho estava descontrolado.

- Isso neném…pode falar bebezinho…meu filhinho…pode falar putaria vai…goza pra mamãe gostosa vai…dá porra pra mamãe..

- Mamãe…que delícia…sua gostosa…deliciosa…mamãe que delícia que você é…sua puta…

- Isso filho…fala…xinga a mamãe…pode xingar sua mamãe putinha…fala bebê

- Ahh…sua vagabunda….gostosa…ahh que delícia….puta…puta…cachorra…vadia…sua vadia do caralho…ahhhh mamãe

Ouvindo essa putaria deliciosa concentrei meu toque apenas na parte de trás da glande, no chamado “freio”. Com movimentos circulares e puxando as bolas para baixo meu filho gozou:

- AHHHHHHHH…OHHHHHH QUE DELÍCIA…AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH

Os jatos que saíram daquele pau foram para longe…foram cerca de 3 golfadas que nem vi para onde foram. As outras foram mais curtas. Pude ver de perto meu bebê gozando, foi lindo. Eduardo parecia ter desmaiado, estava acabado na cama, dando pequenos pulinhos ainda sentindo o êxtase do gozo, o primeiro gozo concedido pela sua mamãe.

Prezado leitor(a), deixe seu comentário e seu voto. Desejo continuar escrevendo, mas preciso do apoio de vocês. Divulgue e comente! Se preferir me contate por e-mail:

pessoaescritor@gmail.com ­­

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
23/05/2019 22:03:29
Isso e loucura total me mata logo kkkkk
04/05/2019 04:30:14
Exitante demais , nota 1000
02/01/2019 16:13:42
Delicia de conto, exitante pra caralho do início ao fim
02/01/2019 16:12:57
Puta que pariu isso é tortura pura , caralho que texto exitante !!!
20/12/2018 00:08:01
👍👍👍
17/10/2018 10:32:11
Continua sendo 10
02/04/2018 00:30:27
Malvada mas gostosa pra caralho...
29/03/2018 20:07:45
Muito bom... Me lembra meu inicio com meu filho... Bj.
25/03/2018 02:00:26
EROTISMO EM ALTA VOLTAGEM, PARABÉNS PELO CONTO, VOU ESPERAR E TORCER POR MAIS, PROFUNDAMENTE ERÓTICO, CHEGA A FALTAR AR NA LEITURA! NOTA UM MILHÃO.
23/03/2018 20:10:55
Muito bom, uma escrita perfeita, cheia de sedução e erotismo, aguardando a continuação.
23/03/2018 11:43:20
Gostei tambem o escritor é homem ou mulher? O conto é bastante excitante.
22/03/2018 20:52:04
Mas quem escreveu e homem ou mulher?Mesmo assim exitante.
22/03/2018 18:13:38
Por favor continue, excelente.
22/03/2018 15:31:21
d
22/03/2018 12:52:50
Renata, arrasou!! Que delícia de conto!! Que jogo de sedução.. que putaria gostosa...que mamãe safada..pena que não gozou também...beijos gostosona...gauchogol1@gmail.com
22/03/2018 12:26:45
Renata......Delicioso o conto, inclusive a primeira parte.. e a segunda ainda mais excitante.
22/03/2018 12:10:24
Vamos que vamos para a outra parte logo !
22/03/2018 11:58:41
Muito bom exitante
22/03/2018 08:34:26
Excelente muito excitante, mostre sua foto e aguardando sua continuação
22/03/2018 04:14:59
Parabéns ótimo gostei muito você deve ser de mais mesmo!!!!!!!Bjss