A mineira gostosa

Um conto erótico de Agamo51
Categoria: Heterossexual
Data: 20/03/2018 16:25:05
Nota 10.00
Assuntos: Heterossexual

Olá meus amigos e amigas da Casa dos Contos. Já agradeço por vocês estarem me visitando e espero que gostem de meus contos. E vocês do sexo feminino deixo meu contato no final do conto para possível contato, adoraria narrar uma historia com uma de vocês minhas leitoras. Vamos a mais um conto real que aconteceu comigo à uns anos atrás.

Conheci uma mineira (Vitoria) da cidade de Formiga em Minas Gerais, em uma sala de bate papo e começamos a conversar e acabamos formando uma boa amizade virtual, afinal eu tinha um irmão que morava na cidade vizinha dela e vez em quando eu ia visitá-lo, e isso facilitou mantermos contato. Ela era separada a alguns anos, e conversávamos muito sobre relacionamentos inclusive o meu que não ia muito bem. É claro que essas conversas sempre acaba entrando no lado sexual e chegou um tempo que conversávamos sobre nossas experiencias sexuais com nossos parceiros. Numa dessas conversas ela me confidenciou que sempre quis fazer anal, mas o marido dela não gostava e falava que anal não é coisa de mulher direita. Eu já contestava, pois entre 4 paredes e sendo de comum acordo tudo vale a pena e fica mais prazeroso. O tempo foi passando e enfim chegou o dia de eu ir visitar meu irmão e é claro que marcamos de nos conhecer pessoalmente ( e é claro que iria rolar uma foda entre nós). O primeiro dia que cheguei em Minas Gerais fui conhece-la, almoçamos juntos, e ela foi trabalhar e eu a esperei até o final do expediente para continuarmos nosso encontro. Logo que ela saiu do trabalho nos encontramos e fomos conhecer o lado rural da cidade e é claro que a gente parava o carro em lugares estratégicos e ali rolava beijos na boca, minha mão na buceta dela, a mão dela na minha rola, minha rola na boca dela, enfim foi uma putaria só dentro do carro. Resolvemos voltar pra cidade e procurar um local mais reservado pra gente curtir nossa noite que estava só começando. Passamos em frente de um motel e ela comentou que saiu chorando de lá quando ela falou pro marido que queria ser enrrabada por trás. Eu então fiz o retorno entrei no motel e falei que aquele dia ela ia sair de lá dando risada. Parei o carro e dei um beijo de lingua nela e falei no seu ouvido que eu nao via a hora de ver minha rola inteirinha do rabo dela, nossa!! ela chegou a suspirar. entramos no motel e assim que fechamos a porta fomos tomar um banho, afinal eu tinha viajado o dia todo e ela trabalhado e precisávamos de um banho. Amigos e amigas...até então eu nao sabia o quanto as mineiras gostam de rola. Entramos no chuveiro e ela ja ficou de joelhos e lavou minha pica e caiu de boca, dizendo que ia arrancar meu pau com a boca, ela engolia minha vara, lambia as bolas, batia punheta, e eu fodia a boca dela como se fosse uma buceta. peguei ela pelos cabelos e a levantei e virei ela de costa pra mim à apoiando na parede e meti a rola de uma vez na buceta dela, e bombei alguns minutos puxando o cabelo dela perguntando se era rola que ela queria, e ela dizia que sim, que estava ansiosa pra sentir minha vara dura.Ainda com a rola atolada na buceta dela, eu falei no ouvido dela que queria ir pra cama, e la eu iria entrar bem gostoso pelo seu cusinho. Coloquei ela de franguinho bem na beirada da cama e dei mais umas metidas na buceta dela, aí tirei a rola melada e dei umas lambidas no cusinho, coloquei a cabeça do pau na entrada do cusinho e fui empurrando devagar, estava dificil de entrar e ela dizia que estava doendo. perguntei se ela queria parar e ela disse que não, ela queria mesmo sair de la com o cusinho comido. Entao peguei um anestesico que eu ja tinha levado com intenção de usar no cusinho dela, passei anestesico no cusinho, enfiei um dedo e depois fui com a rola de novo, empurrei devagar, e estava dificil de entrar, forcei mais um pouco e a cabeça entrou, nesse momento ela gemeu e disse que estava gostoso. parei e esperei o rabo dela acostumar com o invasor, depois passei mais lubrificante e continuei a penetração, até que entrou tudo e ela delirou de prazer. Disse que era um sonho ter uma rola enfiada no cu e que estava se sentindo uma mulher completa. Deixei um tempo a pica enterrada no rabo dela e massageava o clitoris dela, apertava os bicos dos seios, dava uns beijos na boca dela. Depois tirei o pau varias vezes e enfiava de novo devagar. Em seguida coloquei ela de 4 da cama e falei que uma mulher safada como ela tem que levar rola no cu de 4, e meti com tudo na buceta dela e bombei muito, dando tapas na bunda dela, puxando os cabelos dela e chamando ela de minha puta exclusiva. Aí tirei o pau da buceta e falei que agora ela ia tomar no cu de 4, passei lubrificante na rola e no cusinho dela, enfiei o dedão do rabo e depois ajeitei a pica e fui empurrando, ela gemia de dor, pois o cusinho ja tinha fechado, empurrei mais forte e a cabeça entrou, ela gemei e pediu mais, empurrei mais um pouco e o pau sumiu no cu dela, deixei o pau dentro pra ela acostumar e comecei a fazer um vai e vem bem lento, ela gemia mas gostava. Naquele dia ficamos nessa de tira e poe devagar, dava bombadinhas de leve até que ela gozou tocando siririca no grelinho dela. Quando eu ia gozar pedi pra ela me punhetar até a porra jorrar e ela adorou lambuzar a mão com minha porra. Depois descansamos um pouco, demos um cochilo. Antes de ir embora ela começou a pegar no meu pau de novo e ele começou a ficar duro e ela já caiu de boca e eu xupando a buceta dela num 69 bem molhado, e fodemos de novo, mas dessa vez só na buceta. Dessa vez ela gozou na minha pica e depois eu gozei na cara dela, ela pediu pra tirar uma foto dela com a cara cheia de porra. antes de irmos embora tomamos outro banho juntos, e no chuveiro eu disse pra ela que eu iria ficar na casa do meu irmão por uma semana e eu queria comer o cusinho dela todo dia, ela concodou dizendo: Obaaaa!!!!. E assim foi a semana inteira, a primeira foda do dia era no cu e a segunda era na buceta. No terceiro dia eu ja estava fodendo o cusinho dela como se fosse uma buceta e ela adororava. Enfim minha viajem acabou e voltei pra São Paulo. Mas sempre que eu ia visitar meu irmao ela queria que eu visitasse todos os seus buracos. Que delicia de Mineira!!!! Pena que meu irmão faleceu e não fui mais pra lá. Hoje tem uns ters anos que nao como aquele cusinho gostoso e muito guloso.

Espero que gostem de mais esse conto real.

vagner51abc@hotmail.com

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
26/07/2018 13:09:36
Show de conto, narrado com primor. Meus pêsames pelo irmão. Mas nem por isso, tem que deixar de visitá-lo, ainda que no cemitério. Afinal, sempre tem uma boa comida mineira por lá. Rs. Deixo a nota 10 para este. Bjs, Val.
05/06/2018 09:34:10
sensacional
02/05/2018 09:05:28
Querido, tesudíssimo! O que mais dizer. Se o marido não quer anal, sempre tem quem queira. Rs. Anal como disse uma colega, é uma moeda de troca. Eu, acostumei e amo. Ainda bem que meu marido é quem sempre quer. Fica aqui meu comentário e nota. Sem dúvida dez. Aguardo tua visita nos meus contos. Bjs babados.
22/04/2018 16:09:08
Putaria filé da disgraça. Eita caralho!! Não sei o que é mais gostoso, essa putaria aí ou seu nome, não sei porque todos os Vagner's são bonitos e gostosos.
04/04/2018 08:03:40
Vagner!... Que fogo, hein? Ufa! Só de ler eu já estava ficando sem fôlego. Putz, mandou bem nessa mineira que deve ter ficado mais que satisfeita. RsrSrs... Você merece ó ó...dez! Publiquei há pouco um novo conto. Ficarei muito feliz com teu comentário nele. Bjs=-)
31/03/2018 21:09:17
Muito bom este conto. Muita gente tem esse preconceito bobo de que anal não é coisa de mulher direita. As putas é que saem lucrando com isso. Eu não só faço, como gosto de fazer. Rs. Aliás, escrevi um novo conto e nele tem uma experiências dessas. Dá uma lida como foi. Beijos.
20/03/2018 19:49:17
Excelente! Adoro as mineiras...