Sou quase uma Cinderela crossdresser - parte 5

Um conto erótico de Lipe
Categoria: Homossexual
Data: 19/03/2018 19:58:54
Nota 10.00

8 da manhã e meu relógio despertando em pleno sábado, tá bom que era por um bom motivo, mas, mesmo assim, eu estava com sono.

Meu chefe pediu para eu ir hoje ao salão de beleza vestido de menina, para que eu visse o resultado da transformação na mesma hora, mas como eu iria? Não posso pegar um ônibus assim, por isso combinei com o Caio para ele me levar de carro, assim eu poderia ir com uma roupa mais confortável para aquela ocasião.

Vesti o conjuntinho de calcinha e sutiã brancos básicos, shortinho jeans, camiseta preta agarradinha e uma sandália de salto médio, isso era a coisa que mais me empolgava nessa loucura todo, usar os sapatos que eu sempre quis mas não sabia.

Ouvi um barulho de buzina, olhei pela janela e vi Caio na frente do portão me esperando, sai da kitnet e fui rapidinho pra dentro do carro pra ninguém me ver, na verdade eu não conhecia ninguém por ali, morava nesta cidade a poucos meses, mas vai que algum vizinho me observa e percebe quem eu sou.

Cumprimente caio com um beijinho no rosto, me pareceu natural dados as circunstancias de nosso encontro. Durante o caminho Caio me elogiou:

- Você está muito linda Lipe, que bom que me convidou para sair.

- Convidei nada, só pedi uma carona porque eu não podia pegar ônibus assim.

- Para de fazer charme que você tava doidinha pra passear assim.

- Assim não, todo mundo vai ficar me julgando, talvez se eu ficar mais bonitinho de menina eu até deixo você me pagar um sorvete.

- Ok, então depois daqui eu vou te levar pra chupar.

- hahaha cala boca seu louco.

Chegamos no salão e fomos muito bem recebidos, Caio foi pra ala masculina e eu entrei na sala da Júlia para os retoques.

- Que bom que você voltou Lipe, o Ricardo está realmente feliz com os resultados.

- Obrigada, é meio estranho pra mim ainda mas dá pra me acostumar.

- Bom vamos começar pelo seu cabelo.

Meu cabelo era de tamanho médio, um pouco grande para um menino mas n chegava a ser comprido, Júlia repicou toda a parte de trás e fez um corte assimétrico com franja, ficou super chique, como de uma madame.

Depois disso foi hora dos pés, Júlia elogiou muito meu sapato, disse que realmente eu tinha pés de modelo, esmalte vermelho, o clássico, quando eu achei que já estava pronta, Júlia me disse:

- Essas “pernocas” ai precisam de mais cera.

- Mais já? Não faz nem duas semanas.

- Seus pelos crescem mais rápido devido aos seus hormônios, se você começar um tratamento esse tempo vai melhorar.

Nessa hora que eu percebi que a coisa estava indo longe de mais, hormônios, será que la acha que eu quero de verdade virar uma mulher, eu só estou curtindo um pouco, vendo o que vai dar, que loucura pensar isso.

Deitei na maca e fizemos a depilação, completa porque nunca se sabe né, antes de sair, Júlia me disse que ricardo pediu para uma das meninas me ensinar a como me maquiar, Sentei na cadeira de maquiagem e uma moça chegou atrás de mim falando: - nooossa que arraso garota! O nome dela erá Flava, e ela era transex me deixando assim muito mais confortável.

- Como assim tu não sabe nada de maquiagem menina, tu nunca brinco com as make da mãe?

- Na verdade eu fui criado apenas só pelo meu pai

- Tudo bem vou te mostrar uns truques básicos e poderosos

Durante a conversa, Flávia me explica se eu qusier me desenvolver, aumentar minhas curvas e ganhar uns peitinhos eu terei que fazer um tratamento como ela fez, fiquei curioso, ela é muito feminina, talvez um dia eu queria ser como ela, por agora estou feliz assim.

Quando terminamos e voltei a recebição para me encotrar com Caio ele teve uma surpresa.

- Lipe, você está maravilhosa, uma menina linda de verdade. Fiquei todo vermelho, e respondi:

- Para vai você também ficou bem lindo. Não pensei na hora mas está foi a primeira vez que eu elogiei um homem, estava começando a notar que não era só a vontade de usar roupas femininas, talvez tinha alguma coisa a mais. Entramos no carro e ele disso que promessa é dívida e ele ia me levar para um passeio.

Fomos para o shopping da cidade e passeamos como um casal, até seguramos na mão um do outro em determinados momentos, depois de almoçar ele me convidou para jogar um game novo que ele comprou, nós sempre conversamos muitos de videogame no trabalho, inocente que sou aceitei o convite pra ir até a sua casa.

No caminho ficamos meio que em silêncio, ao chegar na casa achei meio estranho o lugar, tudo bem escuro, com posters de anime e filmes estranhos, seu quarto era pequeno com uma cama de solteiro e uma mesa de computador, ele ligou seu Playstation e começamos a jogar o jogo.

Ao decorrer das partidas Caio resolve fazer uma proposta, quem perder a melhor de 3 ia ter que pagar uma prenda

Eu ganhei a primeira partida, perdi a segunda e na terceira estava quase ganhando mas eu acabei caindo em uma armadilha propositalmente e Caio venceu

- Tudo bem tudo bem, qual é a minha prenda?

- Na gaveta ao lado tem uma fantasia, igual da sua personagem, hoje vc vai ficar vestida igual ela até o final da tarde

Eu super adorei a brincadeira, estava na hora de provocá-lo, peguei a caixa que estava guardada na gaveta e fui até o banheiro me trocar

Minha personagem era uma estudante raposinha, então na caixa haviam: Um conjunto de lingerie rosa bem sexy, uma camisa branca, uma saia azul escolar minúscula, uma tiara de orelhinhas de raposa, um par de luvas de em formato patas de pelúcia e um rabo de raposa bem fofinho

Vesti tudo e continuei com a minha sandália, voltei pro quarto, Caio está de costas para a porta olhando para a tela do computador, resolvi então falar uma das frases da personagem:

- É agora que vai começar a diversão?

Caio vira para trás e fica maravilhado, a blusa é curtinha e deixa minha barriga amostra, apertei bem o sutian pra fazer um decotinho com os botoes abertos, a saia já era curta e eu deixei ela um pouco mais alta, quase dava pra ver o volume do meu pauzinho na parte de frente da calcinha

Caio pediu pra eu dar uma voltinha, eu disse que tinha vergonha (fazendo charme) ele disse que se eu desse eu ia ganhar uma surpresa, deu um sorrido dizendo tudo bem então

Quando comecei a girar, minha saia rodava e caio conseguiu ver por completo a calcinha que mal cobria meu pintinho e meu bumbum que engolia com vontade o fio dela e a minha calda peluda de raposa, nessa hora Caio esclamou.

- Perai! pq a mocinha não esta usando o figurino completo?

- Mas eu estou usando tudo que havia na caixa.

- Mas vc não está usando direito, pq vc prendeu a calda no elástico da saia?

- Eu não intendi onde essa ponta de metal se encaixava, então eu coloquei assim.

Caio mudou sua feição com olhar de malicia, sentou-se na ponta da cama e pediu para eu deitar no seu colo com o bumbum pra cima.

- Ok, vou te ensinar como se coloca a calda de raposa, tem uma forma especial que você coloca e vc pode usar ela até pelada.

- Nossa que incrível e como é que eu coloco?

- Dessa vez eu vou colocar em vc, mas na próxima vc vai fazer para eu ver certo?

- Certo

Caio levantou minha saia e começou a massagear a minha bunda:

- Seu bumbum, além de ser lindo serve pra muitas coisas... (Caio puxou o fio da calcinha pro ladoa delas é encaixar brinquedos... (Caio puxou cada banda da minha bunda pra um lado e salivou um pouco no meu cuzinho)

-...pra brincar com o seu bumbum vc precisa deixar o seu cuzinho bem relaxado...

(Ele começou a circular meu orifício rosa com seu dedo indicador)

-...quando o cuzinho ta bem relaxadinho fica bem gostoso... (Caio começou a massagear meu anel levemente tentando penetrar a pontinha do seu dedo)

-... e quanto mais fundo fundo a gente vai, mais gostoso fica... (Caio enfia seu dedo indicador até a metade me arrancando um leve gemido de prazer)

-...quer brincar de raposinha?

- Quero (Respondi quase gemendo, enquanto era massageado pelo seu dedo dentro do meu cu)

De repente Caio coloca aquela ponta de metal na frente minha boca e pede para deu chupar até deixa ela bem melecada, caio tira seu dedo e sinto um vazio esquisito dentro de mim, posiciona aquela ponta de metal na minha portinha e começa a empurrar devagarzinho falando:

- Vc vai adorar tanto que vai querer usar sempre.

Caio enfia o plug (descobri depois que esse era o nome) de uma vez, a parte grossa passou fácil pois eu estava bem relaxado e a parte fina foi sugada para dentro, que delicia, apertei com as duas mãos o lençol da cama enquanto ele balançava o plug dentro de mim.

Caio me botou de joelho no chão, ficou ficou de pé na minha frente e abaixou sua calça junto com a cueca, seu pau pulou na minha cara, já sabia o que fazer.

Agarrei o seu pau com as duas mãos e comecei a mamar com gosto, Caio estava morrendo de tesão e começou a bombar na minha boca como se fosse um cuzinho, quando percebeu que iria gozar ele disse:

- Ta na hora da minha raposinha tomar seu leitinho, segurou minha boca aberta e gozou entre meus lábios, a sensação foi indescritível.

Caio me levantou do chão colocou sobre a cama e começou a esfregar meu pinto e brincar com o plug ao mesmo tempo, tirou a mão do meu pinto e abriu minha blusa e começou a chupar os meus mamilos, já estava vendo estrelas de prazer até que minha calcinha fica toda meladinha, gozei com o meu amigo brincando com o meu cu.

Continua <3

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
05/06/2018 13:45:24
Oiii... Quando vc volta a escrever essa história?
05/06/2018 13:37:29
Linda história
25/03/2018 18:39:04
estou amando a essa historia, posta logo a próxima parte pfv !!!
21/03/2018 18:37:06
ai q delicia!!! quero ler mais...
20/03/2018 09:58:10
gostei muito dos primeiros capítulos, continue gostosa
20/03/2018 09:09:18
Continua, tá muito boa essa história...
20/03/2018 02:40:15
Delicia! Continue