Noite de Prazeres - o fim da festa de swing

Um conto erótico de lds_sampa
Categoria: Heterossexual
Data: 17/03/2018 08:02:06
Nota 10.00

Noite de Prazeres

Para entender melhor esse conto, sugiro ler os dois contos anteriores. Basta clicar no autor e selecionar os contos.

A Kat foi bem apreciada pelos garotos e eu aproveitei cada pedaço das garotas da festa. Estavam na festa os casais Carlos e Sheila, Teresa e Rodrigo, Paula e Paulo, Carla e Ricardo e eu e a Kat. Vamos às apresentações:

Já com a hora bem adiantada e a festa já esfriando, as bocetas bem arrombadas e os paus bem lustrados, a Sheila pergunta quem vai dormir na casa.

- Bom pessoal, chegou a hora de decidir, quem vai dormir aqui e quem não vai ?

Olhei para a Kat e já sabia a resposta, nós iríamos dormir na casa e só ir embora no domingo. Eu esperava que a Teresa também fosse ficar, mas o Rodrigo tinha um compromisso e não poderia ficar. A Paula e o Paulo também iriam embora. Então ficaram três casais : eu e a Kat, o casal de anfitriões e Carla e Ricardo – esse o feliz portador do maior pau da festa...

Teresa, Rodrigo, Paula e Paulo se despediram dos demais participantes e entraram na casa para se vestir. Depois de um tempo eles voltam, cada um com o seu respectivo par original e mais uma vez desejam boa noite e a Sheila os acompanha até a porta.

Quando ela retorna, carrega em sua mão uma jarra.

- Agora chegou a hora do sorteio... Vamos decidir quem vai dormir com quem – Sheila pega três pacotes de camisinha e escreve o nome dos homens na embalagem – A regra é o seguinte : As meninas vão pegar um pacote na jarra e ver o nome escrito, ela pode trocar o par se ele for o seu companheiro, mas se não for, é com ele que vc irá dormir hoje. Vcs topam ?

- Topamos – em coro respondemos

- Hoje não temos muitos casais para sortear, esperava ter os cinco, mas ... Vamos lá. Kat como vc é a nossa convidada da noite, vc tira primeiro.

A Kat colocou a mão dentro do jarro, fez um charminho para pegar o pacote e retira um dos pacotes. Olha o nome escrito e comenta :

- Isso vai ser interessante... Não tirei vc Leco, então já tenho par para essa noite.

- Carla, agora é vc. – Sheila leva o jarro para a Carla pegar o seu pacote, olha o nome escrito e dá um sorriso – Amor, eu também não tirei vc, então já tenho par para essa noite.

- Só sobrou um que vamos ver com quem eu vou dormir hoje ... – Sheila pega o seu pacote e abre um grande sorriso – Exatamente quem eu queria, querido, hoje vc não vai dormir comigo. Bom, meninas agora podem pegar o seu par e partir para o quarto e desejo a todas uma boa noite de sono, orgasmos, trepadas ....

A Kat já foi logo se jogando nos braços de Ricardo.

- Oba, é hoje que me acabo e as pregas do meu cuzinho vão sumir – kkkkk todos deram risadas, já sabendo quais as intenções da Kat.

A Carla vendo o seu par ser abraçado pela Kat, não perdeu muito tempo e partiu para cima do Carlos.

- Hoje vc é meu, há muito tempo que eu queria passar a noite com vc. Vou adorar tomar banho de banheira com vc. Pois é Sheila, vc fez muita propaganda do Carlos na banheira e hj quero ver se é isso mesmo...

- Pode aproveitar Carla, depois me conta se gostou. Carlos – Sheila fala para o companheiro – trate muito bem dela, quero ver ela bem satisfeita amanhã de manhã.

- Bom querido sobramos nós dois – Sheila fala virando para mim – Exatamente quem eu queria tirar...A Kat fala muito bem de vc e quero saber realmente como é dormir contigo uma noite inteira. Vamos?

Assim os casais para a noite seriam : Eu e Sheila, Carlos e Carla e finalmente Kat e Ricardo.

Os outros casais já estavam a caminho de seus respectivos quartos e eu e a Sheila fomos em direção a casa. Com ela na minha frente me indicando o caminho. Subimos as escadas e me deparei com várias portas.

- Cada porta dá para uma suíte completa – Sheila me avisa – Hoje o Carlos tem o direito de dormir na suíte principal, intercalamos esse direito em toda festa. Na última fui eu a dormir lá com o meu sorteado da noite, hoje é ele. Nós vamos ficar nessa aqui – e abriu a porta para uma suíte ampla e uma cama de casal grande, alguns espelhos na parede e um belo banheiro – a diferença desse quarto para o principal é a banheira que existe lá, mas o conforto é o mesmo.

Adentramos ao quarto e enquanto ela fechava a porta, demonstrando que queria um pouco de privacidade para nós, vi a Ricardo passando pelo corredor em direção ao quarto do fundo. Ele carregava, de forma muito erótica, a Kat nos braços – ele tinha as pernas abertas em volta do quadril do Ricardo e entrelaçava os braços no seu pescoço. Só vim a saber o que aconteceu entre eles no dia seguinte....

A Sheila se dirige para a cama e pega as toalhas que estão depositadas sobre ela e segurando a minha mão, me conduz para o banheiro. O Box é amplo o suficiente para nós dois e mais algumas pessoas.

- Vai se adiantando que eu já volto – dizendo isso a Sheila sai do quarto e fechando a porta na sequencia. Sem outra opção, entro no banheiro sozinho e vou me adiantando no banho. Eu queria ter a Sheila no box comigo....No momento que estou ensaboando os meus cabelos de olhos fechados, escuto a porta se abrir e fechar. A Sheila voltou e já adentra no box. Como estou de costas para a entrada, ela me abraça por trás – somos quase da mesma altura, sendo ela um pouco mais baixa – colando o seu corpo no meu. As mãos dela se apertam no meu tórax, comprimindo os seus seios nas minhas costas. O contato do bico dos seios nas minhas costas provoca uma gostosa sensação de prazer.

Puxo ela mais para mim e dividimos a ducha de água que sai do chuveiro. Ela não se importa em molar os cabelos e se diverte com a água caindo pelo seu corpo. Com uma das mãos, procuro a sua boceta. Ela percebe a minha intenção e afasta um pouco o seu corpo do meu, permitindo que eu coloque o meu braço entre nós. Quando toco em sua boceta ela já afasta as pernas deixando o caminho bem livre para os meus dedos.

- Pode enfiar os dedos na minha xaninha, eu adoro fazer isso no chuveiro – ela me fala sussurrando no ouvido. Não perco tempo e já coloco dois dedos dentro dela. Mesmo com a água escorrendo entre nós, percebo que ela está bem molhadinha. É muito gostoso tocá-la assim, ela deve estar nas pontas dos pés para colocar a sua boca perto do meu ouvido sussurrando sacanagens e gemendo com o movimento de meus dedos na boceta.

Ela agilmente procura o meu cacete com uma das mãos enquanto que a outra ainda me aperta do tórax. Estando o meu pau meia bomba, ela faz os movimentos de punheta para deixá-lo mais duro. Respondo aos seus encantos com um gemido e o crescimento do pau. Por ela ficaríamos assim um bom tempo, mas tenho outros planos...

Me viro para ela, ainda com a mão na sua boceta e agora ela está segurando o meu pau com ambas as mãos.

- Eu já tomei o meu banho, agora é a sua vez e se vc deixar eu faço isso – indico que quero dar um banho nela e apresento o sabonete em minhas mãos.

- Vou adorar ser servida por vc, mas tenho um pedido a fazer – e soltando o meu pau, ela coloca uma das mãos no meu cotovelo e a outra desce em direção a sua grutinha. Meus dedos ainda continuam lá dentro e percebo que ela está gostando pela sua expressão facial e gemidos que lhe sai da garganta – quero ficar igual a Kat, sem pelos na virilha. Ela me contou que foi vc que depilou ela e quero que vc faça isso também em mim – Ela delicadamente retira a minha mão da boceta e leva os meus dedos a sua boca. Ela chupa os meus dedos de uma forma bem sacana, saboreando o seu próprio gosto – nunca tive oportunidade para deixar a minha xaninha lisinha e quero fazer isso hoje com vc.

- Agora entendi o seu comentário na hora do sorteio. Vou ter imenso prazer em fazer isso. Mas antes vamos terminar esse banho - dizendo isso pego um sabonete e começo a ensaboar o corpo da Sheila. Ela se deixar banhar abrindo os braços e pernas deixando o seu corpo totalmente disponível para as minhas mãos.

Coloco-a de costas para mim e começo a ensaboar o seu pescoço e vou descendo nas costas até quase chegar a sua bunda para passar a ensaboar a sua barriga e iniciar a subida aos seus seios. Demoro-me propositalmente nesse ponto. Faço movimentos circulares com as mãos e seguro os seios por baixo. Toco os mamilos com os meus polegares e percebo o quanto eles estão duros. Ela cola a sua bunda no meu pau e solta um gemido.

- Como é bom tomar banho com vc. Esse pau delicioso na minha bunda e as suas mãos nos meus seios, ahhhhh como é gostooosssooooo – mesmo depois da festa, nós conseguimos forças para ficar excitados e desejando mais sexo.

Desço minhas mãos para a sua boceta e ela percebendo o destino final delas já se adianta e deixa as pernas bem abertas, permitindo que eu explorasse o seu sexo como bem entendesse. Fiz muita espuma de sabonete nos seus poucos pelo para logo espalhar na boceta e cuzinho. Afastamos os nossos corpos e me posicionei ao seu lado. Com uma mão na boceta e outro no cuzinho, fiz uma deliciosa massagem em seus pontos mais eróticos e quase levando ela ao delírio. Ela segurava fortemente o meu pau e pela força que ela apertava ele, era muito prazer sentido por ela.

Ela, ainda segurando o meu par, vira a rosto para mim e me dá um ardente beijo. Nossas línguas de encontram disputando espaço em nossas bocas.

- Vc sabe levar uma mulher ao delírio – Sheila – O que será que a sua língua pode fazer com uma boceta depilada ? Vou querer saber isso logo mais.

- Não vou decepcioná-la, vou deixar sua bocetinha bem lisinha e depois fazer um delicioso sexo oral nela. Vc vai ficar com saudades minha e sempre que outro macho for chupá-la, vc vai se lembrar de mim – mas nós ainda precisávamos terminar o banho. Abaixei-me e comecei a ensaboar as pernas da Sheila, com movimentos para baixo e para cima. Sempre que chegava mais próximo de sua boceta, deixava os dedos encostar nela, eu queria ela bem excitada e estava conseguindo.

Puxei-a para debaixo do chuveiro e livrei o seu corpo de qualquer vestígio de sabonete. Sua pele estava linda e perfumada. Dei especial atenção para a boceta e cuzinho, não deixando qualquer vestígio de sabão para não incomodá-la.

Pegamos as toalhas e tentamos secar os nossos corpos, mas era impossível fazer isso ao mesmo tempo. Então deixei que ela me secasse primeiro para depois eu secá-la. Ainda no box, ela não resistiu e colocou o meu pau na boca. Disse que desejava chupar toda a água que estivesse no meu pau e assim o fez, deixando ele limpinho com a sua língua me dando enorme prazer.

Quando ela terminou de me secar, ela ainda se encontrava agachada na minha frente. Segurei-a pelas mãos e pedi para que se levantasse, pois agora era a minha vez de secar o seu corpo. Ainda não queria chupar a boceta dela, então para retribuir a chupada, abocanhei os seus dela sugando toda a água e deixando os bicos bem durinhos de tesão.

Já no quarto, vejo um pequeno objeto em cima da cama. Não imagino o que tem lá, mas irei descobrir em breve. Ela me abraça e pede um beijo. Deixamos as toalhas no chão e nos beijamos ardentemente. O meu cacete já faz pressão perto da entrada da boceta da Sheila. Estou louco para fodê-la, mas estou sem a camisinha e ainda tenho que depilar a boceta dela.

Vamos caminhando para a cama, sem desgrudar os nossos corpos. Ela de costa e eu a conduzindo para lá.

- Vou precisar de algumas coisas para fazer a sua depilação – Comento com ela.

- Antes de entrar no banheiro com vc, fui ao quarto do meu marido e peguei o que vc irá precisar. Está nessa caixinha na cama.

- Nossa, e ele não reclamou da sua entrada e confisco dos objetos ?

- Que nada, o Carlos está tão entretido com a Carla na banheira que só notou a minha presença quando eu perguntei para ele onde estava a tesoura. Ele achou estranho o meu pedido mais não negou nada que eu pedi e falei que no dia seguinte ele teria uma surpresa ao me ver. Dei um beijo de boa noite nele e um selinho na Carla e deixei eles curtindo a banheira.

- Certo, então vamos iniciar ? – já tinha aberto a caixinha e realmente tudo que eu iria precisar estava lá dentro.

- Vamos, como vc quer fazer? – Sheila.

- Prefiro fazer na cama, vamos estender uma toalha nela e vc deixa em cima – feito isso tenho a Sheila deitada de barriga para cima na cama e com as pernas abertas somente esperando o meu delicioso trabalho entre elas. Ela não tem muito pelo a ser retirado, mas para quem gosta de uma boceta bem lisinha, era muito. KKKKK

Nesse momento, tenho que me concentrar na minha tarefa, afinal não quero machucar a pele da Sheila e estragar a nossa noite. Espalhei bastante creme na virilha e fiz uma depilação demorada e delicada. Cada parte de pele exposta sem pelos era dedilhada em busca de algum pelinho pentelho que tenha ficado escondido. Era maravilhoso ver a sua pele ser revelada após a eliminação dos pelos. Dava vontade de chupar na hora, mas me contive para poder terminar a minha deliciosa tarefa. Quando estava satisfeito com a eliminação dos pelinhos da frente, pedi que a Sheila ficasse de quatro.

- Sheila, agora quero que vc fique de quatro – Ela levou um pequeno susto, achava que eu iria fazer só na frente mas estava determinado a fazer o serviço completo. Boceta e cuzinho. Sabia que ela tinha alguns pelinhos no cuzinho, afinal no banheiro, não ficou pedaço do corpo dela que não foi tocado por mim.

- Uau, por essa eu não esperava, mas já que estou aqui .... – e já foi logo ficando de quatro na cama deixando as pernas abertas e expondo a sua bunda. Mas a posição ainda não era a ideal. Delicadamente, abaixei a sua cabeça de encontro com o colchão apoiando-a nele. Ela entendeu o que eu queria e empinou ainda mais o bumbum e segurou as nádegas com as mãos. Dessa forma o cuzinho dela estava bem exposto para a minhas ações.

- Adoro dar o cuzinho nessa posição, mas nunca imaginei que ficaria assim para um homem depilar o meu corpo. Estou adorando isso, ficar a sua mercê e a delicadeza do seu toque. Acho que vou abandonar a minha depiladora e contratar vc sempre que precisar. Kkkkk

- Por mim, estarei sempre disponível para vc, mas acho que a Kat vai ficar um pouco enciumada...- Ela estava deliciosa nessa posição e com os reflexos nos espelhos do quarto aumentava o erotismo.

- Ela que fez a propaganda para nós, então não tem do que reclamar. Assim como eu fiz propaganda do Carlos na banheira. Agora a Carla está lá com ele trepando gostoso e eu estou aqui de quatro na cama com vc tendo a minha xaninha e o cuzinho depilados para o seu deleite e o meu. Me vendo nessa posição pelos espelhos, vejo que eu realmente estou entregue aos seus encantos.

Terminado a deliciosa tarefa, dei um sonoro tapa na bunda dela, e ela entendeu que eu tinha terminado. Ela com as mãos foi conferir o estado que estava a sua boceta e cuzinho. Não achou qualquer pelinho pentelho e gostou muito da nossa mais recente intimidade. Virou o corpo de frente para um dos espelhos para conferir o resultado.

- Ficou linda a minha xaninha depilada... Vou tomar um banho rápido para tirar o creme e já volto. Enquanto isso vai arrumando a cama ? – A Sheila me pede.

- Pode ir que dou um jeito aqui – e ela escorregou rapidinho para o banheiro, enquanto eu livrava a cama dos apetrechos e da toalha usada. Deixei tudo arrumado no criado-mudo e fiquei esperando a Sheila voltar do banho.

- Hummm Leco, vc foi maravilhoso. Agora quero saber o que a sua língua faz com uma bocetinha depilada assim – A Sheila já foi de aproximando da cama sorrindo mordendo o lábio com a maior cara de safada que já tinha visto. Eu estava deitado de barriga para cima, com a cabeça perto de um dos lados da cama. Coloquei-me assim propositalmente. Eu queria receber uma chupada no pau também. Quando a Sheila, chegou na cama, bem perto da minha cabeça, ela colocou um joelho no colchão, deixando exposta a sua bocetinha recém depilada. Estiquei os meus braços e minhas mãos foram de encontro às nádegas dela.

- Vem Sheila, que agora eu quero conferir o meu serviço com a língua. Quero chupar a sua bocetinha lisinha e fazê-la gozar na minha boca.

A Sheila não levou a boceta diretamente na minha boca. Primeiro ela quis que eu brincasse com a minha língua em outras partes do seu corpo. Ela me deu um selinho na testa e outro nos lábios. Nesse momento abri a boca para receber um beijo mais ardente e nossas línguas novamente disputaram espaço em nossas bocas. Satisfeita com o beijo, ela coloca um dos seios em minha boca.

- Chupa gostoso que eu gostei quando vc chupou eles no box do chuveiro - Sheila

Abocanhei o seio que me era servido e dediquei a ele uma boa chupada. A Sheila nesse momento era só gemidos e palavras desconexas. Ela troca o seio e sou agraciado com outro mamilo já duro de tesão. Antes que ela o coloque inteiramente na minha boca, uso a ponta da língua para estimular o bico rígido.

- ahhhhh que gostoso sentir o calor da sua língua na ponta do meu seio – Ela deixou eu brincar com a ponta da minha língua mais alguns instantes para depois colocar o seio na minha boca. Agora tenho boa parte do seu seio dentro da minha boca e aproveito para dar uma leve mordida nele. Ela se arrepia com isso. Minhas mãos já estão em sua nuca, desejando que ela desça a boca em direção ao meu pau que já está duro novamente.

Ela estica os braços em direção ao meu pau e o segura com ambas as mãos. Os polegares ficam brincando na cabeça do pau, me deixando altamente excitado. Ela tem mãos maravilhosas que massageiam todo o meu pau e me leva a gemer embaixo dela. Deslizando o seu corpo sobre o meu, a Sheila posiciona-se de quatro em cima de mim. Vamos fazer um delicioso 69. A sua boceta depilada está na altura de minha boca enquanto o meu pau já sente o calor da boca da Sheila desejando chupá-lo. Com a ponta da sua língua, ela toca o orifício do meu pau e suas mãos fazem o movimento de subida e descida no mastro.

Começo a chupar a sua deliciosa boceta e quando chego no clitóris, ela abocanha o meu pau. Chupo ela com vontade e desejo de fazê-la gozar na minha língua. Ela aumenta o ritmo das chupadas no cacete e abre mais as pernas para facilitar a intromissão de minha língua pelas suas carnes quentes. Ficamos assim até ela anunciar que estava quase gozando.

- Uiii, aaiiii, ssshhhh, ahhhh, assiimmm mais forte que já estou quase gozando. Nossa como é bom ser chupada com a boceta lisinha. O contato dos seus lábios com a minha xaninha raspadinha é delicioso. Não para, continua assim. Isso, me fode com a sua língua.

Assim que coloco a minha língua na sua grutinha melada, ela começa a gozar e sua boceta solta um melzinho delicioso.

-Ahhhhhhh, hhuuuummmm, estou gozandooooooo – A Sheila geme alto e demoradamente. Suas pernas fazem pressão no meu rosto, apertando a sua boceta de encontro a minha boca ao mesmo tempo em que aperta o meu pau em suas mãos. Ela goza fartamente nos meus lábios.

- Uau, que gozada. Nossa, se sempre for assim, vou passar a deixar a boceta lisinha para os comedores. Que delícia de experiência vc me proporcionou – A Sheila vai deslizando o corpo para o lado e me chama para ficar ao lado dela. Como eu ainda não havia gozado, ela não tira as mãos do meu pau.

- Deixa eu descansar um pouco, vou querer receber esse cacete na minha xaninha, logo, logo – Ficamos abraçados como namorados, com ela descansando a cabeça no meu tórax e eu envolvendo as suas costas com meus braços. A sua mão não desgruda do meu pau. É gostoso sentir o seu toque delicado e o calor dela no meu cacete. Para não perder o clima, ela fica massageando o cacete, ora somente apertando o mastro, ora batendo uma lenta punheta.

Quando percebo que ela já está recuperada para novamente continuarmos com o sexo, faço um carinho na sua cabeça e com a outra mão toco o seu seio, procurando o bico. Ela começa a gemer novamente e a apertar o meu cacete com mais força. Puxo a sua cabeça para cima e nos beijamos. Ela corresponde ao beijo com muito entusiasmo. Me espanto um pouco com a rapidez que ela se recuperou o desejo de sexo, mas não reclamo, muito pelo contrário, aproveito e viro o corpo para cima dela, deixando-a deitada de costas na cama. Me afasto para colocar a camisinha e apreciar o corpo da Sheila. Ela para ser mais explícita no desejo, encolhe as pernas ficando a posição de frango assado.

- Gosta assim ? – Sheila pergunta com a cara mais sapeca.

- Adoro e ver o seu corpo assim entregue para mim é muito excitante. Olha como está duro como pedra, mesmo depois de tanto sexo – aponto para o meu cacete já devidamente encapado e realmente duro e pulsante.

- Vem Leco, mete esse pau na minha grutinha que quero receber toda a sua gala lá dentro. Quero sentir o seu pau pulsar na minha xaninha – Sheila

Me coloco sobre ela, pincelando o cacete na entrada da boceta. Gosto de brinca assim, deixar as mulheres sedentas e com expectativa do coito. Deixo o pau deslizar para cima de encontro ao clitóris e recebo um belo gemido como resposta. Ela já está bem lubrificada, pois os seus grandes lábios já estão brilhando de tanto líquido que sai da grutinha da Sheila. Começo a fazer pressão neles permitindo que a cabeça do pau entre e alargue a boceta dela. Mas não coloco tudo. Quando ela pensa que vai receber o pau por inteiro na boceta, tiro novamente e somente a cabeça do pau tem contato com os grandes lábios. E novamente vou colocando a pau para dentro dela. Fico fazendo assim, por umas dez ou quinze bombadas. Colocando somente a cabecinha para dentro e tirando. Ela suspirada de prazer. Estou deixando ela louquinha pedindo para ser penetrada. Sua boceta está cada vez mais lubrificada, tanto é a excitação da Sheila.

- Vai Leco, me come gostoso, coloca tudo dentro que não estou resistindo de prazer, quero o seu pau todo dentro da minha xaninha – Ela pede com uma voz sensual e suas pernas me envolvem puxando o meu corpo de encontro com o dela. Atendo o seu pedido e na próxima estocada, vou fundo e deixo o meu cacete entrar totalmente na grutinha dela.

-Ahhhhhhhhhh, issssoooooo, vai comedor me fode que estou delirando de prazer no seu pau.

Bombando forte e cadenciado, faço um papai-mamãe delicioso com a Sheila, meu pau entrando e saindo da boceta dela, percorrendo toda a extensão da grutinha e tirando as vezes para logo penetra-la novamente. Coloco um braço embaixo dela. Me objetivo é tocar o seu cuzinho enquanto eu como a boceta dela. A Sheila me ajuda afastando o seu corpo do colchão, permitindo assim que a minha mão chegue na sua bunda.

- UUiiii, esse seu dedinho no cuzinho vai me deixar louca – Sheila fala isso assim que o meu dedo chega a pressionar o cuzinho. Faço leves pressões, alternado as estocadas. Quando um penetro a boceta, alivio a pressão no cuzinho e forço o dedo no cuzinho quando tiro o pau da boceta. Fico nisso um tempo, quando resolvo colocar o meu dedo dentro do cuzinho dela.

A Sheila está gemendo muito e na posição de frango assado que ela se encontra, o seu cuzinho está bem aberto. Ela permite que eu brinque com ele sem reclamar e a cada investida mais ousada ela aperta as pernas puxando o meu corpo de encontro com o seu. Ela está adorando o que eu estou fazendo. Aproveito a quantidade de líquidos que sai da boceta dela para lubrificar o meu dedo e conseguir introduzi-lo no cuzinho com facilidade.

- Ahhh, é quase uma dupla penetração, como eu gosto disso, é muito gostoso fazer assim, pode colocar mais, agora ele também é seu – Sheila já totalmente entregue ao prazer se deixa sodomizar pelo meu dedo e já não sabe o que mais lhe dá prazer: o cacete na boceta ou o dedo no cuzinho.

- Sheila estou pronto para gozar – aviso

- Pode gozar no minha boceta, está muito gostoso receber o seu pau na minha grutinha e o seu dedo no meu cuzinho, também estou quase gozando.

Aumento o ritmo das estocadas fazendo barulho. O meu dedo entra fundo no cuzinho dela e posso sentir o meu pau trabalhando a boceta dela. Há uma disputa de espaço dentro da Sheila. Meu pau e meu dedo ocupando as carnes quentes da Sheila.

Na demora muito e já estou derramando a minha gala na boceta dela.

- Ahhh, sinto o seu pau pulsando dentro de mim, deve ser forte o seu jato de porra, se não fosse a camisinha, sentiria ela bater no meu útero. Ahhhh, hhhuuummmmm, shhhhh, que gostoso gozar assim, totalmente preenchida – a Sheila também atingiu o seu orgasmo.

Estávamos esgotados e muito suados também. O colchão estava bem molhado pelos líquidos que saiam da boceta da Sheila e a camisinha, quando tirei o pau de dentro dela, estava cheia de porra. Ficamos os dois deitados de costa na cama, apreciando o nosso relaxamento e recuperando o fôlego para podermos levantar.

Decidimos tomar mais uma ducha rápida e fomos finalmente dormir. Ela se mostrou uma excelente parceira de cama, dormindo pelada ao meu lado, procurando o contato do meu corpo sempre que sentia frio ou quando queria um aconchego.

Na manhã seguinte, já quase no meio da manhã, acordo com a Sheila me dando um beijo. Ela já levantou e está usando um pequeno vestido leve, branco que mal cobria a sua bunda. A parte de cima era justa no corpo, delineando os seios e o abdômen, já a parte da saia era solta, permitindo amplos movimentos das pernas. Detalhe, ela não usava nada por baixo. Quando ela gira o corpo, o vestido se infla e sua boceta e bundinha são revelados. Ela me chama para irmos para o jardim onde aconteceu a festa ontem. Os outros casais também já estão se levantando e vamos preparar uns comes e bebes para repor as energias perdidas. Visto uma bermuda e sigo a Sheila para fora da casa.

Lá chegando, já encontramos a Kat e o Ricardo e logo depois chega o Carlos com a Carla. A Kat ostenta um biquíni branco – a safada havia retirado o forro do tecido, então quando ele ficasse molhado não esconderia nada. O Ricardo, assim como eu, estava usando uma bermuda. O Carlos usava uma calça de moleton e a Carla um maiô cavado em cor escura para contrastar com sua pele clara.

O local precisou ser arrumado, alguns vestígios da nossa festa ainda eram visíveis. Assim, a primeira providencia foi colocar ordem no local. A Sheila, bem sapeca, aproveitando-se do fato que era a única mulher de vestido e sem nada por baixo, não cansava de dobrar o corpo e mostrar a boceta depilada para todos. Ela adorava esses episódios de exibicionismo. Não demorou muito para o Carlos ver que a sua companheira ostentava uma boceta depilada como a Kat.

- Amor, vc depilou a boceta hoje ? – Carlos

- Não amor, foi o Leco, ele fez ontem a noite e depois fizemos um 69 beemmmm gostoso – Sheila fala isso e levanta a parte da frente do vestido para o Carlos poder conferir o resultado – Gostou da surpresa ?

- Hummm acho que vou adorar ver vc sempre depilada assim – Carlos – Foi muito gostoso chupar a boceta da Kat – eles trocam um beijo e percebo que a mão do Carlos foi em direção a boceta da Sheila, acho que ele queria conferir sem realmente estava lisinho – kkkkkk.

- Se vc quiser eu deixo sempre assim, e chamo o Leco sempre que precisar, rsrsrsrsrs – Sheila insinua para o Carlos, mas infelizmente a conversa precisou ser encerrada sem a resposta do Carlos, ainda tínhamos que terminar de arrumar o local para o almoço.

As meninas já estavam trazendo pratos, copos e talheres para a mesa e os homens se ocupavam de preparar as bebidas, a carne e ascender a churrasqueira. Durante um bom tempo, ficamos apenas comendo e bebendo. Curtindo uma manhã gostosa de verão. As mulheres deram mais atenção aos seus respectivos companheiros, mas as passadas de mão, beijinhos no pescoço ou na boca não eram raros. Ficou uma atmosfera divertida e sensual.

Como ainda estávamos no espírito da festa e sendo a boceta da Sheila a única realmente exposta, ela foi bolinada por todos os homens, primeiramente pelo Carlos, depois pelo Ricardo que estrategicamente sentou ao seu lado em determinado momento. Ele aproveitou que as pernas dela estavam abertas e colocou a mão sobre a sua coxa. Ela olhou para baixo e depois para ele. Achei que ela iria pedir para ele retirar a mão, mas não, ela falou algo no ouvido dele e deu um beijo na sua boca, abrindo mais as pernas para ele.

- Gostei do resultado Leco, a boceta dela ficou lisinha e muito gostosa de tocar – Ricardo falava isso enquanto tinha a sua mão na boceta da Sheila e possivelmente uns dedos dentro da grutinha. A Sheila da uma risada, mas acho que ela está é gemendo de prazer.

A Kat resolve cair na piscina e fica se banhando um tempo e a Carla resolve entrar junto. Elas conversam um pouco e resolvem sair ao mesmo tempo. A Kat está linda no biquíni molhado e como era de esperar bem transparente. Seus bicos dos seios e a rachinha da boceta estão bem visíveis para os nossos olhos.

A Sheila fica ao meu lado vendo as duas saírem da piscina e apoia as suas mãos no meu ombro encostando o seu corpo no meu. Como estava com o braço para baixo, instintivamente encosto a minha mão em sua perna.

- A festa ainda não acabou, se quiser pode me tocar, pois a minha xaninha está exposta para quem quiser... – Sheila fala no meu ouvido. Quando levo minha mão para o meio de suas pernas, já as encontro afastadas, possibilitando tocar a sua boceta com toda a minha mão. Coloco dois dedos dentro dela e ela geme baixinho no meu ouvido. Volto minha atenção para o seu clitóris e ela aperta ainda mais o meu ombro.

- Ahhh safado, já sabe como gosto de ser bolinada – Ela vira o meu rosto e me dá um beijo. Logo ela se afasta e vai em direção ao Carlos que está entretido terminando de assar as carnes. Ela lhe dá um beijo e coloca sua mão dentro da calça dele.... Ela está atiçando os homens para mais uma rodada de sexo livre.

A Kat caminha em direção onde estamos e no percurso percebe que é admirada pelos rapazes. Ela sabe que está praticamente nua, mas anda como se estivesse vestida para um baile de formatura. Chegando mais próximo a nós ela pergunta :

- Então rapazes gostaram ?

- Adoramos – respondemos juntos.

- Esse seu biquíni é muito revelador Kat – Ricardo diz – Agora só falta a Carla mostrar para nós o que esse maiô está escondendo..

- Bom, todos já viram ontem, mas se querem ver novamente posso me livrar dele agora, vc deixa eu tirar o maiô na frente deles Ricardo? – Carla pergunta já com os dedos no laço que segura a parte de cima do seu maio.

- Pode ficar peladinha Carla, quero ver o estrago que o Carlos fez na sua boceta – Ricardo fala.

A Carla não esperou ouvir novamente. Jogou o cabelo para frente e desatou o nó do maiô. A parte de cima saiu fácil e seus seios ficaram meio escondidos pelos cabelos dela. Balançando o corpo de forma sensual, ela foi retirando a parte de baixo do maiô, revelando primeiramente o seus pelos pubianos – era a única mulher presente ainda a ter pelos na boceta – nesse momento ela vira de costas para nós permitindo uma visão de sua bunda sendo revelada. Ela não dobra as pernas. Para retirar o maiô, ela abaixa o tronco, dobrando o seu corpo e expondo ainda mais a bunda. Nessa posição, não havia como sua boceta e cuzinho não ficarem expostos para os nossos olhos. Ela também era bem putinha quando queria. Quando o maiô chegou nos seus pés, ela retirou um pé primeiro e depois o outro. Nesse movimento ela aproveitou para abrir mais as pernas. Ela pega o maiô com uma das mãos e levantando o corpo, estica a mão para cima e vira para nós, revelando o seu corpo totalmente nu. Agora ela era a única mulher realmente nua.

- Gostou Ricardo ? – Carla pergunta – pode vir conferir a minha boceta, ela ainda está inchada de tanta rola que entrou nela ontem, principalmente a noite....

O Ricardo se aproxima de sua mulher lhe dando um beijo na boca e levando a mão na boceta dela. A Carla já está com a mão dentro da bermuda dele e já expõe do pau do Ricardo para fora.

- Carlos, que estrago vc fez nela?! Nunca vi a boceta da Carla assim, era para vc ter entregue ela inteira, rsrsrsrs.

Todos acompanhamos a risada do Ricardo, que já tinha a sua bermuda retirada pela Carla e seu pau já era chupado por ela. A Kat para não deixar a oportunidade – ela tinha passado a noite com o Ricardo, que tinha o maior pau – retirou a parte de baixo do biquíni e ficando de quatro, expondo do cuzinho, falou:

- E o estrago que vc fez no meu cuzinho Ricardo? Também era para vc deixá-lo inteiro, kkkkkk- Olhamos para o cuzinho da Kat e realmente vimos estrago que o Ricardo havia feito.... Realmente ela havia cumprido a promessa de acabar com as sua pregas anais, rsrsrs. Me aproximei dela e dei um beijo em cada uma das sua nádegas, passando a língua pelo vale formado por elas. Desatei a parte de cima do seu biquíni e virei ela de barriga para cima e comecei a chupar a sua boceta. Ela encolhe as pernas ficando na posição de frango assado.

- Ahhh que delícia de língua, me chupa que estou precisando gozar....

A Sheila estava sentada num banco atrás da Kat. Ela vira o corpo ficando de frente para mim e cruza as pernas. A pose já seria bem erótica estando ela de vestido, como ela estava sem a calcinha, sua boceta ficou totalmente aberta e exposta para os meus olhos. A sacana ainda fazia uma carinha de putinha contente com a sacanagem que estava acontecendo entre nós e mordia o seu lábio inferior. O Carlos de aproxima dela.

- Todos tivemos uma surpresa de nossas mulheres hoje – Carlos já sem o seu moleton ,levanta a Sheila e retira o seu vestido, deixando-a realmente pelada – A Sheila nunca tinha depilado totalmente a boceta e fez isso com o Leco, sendo ele o privilegiado de ser o primeiro a provar a boceta dela assim – Ele se abaixa e coloca uma das pernas da Sheila no ombro. Com a boceta dela na linha de seus olhos ele comenta – e também está com a boceta bem inchada, kkkkk.

- Chupa amor, fiz isso para vc – Sheila - vc gostou ?

- Adorei, Sheila, por mim pode chamar o Leco sempre que quiser depilar a boceta – Carlos começou a chupar a boceta da Sheila. Ela gemia mais alto, incentivando os demais participantes. Não demorou muito e escutamos a Carla gemer também. Ela estava de quatro no chão e tinha o pau do Ricardo judiando do seu cuzinho.

- Toma putinha, recebeu pau na boceta a noite toda, agora aguenta o meu pau no cuzinho – Ricardo bombava forte e escutávamos os tapas que ele dava na bunda da Carla.

- Vai amor fode o meu cuzinho, quero receber o seu leitinho no cú – Carla.

Nesse momento já estou fodendo a Kat. O meu cacete entra e sai da sua boceta e aproveito a posição dela para colocar um dedinho no cuzinho.

- ahhh, safado o meu cuzinho está aberto e vc aproveita para meter o dedo nele?!rsrsrsrs

- Vc deu ele para o Ricardo a noite toda, agora receber o meu dedo dentro dele é fácil, kkkkk.

- Safado, mas pode continuar que está gostoso. Fodida na boceta e no cuzinho é muito bom.

Gozamos quase todos juntos. O Ricardo despejou a sua porra no cuzinho da Carla desta vez sem camisinha – entre os casais regulares era permitido fazer sexo sem camisinha – e dava para ver o seu esperma escorrer pelas coxas da Carla.

O Ricardo também estava metendo sem camisinha na Sheila e quando gozou fez questão de gozar na entrada da boceta para que também sua porra escorresse da boceta da Sheila.

Como era costume entre eu e a Kat, éramos os únicos a usar camisinha, ela fala no meu ouvido.

- Leco quero a sua gala na minha boca...

Estando perto de gozar, saio de dentro da Kat, retiro a camisinha e ela já abocanha o meu pau, chupando e batendo uma punheta para me fazer gozar. Gozo na sua boca, não é muita gala, mas ela fica contente em receber a minha porra na boca. Ela, antes de engolir, mostra para todos que está com a minha gala na boca engolindo logo em seguida.

Uma festa bem regada a sexo e com uma boa comida, mas já estávamos cansados. Ficamos nus, apreciando os nossos corpos, tomando sol e bebendo. Em alguns momentos, aproveitávamos a piscina, mas a realidade era que já estávamos bem satisfeitos.

Perto da hora de ir embora, eu estava deitado numa espreguiçadeira com os braços para fora, a Carla se aproxima de mim se abaixa ao meu lado e sussurra no meu ouvido.

- Também vou querer a boceta lisinha na próxima festa, vou combinar com a Kat e o Ricardo para fazermos uma festinha em casa, onde vc irá me depilar a boceta e o cuzinho, topas?

- Eu topo sim, é só marcar o dia que vou ter um imenso prazer em depilar vc – Trocamos um beijo caloroso, onde a minha mão procurou a sua boceta e a mão dela procurou o meu pau já novamente duro, incentivado pela nossa conversa.

Para terminar, o Carlos chamou a Kat. Era costume a garota iniciante ficar numa roda com todos os machos. Ela deveria chupar o pau de todos eles e ficaria a seu critério receber a gala na boca ou no corpo.

- Obaaa, vou ter um banho de leitinho quentinho hoje – Kat já se animando toda se ajoelha na roda formada pelos três machos e começa a chupar o pau do Carlos.

- Hummmm que boquinha deliciosa ela tem, não vou demorar muito para gozar – Ele urra quando atinge o clímax, despejando a sua gala nos seios da Kat.

- Agora é vc Ricardo, esse pau me deu muito prazer essa noite e agora vou retirar os últimos vestígios de gala dele – e já foi abocanhando o pau do Ricardo. Ele demorou um pouco mais para gozar, mas também presenteou a Kat com um pouco de porra também nos seios. Agora era a minha vez.

- Vem Leco, deixei vc por último, já estou untada com as porras do Carlos e do Ricardo e só falta a sua.

Aproximei-me dela já de pau duro. Ela pega nele e antes de coloca-lo na boca me estimula fazendo uma gostosa punheta. Quando já estou bem excitado, ela coloca o meu pau na boca, mas não fecha. Apenas a sua língua está em contato com a cabeça do meu pau. Com lambidas rápidas nela, a Kat consegue me fazer gozar e para surpresa de todos ela deixa eu gozar dentro da sua boca. Ela mantem a boca aberta enquanto punheta o meu pau. Quando termino de gozar, a Kat fecha a boca no meu pau, chupando-o igual a um pirulito retirando-o da boca totalmente limpo.

- Oba, adoro o leitinho do Leco e não podia desperdiçar esse último gole do dia. Rsrssrs

Todos riram do comentário da Kat. Desejávamos ter mais tempo, porém o dia já estava acabando e todos tinham que partir para mais uma semana. Os casais foram para os respectivos quartos, desta vez sem trocas, e nos arrumamos para enfim nos despedir do casal anfitrião com promessas de novos encontros.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
22/04/2019 12:05:28
Nossa, tesão demais nessa narrativa, amigo! Uma festa dessas deve ser demais. Quem sabe um dia eu consiga participar de algo assim. Deu inveja de você, depilando e comendo gostoso a Sheila. Pena que você não pôde assistir a Kat com o cara pauzudo. Parabéns, continue nos contando essas aventuras sensacionais. Abs.
18/03/2019 09:50:40
Olá, obrigada por sua presença em minha escrivaninha. Sem palavras para este ótimo conto. Uma festa que qualquer uma, que gosta de sexo, adoraria participar. Excitação constante, desde o sorteio dos pares para passar a noite. Rsrs. Bjus.
10/08/2018 14:13:32
Quando nos despimos das hipocrisias sociais, tudo é possível. Como uma noite dessas, cheia de tesão e orgasmos. Tua narrativa foi excelente, abordando todos detalhes da aventura. Nota dez. Publiquei um novo conto há pouco. Me visite novamente. Bjs.
07/05/2018 11:07:20
Parabéns, Carlos, belíssimos contos. Ficou um ar de veracidade nessa aventura na casa de swing. Algo que um dia ainda irei realizar junto com meu marido. Fica aqui meu comentário e nota. Sem dúvida dez. Escrevi há pouco uma aventura que tive no Parque da Luz. Visite-me novamente quando quiser. Bjs babados.
07/04/2018 08:51:59
A la pucha, tchê! Baitas relatos tu nos brindastes, amigo. Deixou meu pau mais duro que pau de preso. E tua Kat deve ser mais quente que frigideira sem cabo. Nota 10 merecida. Espero que tu me visites e leia o meu. Abs calientes.
02/04/2018 21:08:29
Humm, delicia de contos!!! Que vontade de encontrar uma Kat assim, numa noite de prazeres. Já estive com um casal no mato. Se puder, leia o meu tb. Abs.
31/03/2018 10:43:47
Putz!... Viajei no tesão lendo sobre esse noite de prazeres. Foi muito, muito... gostoso, ganhar um pouco dessa excitação contagiante. Deu inveja da Kat. Vocês merecem ó ó...dez! Escrevi um novo conto também e se você comentar, eu vou ficar bem feliz... Beijaaauuummm=-)
18/03/2018 04:06:44
Excelente conto continue