QUANDO TUDO COMEÇOU CAP 10. A VIAGEM

Um conto erótico de Lanzinho
Categoria: Homossexual
Data: 14/03/2018 13:05:10
Nota 9.67

Bem depois que minha descobriu ela faz campanha de oração tudo que vocês podem imagina para me curar mas infelizmente para ela felizmente para mim nada disse deu nenhum resultado eu amava o Alê cada vez mais. Nossos encontros era apenas na escola ou então na casa da Daiane único lugar que eu podia ir que minha mãe permitia, a Daiane tornou-se uma espécie de cupido nessa época estava acabado a antiga oitava série e não teríamos mais estudo no sítio minha mãe adorou a idéia pois assim eu seria mandado para outros lugar e me veria longe do Alexandre o culpado por aquilo tudo. (É incrível como os pais preconceituosos que não aceitam o filho jogam a culpa em todo mundo ne kkkk)

- agora o Alan terminando o estudo ele vai morar com o seu irmão lá na cidade Zé.

- Para que mandar o menino para longe da gente se tem um ônibus que pega aqui na porta e leva.

- Não será muito cansativo e sem contar que vai perder muito tempo na estrada ido e vindo. Retrucou minha mãe ela sempre sabia como convencer meu pai quando queria algo.

Sentados a mesa naquela manhã faltando dois dias para a formatura eu não falava nada apenas observava a discussão do meu futuro mas quem era eu para dar algum palpite né afinal de contas eu apenas iria viver ele nada importante. Até meu irmão falava mais do que sobre eu ir ou não para cidade.

- Para que mãe deixa o menino aqui com a gente com a família dele para que mandar para morar com os outros.

- Olha eu já tomei a decisão é pronto ele vai. Ela disse encerrando o assunto mas meu irmão pareceu não entender isso

- E você pirralho o que tá achando da idéia até agora não falou nada.

Eu até ia falar algo mas minha mãe não deixou simplesmente disse:

- Ele não tem que falar nada afinal somos eu e seu pai que pagamos as contas dele então nós sabemos o que é melhor para ele. Eu não tinha muita coisa para falar mas eu queria gritar falar que não queria ir, fazer birra chorar mais implorar mas eu não queria. Aquelas últimos meses foram os piores da minha vida minha fez de tudo para eu que mudasse mas nada tinha surtido efeito eu apenas fingia eu me encontrava com Alê escondido mas era tudo muito difícil. Acabou o café fomos para escola contei para os meninos os planos da minha mãe, a Daiane até gostou pois ela também iria e a gente poderia continuar estudando juntos o Alexandre decidiu que iria para de estudar mesmo para ele já estava bom é assim sendo seríamos separados mesmo. Nos formamos foi tudo lindo, nas férias mesmo eu me mudei. Não me despedi do Alexandre nem de ninguém minha mãe não me deu tempo. Passei as férias todas na casas dos meus tios eles eram muito gente boa me tratavam muito bem meus primos sempre amigos me deixaram me sentir em casa mesmo. Mas ele me fazia falta e ele tbm sentia a minha.

Naquela época não era tão fácil a comunicação como é hoje mas ele deu jeito e a gente voltou a se ver mesmo que de vez enquanto, ele mandava um recado e eu matava aula para fica com ele ficavamos a tarde toda só conversando nas praças.

- Sabe Alan eu sinto sua falta lá no sítio queria muito que vc voltasse.

- Eu também sinto Ale mas não sei se voltarei mais para lá depois que me forma vou arrumar um emprego aqui e sair da debaixo das asas da minha mãe aí vou viver do meu jeito.

- Eu poderia vir morar com você trabalhar aqui e a gente seria feliz. Eu me virei para ele nossa eu me emocionei com isso, incrível como a gente fica quando gostamos de alguém. Assim foi por muitos meses até o dia que meu irmão passou na praça e viu a gente lá e contou para minha mãe, mesmo ela não tendo contado para ninguém sobre o que tinha visto nem meu irmão nem meu pai sabia mas meu irmão contou mesmo só porque eu estava matando aula. Minha mãe ficou uma fera e me disse que me mandaria para outro estado achando que isso me mudaria.

Foi aí que aconteceu umas das piores coisas que poderia ter acontecido o pai do meu pai faleceu meu avô ele morava em Minas Gerais isso já tinha acabado o ano letivo e então fomos todos para o sepultamento mal sabia eu que a morte do meu avô não seria o único enterro eu seria enterrado naquela cidade bizarra.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
17/03/2018 19:46:45
E bem louco!mas vc é muito azarado affs com uma mãe dessa vixii, eu me assumi pra minha mãe com 21 anos 😁 ela disse que já sabia " sempre notei vc pequeno já dava sinais aí eu só tava esperando vc vim me conta " tive sorte RS,s... Continua o conto mega ansioso esperando 😍😍😍😍.
15/03/2018 02:50:37
Eita caramba! Continua aê q tá bom demais. Affs mas essa mãe é muito alienada, é o meu medo em me assumir hj em dia.
14/03/2018 18:29:19
MEU DEUS COMO VC É UM IDIOTA BABACA E ACEITA TUDO CALADO. NÃO EXISTE ISSO DE FILHO SE CALAR. EXISTE DIÁLOGO. ISSO SIM. MAS VC ACEITA TUDO CALADO, ENTÃO TEM MAIS É QUE SOFRER MUITO MESMO. DANE-SE.