Casa dos Contos Eróticos

QUE ROLONA FILHÃO!!! NÃO VAI LUBRIFICAR PRIMEIRO? - 2/3

- Filho! Já estou na garagem e muito cansado. Não vou sair de novo. Vamos pedir por telefone. Qualquer farmácia virá entregar, ok? Em relação a rola de seu irmão eu já sabia. Já o vi se punhetando e quase morri. Nem sei quantas já bati pra ele. Acalme-se!!!! Vou dar um jeito. Confia no Pai? Já estão bebendo na piscina? Já pediu nosso jantar?

_ Confio sim, meu macho! Tomei todas as providências, conforme suas orientações. Mas venha logo. Já estou louco pra levar no cu. Se não der certo com o mano, pelo menos estou garantido. Sem cacete meu toba não fica mais.

_ E não fica mesmo. Só de falar e ouvir você, meu caralho está quase estourando, mas precisamos ter calma. De hoje o Toco não passa. Isto te garanto. Vou subir em silêncio, tomar um banho, deixar tudo bem limpinho pra nossa suruba familiar e já vou descer de sunga nova. Também comprei uma sunga minúscula, para tesar seu irmão. Quero-o louquinho por mim, igualzinho você ficou. Preparado para tomar nessa bundinha durante cinco dias seguidos, putinho do pai?

- Porra paizão tesudo. Agora me deu um fogo. Vou encara aquele monstro com orgulho. O senhor verá. Darei um jeito, mas não se esqueça de pedir o lubrificante, ok?

Voltei correndo, para a piscina, papai correu para o banheiro, enchi nossos copos e preparei um pata o Sr. Marcos e num piscar de olhos, eu e Toco apreciávamos a maior e melhor visão do paraíso.

Papai desceu dentro de uma mini sunga, expondo todo seu corpo musculoso e peludo. Seus cabelos molhados w uma cara de safado de fazer qualquer cristão se perder.

- Ian!!! Filhão!!!!! Vem me dar um abraço. Que saudades!!!! Sem meus filho realmente, não sou ninguém. Essa noite promete, filhotes. Deixe-me ver seu rab... seu drink, Toco. Que delícia de bund.... eehhhh, de brinde , quero fazer com vocês.

Toco correu para os braços de papai, deu-lhe aquele abraço demorado, mas de repente, percebo que meu irmão ficou completamente diferente. Calado, tímido. Ian se fechou por completo, pediu-nos licença e correu para o banheiro.

Imediatamente papai se levantou e alcançou meu mano. Sorrateiramente e com muita lábia entrou no lavabo com ele, começou a com versar sobre assuntos desagradáveis com um propósito. Fazê-lo baixar aquela rola até a hora certa. O tesudo poderia bater uma bronha e amenizar seu tesão. Naquela noite tudo que papai e eu queríamos era que Toco perdesse o juízo e pensasse apenas com a cabeça de baixo.

Papai era nosso ídolo e sabia direitinho como nos “levar”. Rapidamente Ian relaxou e voltou a nos olhar feito um lobo faminto. Papai encheu mais uma vez nosso copos e fez sinal para que eu começasse o jogo da verdade.

Fingimos que o jogo era de verdade, pegamos uma garrafa, rodamos e começamos om perguntas corriqueiras que qualquer um responderia. Não queríamos assustar Ian, que nessa altura do campeonato já sentia bem os efeitos do álcool ingerido. Como não sairíamos mais de casa, ninguém iria dirigir ou seja não faríamos mal a ninguém nem nos machucaríamos devido a nossa bebedeira, resolvemos que beberíamos mais e já mais ou menos altos, começamos a esquentar o jogo.

Sempre admirei papai também pela sua perspicácia. O coroa fez com que meu irmão fizesse as perguntas que ele queria.

Sem nenhum pudor, mas ainda sem falar no assunto estávamos de pau duro durante todo o tempo e o ambiente fedia sexo. Não fazíamos a menor questão de esconder nossos cacetes eretos. Era patolada daqui e patolada de lá. Esse clima nos matava de tesão.

_ Bom filhos! Somos adultos, liberais e muito unidos. Hoje vou responder tudo, tudo que vocês me perguntarem, mas também quero respostas muito honestas às minhas perguntas. Não quero mais girar garrafa. O primeiro a perguntar tudo que quiser será o Ian, pois durante esta viagem o André ficou ciente de toda minha vida. Não é filhão? Não me sinto bem sabendo que só o André me conhece intimamente. Quero dividir tudo com os dois, afinal os dois são “meus” putin..... ehhhh filhinhos. Venha Andre! Sente-se mais pertinho do pai, Venha!!!!! Aliás, vou encher nosso copos, entraremos na piscina e ficaremos bem pertinho uns dos outros, o que acham?

_ Adoramos a ideia, não é André? Respondeu Ian, já pulando na água, indo para a parte rasa e bem iluminada.

O que eu e papai estranhamos, foi que Toco acomodou-se rapidamente e sentou-se de costas ou seja seu cacete gigante estava longe de nosso olhos e sua bunda devido ao fato de estar sentado não estava a mostra. Graças a Deus e a papai, logo, logo isso se reverteu.

Pra mim não foi de todo ruim , pois como meu mano estava de costas, eu pude me esbaldar na cacete se papai, ficamos colados um no outro, numa parte um pouco mais funda e a punheta comia solta. O Sr. Marcos quase pirava de tesão, retribuindo a bronha com dedadas bem fundas em meu toba pidão.

Já acomodados e com a putaria iniciada apenas comigo e papai, ouvimos a primeira pergunta de Ian. Uma pergunta bem direta, que pouco tempo depois resposta, proporcionou a mim e a papai uma cena deliciosa e tesuda pra caralho!

Com os olhos marejados e bem sem graça. Ian dispara:

_ NÃO QUERO PERGUNTAR NADA AGORA. Preciso falar uma coisa com os dois. O que vou contar me incomoda, me machuca e me impede de ser feliz. Preciso que me ajudem. Por favor.

- Imediatamente paramos nossa putaria e corremos ao encontro de Ian. O abraçamos e papai disse:

_ Filho!!! Por favor, Somos tudo de melhor que você tem na vida. Se abra conosco. Não espera mais nada. Te amamos, filhão.

_ Ian nos abraçou, nos agradeceu, mas a pergunta não saia.Papai resolveu ajudar.

_ Filho. Acho. Não, sei qual é o seu problema, sua mãe sabe. Sempre soubemos. Mas também sempre te respeitamos e sabíamos que a hora de falar sobre isso, chegaria mais cedo ou mais tarde. E a hora é essa. Te garanto que seu sofrimento deveria ser felicidade. Acalme-se. Daqui a poucos minutos o que neste momento é um problemão será sua maior alegria e seu maior orgulho.

Meu mano, olhava papai estupefato e ansioso, mas ao mesmo tempo incrédulo da certeza de papai sobre seu tormento. Até que papai, com muito carinho, resolveu acabar logo com aquilo. Sem pestanejar revelou o assunto e mostrou que estava coberto de razão:

Você está falando do tamanho do seu caralho, não é, meu filho? E que apesar de todos acharem que você é um pegador, você ainda é virgem devido ao tamanho de sua verga? Olhe bem dentro de meus olhos e me responda. Estou certo, não estou? É esse cacete imenso que te apavora, não é? Preste atenção, quero que você assuma o que acha ser um problema de frente, como um homem. Acredite já, já seu problema será seu maior orgulho. Confie em mi e responda sem drama. Tenho ou não tenho razão?

Papai o fitava tão intensamente e com tanta confiança, que naquele momento, vi Ian calmíssimo e respondendo tranquilamente ao coroa. A intimidade e afeição do olhar de papai derrubaram as resistências de meu irmão, que respondeu na maior paz:

- Tem razão, paizão. Meu cacete é muito grande e grosso. Nunca consegui fazer sexo. Todo mundo diz que aguenta, mas quando mostro o danadão todo mundo dá uma desculpa e racha fora. Preciso ainda fazer outra revelação: SOU HOMOSSEXUAL. Não posso e não devo mais esconder de vocês. São as melhores pessoas deste mundo e eu os amo. A partir deste momento juro dividir tudo com os dois. Me dêem um abraço; Por favor, Estou precisando muito deste afeto, de vocês.

Abri meus braços afim de acolhe-lo neles, mas antes de poder abraça-lo papai interferiu e disse:

Espere André . Calma aí. Antes de abraçar seu irmão precisamos contar-lhe algo, não acha? Também não devemos ter segredos para com ele e fazer-lhe um convite MMMMUUUUIIITTTOOOOO ESPECIAL!!!!!

_ Papai! O senhor quer me dizer que vocês dois estão trepand..... ! Desculpe! Não pode ser! mais uma vez, peço-lhes perdão. Como uma coisa destas pode passa pela minha cabeça. Sou muito escroto mesmo.

_IAN, PARE DE SER DRAMÁTICO, FILHO!!!! De novo este drama. Pare de transformar tudo em um problema. Você age como se tudo fosse proibido, impossível, cheio de dor e complicações. Somos nós que criamos a maioria de nossos conflitos. Acredite, filho. Só quero o seu bem e ser feliz ao seu lado e ao lado de seu irmão. Se for me preocupar com a opinião das pessoas ou de convenções sociais e me fechar para a vida, claro que ou não farei nada para ser feliz, ou viverei num eterno inferno interior. É isso que quer para ti? É o que deseja?

- Poxa, paizão> Nunca pensei nisso! Quero muito ser feliz.

Então olhe novamente em meus olhos e faça ESSA. Exatamente a mesma pergunta . É por ela e através dela que resolverá o seu problema e ainda passará os melhores dias de sua vida. Garanto-lhe isso! Vamos lá! Sem drama e sem mais demora, faça a pergunta sem medo da resposta.

A partir daí acabaram-se os problemas de Ian: Aliás, o tesudo resolveu até demais.

Certeiro e cheio de tesão, meu irmão, refez a pergunta e agradou ainda mais papai, que não só percebeu que o havia ajudado a resolver seu dilema, como enlouqueceu-se ainda mais e delirou de prazer com Ian.

- Está cheio de razão, papai! AMO demais vocês dois e gostaria que todos tivessem uma família como a minha, A MELHOR DO MUNDO. Diante dessa certeza, pergUnto aos dois?

_ .....

CONTINUA ......

Comentários

13/03/2018 20:10:28
Perfeito!!!!! ADOREI quem dera tivesse uma familia assim hummmmm
13/03/2018 11:58:14
NÃO CONCORDO COM ALGUMAS COISAS. MAS... CONTINUE.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.