Casa dos Contos Eróticos

QUE ROLONA FILHÃO!!! NÃO VAI LUBRIFICAR PRIMEIRO? 1/3

Meu aniversário de 19 anos com papai, em Recife (CONTO – CALMA FILHÃO! ME DEIXA LUBRIFICAR PEIMEIRO), foi como se eu estivesse no paraíso. Quanto mais nos amávamos e trepávamos, mais queríamos, tanto é que não aguentamos esperar nossa chegada em casa. Demos uma bela fodida no banheiro do avião. E durante está putaria, lá em cima, papai me surpreendeu mais uma vez. Que paizão maravilhoso e eu tenho!!!!!

Mais uma vez chegamos de madrugada. Desta vez em nossa casa. Papai decidiu dormir em seu quarto, com medo de ficar no meu, nos acabarmos de meter e não conseguir cumprir sua agenda de trabalho. Em poucas horas o dia já estaria claro e a vida precisava seguir.

Meu irmão, Toco, estava na casa de minha mãe, mas retornaria naquele mesmo dia depois do trabalho. E ainda bem, pois ele ainda não sabia de nada e nem do que estava lhe aguardando, pois ei e papai tínhamos tanto tesão e fogo, que assim que acabei meu banho e abri a porta do banheiro de meu quarto, vejo o coroa de cacetão na mão, sentado em um sofá, que ficava num canto com cara de cachorro pidão. O tesudo só fez um gesto com mão e foi o suficiente. Em segundos estava de tora na boca. Precisávamos gozar logo pois logo, logo iria amanhecer. Mamei, mamei, mamei sua rola até que ele pedisse linguada no toba. Obedeci e soquei-lhe língua no cu. O coroa depois de rebolar freneticamente seu cuzão peludo em minha boca, esporrou bastante e sossegou. Eu por minha vez. Punhetei-me até dar uma bela esporrada no centro do olho do cu do gostoso que passou o dedo, levou-o boca e sugou tudo que ele recolheu de seu buraco.

- Porra filhão!!! Que porra suculenta e deliciosa essa sua. A noite quero mais e quero diferente, viu?

- Diferente como, papai?

_ Na hora saberá.

Olha pai!! Acho que sua fantasia terá que esperar. Está lembrado que o Toco estará conosco hoje a noite. Ele ainda nem imagina nossa putaria.

- Nossa, filho!!! É verdade. Mas quer saber de uma coisa. Melhor assim. Vamos acabar com isso hoje. Peça um belo jantar. Não invente de cozinhar, pois não iremos perder tempo. Assim que eu chegar e tomar banho, quero que sugira uma brincadeira: O jogo da verdade. Como está muito calor, ficaremos na piscina. Saia um pouco, compre uma bela sunga para o Ian, diga que trouxemos de Recife, se quiser compre uma para você e deixe o restante comigo. Ahhh, filho compre também um bom whisky, pois o nosso acabou, começem a beber. SEM EXAGEROS. Sabe muito bem que bebida aqui em casa é só pra relaxar. Vou tomar todas as providencias necessárias para tirar uns cinco dias de folga. Serei inteiramente dos dois nesses dias e pra sempre. Garanto que ainda hoje meu cacete, vai tirar mais pregas e você terá mais um “Toco” enfiado nessa sua bundinha deliciosa. Quer apostar?

- Não sei, não papai. O senhor tem certeza que o Toco é gay?

_ Absoluta. Agora preciso ir, senão vou querer te foder novamente. Olhe bem meu cacete. É você que provoca isso. E saber que foderei meus dois filhos hoje, vai ser foda. Bom ! Até a noite. Não se esqueça de minhas instruções, e prepare seu rabinho, ele hoje vai encarar duas piroconas veiúdas e grossonas. Beijão, filho!

Papai encaminhou-se para o trabalho, dormi por umas horas, almocei, fui para o shopping, comprei tudo que o Sr. Mauro pediu e também um consolo tamanho GG para brincarmos.

Quando voltei para casa, percebi que Ian, já tinha chegado. Corri pro quarto, retirei a sunga da sacola do shopping, enfiei em uma das malas da viagem que eu ainda não tinha desfeito e dirigi-me para a parte de baixo da casa, para encontrar meu irmão, que assim que me viu, abraçou-me demoradamente como sempre. Ele era muito carinhoso e educado. Nunca me discriminou por ter assumido , minha sexualidade. Pelo contrário vivia, me pedindo para contar minhas aventuras sexuais. Também sempre ficava nervoso e agitado quando eu afirmava que era virgem. Acho que agora entendo e que realmente papai vai se fartar conosco.

- André!!!! Que bom tê-lo de volta maninho!! !Estou louco para saber da viagem. Pode começar a contar.

Desta vez, senti André mais solto, mais permissivo e tive a impressão de que ele ficou de pau duro durante nosso abraço. Como a noite iriamos ter revelações. Resolvi aguardar e começar a contar sobre Recife. O problema é que quase não tinha o que dizer, pois eu e meu pai, meu machão, fodemos o tempo todo e quase não saímos de nosso quarto. Resolvi jogar a bomba para papai.

_ Escute bem Toco. Papai me pediu para esperar por ele para contar tudo. Vamos pedir um jantar especial e com esse calorão, vamos nos reunir na piscina daqui a pouco.

- Poxa, André. Marquei um compromisso com um novo amigo. Não poderei ficar.

_ Nem pense nisso. Papai está com muita saudade, lhe trouxe um presente e não vai admitir sua ausência hoje. Sai para comprar um whisky para relaxarmos em família. Por favor, não decepcione papai. Poderia até convidar seu amigo, mas hoje papai faz questão que fiquemos apenas os três. Ele precisa lhe contar algo muito sério e importante. Nada preocupante mas urgente. Ligue para seu novo “colega” e desmarque. Não destrua os planos de papai. Ele ficaria muito magoado, afinal estamos longe de você a alguns dias, Não sentiu nossa falta? Eu e papai falamos muito de você e estamos querendo fazer putar.... ehhhhh uma noite de sur.... eeehhhhh de confraternização. Mais tarde terá uma bela surpresa. Prepare seu rab.... ehhhh, seu, seu, seus ouvidos, pois lhe contaremos uma bela trep...., eehhhhhh, uma bela história.

_ Foi mal, mano! Que vacilo meu!!!! Vou ligar para o Celso agora mesmo e marcar para outro dia.

_ Aconselho-o a marcar para daqui uma semana. Nosso coroa estará de folga nos próximos 5 dias. Ouça papai primeiro, ok? Agora não tenho mais dúvidas que você vai adorar a “conversa” de papai.

Neste finalzinho de conversa, dei uma boa e descarada patolada na rola, que foi minuciosamente filmada pelo gostosinho do Toco. Precisava me controlar, para não estragar os planos de papai, mas estava ficando com muita vontade de dar meu cu recém descabaçado para aquela mini fotocopia de papai. Bom! Mini, era o que eu pensava. Não levei em consideração seu apelido: ‘TOCO’.

Subi para o quarto, vesti uma sunga bem pequena, fiz uma higiene íntima caprichada, pois não queria surpresas desagradáveis naquela noite e assim que sai do banho, novamente o sofá estava ocupado. Desta vez com meu mano, com uma cara de tesão da porra.

Mas o que se sucedeu quase me fez por os planos de papai por água abaixo.

Ian se aproximou, começou a afagar meus cabelos ainda molhados e disse:

_ Mano. Problema com o Celso, resolvido. Serei todinho de vocês nestes próximos dias. Mas quero meu presente agora. O que trouxeram pra mim?

Nos primeiros sinais de vida de minha caceta, sentei-me imediatamente na cama, afim de esconder minha ereção cavalar, retirei a sunga da mala e entreguei-a ao tesudo, que sem nenhuma cerimônia, afastou-se de mim, retirou toda sua roupa, fez questão de expor e sacudir uma coisa que nem sei como chamar. Vou chamar de MONSTRO GIGANTE. Meu Deus!!! Aquilo não era normal. Nunca acreditei existir a serpente do lago Ness, muito menos de ser apresentado a ela. Mas ela existia e estava bem diante de meus olhos, louca pra cuspir “FOGO”. Como aquilo era possível, Meu Deus?

Ainda em silêncio o portador daquela coisa descomunal, depois de fazer e acontecer com a jiboia bem na minha cara. Vestiu a sunga, que claro não comportou nem metade do instrumento, aproximou-se de mim, me abraçou de lado, e apenas convidou-me para a piscina. Quase sem sentidos, de tão surpreso que fiquei, nem senti quando chegamos abraçados na área externa.

Por sorte, depois daquele strip assustador, percebendo meu pânico e consciente que em poucos minutos papai iria chegar, Toco deu uma sossegada.

Precisava ligar correndo para papai, contar minha descoberta e pedir-lhe para comprar bastante lubrificante. Pois mesmo com meu cu todo arregaçado por ele, que é um jegue, não sabia se só cuspe iria resolver aquilo. E olha que papai quase não tirou a vara de minha “raba”, durante quase 3 dias.

Assim o fiz. Dei uma desculpa qualquer para Ian, peguei meu celular, me fechei no quarto e liguei para o coroa

- Papai!!!!!!! Passe na primeira farmácia que encontrar. O pau do Ian não é normal. É gigantesco. Não sei se vou aguentá-lo no cu. O senhor não vai acreditar no que verá.

- Filho! Já estou na garagem...

CONTINUA ...

Comentários

29/05/2018 16:05:12
Iche, vai ter que ser a seco mesmo! Kkkkkk adotando o conto!
13/03/2018 19:20:00
KKKKKKK otima continuaçao......tatica basica deixar alto e solto com bebias....rs quem nao usou essa tatica?!kkkkkk qto aos gaguejos.....rs sao otimos me divertindo e curtimos mais e mais
13/03/2018 11:49:13
AINDA DIGO QUE NÃO CURTO SURUBAS. COMPLICADO ISSO. QUE PAI É ESSE QUE PEDE AO FILHO QUE APRENDA A BEBER WHISKY?

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.