Casa dos Contos Eróticos

A verdade do marido traído.

Seis e trinta da manhã... Observo pensativo é já bem acordado minha a esposa se vestir para o trabalho. Nós dois trabalhamos, temos empresa própria, uma grande transportadora que herdei do meu pai, na verdade foi obra do meu avô que construiu um império do nada.

Vanessa, a minha esposa, é uma linda mulher, morena alta com um corpo lindo bem brasileira. Longas pernas, coxas grossas e bem feitas. A cintura bem delineada e o quadril largo completam uma verdadeira obra prima do Criador. Os seios redondos e generosos são um bônus... Ela é daquelas mulheres que sabem que são gostosas, apreciam os elogios masculinos e no caso da minha esposa eu sei que gosta de se mostrar. Saia curta, meias de seda e decotes generosos, são normais e há muito tempo deixei de reclamar disso. Os enormes saltos ainda deixam ela mais alta e aqueles lindos cabelos negros fazem com que ela realmente chame a atenção dos homens. Eu já gostei muito disso, gostava de ver a inveja nos olhos dos outros, amigos ou mesmo funcionários. Hoje as coisas mudaram e minha vida com ela tem sido um pouco difícil...

Na primeira vez que ela me traiu eu descobri por um misterioso email que alguém me enviou, alguém que queria me envergonhar ou tripudiar...Sei lá! Mas eu recebi o email com o horário e motel onde eu encontraria minha esposa, como de fato encontrei, junto com um vendedor de serviços da minha empresa. Eu a perdoei, atirei o vendedor na rua e cuidei para que ele tivesse muitas dificuldades para arranjar outro emprego em transportadoras, ao menos aqui em Curitiba.

Na segunda vez ela mesmo confessou, se disse arrependida e pediu o perdão alegando que estava sendo sincera porque se arrependeu de verdade. Ela foi capaz de dar para um motorista da empresa dentro do caminhão de entregas...Achei uma coisa despropositada, algo que não tinha cabimento, parecia mesmo querer me humilhar, mas perdoei... O motorista recebeu sua justa demissão e sei que ficou muito tempo desempregado. Comer a mulher do patrão pode ter sido prazeroso...Mas saiu caro para ele.

Por muito tempo parece que ela se acalmou e aceitou o sexo que eu oferecia para ela. Ou se me traiu eu não descobri... O tempo passou e quando eu estava quase aceitando que meus problemas com ela ficaram no passado houve uma terceira vez. E dessa vez a situação foi bem pior. Ela transou com um sócio, minoritário mas sócio, com cargo na diretoria. Um cara que eu considerava muito meu amigo. Dessa vez eu recebi fotos dos dois juntos na piscina de um clube muito privativo aqui da nossa cidade. Eu estava realmente chateado, incapaz de perceber o porque ela fazia isso e principalmente envergonhado. Os casos dela já eram do conhecimento de praticamente todos funcionários, amigos e nosso círculo social. Eu corria o sério risco de ficar desmoralizado, os prejuízos nos negócios poderiam ser fatais para a empresa tão bem preservada pela família. Me livrei do sócio comprando a parte dele por um preço aviltante para mim, o dinheiro que gastei com o acordo doeu tanto quanto a traição dela...Mais uma e outra vez de novo eu a perdoei...Mas desta vez percebi uma coisa importante: Eu amo minha esposa, amo tanto que aceito tomar chifre e ser humilhado e com esses pensamentos eu me aproximei da minha esposa que como eu já disse estava se vestindo naquela manhã bem cedo...

Eu estava só de cueca, ela em lingerie fina, acho que importada. Um conjunto de rendas pretas, sutiã meia taça valorizando os espetaculares seios dela. A tanguinha minúscula deixava praticamente a bunda totalmente exposta e na frente um pequeno triângulo transparente deixava o contorno da sua xaninha depilada e saliente bem visível. Um tesão! Ela tentava colocar as meias quando eu peguei ela por trás. Ela não se incomodou nem um pouco, ela está sempre pronta para o sexo, gosta e não se faz de difícil, disso nunca poderei reclamar...

Apalpei seus seios, puxei ela para junto de mim bem forte e já levei uma das mãos para dentro da tanguinha dela. Ela suspirou, se contorceu em meus braços e assim que toquei no grelinho saltado e durinho ela perdeu as forças nas pernas...Eu então a conduzi para a cama, deitei ela de costas e puxei com delicadeza o sutiã fazendo com que os lindos peitos se mostrassem. Beijei-os com carinho, ela se curvou erguendo as costas da cama e quando mordisquei de leve um dos seios ela já pediu:

-Me foda amor, eu preciso...Mete logo!

Não! Eu nunca fui assim, gosto de aproveitar o sexo que ela me dá, nunca nega e realmente me revigora! Continuei ignorando os pedidos dela. Gosto do jeito que ela me implora quando estamos na cama... Trabalhei seus seios com calma e prazer e só quando levei minha mão entre suas pernas e pude constatar que ele estava bem molhadinha mudei de posição. Com muito jeito tirei sua tanguinha e mais uma vez ela implora:

-Por favor amor, eu quero você...Preciso você dentro de mim!

Ela então já foi pegando meu pau muito duro agora e abaixando minha cueca tentando levar aquilo à boca... Eu facilito é claro, ela me chupa até com carinho, mostra apreciar minha masculinidade e sempre fez questão de engolir todo meu leitinho. Hoje no entanto eu não pretendo gozar assim. Preciso me resguardar porque não temos muito tempo, temos que chegar cedo na firma, e também porque minha preferência é sempre gozar dentro dela, lá bem no fundo naquela bocetinha apertadinha...Deixo ela me levar até a borda, realmente preciso de muito auto controle pois ela sabe como chupar um caralho. Trabalha muito na cabeça. Nas partes mais sensíveis que ela conhece bem e aplica a língua com a pressão exata para proporcionar um prazer indescritível. Trabalha em volta da cabeça, e eu sinto minha glande inchar dentro daquela boquinha mágica...Ela não se esquece de massagear minhas bolas enquanto olha direto nos meus olhos. Costuma apertar com cuidado meus testículos e sabe com precisão até onde pode ir, deve ler nos meus olhos quando o prazer está virando dor e usa isso para me controlar. É uma sensação gostosa e como homem me acho muito viril ao receber esse tratamento por parte da minha esposa. Quando estou já quase gozando eu tiro meu mastro sob protestos:

-Vai amor...Goza na minha boca...Me faz de puta, eu quero...eu quero o teu leitinho...

Mas não são meus planos, Abro bem as pernas dela e caio de boca naquela vulva provocante. Ela tem uma boceta volumosa, o grelinho saltado que durante o sexo está sempre durinho, tentador e muito sensível. Minha língua entra em ação e eu posso avaliar o que estou fazendo pelos gemidos dela. Ela chega a gritar e a se contorcer toda enquanto eu a castigo usando meus dedos e a língua impiedosamente. Chego a meter dois dedos bem fundo nela enquanto minha língua acaricia o clítoris sem agressividade mas com firmeza. Ela delira e pede:

-Por...Por favor...Amor! Mete logo amor! Não me deixe assim...

Quando percebo que ela está prestes a gozar eu recuo, ela está nas minhas mãos agora então sei que chegou o momento de meter gostoso. Eu ergo suas pernas e descanso elas nos meus ombros. Passo meu pau todo babado entre os lábios da xaninha dela que está escorrendo bastante e meto de uma vez só, bem do jeito ela gosta. Até hoje ela me é apertadinha, meu pau grande, modéstia à parte, ajuda nisso. Ela adora e se retrai toda quando se sente preenchida. Toco lá no fundo e sinto seu útero acusar a agressão. Mas ela aceita bem e seu grito é de prazer:

-Ahhhiii!!!! Assim desgraçado! Seu FDP! Que...Que gostoso...Vai me fode!

Eu começo a bombar e nessa hora não sou muito cuidadoso. Ela gosta então eu a fodo de maneira rude. Tiro quase tudo e meto com força... Lá pelas tantas agarro seus tornozelos e a coloco na posição frango assado, eu e ela adoramos isso, ele bem aberta e eu bem posicionado enterro o que dá e como sempre logo vem o primeiro orgasmo dela que dura muito e é sempre seguido por outros. Ela goza escandalosa, geme grita e corcoveia na cama. Eu tenho dificuldades em contê-la mas sou capaz disso e castigo ela sem dó até que gozo farto lá bem no fundo preenchendo ela totalmente com meu licor másculo. Ela quase perde os sentidos, fica mole na cama e quando eu tiro meu pau a boceta escorre como uma fonte entre as pernas dela. Então eu levo meu pau ainda duro e todo babado para ela limpar. Assim que aquilo toca em seus lábios ela já sabe o que fazer e engole minha ferramenta para mamar gostoso. Quer tirar o restinho que puder e mesmo ainda entorpecida o faz de maneira muito eficiente. Ela é muito habilidosa nesse quesito e limpa o meu pau com o esmero de uma vadia bem paga...

Não nos resta outra coisa a não ser irmos para o banho conjunto. Vamos nos atrasar mas eu sou o dono, então foda-se!

Mais tarde realmente bem atrasados estamos no carro no trânsito pesado mas já chegando na empresa. Resolvo que é uma boa hora para soltar a bomba:

-Sabe Vanessinha... Hoje em dia as técnicas de investigação estão bem desenvolvidas. Eu gastei muito dinheiro para contratar as pessoas certas e consegui respostas surpreendentes...Ela me olha com curiosidade, realmente não sabe do que estou falando:

-O que? Do que está falando amor...Que investigação???

Eu aprecio o momento mas também espero explicações:

-Bem, você sabe...Os teus casinhos, as tuas escapadinhas e todas as vezes que te perdoei...Eu sempre recebi informações estranhas de terceiros misteriosos. Quem poderia fazer isso? Por isso contratei gente especializada...Sabe é muito difícil para alguém ser realmente anônimo na internet hoje em dia e uma conta falsa mesmo com pseudônimo não esconde nada se uma investigação especializada é feita por quem tem acesso aos provedores...Ela ainda não passa recibo, mas por certo já desconfia onde vou chegar:

-Quem mandou os emails e as fotos para mim das tuas puladas de cerca foi você mesma Vanessa! Agora ou só queria entender...Porque?????

Ela fica muito tempo em silêncio...Eu chego na firma, estaciono na minha vaga privativa e desligo o carro:

Diga Vanessa! Por que fez isso...Qual a lógica? Me fazer sofrer? Eu te fiz algo para merecer isso?

Então ela dá um sorriso contido. Seus olhos brilham e a resposta me desmonta:

-Por que amor? Porque você gosta! Desde a primeira vez que eu te traí e você me perdoou você virou um macho fodedor na cama... A cada vez que eu te traí você me tratou melhor como esposa e como amante. Não negue!

Foi então a minha vez de ficar em silêncio...

Comentários

21/03/2018 09:01:18
quem fala o que quer, escuta o que não quer.tem cada tipo de corno!!!!!!
13/03/2018 23:05:19
Adoro casadas novinhas e noivas..Whats ( vinte dois) nove,nove,nove,três ,cinco, um, três , um , três .
13/03/2018 18:05:08
excelente conto
13/03/2018 15:54:37
Caralho! Me dá vontade de me candidatar pra um emprego na sua empresa kkk Olhe realmente o seu conto está ótimo+++++++
13/03/2018 10:23:24
Muito bom
13/03/2018 09:08:04
Que interessanteBem orquestrada a situação envolvendo o conto
13/03/2018 03:11:22
Continua corninho
13/03/2018 01:17:53
É corno assuma-se.Primeiro para vc mesmo, depois para o mundo

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.