Casa dos Contos Eróticos

NOVAS AVENTURAS SEXUAIS - 31

Capitulo 31

Quando deu 19h, Duda, Joana, Kadu, Nate, Elena e Beto entraram no carro e foram em direção ao clube.

Decidida a cumprir a missão dada por Nate, Amanda já tinha escolhido seu alvo. Depois que o pessoal que iria pra o clube partiu, ainda ficou algumas pessoas na piscina.

Antônio tinha ido ate a cozinha e quando voltava passou em frente à Amanda, e ela o empurrou para um canto.

- O que... - ele começou a dizer, mas foi interrompido com uma boca colada na sua.

- Que fome é essa menina? - perguntou ele correspondendo ao beijo

- to com fome do seu pinto, senhor Antônio.

Amanda o puxou para um banheiro e lá ligou o chuveiro, depois tirou seu biquíni. No começo a garota estava com um pouco de vergonha, Antônio seria o terceiro homem a vê-la nua, mas aos poucos o tesão foi tomando o lugar da vergonha e ela estava peladinha na frente do coroa. Amanda encostou nele, sentindo sua ereção dentro da sunga.

- seu pau ta me chamando - Amanda colocou a mão dentro da sunga dele.

Antônio segurou os seios dela e depois a puxou para um beijo enquanto deixava os biquinhos dos peitos de Amanda duros.

Amanda se ajoelhou e tirou a sunga dele, depois o puxou para o chuveiro, deixando a água correr pelos seus corpos. Ela se ajoelhou e pegou o cacete de Antônio, colocando entre seus seios. Os peitos de Amanda não era muito grande, mas ainda assim ela fez uma espanhola que arrancou gemidos dele.

- Isso... Isso é maravilhoso - gemeu Antônio ainda sem acreditar que aquela garota tivesse fazendo isso.

- Eu ti vi pelado ontem, você tava comendo a Marcela - ela esfregava seus seios no cacete - aquilo me deu maior vontade de provar também.

- Eu também reparei em você - Antônio se movimentava aumentando a velocidade - transando com o garoto Iuri.

Amanda levantou e encostou na parece, empinando o rabo, ela colocou a mão na bunda e abriu.

- Vem... Coloca aqui - pediu ela

Antônio quase foi à louca quando percebeu que ela queria que ele metesse no cuzinho dela.

- Amanda...

- Vem logo, o Nate só me fode por aqui.

Antônio ia fazer algum comentário sobre o irmão dela só foder seu cuzinho, mas depois lembrou que ele vive transando com suas próprias filhas então preferiu apenas ir pra trás de Amanda e colocar seu pau no cuzinho molhado dela.

Amanda deu um gemido quando o sentiu entrar, o pau dele não era tão grande quando o de Nate ou Iuri, mas ainda assim deixou Amanda com tesão. A estocadas de Antônio fazia seus peitos encostar na parede.

- seu cu é muito gostoso - elogiou Antônio.

Ele estocava com vontade e logo passou as mãos por ela ate chegar nos peitos, agora enquanto fodia o cuzinho dela, Antônio brincava com os seios de Amanda.

Eles escutaram passos do lado de fora, mas logo ficaram sozinhos de novo. Antônio passou a língua pelo pescoço dela, algo que ele já tinha visto Beto fazer com sua esposa.

- Senhor Antônio, isso é tão gostoso - gemeu Amanda. Ele tirou a mão de um dos peitos dela e desceu ate a buceta, enfiando dois dedos - Ohhh... Me fode mais!

Antônio aumentou a velocidade do seu cacete no cuzinho e dos seus dedos na buceta dela. O coroa tava louco por ela e demonstrou isso quando gozou dentro dela.

Emilia estava na cozinha da casa de Tereza, ela usava o fogão para ferver água.

- quer ajuda? - perguntou Paulo entrando na cozinha.

- ta tudo bem, a babá já colocou as crianças pra dormir?

- ta lá no quarto com ele.

- Cadê a Kátia?

- Ta na fazenda, ela também merece curtir a piscina - Paulo se aproximou e passou o braço pelo ombro dela.

- sei... O Kadu me falou sobre a piscina - ela olhou para Paulo, mas não tirou o braço dele do seu ombro - você não vai para lá?

- não... Acho que posso me divertir um pouco por aqui - ele a puxou e beijou sua boca.

- Paulo... A babá...

Antes que ela pudesse falar, Paulo a puxou em direção ao quarto de Tereza. Lá dentro ele fechou a porta.

- O Kadu falou que você é um furação na cama.

- ele falou isso?

- sim, e que eu devia provar.

Paulo tirou roupa ficando só de cueca, depois se aproximou dela e voltou a beija-la. No começo Emilia estranhou o beijo, desde antes da gravidez, ela só vinha ficando com Kadu.

Paulo começou a tirar a roupa dela e ela logo o ajudou. Ele a puxou para cama de Tereza.

- Você é linda Emilia - depois de dizer isso, Paulo foi para cima dela e começou a chupar seu peito.

O gosto de leite logo invadiu sua boca e como ele já tava acostumado à beber o leite da sua esposa, Paulo mamou Emilia com maestria.

- Ohh... Isso é tão gostoso - gemeu Emilia

Enquanto mamava, Paulo aproveitou para tirar a calcinha dela. Ele passou a mão pela buceta dela e sentiu que Emilia já estava molhadinha.

Ele parou de chupar os peitos dela, deitando Emilia, Paulo se colocou entre as pernas dela e começou a chupar a buceta molhada dela.

- Ohhh... - gemeu Emilia - sua língua é muito boa.

- Aqui vamos nós - disse Paulo tirando sua cueca.

O cacete dele estava duro e facilmente entrou na bucetinha dela, Paulo começou a se mover, enfiando seu cacete cada vez mais fundo dentro dela.

- Emilia... Que buceta gostosa

Quando Paulo gozou, Emilia colocou o cacete dele na boca, e chupou ate deixar limpo e novamente duro, depois o fez deitar e colocou sua buceta gozada na boca dele enquanto ela voltava a chupar o pau dele.

Paulo enfiava a língua dentro da buceta dela, sentindo o gosto dela misturado com sua porra. Já Emilia, lambia as bolas dele e deixa o mastro todo babado.

Depois de um tempo, Emilia levantou e encaixou o cacete dele dentro dela e começou a cavalgar, agora era ela quem controlava os movimentos e assim os dois gozaram juntos.

Enquanto isso na fazenda.

- A noite ta ótima - elogiou Kátia. - fiquei sabendo da festa de ontem à noite.

- Foi uma pena a senhora não participar - Disse Leo segurando sua cerveja.

- Eu queria ficar com minha filha - Kátia se aproximou dele, pegou sua cerveja e tomou um gole - mas hoje é minha vez de se divertir.

Kátia desamarrou a parte de cima do biquíni.

- vamos aproveitar que ainda estamos sozinhos - Ela pegou a mão de Leo e colocou em seus seios.

Leo começou a apertar os seios dela, brincando com o biquinho do peito. Depois colocou a boca e colocou a chupar, sentindo o gosto do leite materno dela, ele bebeu.

Kátia não aguentando mais esperar, desceu o short dele e pegou seu cacete, colocando na boca. Ela deixou bem molhado para então tirar o resto do biquíni e deixar ele entrar dentro dela.

- Antes de ir pra o clube, Elena me disse que eu deveria provar esse cacete – Disse Kátia, gemendo com a primeira estocada dele.

Leo gostou tanto de mamar nos seios dela que quando estava a fodendo voltou a mamar. Kátia gemia, seu tesão aumentava com a boca dele em volta do seu seio.

- Era por isso que você estava demorando - Disse Susana se aproximando.

- Oi amor - Disse Leo que parou de mamar e olhou para esposa, ainda entrando e saindo de Kátia - A dona aqui precisava de ajuda.

- Estou vendo - Susana começou a se despir e se aproximou do casal. Ela deu seus seios para Leo chupar, apesar de não ter leite, ele era louco pelas tetas da esposa e logo abocanhou.

Fazendo Leo sair de dentro dela, Kátia deu um beijo em Susana e depois a puxou para dividir o pau dele. As duas ajoelhadas, começaram a lamber, suas bocas se encontrando pelo caminho. Leo, de pé, apenas gemia com as línguas delas.

Em certo momento, Susana foi para trás dele e começou a lamber seu cuzinho, o que o deixou ainda mais louco e o fez gozar na boca de Kátia.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.