Casa dos Contos Eróticos

Garota Atrevida pt 17

Um conto erótico de Bia
Categoria: Homossexual
Data: 05/02/2018 19:47:29
Última revisão: 06/02/2018 19:27:44
Nota 9.67

Já fazia uma semana que a Isa estava no hospital. Ela ainda não tinha saído do coma, meu pai diz que nada a impede de acordar e que agora só resta esperar. A Raquel não voltou a aparecer no hospital e a investigação da polícia concluiu que a falta de freio foi sabotagem. Depois dessa descoberta eu e a mãe da Isa não deixava ela sozinha nem por um minuto. Sempre tinha alguém no quarto.

Eu ia toda as manhã pra escola e observava a Raquel agir como se nada tivesse acontecendo e aquilo pra mim estava muito estranho, eu conversava com a Agatha mas ela nada me dizia sobre a reação da Raquel. Então resolvi ir tirar satisfações com a própria Raquel.

Assim que ela saiu da escola eu a segui até a casa onde ela morava com a irmã. E toquei a campainha. Quando ela atendeu que viu que era eu me olhou com ódio.

Raquel – O que você tá fazendo aqui?

Eu – Vou ser direta. A Isa ainda não acordou, o carro foi sabotado e você tá agindo de forma bem suspeita. Então eu quero que você me conte a porra da verdade. Por que a mulher que você ama tá em coma e parece que você não tá nem aí? Por que você não foi visitar ela? Por que deixou ela terminar o namoro sem tentar se explicar?

A Raquel começa a chorar e pede pra entrarmos. Ela senta no sofá chorando e vejo o quanto ela está infeliz e que toda aquela pose é só fingimento.

Eu – Raquel fala pra mim o que tá acontecendo?

Raquel – Não posso. – Ela continua chorando.

Eu – O caralho que não pode. Você vai contar tudo. A Isa tá correndo risco de vida e não importa qual o seu segredo você vai contar por bem ou por mal.

Raquel – Tá eu conto. Faz um mês que eu estou recebendo cartas anônimas. Essas contém ameaças contra a Isa e os meus irmãos. Nas cartas eles mandam eu me afastar da Isa. E por isso eu estava mantendo a distância, vendo ela apenas na escola. – Ela faz uma pausa.

Eu – Continua.

Raquel – No dia em que a Isa terminou comigo eu desobedeci as ordens na carta e fui na casa dela. Depois eu soube do acidente e fui no hospital, mas recebi outra carta dizendo que se eu voltasse no hospital eles voltariam pra finalizar o que começaram.

Ela chora o tempo todo. Levanta e vai buscar as cartas pra que eu possa ler. Como eu pensava a Isa está realmente correndo risco de vida.

Eu – Raquel precisamos descobrir quem está por trás disso. Eu tenho um plano.

Raquel – Por que você tá me ajudando?

Eu – Por que a minha melhor amiga te ama.

Raquel – Acho que eu te julguei errado.

Eu - Esquece o que passado.

Liguei pro meu pai e disse para ele falar com o delegado do caso da Isa e pedisse pra ele mandasse um policial disfarçado pra lá para pegar as cartas. Ficou tudo certo deles passarem pela noite. Tudo pra não levantar suspeitas. Depois de ler as cartas o delegado entendeu o por que da investigação ter que ser feita com muita discrição.

Sai da casa da Raquel e fui para o hospital. Falei com a mãe da Isa e ela contratou um segurança pra ficar 24 horas por dia na frente do quarto. Entro no quarto e vejo a mãe da Isa sorrindo.

Eu – Ela acordou?

M. Isa – Sim. Mas ficou super agitada e tiveram que sedar ela. Ela queria te ver, não acreditou quando eu disse que você estava bem, ficou nervosa e os enfermeiros aplicaram um sedativo pra ela dormir.

Eu – A Senhora pode ir descansar. Eu vou ficar com ela hoje. Vou dormir aqui.

M. Isa – Muito Obrigada Bia. Você tem sido um anjo pra Isa.

Eu – A Isa é a minha melhor amiga e eu vou fazer de tudo pra ver ela feliz.

A mãe dela vai embora e eu mando uma mensagem pra Agatha é pra Raquel avisando que a Isa acordou. Ambas ficam muito felizes. Depois fico lendo um livro para o tempo passar.

Isa – Eu amo esse livro. – ela fala baixinho e eu começo a chorar vendo a minha amiga com os olhos abertos.

Eu – Você não sabe como é bom ouvir sua voz. Eu tive tanto medo de que você morresse nos meu braço quando vi você sangrando sem parar.

Isa – Meu anjo. Você me salvou, eu devo minha vida a você.

Eu – É só você não me dar outro susto desse. Quando chegamos no hospital tinha mais sangue seu na minha roupa do que em você.

Isa – E a Raquel? Como ela tá?

Eu – Eu fui na casa dela hoje.

Isa – Minha mãe disse q ela não veio me visitar dia nenhum?

Eu – É verdade gata. Mas ela tem um bom motivo pra isso. Eu estou tentando ajudá-la a resolver uns problemas aí. Quando estiver tudo resolvido você vai dar a chance dela se explicar. Entendeu?

Isa – Pra você está defendendo ela acho que a coisa é séria.

Eu – Sim. A coisa é muito séria.

Conversamos sobre o livro q eu estava lendo (ENTRE O AGORA E O NUNCA), é o nosso livro favorito. Nós conversamos sobre a história e sobre os personagens. Ela pega no sono e eu fico olhando ela dormir.

Acordo com meu celular tocando, a Isa está dormindo tranquilamente. Eu saio do quarto pra atender o número desconhecido.

Eu – Alô.

Pessoa – Senhorita Bianca?

Eu – Sim. Quem fala?

Pessoa – Sou a Tenente Iasmim. Estou ligando da delegacia.

Eu – Pode falar. Alguma novidade?

Iasmim – Sim. Achamos três digitais diferentes em uma das cartas examinadas.

Eu – Ela não me falou nada sobre ter mostrado a carta para alguém além da Agatha.

Iasmim – Ela também não falou nada sobre isso na delegacia.

Eu – Eu estou indo para casa da Raquel agora. Tem como você me encontrar lá ?

Iasmim – Claro. Nos vemos lá.

Eu passo o endereço pra Tenente, dou um beijo na Isa e quando a mãe dela chega eu vou pra casa da Raquel. Chegando lá encontro a Agatha, a Raquel é uma morena de tirar o fôlego.

Eu – Bom dia meninas. Você deve ser a Tenente Iasmim certo?

Iasmim – Eu mesma. É um prazer conhecê-la.

Iasmim deve ter mais ou menos 1,80 de altura, pele bronzeada, cabelos castanhos e lisos até a cintura e olhos azuis, um corpo que mostra claramente que ela gosta de malhar e quilômetros de pernas torneadas. Ela estava com um vestido soltinho ( Fico molhada só de pensar essa delícia de mulher na farda da polícia).

Raquel – Bia seca essa baba. – Ela fala baixinho para que só eu escute.

Iasmim – Agora que estamos todas aqui vou falar o que descobri. Em uma das cartas examinadas encontramos três digitais.

Raquel – Isso é perfeito. Eu só mostrei as cartas para a Agatha e pra Bia, mas a Bia não tocou na carta. Então a outra digital é do culpado.

Iasmim – Isso mesmo. A terceira digital encontrada foi ...

Continua...

Bem galera por hoje é isso. Elogiem, critiquem, deixem suas opiniões. De quem vocês acham que é a terceira digital? Queria também agradecer os comentários do último capítulo é muito importante saber que vocês estão gostando. Beijos Gatas

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
15/02/2018 23:13:18
Oi pfv KD vc, próximo capítulo 🙏
14/02/2018 02:42:11
Concordo com Lalaph!!! Isso deve ser pai da Raquel !! Muito estranho essas ameaças
07/02/2018 00:56:20
07/02/2018 00:56:15
Demais
07/02/2018 00:55:56
06/02/2018 06:32:51
MDS, eu ainda shippo Bia e Isa. Continua
05/02/2018 23:52:38
Continuaaaaaaa 😱👏👏👏👏
05/02/2018 22:33:01
nnnnnnnnnnn volta continua,pode ver que foi o pai dela
05/02/2018 21:51:17
❤️