Casa dos Contos Eróticos

SEDUZINDO UMA MADAME NA SEX SHOP

Autor: Carla Araujo
Categoria: Homossexual
Data: 15/11/2017 00:09:50
Nota 10.00
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá amores, estou adorando escrever minhas aventuras, e também adoro as mensagens que recebo... mas enfim, vamos ao conto....

Tenho uma cliente, vou chamá-la de Carol, muito bonita, branca, de cabelos pretos, bem compridos, ela dever ter uns 35 anos no máximo, madame, muito bem vestida e bonita, com um corpo digamos normal, mas com um belo par de seios e um bumbum bem redondinho.

Ela costuma ir lá pelo menos uma vez no mês, eu a conheci em maio sempre muito educada, não é tão simpática a primeira vista.

Como trabalho há um bom tempo na Sexshop, eu tenho a chave da loja, e acabo as vezes ficando até mais tarde, quando precisa.

Com o passar do tempo acabamos ficando próximas, não amigas, mas conversávamos e tínhamos assunto uma com a outra.

Teve um dia que choveu muito, teve pouco movimento na loja, e meu gerente dispensou boa parte das funcionárias, pois a maioria depende de metro ou ônibus, já eu tenho carro, acabei ficando até mais tarde. Meu gerente foi embora mais cedo, pois ele é amigo da dona da loja, acabou ficando eu e mais 2 funcionárias.

Já era quase 17:00, e a Carol ligou na loja, disse que iria passar lá, eu disse que tudo bem, mas que ela viesse rápido, pois iríamos fechar mais cedo por causa da chuva.

Deu 17:30 e nada, eu dispensei as meninas, iria esperar até 17:45. Deu 18:00 e nada da Carol, infelizmente só amanhã para ela, desliguei as luzes fechei a porta, a chuva estava forte lá fora. Meu carro estava em um estacionamento próximo a loja, de qualquer forma eu iria pegar chuva, depois que tranquei a porta a Carol chegou.

- Desculpe Carla, acabei me atrasando com a chuva, será que dá tempo ainda?

- Mas acabei de fechar - nisso tanto eu e a Carol, estávamos pegando chuva. Eu usava um vestido preto bem discreto, salto alto, meia 3/4, e lingerie de renda, já a Carol.... usava uma saia social bem discreta é verdade, mais estava com uma camisa social branca, e por baixo uma blusinha bem fina, só para não dizer que não usava nada, e detalhe, depois descobri que ela estava sem sutiã.

Me peguei pensando nela, e disse. - Tá, vou abrir uma exceção pra você Carol, e nisso de propósito deixei a chave cair só para deixarmos nós duas mais molhadas, demorei um pouco, quando abri, disse para ela esperar um pouco lá fora por causa do alarme, pois se nós duas entrássemos na loja, poderia disparar e nisso a empresa que faz a segurança mandaria alguém lá verificar, ela disse tudo bem, mas eu demorei mais um pouco só para ter certeza de que ela ficaria molhada mais do que já estava. Na verdade ela ficou ensopada.

Quando disse pode entrar, já a vi, toda molhada, cabelos desarrumados, ela disse se podia tirar os sapatos, pois estava escorregando. Eu falei, claro.

Nisso ela tirou os sapatos, e percebi que estava sem sutiã, pois sua blusa grudou no corpo e ficou marcado aqueles mamilos.

Disse se ela não queria tirar a camisa, pois estava molhada, fui pegar uma toalha e entreguei para ela,

toda inocente, ela tirou e ficou só com a blusinha de baixo, que mais parecia uma espécie de camisola, de tão fina que era.

A devorei com os olhos.

- Bom o que você vai querer hoje Carol?

- Quero ver uns sutiãs, talvez calcinhas.... quero também aqueles biquinis que estão a mostra.

- Ok, vou pegar, se quiser ir para o provador, me espera lá que já te levo.

Fui peguei algumas peças, tanto de lingeries e de biquinis. Fiquei espiando de longe, lógico que não dava pra ver muita coisa, o máximo que eu via, era quando ela abria a cabine para pegar outra peça, mas ela era bem discreta. Pensei em tentar essa madame, ela parece bem recatada, vou tentar ela.

- Carol, vc já provou uns óleos?

- Que tipo de óleos? De massagem?

- Não, afrodisíacos! Eles são muito bons, eu e meu noivo gostamos, quer ver?

- Pode ser, me espere trocar de roupa que eu vou querer ver.

Eu já separei alguns, os mais especiais......

Ela saiu do provador, e disse que levaria algumas peças, já as separei, mas não pude parar de reparar naqueles mamilos marcados sob a blusa.

- Quer um café ou suco Carol?

- Suco por favor.

- Olha os óleos são esses no balcão, sinta o aromas deles.

Peguei um suco, nem me lembro o sabor, e de propósito derrubei em cima da sua blusa.

- Aiiii Carol!!!! Desculpa foi sem querer, deixa eu te ajudar.... - peguei um pano, e passei por cima dos seios dela, fingindo tentar secar.

- Sem problemas Carla, não precisa disso, vou pegar a minha outra camisa - que por sinal é bem fina, e ainda mais molhada, iria ficar tudo transparente!!!!

Ela se trocou, e comecei a mostrar os óleos, alguns picantes, do tipo que começam uma leve ardência quando passam na pele.

Foi um desses que passei na mão dela.

- Nossa, que sensação boa.

- Sim é muito boa, mas o melhor é como faz para aliviar a ardência.

- Como?

- Posso te mostrar, é usando a língua?

- Tipo lambendo?

- Sim, quer que eu te mostre, esse óleo, é para usar na hora de namorar. - ela riu e disse que podia.

Lambi as costas da sua mão, bem devagarinho, sem antes dar um pequeno beijo nela. Percebi que ela ficou toda sem graça, mas era isso que eu queria.

Vi que ela, não conseguia disfarçar e perguntei, o que foi?

- Ahhh Carla, isso .... me deixa sem jeito...

- Mas, ninguém viu, e não foi nada demais.

- É que essa situação é bem diferente, uma mulher lambendo a minha mão.

- rsrsrsrsr para, isso não é nada, eu passei na sua mão, imagina se fosse em outra parte do seu corpo.

- Para, assim fico sem graça, sou muito sensível.

- Sério?? Aonde por exemplo?

- Pescoço, nuca, seios...

- Quer que eu passe óleo ai??

- Nos seios, não ... não precisa ir tão longe assim...

- rsrsrsrsr não boba, pode ser na nuca ou pescoço

- rsrsrsrs desculpe, mas pelo jeito que falou, achei que fosse rsrsrsrs, só estamos nós certo? Pode ser no pescoço só para eu experimentar.

- ok - nisso peguei um pouco do óleo, pinguei na ponta dos dedos, e passei no pescoço, vi que ela respirou fundo, passei no outro lado do pescoço, e brinquei com ela.

- Aqui não, né?? - apontei meu dedo para seus seios.

Ela apenas balançou a cabeça com o sinal de não.

- Já tá ardendo um pouco?

- Sim, do lado direito.

- Posso ?

- Devagar tá!!

- srsrsrsr, vou tentar!!! - dei um beijinho bem discreto naquele pescoço, depois comecei a lamber bem devagar, a Carol suspirou, mordi bem levemente, depois passei para o outro lado do pescoço, nisso ela já ofegava e me aproveitei, apoiei uma mão em seu seio, ela nada fez, e então a empurrei contra o balcão, passei a outra mão em volta de sua cintura, e para finalizar dei um chupão no seu pescoço, que ficou muito bem marcado, ela estava entregue, mas para garanti, beijei seu seio, por cima da camisa mesmo, apesar que a camisa não fez muita diferença de tão fina que era, ela soltou um gemidinho bem leve....

- Aiiiii, Carla, para for favor, já tá bom.... para vai

Parei de mamar nela, levantei a cabeça e olhei em seus olhos, e disse - Quer que eu pare mesmo, fala para mim, com a voz firme.

- Paaarr... - não deu tempo, antes de falar já a beijei com gosto, sua língua veio de encontro com a minha numa facilidade. Como o balcão era baixo a coloquei sentada em cima dele, e levantei a sua saia, que para a minha surpresa estava sem nada, já cai matando naquela bucetinha molhada, e para deixar ainda melhor, peguei o óleo e derramei um pouco em cima, e segurei suas pernas para que ficassem bem abertas...

Ela me olhava com medo, as vezes com desejo, era um misto de prazer com algo proibido.

- Tá ardendo Carol??

- Não, mas daqui a pouco vai, então lambe logo...

- Não, só vou quando estiver ardendo bastante.. - nisso comecei a desabotoar sua camisa, que seios lindos, cai de matando neles, apertei um mamilo só para ouvir ela gritar, me levantei e dei um tapa na cara dela.

- Quieta!!! vc vai se comportar?

- Sim, mas vai logo, tá ardendo !!!

- Muito?

- Sim, vai logo.

- Pede!! Pede para eu chupar!!

- Chupar, por favor, tô em chamas!!!

- Direito, fala assim "Carla, me chupa, com vontade".

- Não tá ardendo...

- Direito

- Carla, me chupa, com vontade.

Fui bem calma, adoro provocar e seduzir, comecei beijando as coxas, depois para instigar ela, cuspi em seu sexo e esfreguei com a minha mão- nisso um gemido bem alto.

Estava sendo má com ela, admito, o sexo dela já tava vermelhinho, acho que estava ardendo bastante, brinquei com ela, assoprei dei um selinho, depois uns tapinhas no sexo dela, só por maldade mesmo.... e finalmente cai de boa, não demorou muito para vir seu mel. Carol pedia mais, e eu não neguei ficamos assim por um bom tempo,

depois tirei meu vestido e lingerie, ela ficou me olhando hipnotizada, ela desceu do balcão e ficou sentada no chão, fiquei por cima dela, e pedi para ela me chupar... verdade seja dita, não é a praia dela, não foi tão bom como esperava, ela babou muito, mas deu para o gasto....

Ficamos nos beijando por um tempo, o celular dela tocava, e eu não a deixava atender, até que uma hora por maldade a deixei atender era o seu marido, enquanto falavam eu mamava nos seios dela, a torturei muito, pois ela ofegava, estava a ponto de gemer, mas segurou firme, depois desci até seu sexo, ela tentava com uma mão me impedir, mas não impediu meus dedos, ela só dizia sim ou não no telefone, estava gostando queria gemer, gritar, queria pedir mais, mas não podia, até que finalmente o marido dela desligou e ela deu um gemido tão alto..... e gozou nas minhas mãos, peguei meus dedos e fiz elas os chupar. Gostou do seu mel??

- Sim, sim, adorei.... rsrsrsrs - ela fechou os olhos - adorei, nunca tinha feito assim tão gostoso... rsrsrsrs

Olhei o relógio, já era 19:17, - Carol vamos, já tá tarde, depois a gente continua.....

E continua mesmo... mas é para outro dia, outro conto.....

amores, beijos.

Quem gostou, e quiser conversar me manda um e-mail: carla.araujo.les@gmail.com

MAS AVISO, SÓ RESPONDO PARA AS MULHERES.

Bjokkkass amores.

Comentários

15/11/2017 14:48:16
Sempre provocante e fazendo torturas né, sua linda!!! Adoreiii, perfeito o conto. Ah que sorte a dessa cliente!!
15/11/2017 14:47:01
Uauuuu, sempre arrasando, você é demais, provocante sempre!!!
15/11/2017 07:55:30
Nossa que delícia de conto!! A gente pede pra atendente ser mulher para ficar mais avontade e tirar as dúvidas, acabou foi ficando avontade de mais. Adoro rsrs
15/11/2017 06:46:21
Amei seu conto e quero ler todos outros e com fotos caso o tenha. Amo fotografar, filmar e fazer book desses melhores momentos. Caso interessar é só retornar: fotografoliberal@yahoo.com.br
15/11/2017 00:27:02
Maldades assim são as melhores!!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.