Desencabaçamento a três

Um conto erótico de Mrpr2
Categoria: Homossexual
Contém 2531 palavras
Data: 03/10/2017 00:11:34

Desencabaçamento a três

Bom o que venho contar a vocês hoje pode parecer historia de pescador, mas foi como eu perdi a virgindade ate ai nada demais, já que por aqui o que mais tem é desencabaçamento, porem no meu caso foi um tanto inusitado pois foi com um homem e com uma mulher ao mesmo tempo.

Meu nome é Vanderlei tenho dezenove anos sou branco cabelos castanhos, todo liso não curto pelos, cabelos curtos castanho escuro, tenho um e oitenta de altura, corpo normal querendo ficar gordinho ate já comecei a fazer academia. Tenho um amigo de infância chamado Jorge. Eu e o Jorge mesmo sendo muito diferentes nos damos muito bem. Para ser bem sincero sempre tive uma quedinha por ele, mas nunca, jamais pensei que um dia eu fosse ter alguma coisa com ele. Jorge é aquele cara que a mulherada fica babando quando ele passa, olhos azuis, sorriso branquinho sempre arreganhado, cabelo loiro no lugar parece um artista que sempre tem alguém arrumando seu penteado, sem nenhum pelo no corpo, que não é sarado, mas sabe aqueles caras que parecem ter nascidos com o corpo todo esculpido, pois é esse é o Jorge.

Ai você me pergunta como um cara como o Jorge virou o melhor amigo de um cara como eu? Tudo aconteceu quando passou na tv um filme onde os valentões de uma escola roubava o lanche dos outros alunos, pronto os moleques da escola passaram a fazer arrastão nos que levavam ou compravam lanche. Eu nem me importei muito já que meus pais nunca me davam dinheiro para comprar lanche eu comia era a merenda da escola mesmo e achava ate gostoso. Mas um dia mainha fez um bolo de fuba danado de cheiroso, mas como estava quente ela não deixou agente comer disse que iria dar dor de barriga e que era para esperarmos para tomar no outro dia. De manha comi um pedacinho com café e por mais que eu quisesse comer mais não conseguia era muito cedo para comer então minha mãe pegou uma vasilha de margarina e colocou dois pedaços para eu merendar mais tarde na escola como eu sabia do roubo eu tive uma ideia enquanto mainha estava terminando de trançar o cabelo de minha irmã eu curri e coloquei mais dois pedaços de bolo na vasilha a ideia era que caso alguém fosse me roubar eu oferecia os dois pedaços a mais e não ficava sem.

Custei a esperar a hora da merenda fui correndo encontrar um lugar mais escondido para comer meu bolo em paz, mas alegria de pobre dura pouco e la vem Tonhão querer roubar meu bolo. Tentei negociar como tinha planejado, mas o esgolepado de Tonhão não aceitou e tentou tomar minha vasilha, mas eu segurei com força Tonhão me chutava e socava com uma mão e eu me juntei todinho segurando com as duas mãos a vasilha. Em meio a socos xingamentos e chutes escutei um grito e logo cai para trás segurando minha vasilha. Era ele como um príncipe louro em um cavalo branco - Nossa que viadagem agora hem? Parei! - Deitado no chão protegendo meu bolo de fubá abri os olhos para ver o que estava acontecendo e era um rapaz magro, mas bem mais alto que o gordo do Tonhão que deu dois socos nele e o empurrou. Tonhão com cara de fúria saiu apontando o dedo para o rapaz que me estendeu a mão para levantar. Pensando que seria roubado, mas agora por outro espertalhão escondi a vasilha nas costas.

Abrindo seu belo sorriso o rapaz disse para eu ficar sossegado que ele não iria me roubar minha merenda, dei a mão e me levantei agradeci e ofereci os dois pedaços ao meu defensor que recusou novamente, mas sentindo o cheirinho e descobrindo que meu bolo era de fubá não resistiu e aceitou comendo e elogiando muito minha mãe. Bolo de fubá era seu bolo preferido principalmente com aquele queijo no meio e foi assim que me tornei o melhor amigo de Jorge. Desde então não nos separamos mais sempre estávamos juntos na hora da merenda e jogávamos bola depois da aula. Jorge é dois anos mais velho que eu, mas eu sempre fui mais inteligente e para retribuir sua proteção já que só por ele estar perto de mim os outros garotos não mexiam comigo eu o ajudava com seus deveres.

O tempo passou Jorge foi crescendo e encorpando ficando cada dia mais bonito e cada dia mais safado também, não perdoava uma garota que fosse ate as primas dele eu sei que ele pegou enquanto que eu só ficava no gogo, mentia quando conversávamos que eu pegava também, mas a verdade é que eu era totalmente virgem aos 18 anos e Jorge 20 anos. Como estávamos sempre juntos as vezes ele me empurrava alguma garota claro para ficar com a amiga dela o que acabou me ajudando a perder o bv., mas sempre acontecia algo e na hora não rolava de eu transar ate que um dia Jorge chega para mim com uma cara bem safada com um sorrisão largo dizendo que a Miriane tinha topado uma loucura que ele estava muito afim de fazer, transar a três. Eu disse que seria uma loucura e que queria saber todos os detalhes depois ele então disse que seria ainda melhor eu não so iria saber todos os detalhes como iria participar também, pois isso teria que ser feito com alguém de confiança e esse cara era eu.

Gelei na hora, feliz por um lado, pois eu não so iria ver aquele macho maravilhoso totalmente nu na minha frente como iria ver ele de pertinho transando, mas por outro morrendo de medo de fazer algo errado afinal eu nunca tinha transado antes e iria fazer isso na frente do meu melhor amigo e se desse algo errado e se eu brochasse e se... Não dormi aquela noite pensando em todas as possibilidades e para minha vergonha não ser maior fui conversar com a única pessoa que eu confiava mais do que Jorge minha prima Maria João.

Minha prima era minha melhor amiga mulher, sabia tudo da minha vida inclusive que eu era virgem. Falei e como minha prima era lesbica seria a pessoa perfeita para me dar bons concelhos sem me zoar, bom mais ou menos depois de me zoar muiiiiiito minha prima me deu altos conselhos de onde pegar, beijar e principalmente em como chupar uma xoxota. De posse dessas informações, mas ainda assim muito inseguro no dia marcado sábado a tarde la estava eu na casa de Jorge.

Depois do mais bem tomado banho da minha vida, mais perfumado que dama da noite a noite la estava eu. Os pais de Jorge foram viajar ate ajudei com as malas. Percebendo que eu estava nervoso Jorge colocou uma musica para tocar me chamou abriu a porta de vidro da estante tirou uma garrafa de pinga do pai dele colocou um trago para ele e um para mim e disse que era para eu relaxar minutos depois ela chega Miriane.

Toda loira pernas grossas, saia curta, blusinha mostrando a barriga branca sem sutiã já com os biquinhos todos acesos ela chega toda rebolando já deu logo um beijo de língua em Jorge na porta que depois da passagem dela foi trancada. Miriane veio para perto de mim e me deu um beijo de língua também. Começamos a conversar, mas logo Jorge já partiu para o ataque. Das coxas já foi deslizando suas mãos por entre as pernas da loira que as abria para facilitar o dedilhamento de sua xoxota. Jorge não tirou apenas afastou o fio dental e ficou brincando ali me mostrando e sorrindo. Com a outra mão as costas e ombros eram acariciados e sua boca alternava entre o pescoço, ombro e boca de Miriane.

_ Não precisa ficar tímido não Vanderlei pode vir! È tudo nosso!

Eu que estava sentado no outro sofá me sentei do lado de Miriane que ficou no meio passei a beijar sua boca e acariciar sua barriga logo senti uma mão por cima da minha, era Jorge que levou minha mão a um dos seios da loira enquanto alisava o outro, depois ele pegou minha mão e desceu ate a xoxotinha dela enfiou meus dedos e me fez provar colocando meus dedos melados na boca e então Miriane me beijou a boca e depois a boca de Jorge. A garota tirou sua blusa, lembrando das digas de minha prima e um pouco mais solto cai de boca em um dos seios de Miriane.

_ È isso ai garoto!

Disse Jorge que atacou o outro seio sem parar de dedilhar a xoxota da loira que não parava de gemer e acariciar nossos cabelos. Jorge então colocou uma das mãos da garota em seu cacete tirou a camiseta e a garota tirou o cacete que estava ainda dentro do calção sem cueca coisa que a muito eu sabia que meu amigo não usava. Miriane colocou sua mão dentro da minha calça e percebeu que meu cacete estava mole, mas disse que iria resolver esse problema. E começou a chupar meu pau.

Pela primeira vez uma boca chupava meu pau e estava muito bom sentir aquela boquinha quente em volta do meu membro e logo ele endureceu. Jorge então colocou seu pau ao lado do meu passando sua mão em volta de minha cintura aquilo me arrepiou todo e Miriane passou a alternar as chupadas em nossos cacetes.

O contato com o corpo quente de Jorge e a boca de Miriane me chupando estava me levando a um tesão tão grande que eu estava prestes a gozar, mas eu não queria que aquilo parasse e sabia que se eu gozasse era perigoso me jogarem para escanteio. Então pedi para a garota parar de me mamar dizendo que eu é quem iria chupa la agora.

Jorge disse para irmos para o quarto dos seus pais, pois seria melhor. Chegando no quarto dos pais de Jorge, meu amigo pediu a garota que ficasse de quatro sentou com as pernas abertas em sua frente enquanto eu deitei de barriga para cima e passei a chupar a xoxota da garota assim como minha prima havia me dito usando não só minha língua, mas meus dedos também o que fez a garota alucinar de tesão.

_ Ta gostando putinha?

Perguntou Jorge.

_ O Vanderlei esta fazendo um bom trabalho ai embaixo?

_ Se ele tirar essa boca dali eu mato ele!!!!

Disse entre gemidos a garota que mamava feito um bezerro a piroca do meu amigo. Depois de algum tempo assim Jorge disse que estava na hora dele meter na buceta de Miriane e para ficar em uma boa posição para todos ele mandou a garota cavalgar em seu cacete o que foi de pronto atendido e enquanto ela subia e descia naquele cacetão banco cheio de veias a loira chupava o meu.

Ficamos um bom tempo assim ate que Miriane disse que queria fazer uma posição. Enquanto eu e ela faríamos um 69 com ela chupando meu cacete e eu chupando sua xota Jorge a penetraria o cu. Nem preciso dizer que Jorge foi a loucura com a ideia eu fiquei um pouco preocupado, pois iria ficar com aquele cacete bem próximo ao meu rosto e estava com medo de fazer algo e acabar com a amizade entre eu e Jorge, mas se eu não aceitasse iria de fato estragar o momento então resolvi arriscar.

Todos na posição então começou as vezes o saco de Jorge batia em minha testa outras vezes eu quase lambia o pau de Jorge. O cacete de Jorge escapuliu e bateu em minha cara, meu amigo pediu para eu o re colocar no lugar. Pela primeira vez eu pegava em um pau que não era meu e era logo o do meu amigo Jorge. Depois de algumas vezes eu nem esperava mais Jorge pedir e assim que saia eu já pegava em seu cacetão, então numa dessas saídas ao tentar recolocar o cacete no cu de Miriane Jorge acabou enfiando na buceta dela e eu passei a língua em seu cacete e ele gemeu alto tirou e voltou a enfiar e novamente so que dessa vez eu abri a boca e ele socou em minha boca e deu um urro não aguentei e gozei na boca de Miriane enquanto Jorge socava em minha boca. Jorge ficou um tempo assim hora fodendo o cu de Mariane hora fodendo minha boca. Então disse que seria minha vez de foder eu disse que tinha acabado de gozar ele então disse que não tinha problema que me ajudaria.

Disse para Miriane continuar na posição de quatro e não olhar para trás, disse para eu me posicionar então disse baixinho

_ Meu pau ta mole!

_ Quer ver ele endurecer? Empina um pouco sua bunda!

Disse Jorge com a mão em minha cintura e a boca em minha orelha so isso já me fez arrepiar todinho. Empinei um pouco a bunda e meu amigo lambeu meu rego, não aguentei gemi, mais uma vez e de novo meu pau já começava a pulsar então senti algo mais rígido forçar meu buraquinho. Então um depois dois e então três dedos entrando e saindo de meu cu fizeram meu cacete levantar cravei então meu pau na buceta de Mariane e enquanto eu a penetrava era penetrado pelos dedos de Jorge ate que senti algo muito melhor mais quente me penetrar era jorge colocando seu cacete em mim meu corpo se arrepiou todo eu estava sentindo um prazer inimaginável com meu pau na buceta de Miriane e meu cu sendo deflorado por meu melhor amigo e paixão secreta.

Não demorou muito e eu já queria gozar novamente Miriane disse para eu gozar em sua boca e queria a porra de Jorge também que desacoplou de mim e foi correndo e ambos gozamos na boca de Miriane eu só um pouco, pois já tinha gozado, mas Jorge gozou feito um cavalo.

Descansamos um pouco deitados na cama e descobri que na verdade tudo era uma armação, que Jorge na verdade queria transar com nos dois desde o começo, ele sabia que eu era virgem e queria me ajudar, queria transar a três o que tambem era uma fantasia de Miriane além disso Jorge disse que sempre soube que eu gostava dele e que queria a muito tempo me comer, mas tinha medo de estragar nossa amizade.

Nem preciso dizer que transamos muito todo aquele fim de semana ne? Bom ficamos nos três muito tempo juntos transando em segredo, bom mais ou menos nosso entrosamento e por estarmos sempre juntos e sumirmos juntos das festas e lugares chamou a atenção e foi motivo de muita fofoca na cidade. Claro que ninguém desconfiava de que eu dava para Jorge, mas que Miriane dava para nos dois. A família de Miriane acabou se mudando. Jorge se casou e eu também continuamos amigos ate hoje e fodendo escondido também, mas nossas esposas não sabem.

Autor: Mrpr2

Gostou? Então vote, comente!

Já aconteceu com você de transar junto com seu amigo e mais uma mulher? Conte para a gente!

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 6 estrelas.
Incentive mrpr a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Foto de perfil genérica

Ainda não. Mas é meu sonho.

1 0
Foto de perfil genérica

Já sim, eu comi a menina e fui comido por ele e depois fizemos um 69, eu e ele. Foi delicioso.

2 0