Casa dos Contos Eróticos

Conversas

Autor: Marta
Categoria: Heterossexual
Data: 16/10/2017 15:54:11
Nota 9.57
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

A vida da minha família mudou completamente desde o último acontecimento. Meu sexo com meu marido ficou muito mais intenso e fogoso. Sentia mais liberdade na cama com ele. Passamos a fazer mais vezes por semana, tinha semana que era todos os dias. As fantasias e as liberdades também ficaram maiores, teve até o acontecimento inédito de ter só feito anal sem nem estar menstruada. Só por desejo meu mesmo. Ele claro adorou.

A vida com meu filho também mudou radicalmente depois da nossa experiência. Ficamos mais próximos, mais íntimos. Não viramos um casal como muitos falam aqui, mas a nossa interação ficou mais leve, como se agora nós fossemos muito mais amigos. Depois daquele dia, nunca mais tivemos outra experiência, apenas nos tratávamos com mais carinho, mas nada de safadeza. Em momento algum tivemos algo que não fosse maternal.

Ano passado, era um domingo, estávamos todos em casa. Era dia de almoçar na área de lazer, Pedro sempre fazendo o churrasco e eu e o Artur arrumando as coisas. Trocamos de roupa e fomos tomar banho na piscina. Estávamos todos dentro da água quando Pedro passou a perguntar ao Artur sobre o colégio e como ele estava se preparando para o Enem:

- Eaí filhão, como estão os preparativos? Vai passar direto na federal?

- Ah pai, sabe como é, estou estudando muito, mas é sempre difícil dizer o que vai acontecer. Espero que passe sim. Não quero mais dar despesas para vocês!

Nós começamos a rir e eu o abracei e disse:

- Vem cá meu bebê, você não nos dá despesa, só orgulho!

Como eu estava de biquíni, o toque de pele foi mais intenso do que esperávamos, logo nos entreolhamos como nunca tínhamos feito depois do acontecido. Ele ficou meio vermelho e riu de volta. Eu notei na hora que ele tinha pensado o mesmo que eu. Para não dar na cara, soltei e voltei ao meu marido.

Pedro estava de sunga, na hora de voltar fiz questão de esfregar minha bunda em seu pau, ele se forçou um pouco para mostrar que tinha gostado daquilo, mas não prolongou mais com medo de Artur notar algo. Passamos alguns minutos dentro d'água até que Pedro foi preparar o fogo para assar a carne e ficamos só eu e Artur na piscina. Estávamos só falando algumas bobagens sentados no degrau que tem dentro da piscina, quando ele falou:

- Mãe, sabia que eu notei a Sra esfregando no pai? Também tenho notado que vocês estão mais apaixonados, se é que me entende. Isso é por causa da nossa experiência?

Na hora eu fiquei meio sem saber o que dizer, mas confirmei, vi que não havia motivos para mentir:

- Eu e seu pai estamos mais apaixonados sim, ando com mais tesão depois daquela nossa experiência. Não sei o que aconteceu, mas me quebrou alguns tabus sobre sexo. E quanto a você, como está se sentindo?

- Eu estou bem, as vezes penso no que aconteceu e ...

Pedro nos chamou e fomos almoçar. Naquela hora não sabia o que pensar, não sabia como ele estava. Fiquei preocupada com aquilo, pois para mim tinha sido uma boa coisa, mas não sabia o que tinha sido para ele.

A noite estávamos todos na sala quando meu filho disse que ia dormir. Ainda preocupada com o que tínhamos conversado, falei que ia acompanha-lo ao quarto e avisei para meu marido não me esperar, que ia conversar com o Artur no quarto dele. Artur achou aquilo estranho, mas não se opôs, abriu a porta do quarto, esperou que eu entrasse e fechou a porta.

Ele meio desconfiado perguntou o que eu queria e respondi:

- Filho, estou preocupada com você. Desde aquele dia nossa relação também mudou, eu notei isso, mas não sei como você está se sentido sobre tudo o que aconteceu. Não quero que fique mal ou traumatizado.

- Mãe, relaxa, eu tô bem.

- Mas essas frases curtas não me deixam acreditar em você.

- Olha, eu estou bem mesmo. Aquele dia foi muito bom, mas sei que foi algo especial e não vai tornar a repetir. Não é coisa de filho fazer com a mãe, mas não estou ruim sobre isso.

Ainda desconfiada deixei ele acreditar que estava tranquila. Ele disse que já estava cansado e que ia dormir. Olhei que ele estava indo deitar de bermuda e perguntei:

- Dorme de calção? Cade o pijama? - Brinquei que ele era ainda um bebê.

- Não vou dormir de calção, eu durmo pelado, mas só vou tirar debaixo das cobertas.

- É para eu não ver você pelado? Sério isso?

Ele riu e confirmou, eu retruquei na hora:

- Filho, depois daquilo, acho que não me importo mais em ver você nu.

Ele deu de ombros de deitou. Na hora que ele estava tirando a bermuda eu puxei o lençol rápido e ele não conseguiu segurar, ficou pelado de novo na minha frente.

...

Seu pau meio mole meio duro de novo.

...

Nós dois sozinhos no quarto, meia luz.

...

Continua...

Comentários

21/10/2017 18:30:59
Esta parte ficou incompleta. Poderia avançar um pouco mais... Mas faz parte do todo. Vamos nessa... Está sendo bem desenvolvido, sem grandes explicações, as coisas acontecem porque assim o são. Nisso está correto.
20/10/2017 00:27:11
Ótimo
19/10/2017 01:33:13
Maravilhoso!!!
17/10/2017 06:47:52
Amei o seu conto, Maravilhoso, quero sim ver todos os seus contos e fotos caso o tenha. Adoro filmar e fotografar esses melhores momentos. Caso interessar é só retornar: fotografoliberal@yahoo.com.br
16/10/2017 22:17:39
Otimo, delicia total

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.