Casa dos Contos Eróticos

DP na obra

Autor: Sherazade
Categoria: Heterossexual
Data: 13/10/2017 01:53:29
Nota 10.00
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários (2) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Antonio já avisara que me comeria cada vez que eu passasse pela obra, pois bem naquele dia passei e vi que a obra estava fechada, na volta mais uma vez Antonio me puxou para dentro. Trancou o portão de madeira e foi tirando minha roupa, ele também já tirara a sua.

Mais uma vez la estava eu sobre os sacos de cimento com as pernas arreganhadas, dessa vez porém Antonio não estava sozinho, havia um outro pião com ele. Na hora me assustei, eu sozinha naquela obra trancada com dois homens nús sedentos de sexo.

O amigo de Antonio era um negro alto e bem mais forte. Tinha uma pica que parecia ainda mais grossa que a de Antonio.

Chamava-se Paulão. Realmente era um pauzão ! não sei como os dois fizeram mais quando dei por mim haviam dois machos me comendo com pressão, eu começava a me sentir mal com aquele excesso. Fiquei ali na mão daqueles dois já sem força. Quando os dois gozaram senti dois jatos quentes no corpo. Eu estava exausta, Paulão me levou no colo até a cama. Algum tempo depois eu estava montada em Paulão subindo e descendo naquela pica grossa. Ele gemia de tesão. Apesar da exaustão eu consegui gozar Paulão e eu tomamos uma ducha. Paulão me chupava enquanto eu tomava banho. Antonio agora vinha com muito tesão comer meu rabo. De quatro eu gritava de prazer com aquela vara tamanho GG. Cai exausta na cama e acabei dormindo. Acordei com os dois homens tocando punheta sore meu corpo. Os dois gozaram com vontade me lambuzando toda. Ainda deitada, Antonio e Paulão resolveram brincar me colocaram de quatro e com seus dedos enormes e calejados enfiavam na minha buceta e no meu rabo, eu gritava que queria mais, os dois já de pau duro me deram mais uma surra de piroca. Paulão meteu com força o pau em minha garganta segurando meus cabelos com força e me chamando de vadiazinha, Antonio me enrabava sem dó, eu estava me sentindo arregaçada já não tinha mais forças os dois fartaram-se de gozar jogaram minhas roupas na cama e mandaram q eu fosse pra casa eu fedia a porra.Já passavam das 4 da tarde quando consegui sair da obra ainda zonza da maratona de sexo, cheguei em casa grudada. Duas semanas depois eu, Paulão e Antonio me jogaram pra dentro da obra quando passei e fizemos mais uma maratona de putaria.

Depois desses pedreiros dei um tempinho nas minhas loucuras. De vez em quando sinto uma vontade de fazer uma DP mas sei que não é fácil arrumar duas picas memoráveis como a dos dois pedreiros.

Comentários

14/10/2017 06:48:07
Amei o seu conto, quero sim receber o próximo. Adoro filmar esses melhores momento, caso interessar até em fazer um book é só retornar.fotografoliberal@yahoo.com.br
13/10/2017 13:57:24
Realmente ousada, imagino vc nessa situação. Mas parabéns pelo conto. Vc me excitou!bjs

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.