Casa dos Contos Eróticos

Minha querida pica

Categoria: Heterossexual
Data: 12/10/2017 22:22:53
Nota 10.00
Assuntos: Sexo, Heterossexual
Ler comentários (0) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Sou Sandy, tenho 19 anos e meu namorado me chama de morena, ele é o Gabriel, tem 20 anos e é o meu branquinho. Nós estudamos e fodemos bastante! Ele tem um pau mito! Rola grossa, inchada e umas bolas redondinhas que me deixam encharcada, eu tenho uma buceta molhadinha e apertada, um rabetão e um par de gêmeos maravilha.

Minha querida pica

Viajei horas em busca de uma pica, saí de MG para SP com a rola dele na cabeça, grossa... toda inchada... e ele me pagou a viagem, foi quando a loucura começou. A mineirinha de uma cidade pequena fez um tour nos motéis de Rio Preto, tive dias de puta! Ele me levou em todos! Fodemos até minha buceta arder e eu pedir água, chupei halls e me deliciei naquela pica gigante, eu chupava e ele pirava, queria mais e mais.... fodemos várias vezes e em vários motéis, mas... eu precisava deixar o pecado e voltar para casa... não daria tempo de foder. Gabriel olhou pra mim com uma carinha inocente de quem queria meter em mim, não resisti, tínhamos meia hora, somente. Ele insistiu dizendo que não daria tempo, procuramos o motel mais próximo no gps e pá, chamamos um uber.... metemos o louco e claro, o motel nunca chegava. Trocamos a rota, a gente só precisava foder, a gente só queria trepar, não sei, dê qualquer nome que quiser. Chegamos, restavam 30 minutos, exatos.... pegamos a chave e fomos com sede ao quarto, nem trancamos a porta e já fomos arrancando a roupa e arremessando longe. Eu e meu namorado deitamos na cama. Começamos a nos beijar de forma quente e deliciosa. Línguas safadas, querendo explorar cada centímetro da boca um do outro. Ele já veio pra cima de mim e engatamos um papai e mamãe maravilhoso! Ele me comia bem gostoso e eu só pedia mais e gemia. O cheiro de sexo a forma que grudamos, o barulho, os gemidos altos. Nossos corpos se grudaram e não queriam se afastar. A quentura, o calor era inebriante! Sentir a pica dele entrando em mim e me abrindo toda, ainda bem apertadinha era um misto de desejo e prazer. Quanto mais ele metia, mais eu gemia, gemia alto, o suor, o cheiro de sexo encobriam nossos corpos... as respirações ofegantes, o tesão estava a mil. E ele me comia, metia a pica na minha bucetinha em ritmo acelerado. Escorria mel nas minhas coxas, ele continuava metendo... via o empenho dele! Aquele pau grosso entrando e saindo da minha buceta. Tive um orgasmo.... aaah como foi bom, minha buceta pulsava e eu tremia... gemi... e cravei as unhas nele logo em seguida, puxei o corpo dele contra o meu e gemi alto.... ficamos acabados! Nem tomamos banho, só vestimos a roupa correndo e seguimos de uber pra rodoviária, sorriso no rosto e cheiro de sexo, perdi o ônibus naquele dia, mas ganhei minha querida pica! Ela vem em primeiro lugar! Ainda me disseram: O que um pinto não faz?! Ah, meus queridos, perder o ônibus é só o começo.... voltei pra casa no dia seguinte!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.