Casa dos Contos Eróticos

VIDA DE PUTA COM MEU MARIDO, SUA IRMÃ E MEU CUNHADO

Autor: PAULA
Categoria: Homossexual
Data: 12/10/2017 13:17:26
Nota 7.50
Ler comentários (4) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

VIDA DE PUTA COM MEU MARIDO, SUA IRMÃ E MEU CUNHADO

Como contei nos contos anteriores Inicio de minha vida de puta com meu cunhado 1 e 2 passei a ter um amante meu cunhado Marcio, que vinha me comer duas vezes por semana, e quando podia meu marido Sandro, se transformava em Sandrinha e também era comido pelo Marcio, tudo ia indo muito bem estávamos todos felizes, eu com um macho delicioso, meu marido sendo mulher para meu macho também adorava dar para ele, e em sua casa nosso macho comia sua esposa, que estava feliz, pois seu marido já não exigia muito dela no sexo, já era quase normal com ele, enfim felicidades para os quatro. Porém Laura irmã de meu marido mulher de nosso macho, um dia viu porra na roupa dele e começou a brigar querendo saber com quem ele tinha estado naquele dia, discutiram bastante e Marcio resolveu abrir o jogo e contou que eu era sua amante e que meu marido seu irmão também era sua puta, e ela ficou louca, disse que reclamava do excesso de sexo, mas que nunca pediu para dividir ele com ninguém, chorou muito e queria se separar, terminar. Márcio um macho decidido disse tudo bem veja, não lhe falta nada, e mesmo sexo nunca lhe faltou e nunca irá faltar apenas completo em família com seu irmão agora Sandrinha e a Paula, ai chego à casa feliz e saciada, para te fazer feliz sempre que vc quer, acho que isto é o suficiente, peço que pense bem afinal, se me deixar vou morar com minhas amantes, Paula e Sandrinha.

Ela o beijou e disse amor, não vou conseguir viver sem vc te amo demais e seu pau é maravilhoso demais para eu exigir exclusividade, apenas quero participar de suas surubas posso? Ele falou vou ter de falar com minhas putas, para ver o que acham, Laura falou não amor vamos à praia no apto da família, e quando estivermos lá, vc se abre com os dois, na minha frente e come quem vc quiser de nos três, acho que irão amar com mais uma buceta e um cu na festa, o que acha? Marcio falou vc quer fazer surpresa para eles, ela disse sim, quero ver primeiro vc comer meu irmão, ele sempre demonstrou loucura para dar o cu, embora ele disfarce muito, sei que ele tem este sonho desde criança, e se eu participar vou querer comer a Paula também, e der para meu irmão se ele quiser, Márcio falou ótimo, vou adorar ter minhas três putas a disposição.

Assim fomos convidados para ir à praia com o casal, sem saber de nada, então falei Sandrinha vc vai usar calcinhas não pode deixar sua irmã perceber, ele falou quando solteiro eu usava as calcinhas dela sem ela saber, sei que ela sabia nunca falou nada e eu cuidava das calcinhas dela que usava, ela tinha certeza, mas achava que um fetiche meu. Quando no apto. Saímos para o supermercado eu e Laura, os homens ficaram no apto. Quando chegamos Márcio estava beijando Sandrinha no sofá da sala estava apenas de lingerie, e Márcio falou cunhado vou comer seu cu agora, nos estávamos dentro do apto e ele continuou beijar meu marido, Laura olhava com cara de tesão, e seu marido, virou o meu de quatro no sofá, tirou o pau para fora e colocou na porta do cu de Sandrinha, ela gemeu e o cu dela engoliu aquele porrete sobre os olhos de Laura e meus, fiquei molhada, e ela ficou com cara de quem estava gozando somente de ver o pau de seu marido, entrar no cu de seu irmão, foi muito gostoso, ai ela falou ai que delicia Marcio, fala o cu dele é quentinho, ele falou é delicioso Laura vc nem imagina, ela falou então goza dentro para eu ver amor, e ele fodeu até encher o cu de meu marido de porra, e ficaram moles deitados no sofá até o pau amolecer e sair, Laura simplesmente beijou a boca de seu marido e a boca de meu marido, toda excitada.

Disse que delicia ver vc tomar no cu Sandro, sempre desconfiou que vc gostasse de pau, vc casou e nunca mais tentou usar minhas calcinhas, e perdemos o contato intimo, mas agora descubro que vc é uma verdadeira putinha, te amo irmão, vc aprova ele comer meu cu e comer a Paula também irmã, ela disse estou adorando tudo isso, espero que eu possa participar também, nos três falamos faça o que quiser Laura estamos a sua disposição para sexo sempre. Eu entrei na conversa e contei a ela que eu adorava dar para seu marido e para o meu depois e que estávamos fazendo o Sandro de Sandrinha, depilando-o, maquiando na intimidade, e ele usava lingerie sempre não usava mais cuecas nunca, e que seu cabelo não mais era cortado para usar quando de mulher, usar Chanel, tinha sandálias lindas, e roupas bem sexy se ele quiser pode me ajudar a produzir a Sandrinha como ela goste, Laura disse sabe sempre tive a tara de ver Sandro de mulher, ficava olhando pelos vãos das portas ele desfilar de calcinhas e com minhas roupas quando era solteiro, depois vc o levou embora, e acabou minha chance de ver ela se transformar, eu falei agora ele estará sempre a sua disposição, quando vc quiser, ela perguntou vou poder fazer sexo com ela sempre que quiser, eu disse sim quando vc tiver tesão por ela faça sexo, se quiser vestir ela, faça isso ela será nossa mulher, nossa cria, ela sorriu e beijou minha boca com a língua.

Hoje e sexta temos ainda sábado e domingo aqui na praia os quatro como será, eu falei será o que der vontade de fazer sem ninguém reclamar de nada, sem propriedades, sem dono, ninguém é de ninguém e nos quatro seremos um do outro, Laura perguntou e eu morro de vontade de possuir vc Paula, tenho esta vontade desde que lhe conheci, morria de ciúmes de meu irmão comer vc, adoro seus seios duros e grandes, sua bunda deliciosa, seu sorriso, suas pernas, acredita que te amo cunhada, nunca estive com mulher, mas sempre tive tesão por vc, eu sorri e disse acho que os homens vão ficar comendo um a outro hoje e eu vou te amar Laura, também tenho muito tesão por vc. Márcio disse todos na mesma cama certo, no mesmo ambiente, quero ver a foda de duas aranhas, e sorriu com o pau duríssimo novamente, ai ele falou Sandrinha venha chupar ele vem gostosa.

Enquanto Sandrinha chupava o pau de meu macho eu me aproximei de Laura que estava com os olhos vidrados na chupada que seu marido recebia e pegando seu rosto, tasquei um beijo de língua naquela boca deliciosa, fui tirando sua blusa e beijava seu colo, ai deixei-a somente de soutiens e calcinha, fui tirando sem parar de beijar, as minhas roupas, quando tirei o meu soutiens e o dela, encostei nossos seios e fiquei esfregando as minhas tetas nas tetas dela, ela gemia e fechando os olhos se entregou mais ainda a meus beijos, eu beijei seus bicos dos seios ela retribuiu, chupando meus seios, estava simplesmente delicioso, coloquei a mão dentro de sua calcinha, sua buceta estava ensopada, enfiei o dedo e senti a humidade, e apertei o grelo, ela fez o mesmo com minha buceta, olhávamos meu marido chupando o pau de nosso macho, ai ela gozou com minhas caricias e eu também entrei em orgasmo, ao mesmo tempo em que meu marido tomava toda a porra que nosso macho expelia, simplesmente delicioso. Laura assim que voltou do transe disse que delicia como foi bom gozar com vc minha cunhada querida, amei, vou querer vc completa ainda hoje, somente vou descansar um pouco amor. Eu falava as fodas com meu marido para vc ficar molhada de tesão, acho que conseguia não é amor? Falou a seu irmão que delicia a porra do meu marido não é irmão, ouviu a resposta é o néctar da minha vida agora, não vivo mais sem este pau e esta porra querida irmã. Todos sorrimos e fomos jantar, pois estávamos todos famintos, Márcio falou Sandrinha já jantou tomou suco de pau, leite do amor, e sorriu.

Laura, somente falava sobre sexo, não via a hora de gozar novamente agora iria querer um pau na buceta, eu perguntei e vc não vai dar o cu amor, ela falou tenho medo o pau do Márcio é muito grande como vc sabe, eu disse, mas ele tem muita pratica, inaugurou meu cu e atualmente me come o cu quase diariamente, mas pode iniciar dando o cu para seu irmão o que acha, Sandrinha sorriu e falou quando morava com ela eu morria de tesão pela sua bunda, e vivia olhando através das portas ou brechas, agora vou poder saciar esta minha tara, e seu marido disse esta putinha nunca quis dar o cu para mim, dizia ter medo, mas agora vc a come depois eu completo o serviço, e sorrimos os quatro. No quarto estávamos as três somente de calcinhas ai Marcio me deitou de bruços, levantou minhas pernas para eu ficar de quatro, beijou minha bunda e lambeu meu cu e falou olha Laura que delicia comer um cu, ela vai gozar pelo buraco do cu, fique olhando, ela ficou ao lado beijando seu irmão e se aproximou do meu cu e ficou assistindo quando a cabeça do pau de seu marido abriu meu cu como uma flor e foi penetrando, ela perguntou esta doendo Paula eu disse amor não doe nada é somente prazer, somente doe na primeira vez agora somente prazer, e o pau foi penetrando, quando chegou ao fundo, ela perguntou vc consegue 20 cm no seu cu Paula, vc é um heroína e ai ele começou a foder, e como fodeu gostoso, cada vez era mais gostoso, o pau saia e entrava, fazendo o barulho e saindo cheiro de sexo, ai eu gozei sem me tocar, apenas com o pau no fundo do meu cu, e desfaleci ele então encheu meu cu de porra, e ai deitou-se em cima de mim e ficamos relaxando até o pau amolecer e sair sozinho.

Neste momento falei agora queremos assistir vc tomar no cu, com o pau de seu irmão coisa que deviam ter feito há anos, mas nunca é tarde, deite-se putinha falou Márcio, e ela deitou de bruços, Sandrinha lambeu o rego do cu e enfiou a língua no buraco do cu, ela gemia e chorava de prazer, disse que iria gozar, falei goza quantas vezes quiser sua puta, mas ele somente vai parar depois de encher seu cu de porra, ai ouvimos um gemido delicioso e ela gozou com a língua no cu, eu fui à frente e a beijei bem gostoso, meu marido então colocou a cabeça do pau no cu e começou a penetração, Marcio ficou na punheta somente assistindo a foda dos dois, ai ela gritou, quando o pau abriu seu cu e começou a penetração dando muito prazer a meu marido, ela pulava, chorava, mas queria a pica no fundo do cu, Sandrinha não decepcionou e enfiou o pau todo, deve ter uns 17 cm e quando chegou ao fundo ela chorava muito de dor, dizendo vc arrebentou todas as minhas pregas seu puto, ele falou esta é a intenção, para depois aguentar o pau do seu marido que é muito maior e mais grosso ainda, ai ele começou o vai e vem e fodeu o cu dela com muito tesão e dureza, ela gemia e gozava sem parar deve ter gozado umas 10 vezes, ai ele gozou enchendo sua buceta de porra, ela ficou desfalecida, e gemia que estava feliz, que estava amando nossa união, ai seu marido falou agora vc se recomponha, pois vou comer sua buceta para assistirem como vc é gostosa na buceta também, e comeu a buceta com muito vigor, desta vez ela realmente desmaiou.

Descansamos bastante um sobre o outro, ai Márcio falou vou querer jantar fora vamos andar pelo calçadão, e comemos uma pizza, Sandrinha falou eu não vou não trouxe roupas de homem, somente tenho shorts e vestidinhos somente tenho uma bermuda e uma camiseta de homem, Marcio falou nada disso quem vai conosco é a Sandrinha, uma de minhas três mulheres, ai as duas me vestiram bem gostosa, minha irmã adorava me vestir de Sandrinha, deu-me varias roupas suas e disse vou te fazer a mulher mais gostosa do mundo e mais elegante, e colocaram uma sandália de salto e lá fomos às três mulheres com nosso macho. Chegando ao restaurante escolhido tinha muitos rapazes e não tiravam os olhos de nos três, Marcio olhava feio, mas sua mulher falou amor, é somente paquera deixa a gente sentir que somos desejadas, ai dois deles vieram falar conosco e perguntou se eu e Sandrinha estávamos livres, pois tinham o visto beijar a Laura, eu falei estamos apenas comendo somos uma família, sem intenção de procurar aventuras amigos, Sandrinha toda sem jeito disse, por favor, deixa a gente em paz, e o rapaz disse se quiser companhia para dançar esta noite me ligue e deu um telefone para a Sandra.

Ao voltar para o apto. Marcio estava bravo dizendo que eu e meu marido somos muito putas ficamos dando atenção para os homens, eu falei eles também não tiraram os olhos de Laura, queria as três porque vc não deu facilitou para eles nos comerem e sorri, ele correspondeu e disse é que tenho ciúmes as três são minhas agora e não vou dividir com ninguém, se eu não der conta o Sandro me ajuda comer vcs suas putas, as três são putas, sorrimos muito e fomos para a cama, foder entre nos, ninguém tinha intenção de colocar mais alguém entre nos.

Assim continuamos vivendo a quatro, sempre que podíamos fazíamos sexo juntos, quando ficava difícil íamos à casa do outro e sempre fazíamos sexo a quatro, uma verdadeira delicia, não queremos parar isto nunca, sempre dando e comendo quem quiser dar. Amor a quatro é muito bom com duas mulheres, uma mulher que também é homem e um macho puro viril e tarado. Beijos leitores votem no conto, por favor.

Paula

Camipaula1@hotmail.com

Comentários

13/10/2017 15:35:52
Muito bom
13/10/2017 06:05:53
Adorei o conto e adoraria ver todos outros com fotos. Adoro filmr e fotografar esses melhores momentos. Caso interessar é só retornar:fotografoliberal@yahoo.com.br
12/10/2017 16:28:57
Achei muita fantasia, mas o conto é bom.
12/10/2017 15:51:10
Conto muito confuso

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.