Simplesmente Destino Cap3

Um conto erótico de Dean
Categoria: Homossexual
Contém 628 palavras
Data: 09/09/2017 11:23:06

Nesse dia, o pai de Lu, um homem muito atencioso com o filho, porém muito rigoroso veio busca-lo, ele e a Mãe de Lu estavam passando por uma fase difícil, passavam por muitas brigas, eu sabia disso pois meu amigo nunca escondia nada de mim. Foi quando ouvimos gritos do lado de fora:

-Lucas ... Lucas...

Ele subiu os shorts e olhou sobre a janela e gritou:

-Já vai pai, vou pegar as chaves.

Fingimos procurar as chaves enquanto limpávamos a bagunça de nossa aventura. Lucas me deu um tchau rápido e foi atender o pai.

Não fiquei chateado por não aproveitar mais, afinal era o final de semana do aniversário de Lu, e teríamos muito tempo ainda.

Quando eles foram embora, comecei a lembrar das caras de tesão que ele fazia ao gemer ali, esticado no tapete, fiquei excitado na hora, olhei pra tela da televisão e vi uma moça loira fazer os mesmos gestos, e então pensei "será que ele se sentiu assim?”, “ou será que ele quis se sentir como ela?", não me contive mais e abri o zíper da calça, já era tarde, eu não tinha muito tempo, parece que a nossa brincadeira não foi tão rápida assim, segurei meu pênis já molhado e acompanhei os movimentos que via na televisão, era tão bom quanto fazer em Lucas, vi que a rapaz enfiava um dedo no cuzinho da garota, então me questionei "foi isso que ele sentiu? foi tão bom assim", a vontade aumentava e eu não pude segurar mais, coloquei o indicador sobre o anus e comecei a esfregar, nossa, aquilo era realmente bom, eu sentia algo pulsar lá na parte interior, empurrei a pontinha do dedo para dentro, e senti algo estranho, era bom mas era como se toda a tensão do meu corpo se concentrasse somente ali, então empurrei mais até o fim, meu cuzinho piscava apertando meu dedo e meu pênis se impulsionava para frente, tudo isso ao mesmo tempo, era incrível demais pra uma primeira vez, então quando meu coração de tão acelerado me deixou em transe, senti escorrer sob a minha perna um lindo liquido meio transparente, parecido com o de Lu só que mais claro, era tão incrível e eu não conseguia tirar Lu da cabeça. Eu queria que fizéssemos isso juntos, seria perfeito...

Quando de repente ouço minha mãe chegando... Corri para limpar minha perna, quando cheguei ao banheiro ouvi ela exclamar da sala:

-Vem aqui agora!

Voltei correndo assustado, quando cheguei tive a triste reação ao perceber que eu não havia desligado a tv. Agora minha mãe sabia o que eu fazia a tarde, ou melhor, o que nós fazíamos.

Mas surpreendentemente mudando de assunto ela me ordenou:

-Põe uma roupa, nós vamos buscar a Pamela no aeroporto.

Eu ainda assustado simplesmente obedeci. Pamela era a irmã de Lu que morava com a avó e veio pra cidade para o aniversário do irmão, era uma garota magra assim como Lucas, e como esses olhos eram de família, também eram verdes, era loira.

Lu era muito próximo da irmã apesar da distância, mas eu não sei sabia se era tão próximo a ponto de contar sobre nós, ela já tinha 17 anos e tinha um namoro escondido, se ela contava isso para Lu, era normal que ele também contasse, mas eu não tinha certeza. A única coisa que eu tinha certeza é que eu queria vê-lo o quanto antes.

Chegamos ao aeroporto, e lá estava ela, realmente ela tinha os mesmos olhos de Lu, na realidade não eram só os olhos, os traços também , as bochechas. Foi ai que vi que Lu realmente parecia uma menina, a minha menina, eu já sentia algo muito forte por ele. Mas ainda teria que esperar para continuar nossas descobertas .

Continua...

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive DeanReus a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Foto de perfil genérica

Incrível esse autor é essa história envolvente

0 0