Comi Minha Irmã na Casa Dela Quando o Namorado Viajou

Um conto erótico de Leonardo H.
Categoria: Heterossexual
Contém 1148 palavras
Data: 26/08/2017 22:25:31

Sou o Leonardo. Como vocês sabem tenho um relacionamento sexual com minha irmã mais velha há algum tempo e recentemente ela arrumou um namorado chamado Alexandre e foram morar juntos, o que diminuiu muito nosso tempo para transar, por sorte eu estou focado em outras coisas, então deixar de transar não é uma coisa “dolorosa”.

Bom, alguns meses depois da nossa ultima foda, ela vem aqui em casa, ainda moro com nossos pais e em uma visita sua, ela informou que iria passar uma semana lá, por conta de uma viagem que o namorado faria, porem, minha mãe receberia visitas da família dela e a casa ficaria cheia demais e teve uma ótima ideia, eu ir ficar com ela essa semana. Nem acreditei, apesar de pensar em outras coisas, foder minha irmã, ainda é a melhor coisa do mundo. Nós dois concordamos e eu vou arrumar minha mochila pra ir. Saímos e fomos pra o cinema e ficamos ate tarde conversando numa churrascaria sobre a sua vida de “quase casada” e eu estar fazendo o TCC.

Quando chegamos em sua casa já eram 00h e estávamos com sono, tomei um banho rápido e fomos dormir. No outro dia, acordei com um barulho de batedeira e fui ver o que era. Minha irmã estava fazendo um bolo e estava deliciosa. Ela usada um shortinho colado na bunda (e que bunda) com uma regata do flamengo que era do namorado, que estava amarrada na cintura, deixando a barriga de fora. E um avental.

Ela estava de costas pra mim, nem sabia que eu estava lá. Aproveitei a situação e a agarrei por trás. Ela toma um susto e da um gritinho, falando “Tá doido Leonardo, quer me matar do coração, é?” e eu “Que nada. É que eu não consigo ver você assim e ficar só olhando.” Ela ri, se vira pra mim e põe uma colher de massa de bolo na boca e me beija. A sensação foi diferente, mas com aqueles lábios, era impossível eu não delirar. Agarrei sua bunda e apertei com força, quando ela solta um “ai” eu paro e dou um tapa. Escuto um gemido e em seguida, arranco seu avental e me abaixo, tirando seu microshort enfiado na bunda e vendo sua buceta, agora totalmente raspada. Levanto uma perna dela e vou de boca em seu grelhinho rosado. Começo lambendo, depois beijo e mordo, minha língua vai percorrendo caminhos e saboreando cada pedaço daquela xoxota linda. Sinto que começa a gemer e contrair o corpo. Olho pra ela e a vejo apertando os seios nus. Nem tinha notado que ela arrancara a blusa do namorado. Ela dá um gemido alto e fala “Puta que pariu, só você consegue me fazer gozar quando me chupa.”

Meu pau já latejava de desejo, eu queria possuir aquela deusa. Me levantei e enfiei a mão na vasilha da massa do bolo e derramei o que veio em minha mão em seus peitões macios e comecei a chupa-los. Sugava-os como se não houvesse o amanhã. Pude vê-la revirar os olhos. Eu a mando chupar minha rola e ela obedece. Faz o mesmo que eu e unta meu pau com massa. Ela começa o boquete delicioso. Engolindo a cabeça e indo pro corpo, até sugar as gotas de massa que caíram no meu saco raspado. Eu suspirava com sua boca. Se tem alguém que sabe fazer um boquete delicioso e bem feito essa pessoa é minha irmã. Eu falo “Eu adoro sentir sua boca no meu pau, que delicia.” Ela para e com meu pau todo babado, o coloca entre seus seios e começa uma espanhola. Eu tentava me segurar na bancada, mas era muito tezão. Minha irmã sabe me dar prazer como nenhuma outra mulher. Eu enfim, gozo nos seus seios. A quantidade de porra escorrendo até seus mamilos e pingando no chão era enorme e ela passava o dedo por cada parte para levar até a boca. Ela se levanta e olha o resto de massa do bolo e fala “Merda Leo, vou ter que fazer de novo, mas foi uma delícia, irmãozinho.” E eu concordando, saio para tomar um banho.

O resto do dia passando dando umas carícias, conversando, ela conversando com o namorado por celular, vídeo chamado do wpp. Assistimos a um filme na Netflix e dormimos.

No outro dia, eu que acordei cedo e fui fazer o café para lhe fazer uma surpresa na cama. Faço a comida, ovos com bacon e um pedação de bolo, junto com cappuccino. Tomo um susto quando vejo duas mãos femininas passeando pelo meu corpo e sinto um par de seios enormes e suculentos pressionando contra minhas costas. “Ah, eu ia levar o café na cama pra você” eu falo enquanto ela me vira de frente a ela, mostrando sua blusa regata justa e sua calcinha fio dental e me beija na boca. Sua língua entrelaçada com a minha. Sua mão alisando meu cacete por cima do short, a escuto falar “Agora é minha vez de te encoxar por traz, Leo.” Eu levo minha mão por dentro de sua calcinha e começo a alisar sua buceta raspada.

Continuamos nos beijando até que ela se abaixa e tira meu short, mas não me chupa. Ela se levanta e tira o fio dental, ficando só de regata. Em seguida, tira os seios pra fora da blusa e se vira de costas pra mim, falando “Vem me comer, vem Leo. Vem comer sua irmã mais velha.” E sem pestanejar eu coloco minha rola na xoxota dela, começo a bombar bem devagar, dando tapas com uma mão na bunda dela e segurando o quadril com força com a outra. Ela gemia baixinho, pois ainda era cedo. Os gemidinhos me fizeram ficar com mais tezão ainda e eu aumentei a velocidade. Agora seus gemidos aumentaram de volume. Eu paro e a mando se sentar com as pernas abertas na bancada. Ela o faz e assim que se acomoda eu já coloco novamente em sua buceta, agora encharcada. Seguro uma de suas pernas e a levanto e vou metendo nela com força e vendo seus seios fartos pularem e rodarem em círculos. Sinto que vou gozar. Ela também e fala pra eu ir bem fundo. Eu gozo, enchendo sua buceta raspada de porra. Dou um beijo de língua enquanto ainda estou com a rola em sua xoxota e falo “Eu te amo muito, maninha, você é a mulher mais gostosa do mundo.” e ela apenas continua me beijando e responde com “Eu também te amo, Leonardo.” Vou tomar banho enquanto ela descansa e quando saio ela está arrumada e comeu o café da manhã. Agradeceu por estar com ela ali, mas que o Alexandre teve um imprevisto e voltaria naquele dia mesmo e ela iria me levar pra casa. só concordei e fomos embora. Depois disso fiquei mais um tempo sem falar com ela. Fim.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 12 estrelas.
Incentive Detetivemosby a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Foto de perfil genérica

oiiiii entrem em contato comigo rarapinheiro10@gmail.com adoro gozaaaar

0 0

Listas em que este conto está presente

Preferidas - S&B
Sister and Brother