Casa dos Contos Eróticos

O castigo - parte 5

Autor: S. Costa
Categoria: Heterossexual
Data: 12/08/2017 22:21:37
Nota -
Ler comentários (0) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Minha esposa era uma mulher morena cor de jambo de cabelos lisos, tinha peitos grandes naturais, coxas grossas, quadril largo e cintura fina. Um violão. Quando namorávamos, impliquei tanto até fazer ela perder a mania de usar roupas curtas porque morro de ciúmes dela. Seu rosto era lindo, tinha um olhar meigo e uma ternura que nem 12 anos de casados conseguiram extinguir. Levei-a para casa e nem vi o que tinha comprado.<br>

Quando terminei de me arrumar, confesso que fiquei um pouco desconfiado. Eu sei que por si só a Vanessa já chamava atenção, mas ela estava com um vestido colado e um decote maior que o usual. Eu até pensei em pedir para ela se trocar, mas já estávamos atrasados e por isso eu acabei deixando pra lá.<br>

Chegamos na casa do Ricardo e nossa, era um casarão. Vi que a minha esposa já olhou espantada para a BMW dele que estava na garagem, se encantou com o jardim e mal acreditava na casa que via atrás dele. Eu conduzia ela com paciência, pois mesmo não ganhando mal, não faz o meu estilo comprar coisas para ostentar. Chegamos na sala de jantar e vimos o Alex com a Vera já sentados batendo papo com o Ricardo. Saquei o que estava acontecendo logo quando vi que o Ricardo estava sentado ao lado da Vera e retirou o braço das costas dela quando me viu chegar com a Vanessa.<br>

- Fala Savião, bem-vindo meu irmão. Disse ele me dando um abraço e já foi cumprimentando a Vanessa.<br>

- Oi, muito prazer. Me chamo Ricardo. Qual o seu nome? Disse ele olhando para a minha esposa.<br>

- Eu so...<br>

- Vanessa. Estamos muito felizes por termos sido convidados. Disse interrompendo-a.<br>

"Eu vi o que aconteceu com o Alex, e se o Ricardo pensa que vai aprontar a mesma coisa comigo ele está rendondamente enganado" eu pensava enquanto me sentava para comer.<br>

O Ricardo é um desgraçado. Além de ser um cara presença, tem bom senso de humor e sabe interagir como ninguém, principalmente com as mulheres. Eu já estava muito incomodado porque percebi a Vanessa olhando diferente para ele, e eu nunca tinha visto essa mulher mexer tanto no cabelo. Em um determinando momento ate perguntei se ela queria ir ao banheiro, mas ela me disse que estava tudo bem.<br>

No final do jantar, fomos ao pátio Alex, Ricardo e eu, enquanto as mulheres ficaram conversando no sofá.<br>

- A tua esposa é muito bonita. Disse o Ricardo olhando para elas.<br>

- Eu sei, a cada dia que passa eu tenho mais certeza que escolhi bem. Falei meio desconfiado.<br>

- Como vocês se conheceram?<br>

- Ah é uma história meio cabulosa, deixa pra outro dia. Eu disse tentando ao máximo fugir do assunto Vanessa com esse cara, não queria de jeito nenhum falar com ele sobre ela.<br>

- Vamos amor, tá tarde. Disse a Vanessa apontando para o relógio.<br>

- Vou indo Ricardão, até amanhã parceiro. Disse me despedindo.<br>

- Tchau, gostei bastante da comida. Disse minha esposa.<br>

Peguei-a pela mão, e quando olhei para trás vi o Ricardo se despedindo do Alex e da Vera dando uma boa apertada na bunda dela.<br>

- Vai começar a putaria. Sussurrei.<br>

- Falou alguma coisa, Sávio? Perguntou minha esposa.<br>

- Nada não Vanessa, bora logo.<br>

Depois desse dia, as coisas ficaram meio diferentes. A Vanessa me perguntava sempre quando íamos dar um jantar em casa, e eu sempre dizia que ia ver. Ela passou a frequentar o salão de beleza mais constantemente, e a comprar mais produtos de beleza. Um dia eu cedi às investidas dela e perguntei quem ela queria chamar, e ela disse que poderiam ser meus amigos mesmo. Convidei uma galera do trabalho, chamei mais uns vizinhos e fizemos um jantar até que com uma quantidade razoável de pessoas.<br>

Eu não gosto de festas. Estava meio incomodado por haver tantas pessoas na minha casa, mas não dei nenhum chilique. O ponto mais alto da noite (ou mais baixo) foi quando o Ricardo chegou. A minha esposa logo se apressou para recebê-lo, e eu olhei para ela com cara de bravo mas nem fui notado. Quando ele chegou eu ia estender a mão para cumprimentar ele, mas a Vanessa falou antes de mim:<br>

- Oi Ricardo, bem-vindo.<br>

Ele abraçou ela e disse obrigado, enquanto beijava sua bochecha.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.