Casa dos Contos Eróticos

Minha vida com meu filhp Pt2

Autor: Jhulia
Categoria: Heterossexual
Data: 29/07/2017 17:42:25
Nota 9.78
Ler comentários (11) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Continuando nossa história de vida, fomos ambos dormir, cada um seu quarto, até ai tudo normal. No outro dia de manhã, levantamos, ele tomou seu café, e foi pra faculdade e eu pro meu trabalho. No período da manhã ele fica na faculdade e chega por volta de 1 da tarde em casa e eu chego por volta das 18 do trabalho. Ele sempre esta em casa quando eu chego, abri o portão de casa, entrei pela porta da sala e ouço a TV do quarto dele ligada, depois da sala, o quarto dele é o primeiro cômodo da casa, passei pelo quarto dele pra ir pro meu, deixar minha bolsa sobre a cama e fazer meus afazeres de casa, assim que passei pelo quarto dele, de canto de olho olhei e vi que estava pelado, fiquei até com vergonha de falar com ele, assim que fui pra outra parte da casa fiquei.

Só ouvia a tv ligada e as vezes ouvia ele, acho que de propósito, se masturbando com força e batendo a mão em sua virilha, fazendo aquele barulho caracteristico de bombadas. Pensava no meu interior: "Porque esse menino tá assim? será algum descontrole hormonal? emocional?" preferi não falar nada com ele sobre isso e deixei. Estava na cozinha, quando ouço ele perto de mim:

- Filho: Mãe, o que você vai fazer pro jantar?

Ele estava de bermuda, vestido normalmente, só um pouco com o semblante meio que com vergonha de alguma coisa.

- Eu: Vou ver, ainda não sei o que vou fazer.

Fui pra garagem pegar umas coisas no carro que tinha comprado no supermercado na volta do trabalho, passando pelo quarto dele, notei umas manchas enormes escorrendo pela parede de onde sua cama fica encostada, já que a cor da pintura é um bege claro, dava pra ver nitidamente. Ele gozou na parede e acho que de propósito para eu ver, pois sabia que quem arruma a cama e o quarto dele sou eu.

Deixei as coisas na cozinha, arrumei o quarto dele e nem mexi naquela coisa escorrendo pra ele não desconfiar que eu vi.

A tarde ocorreu tudo normal, até o momento em que ele foi pro banho. Dessa vez ele pegou tudo, suas roupas e toalha, pensei, não vai me chamar pra nada hoje, eis que ouço ele no banheiro:

- Filho: Mãe, acabou o Shampoo, pega outro.

Nisso fui até minha dispensa na cozinha, peguei outro frasco e levei pra ele, ele abriu um pedaço da porta, com uma mão pegou o vidro e com a outra na minha frente, se masturbando com força, batendo a mão na virilha, fazendo maior barulho. Entreguei, de canto de olho, olhei rapidamente e sai. Morria de vergonha disso tudo. Terminou seu banho, jantou e foi pro seu quarto jogar games, como faz toda noite. Fui pra sala ver as novelas, deitei em meu sofá e eis que ouço aquele barulho de punheta forte de novo. Lá estava ele se masturbando, fazendo todo aquele barulho e eu na sala de perfil com ele, fingindo não ver e não ouvir. Ora parava um pouco, jogava, ora se masturbava. Ele ficava mais de uma hora nesse ritual quando ouço, o sofá fica perto da porta do quarto dele, aquele barulho de algo esguichando, de canto de olho olhei ele mirando o pênis pra parede e soltando os jatos, sujando toda parede novamente. Se vestiu e veio até a sala onde eu estava e me falou:

- Filho: Está muito quente lá no quarto vou ficar aqui um pouco, não consigo dormir naquele calor.

- Eu: Também vou daqui a pouco, só vou terminar de ver a novela.

Nisso ele se deita no outro sofá, estica as pernas e ele estava sem cueca, deixou a barraca armada debaixo da bermuda de propósito pra eu ver e percebi ele se excitando cada vez mais e querendo mexer no pinto, ele não se aguentou, puxou ele pra fora e começou fazer movimentos lentos de punheta e eu a poucos centímetros dele, eis que ouço algo que me deixou branca:

- Filho: Mãe, olha meu pau.

Ele mexendo pra cima e pra baixo bem lentamente e olhando pra mim.

- Eu: Estou vendo Jonatan.

- Filho: Acho tão gostoso fazer isso, nooossaaaa, me acalma sabe.

- Eu: Pois é. - Falei com poucas palavras com muita vergonha.

Imagina seu próprio filho se tocando a poucos centimetros de você e te pedindo pra olhar sua genitália. Eu devia estar ruborizada. Nisto ele fala:

- Filho: Mãe, pega nele um pouquinho só pra eu ver como é?

Fingi nem ouvir, ele se levantou de onde estava e sentou do meu lado no sofá, tirou a bermuda, abriu as pernas e com o pinto mirado pro teto me pediu:

- Filho: Mãe, só põe a mão nele pra eu ver se é diferente.

- Eu: Jonatan, ta doido? Para com isso, vê la com alguma amiga sua da escola pra fazer isso, não eu, sou sua mãe, nada ver eu fazer isso, não posso.

- Filho: Não quero fazer nada com você, só quero que segure pra eu ver como é.

Nisso olhei feio pra ele e disse:

- Eu: Jonatan, pra que quer que eu faça isso

Falei ja pegando no penis dele.

- Filho: Nossa, é diferente, sua mão não cobre ele por inteiro, é mais gostoso, não solta não, fica um pouquinho assim.

Só fique segurando o pênis dele, sem mexer qdo ele fala:

- Filho: Mexe um pouquinho, só pra eu sentir como é com outra mão.

Mexi só umas duas vezes e parei, nisso ele retruca:

- Filho: Mais um pouquinho, prometo que depois vou dormir.

- Eu: Jonatan, faz isso você, to sem graça com isso, não pode, não sou sua namorada, sou sua mãe, chega vai.

- Filho: Só um pouquinho já to indo dormir.

Estava ruborizada, eu não olhava pra ele e nem pra minha mão no pinto dele, estava estarrecida. Como ele estava sentado colado comigo, acontece algo natural nessas horas: Ele deu uma gozada muito forte e espirrou por tudo, em mim veio um jato que bateu no pescoço, outro nos seios e os últimos na minha perna e no sofá.

- Eu: Jonatan, olha o que você fez, da uma olhada na porquice, me lambuzou e ainda deixou o sofá com manchas, menino, você só apronta, me estressa sabia.

Levantei do sofá, peguei papel higiênico, me limpei, limpei meu short e fui pra sala limpar o sofá, quando me deparo com ele já com a bermuda e me diz:

- Filho: Nossa, é diferente com sua mão, sei lá, parece que da mais vontade.

- Eu: Tá bom, chega, agora quero só ver se essa meleca não sair do sofá.

Ele foi pro seu quarto, apagou a luz e fechou a porta. Fiquei ali na sala tentando limpar aquela lambança do sofá, com muito custo limpei, desliguei a tv e fui pro meu quarto. Fiquei pensando no que esse menino tinha, se era carência ou se estava querendo me mostrar suas partes intimas para me excitar.

No dia seguinte, ele não teria aula, recesso, e foi rolando mais situações....CONTINUA

Comentários

02/08/2017 00:07:23
Conto excelente. Muito excitante
30/07/2017 21:07:20
Estou gostando muito dessa historia toda, a cada nova parte melhora.
30/07/2017 21:06:00
Sem palavras! Foi demais!
30/07/2017 11:51:05
Mto bom, continue ...
30/07/2017 08:57:57
Que delícia da logo pra ele tô ansioso pra ver a continuação
29/07/2017 23:50:50
QUE MAE MARAVILHOSA..DA LOGO PRA ELE
29/07/2017 20:38:59
Muito excitante estou adorando!!
29/07/2017 20:38:48
Muito excitante estou adorando!!
29/07/2017 20:37:58
29/07/2017 20:33:13
Muito bom quero saber o que aconteceu depois, marcosvol14@gmail.com te espero
29/07/2017 20:28:31
Otimo, continue o mais breve possível. Aguardo ancioso

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.