Casa dos Contos Eróticos

A aula especial da minha amiga lésbica

Um conto erótico de Prime Contos
Categoria: Heterossexual
Data: 07/03/2017 20:03:36
Nota 9.88

Havia um tempo que fazia sexo com a minha namorada, mas tinha em mim que faltava alguma coisa, não sentia que eu estava satisfazendo ela como ela merecia. Nós éramos apaixonados e estávamos muitíssimo bem. Talvez seria apenas coisa da minha cabeça, de tanto assistir a filmes pornô, onde as mulheres gemem enlouquecidamente, parecem ter tanto tesão, mas como é sabido, esses filmes são extremamente exagerados. Porém ainda assim eu queria deixar a minha namorada doida na hora do sexo.

Foi então que fui conversar com a minha amiga Letícia, ela era uma ruiva espetacular, olhos esverdeados, cabelos ondulados, boca carnuda, seios médios e firmes, bumbum arrebitado e coxas grossas. Letícia era lésbica e a gente se relacionava muito bem, éramos confidentes, tínhamos uma relação de amizade bastante forte.

Contei para ela o que estava acontecendo comigo e ela me tranquilizou dizendo que era coisa da minha cabeça e que eu não deveria usar os filmes como parâmetro e que uma boa conversa sincera com a minha namorada seria mais que o suficiente para tirar a prova dos noves.

- Mas...dizia Letícia com malícia no olhar, eu posso te dar algumas dicas, assim você apimenta a sua relação.

- Claro Lê, disse com muito interesse, adoro suas histórias e dicas, me deixa doido.

- Sei bem como você fica quando eu conto as minhas transar, já reparei no volume que fica, disse Letícia.

- Lógico Lê, todo homem gosta de ver duas mulheres se pegando, pois ele sempre se imagina entre elas duas.

- Então, disse Letícia, o segredo está em caprichar nas preliminares, você tem que saber chupar bem, tem que saber usar a sua língua, a gente precisa treinar.

- Sim, eu sei disso, eu tento fazer bem feito, mas como assim “a gente precisa treinar”.

- Vou te dar uma aula, vou te dizer como fazer, qual a pressão certa e onde colocar a língua.

- Certo, então me diz, sou todo ouvidos.

- Não é para escutar, é para fazer, dizia Letícia com um olhar tentador.

- Tipo eu fazer em você, disse para ela com surpresa e vontade ao mesmo tempo.

- Exatamente, a menos que você não se sinta à vontade, eu não me importo mesmo eu não curtindo um pênis, vai ser divertido para mim e ainda estarei ajudando a um amigo que tanto quero ver bem.

Eu e Letícia estávamos numa pracinha que costumávamos conversar. Ela falando essas coisas me veio mil coisas na cabeça, logo meu pau ficou duro e tive que me segurar pois estávamos em um lugar público.

Logo nos despedimos e fui para casa. Antes de dormir conversei com Lê pelo telefone a respeito da proposta dela, se ela não estaria zoando com a minha cara, afinal eu sabia que ela não tinha atração por homem e entendi que ela só queria me ajudar, mas ajudar daquela forma seria muito pra ela, por isso fiquei tão desconfiado.

- Eu falei sério Davi, se quiser te ensino muitas coisas, vou dominar você na cama, dizia ela sorrindo.

- É lógico que quero, nunca dei em cima de você, pois você é uma amiga maravilhosa e sei que não curte homens, mas sinto atração por você.

- Sei disso, já reparei você olhando para as minhas coxas com desejo, mas não ligo. Então, a gente pode no encontrar aqui em casa depois de amanhã à noite, meus pais vão viajar.

- Pra mim está ótimo, minha namorada estará na faculdade, melhor que isso impossível, disse a ela com alegria na voz.

No dia seguinte recebo uma mensagem no whatsaap de Letícia:

- Ansioso para amanhã, vou deixar você doidinho, só não vale se apaixonar, rsrs.

- Acho que você só está me zoando, então o que der tá massa.

- Zoando nada, vou até o fim com isso, sou mulher de palavra tá, e você tá precisando melhorar a sua autoestima.

- Então até amanhã, beijos! Dizia eu ainda com uma certa incredulidade, achando que ela estaria aprontando uma pegadinha comigo.

Chegou então o "grande dia", era uma quinta-feira à noite, umas 20 h, meu telefone toca:

- Davi, estou pronta, pode vir, disse Letícia seriamente.

- Certo Lê, chego em 10 minutos aí.

- Ok, beijos, até daqui a pouquinho!

- Beijos, até!

Morávamos próximos, eu já estava arrumado, pois mesmo não acreditando totalmente, no fundo eu sabia que ela falava a verdade, pois Letícia era sempre muito verdadeira.

Sabia que ela só iria me ensinar a dar uma boa chupada, mas mesmo assim levei comigo um pacote de camisinhas, pois era melhor prevenir, quem sabe ela não queira algo fora do habitual.

Cheguei, toquei o interfone:

- Quem é?

- Davi, Letícia, cheguei!

- Certo, abriu?

- Abri, vou subindo!

Cheguei na porta dela, dei três batidinhas e Lê abriu. Ela estava bem cheirosa, como sempre, usando um baby doll roxinho, com alcinhas, sem sutiã. Me sorriu e disse:

- Gostou?

- Adorei, você é linda e só consegue ser mais linda ainda.

Ela deu uma voltinha, dava para ver a poupa da bunda, a calcinha marcava o shortinho, era bem pequenina, quase fio dental.

- Vem, vamos para o quarto, tenho uma aula para te dar, disse ela me puxando pela camisa, como se fosse a minha dona.

Chegamos no quarto e ela me jogou na cama e disse:

- Pronto pra ver estrelas?

- Pronto, disse meio assustado

Ela queria me provocar, me deixar doido, fui tirando devagar as alças do baby doll e disse:

- Gosta do que vê querido?

Aquilo era demais para mim, parecia que não era verdade, eu fiquei um pouco acanhado, mas disse:

- Gosto!

- Certo meu bem, o segredo é não ter pressa, é fazer sua namorada sentir que você tem controle total da situação, disse ela com autoridade de quem entendia do assunto.

Ela subiu em cima de mim e começou a me beijar, eu fechei os olhos e aproveitei o beijo maravilhoso, calmo e intenso que ela me deu. Neste momento eu estava acariciando seios dela parecendo uma criança curiosa apalpando.

Ela sentou e me pediu para eu tirar a roupa, fiquei completamente nu, meu pau latejava de tão duro que já estava, ela olhou para mim com sorriso malicioso e disse:

- Que interessante!

- O que Lê?

- Quero saber se seu gosto de baixo é melhor que o gosto de sua boca.

Ela começou a chupar meu pênis enquanto eu a olhava com atenção. Letícia chupava como se fosse um pirulito ou uma bala. Eu pressionava a cabeça dela contra meu pau, não estava resistindo de tanto tesão que ela me proporcionava e logo gozei no seu rosto e deixei ela toda melecada e o gozo respingou nos seus seios e ela sorrindo me disse:

- Que delícia garoto...sabe mesmo como excitar uma mulher.

Ela começou a chupar seus dedos todos melecados de gozo e pegou uma tolha e se limpou, dizendo:

- Agora quero que faça o mesmo em mim.

Aquelas palavras vindo dela me deixaram muito satisfeitos, meu gozo foi bastante intenso e verdadeiro e estava ansioso para sentir o gosto daquela bucetinha.

Tirou seu baby doll totalmente, ficando de calcinha. Era um fio dental da cor do short, ela foi tirando devagar, me deixando ainda mais ansioso.

Ela abriu as suas pernas, pude sentir o quando a sua buceta estava úmida e inchadinha, e como era linda, completamente lisinha.

- Chupe essa buceta com muito carinho, ela é delicada, quero sentir sua língua sem pressa.

Cai de boca naquela buceta e ela acariciou a minha cabeça e mordia seus lábios de tesão, sentindo minha língua entrando dentro dela. Não aguentando ela deu um gemido alto e começou a ficar ofegante, dizendo:

- Está aprendendo rápido, hein?! Estou adorando isso, você é um ótimo aluno meu garoto.

Aquela palavras só me incentivava mais a continuar, eu alternava chupara a sua xana e mordiscar as suas coxas, acariciando seus seios que preenchiam toda a minha mão.

Sabia que seria muita audácia comê-la, afinal, era apenas uma aula de como se chupar uma buceta e ela não curtia um pau. Porém aquela chupada maravilhosa que ela me deu me deixou confuso, pois ela saboreou com muito gosto.

Eu a conhecia muito bem, e tinha certeza que ela somente queria me proporcionar momentos felizes, então não criei expectativas, aliás, está de boca diante daquela obra da natureza era mil vezes além do que eu esperava para aquela noite.

Saí daquela posição e nos beijamos lascivamente. Mordi seu pescoço e ela fazia o mesmo, o tesão estava no ar. Chupava seus biquinhos, totalmente tesos, e acariciava sua buceta totalmente babada.

Letícia agarrou o meu pau e o direcionou aos seus seios, ela pincelava meu cacete em cada um dos seus biquinhos, fazia isso me olhando com cara de safada.

Em seguida eu apalpei-os e encaixei minha rola entre eles, e comecei a fazer uma espanhola maravilhosa. Lê tinha seios maravilhosa, eram ótimos apertá-los com meu pau entre eles. Ela parecia adorar aquela sensação nunca antes vivenciada.

Lê me empurrou, me fazendo deitar e subiu em cima de mim, virou as costas e mamou meu cacete com muito gosto, deixando aquele rapo na minha cara. Não fiz de rogado, comecei a chupar o seu grelinho, minha língua saboreava-o, enquanto eu acariciava a sua bunda e era chupado, fazíamos um 69 vorazmente. Letícia se virou para mim:

- Quero sentir você dentro de mim, quero ter essa experiência, dizia Lê, seriamente olhando nos meus olhos.

- Tem certeza Lê, não quero fazer nada que você possa se arrepender.

- Tenho certeza, estou mandando, você agora é meu.

Ela me jogou na cama, pegou a minha calça e achou uma camisinha.

- Eu sabia que você iria trazer isso, você estava mesmo doido para me comer, dizia ela sorrindo maliciosamente.

- É melhor prevenir do que remediar.

Ela retirou o invólucro da camisinha e colocou no meu pênis com muita delicadeza e carinho, punhetando e sentindo o quanto ele estava duro feito pedra.

Subiu em cima de mim, encaixou a entradinha da sua xana no meu pau e foi colocando centímetro por centímetro, sentindo a minha vara penetrar na sua grutinha quente e úmida.

Ela fechou os olhos e segurou minhas mãos, cavalgando cada vez mais acelerado, parecendo estar em transe.

Como ele delicioso foder aquela ruivinha. Ela controlava todo o movimento, fazendo-me de objeto. Era incrível como Lê tinha domínio da situação.

Ficamos um bom tempo dessa maneira, Letícia gemia baixinho e cada vez mais ofegante. Senti a sua buceta apertar meu pau com pequenos espasmos que foram aumentando até ela dar um gemido mais alto e cair nos meus braços apertando suas mãos no meu peitoral.

Eu senti que ela gozou, que aquela experiência também foi muito boa para ela, pois para mim foi sensacional.

- Não conta para ninguém, mas eu curtir esse momento, disse-me ela sorridente.

- Eu curtir imensamente Lê, foi incrível.

- Não pense que vou gostar de fazer isso com outros homens, meu negócio é outro, mas com você é diferente, você me entende, me respeita, tenho confiança em ti e muito carinho. Disse Letícia com voz séria e meiga.

- É uma honra Lê, você me deixou feliz.

- Espero que tenha aprendido algumas dicas, para mim está pronto, sua namorada vai adorar, a sua chupada me deixou nas nuvens.

- Poxa Lê, fico muito contente.

Nos deitamos, ficamos de conchinha, bem abraçados, meu pau ainda latejava naquela bunda maravilhosa, mas estávamos exaustos e pegamos no sono. Não há nada melhor do que dormir abraçados depois de um bom sexo.

De madrugada, eu acordei e dei um beijo na nuca dela, ela também acordou e se arrepiou toda. Ela rebolava no meu pau, eu apertava as suas coxas e sua buceta que já estava molhada novamente.

O tesão estava nos consumindo. Eu segurei uma de suas pernas e ela encaixou meu cacete na sua grutinha. Naquele momento não pensamos em nada, estávamos como animais no cio, e a penetrei fortemente arrancando gemidos de Letícia. Nosso tesão era tanto que nem percebemos que estávamos trepando sem camisinha.

- Que delícia, quero você gozando dentro de mim, quero sentir seu leitinho me preenchendo.

- Que loucura Lê, você tá me fazendo perder a cabeça, estou quase gozando.

- Goza, me preenche, quero seu leitinho todo.

O pedido de Lê era impossível não atender. Gozei completamente dentro dela, sem deixar escapar uma gota do meu sêmen.

Nós não medimos as consequências, o nosso desejo superou nossa razão. Sugeri que assim que amanhecesse eu iria comprar uma pílula do dia seguinte, não poderíamos facilitar. Felizmente eu só transava com a minha namorada e Lê com a dela, o risco de algo mais grave como uma doença era mínimo, nós éramos doadores de sangue e estávamos com os exames em dia.

Adormecemos novamente, acordamos quase em cima da hora, por sorte meu celular despertou, nem vi as mensagens da minha namorada da noite anterior, mas ela iria entender, às vezes acontecia de eu dormir de cansado e ela não iria desconfiar de nada.

- A gente vai repetir, eu prometo, mas sem cobranças, deixa acontecer. Não sou bi, sou totalmente lésbica, você sabe disso, com você é algo diferente meu garoto, disse Lê sorridente.

Ela foi ao banheiro, me pediu para ir sozinha, ficou um tempinho debaixo do chuveiro e cantava, parecia feliz e satisfeita.

Voltou e foi se vestir, eu fui tomar uma ducha e me vesti. Fizemos um lanche e parecíamos os velhos amigos de sempre.

Voltei para casa todo bobo e ao chegar recebo uma mensagem no meu celular: “você é especial para mim, te adoro, boa noite meu garoto”

Respondi de volta agradecendo toda a atenção e carinho e fui para o trabalho, contando as horas para fazer tudo que fiz com Letícia com a minha namorada. Queria pôr em prática o que Lê me ensinou, mas isso é assunto para uma outra história.

primecontos@gmail.com

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
07/09/2018 10:31:22
Delicia de conto, muito excitante, além de didático. Ninguém sabe satisfazer uma mulher do que outra mulher. Escolheu bem a professora que lhe deu ótimas dicas, se bem que o melhor foi a parte prática dessa ¨aula¨. Rs. Nota máxima com louvor. Te convido para dar uma lida nos meus. Beijos.
09/06/2018 17:56:45
sensacional
27/04/2018 09:19:09
Cara... putz! A aula dessa amiga foi muito excitante. Agora precisa fazer a prova final com a Cibele aqui, para ganhar a nota final e aprovação. RsrSrs... Pelo conto merece ó ó...dez! Publiquei um novo conto e se você comentar, eu vou ficar bem feliz. Bjs=-)
03/04/2018 11:50:15
Muito bom este conto, querido. Sou garota de programa e a idade já está começando a incomodar. Acho que vou fazer igual essa tua amiga lésbica. Vou dar aulas de como satisfazer gostoso uma mulher. Rs. Nota dez e beijocas.
05/02/2018 11:34:11
Meu lindo, gostei do seu conto. Com vários detalhes, me permitindo vivenciar cada cena. Com certeza, mais do que aprender a agradar tua namorada, acho que o objetivo era mesmo saborear essa amiga lésbica. Rsss. Nota máxima pra ti... Há pouco, meu marido trouxe um ex-aluno para transar comigo e narrei aqui. Dá uma lida como foi. Beijinhos...
05/02/2018 09:25:48
Delicia de conto, menino. Só mesmo uma mulher para dizer o que enlouquece outra mulher na cama. Se bem que essa aula foi além de tudo, muito prazerosa para você. Rss. Me visite novamente. Beijos da Vanessa.
05/08/2017 09:51:11
Acordei e ler teu conto me encheu de tesão... Que delicia! Fiquei com vontade de dar aulas pra vc também. Rs. Venha me conhecer lendo o meu. Um beijo!
22/06/2017 08:45:43
Eu tbm tenho uma amiga assim, mas mora muito longe... mas de vez e quando ela sugere algo virtual o que já é alguma coisa já que ela se acha 100% lésbica... se puder leia meus contos... são contos desde já obgd pelo belo conto
22/06/2017 08:23:47
O tipo de amizade que não se estraga por qualquer coisa, muito pelo contrário... até fortalece os laços... muito bom seu contato nota 10
07/06/2017 07:54:41
Excelente conto! Uma amiga e tanto você tem, parabéns! Conto bem envolvente e excitante, fiquei de pau babando com sua amiga! Quando puder leia meus contos também certo? Um abraço.
06/06/2017 23:29:37
uia, quero uma amiga dessa! conto muito bem escrito e narrado! agora é usar as novas habilidades com a namo... rs
26/05/2017 08:53:32
Hmmm, delicia de conto!!! Boas amizades sempre deve ser valorizadas!!! Quem é que não iria querer uma aula dessas? Eu ia precisar aprender tudinho de novo. Rs. Valeu dez! Se puder, leia o meu tb. Abs.
13/05/2017 09:57:51
Da hora este conto, brother! Me deixou de barraca armada com essa aula irada. Tenho maior tesão de pegar uma lésbica um dia. Valeu mesmo! Quando tiver um tempinho, dá uma olhada nos meus contos.
08/05/2017 10:27:57
Show de conto, com enredo bem original. Realmente, só uma mulher sabe o que é bem prazeroso para outra. Daí tantas que gostam das experiências lésbicas. O fato de aprender com essa amiga, com certeza o fará bem melhor na cama. Rs. Bjs, Val.
03/05/2017 10:09:21
Ótimo conto, com enredo envolvente, além da narrativa excitante ao extremo. Vc agora precisa repassar o que aprendeu. Que tal para mim? Rssss. Te convido a ler os meus. Desde já agradeço. Bezitos.
16/03/2017 16:11:12
Conto delicioso, com enredo muito excitante. Muitas lésbicas são bissexuais. Tenho colegas, garotas de programa que não dispensam homem e nem mulheres. Tu explorastes bem a história de ¨aprender¨ e acabastes numa transa excitante com essa ¨professora¨. Grata pela visita. Nota dez e beijocas.
08/03/2017 23:29:02
eu...achei...bem....excitante
08/03/2017 00:14:17
Dizem que gosto não se discute. Essa tua amiga gosta de mulheres, porém, viu que um PA (pau amigo) de vez em quando também é bom. E como é bom. Assim, até eu iria te ensinar a arte de chupar nas preliminares. Rss. Bjs.
07/03/2017 22:50:31
Que delícia kkkk