Casa dos Contos Eróticos

A feijoada da titia Raimunda

Categoria: Heterossexual
Data: 07/03/2017 19:18:04
Nota 9.87
Ler comentários (17) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Hoje acordei cedinho fiz minha atividade de Amélia, a mulher do lar, claro que depois de anos que não tenho mais marido e os filhos agora já casados eu imaginei que o ritmo da Amélia que sou eu desde que me conheço por gente, desde muito nova já ajudava mamãe nos afazeres domésticos e fui evoluído para ser a mulher ideal para casar e ter filhos. Minha vida era essa de cuidar da casa, cuidar do marido, cuidar dos filhos e só, durante anos até que eu fiquei viúva e graças a deus tive paz, pois não foi um casamento fácil, a bebida e as confusões geradas por esse habitam maldito do meu falecido marido causava.

A vida continuou e os filhos foram encaminhados e eu fiquei sozinha, claro que nos finais de semana e feriados estavam aqui, mas na maior parte do tempo eu sou sozinha, e até gosto dessa minha vida atual, moro perto de meu irmão e sua família e disso eu fui abençoada pois ainda posso curti ruma boa fofoca com minha cunhada que é a melhor coisa que meu irmão já fez na vida dele, tem os meus sobrinhos e o ricardinho que tem sido muito atencioso com a titia dele ultimamente, e como tem sido bom rapaz dando a sua titia o prazer da companhia em momentos que são íntimos a nós dois, posso dizer que são deliciosamente lascivos e incestuosos ao ponto de fazer a titia dele se tornar uma louca devassa e muito feliz de sentir viva outra vez, sentir prazer no sexo como só a mulher entende a sensação de estar preenchida por carne, desejos, suor nos lençóis da minha cama que agora pertence ao ricardinho, ele não precisa saber que estou completamente dominada pelo desejo .

Passou uma semana desde que brinquei com o ricardinho, e estava começando a sentir falta, muita falta foram dias em que os dedos estavam suportando a necessidade de sentir o cheiro de suor dele misturado com o meu aqui em casa, tanto que eu sentia no ar nos meus banho demorados tentando controlar a fome da minha boceta insistente em querer a rola dele preenchendo meus buracos, uma delicia de sentir aquele moleque se perder nas minhas carnes.

Os dedos já não estão me satisfazendo mais, eu fico aqui no banho me tocando e pensando nas coisas que fiz nas coisas que eu pedi na cama, meu deus! O que eu estou me tornando? Estou enfiando os dedos na minha boceta e o desejo só cresce, sinto meu cuzão gordo piscar louco, nunca imaginei que estaria fazendo esse tipo de coisas, eu uma senhora seria, católica. Sentindo prazer, querendo prazer sujo, deixando o controle se perder e desejar a rola do ricardinho metendo gostoso como ele fez no quarto, comendo a titia dele, e pensar que eu falei momentos antes com a mãe falando que ele estava bem cuidado, e na verdade estava era comendo minha boceta gulosa do jeito que esta aqui molhadissima, pedindo mais e mais dedos nela, louca gozando de novo, um gozo bem safado, lascivo e muito incestuoso.

O dia começa, estou mais calma de volta a centralidade de sempre, a minha rotina de todos os dias, limpeza da casa, cuidar dos afazeres domésticos como é esperando de uma senhora da minha idade, isso tem ajudado a manter a cabeça ocupada. A musica do rádio tocando coisa que gosto sempre de ouvir ajuda a distrair até o telefone tocar!

- Alo?

-Raimunda?

- Ela!

- Mulher sou eu!

- Oi cunhada! Como esta?

- Liguei pra avisar que sábado tem uma cervejinha aqui em casa, Julio convidou um amigo e a família dele pra virem aqui e ai já viu né! Amélia aqui tem que fazer uma feijoada e a minha não tem o feijão que você faz então mulher vem cá me ajudar!

- Tá bom cunha! Eu vou terminar as coisas aqui e depois vou ai te ajudar! Já tem feijão ai?

- Mandei Julio ver isso, ele saiu pro mercado! Ainda esta meio cedo, diz ele que vem antes das 10h00min horas e já são quase 09h00min, então termina ai que do tempo de fazer boa parte das coisas pra gente deixar preparada pra amanhã, senão sua cunhada agüenta não viu! Estou ficando velha pra essas coisa todas e ainda agüentar Julinho me cutucando a noite... Srsrsrsr.

- Viu! Logo chego ai amiga Chero!

Minutos depois estava companhia tocando.

- Ricardo atende a porta deve ser sua tia, ajuda ela lá!

- Tó indo mãe!

- Anda menino!

- Oi tia! Entra mãe esta esperando a senhora, me deixa eu ajudar com essas coisas! Vai ter feijoada da senhora é?

Ele abre a porta, estava de bermuda dessas de nylon meio folgada sem camisa, meio suado, o dia estava meio quente, tanto que eu também estava meio suada, e o dia iria ficar mais quente com a cozinha e os preparativos da famosa feijoada da Tia Raimunda. Ele veio me seguindo pelo longo corredor que tem a casa, o danado olhando,quer dizer me comendo com os olhos e devia já esta de pau duro de ver a tia safada rebolar, ainda mais com essas nádegas enormes que deus e mamãe me deram, que safado! Ele devia ter ido à minha frente, mas esperou eu passar e veio seguindo o tempo todo eu sentia ele me olhando .

- Cunhada posso deixar as coisas aqui na mesa?

- Deixa ai, que eu estou no banheiro! Ricardo ajuda ai menino!

Paramos no meio do caminho, a dispensa fica na copa antes da cozinha e depois da sala de estar e ali eu já estava louca para sentir a rola dele, só para atiçar esse roludo safado comedor de tia idosa safada.

- Ajuda aqui lindinho! Pega esses potes e coloca aqui na mesa, vai lá à varanda e tem uma bolsa que deixei lá. Vai lá, eu fico aqui arrumando!

- Aqui tudo tia aonde quer que eu deixe?

- Coloca aqui perto das outras! Eu estava meio curvada ajeitando as sacolas, pensando em quando eu ia poder tirar uma casquinha do ricardinho e eis que sinto encostando na minha cintura por trás!

O safadinho agarrou como uma cachorra, querendo meter por cima da roupa, com o tesão a flor da pele, tanto que estava muito de pau duro, dava para sentir por cima das camadas de roupas.

Esta Louco para comer a titia, estava forçando a entrada, metendo o quadril no meu, Não falamos nada, ele respirava fundo , e esfregava o quadril no meu, eu o sentia , retribui empurrando o meu quadril volumoso contra ele, gemeu sem soltar som algum, naquela situação não dava pra fazer muita coisa.

Voltei meus olhos pra trás, ele estava encaixado, roçando com força nas minhas nádegas fartas com tanta vontade que minha calcinha começou a ficar úmida, não falamos nada, apenas um empurrando ao outro, forçando uma entrada que não iria acontecer, pelo menos ali. Estávamos cada vez mais e mais empurrando um contra o outro com força, minha bundona imensa contra o quadril dele, roçando , meio que rebolando bem safada, louca pra dar tudo como naquela noite na minha cama com ele, queria mesmo era sentir ele me comendo,a fome por minha boceta e meu cuzão como ele gosta de falar, estava levando ele a gozar e eu a perder o pouco de sensatez.

Estávamos chegando a um perigo, pois a mãe dele estava ali a pouco metros de nós dois, a tia idosa, mulher seria, católica, temente a deus e aos bons costumes de família deixar o sobrinho quase desnudo esfregar o pau duro na bunda farta e imensa da titia, que coisa lasciva de ver os dois atracados parecendo dois cachorros no cio e logo senti ele apertar mais forte, puxou com força, fez a bermuda ficar úmida, sentir que ele tinha derramado o leitinho pra titia.

- Gozou né safado? Deixou a titia de boceta pegando fogo sabia! Seu cachorro esta querendo me deixar louca è?

- Desculpa Tia! Eu não aguentei de ver esse cuzão desse jeito empinado, já tem dias que estou com vontade de comer a boceta da senhora, ai não me segurei!

- Esta com saudade da boceta da titia é? Respondeu com um sorriso sem graça e antes de eu poder retribuir o gesto de carinho lascivo, a descarga do banheiro e acionada sinal que a farra tinha acabado pelo menos por enquanto.

Comentários

24/08/2017 18:00:09
mau_mau_lindinho@hotmail.com
10/08/2017 22:19:08
parabens delicia de conto tamben sou louco na minha tia mas ela so me deu uma ves visite meus contos bebezao1977@outlook.com nota 10
20/06/2017 13:39:33
Relendo este primor de conto, tia Carmen. Pra variar, o New aqui leu de barraca armada. Sou tarado por maduras assim, que não hesitam na hora do bem bom. Que inveja desse sortudo, metendo gostoso assim em vc. Será que o New aqui tem alguma chance? Beijo, beijo e beijo.
20/06/2017 07:28:22
Essa feijoada deve mesmo ser demais. Ainda mais acompanhada de tamanha bunda que leva o sobrinho a gozar só no esfrega esfrega. Tive de ler e reler este conto excitante que me deixou com o pau duríssimo. Parabéns!
13/06/2017 13:11:57
Legal demais esse conto,Carmen.Você deve está com tudo em cima.Leia meus contos também,eu sei que você vai adorar.Nota 10.Até logo.
27/04/2017 20:36:00
Carmen, você é minha convidada especial para ler meu conto de estreia neste site. Beijos.
24/04/2017 09:54:21
Que conto gostoso (^^)
22/04/2017 06:46:28
Delicia de conto, Carmen. Como disseram, tantas mulheres experientes podem dar tanto aos meninos. Por bobagens sociais que transformam o sexo em algo sujo e pecaminoso, tanto prazer é evitado. Algo que não custa nada e talvez, nessa fase do sobrinho, é o maior presente que alguém pode dar. Sei bem como é ceder e depois ter o assédio ardoroso de quem quer todo dia, a todo momento. Parabéns, amiga. Nota dez e beijocas.
21/04/2017 12:38:52
Dizem que panela velha é que faz comida boa. Esse sobrinho deve ser um bom gourmet. Sabe como ninguém apreciar uma boa ¨feijoada¨ da tia. Fiquei feliz com teu retorno, Carmen. Seu jeito de narrar é muito excitante e enlouquece os leitores. Bjs.
uem
31/03/2017 01:17:12
que delicia de tia queria muito ver este teu rabao delicia
27/03/2017 04:29:04
Parabéns, Carmen. O conto me pareceu um depoimento íntimo de uma mulher séria, porém sedenta de homem e que realizou seus desejos dando iniciação ao jovem insaciável. A maneira que a autora escreve me deixou de pau duro todo o tempo. Quero ler outros do estilo. Nota dez.
24/03/2017 19:20:59
Muito bom parabens
09/03/2017 14:42:54
Que delícia não vejo a hora dá continuação
08/03/2017 23:11:20
Hmmmm, muito bom!!! Adoro feijoada e mulher madura mais ainda... Seu conto me encheu de tesão!!! Com certeza virão outras histórias com esse sobrinho melhores ainda... Bjs e leia o meu tb.
08/03/2017 18:46:21
Querida, belíssimo conto. Adorei essa saga de uma mulher madura e de um sobrinho tão gostoso. Ótima narrativa, tesudo...incestuoso. Espero que tenha continuação. Fica aqui meu comentário e nota. Sem dúvida dez. Bjs babados.
08/03/2017 13:34:44
Maravilhoso Carmen, 10!! Como o seu sobrinho eu também sou louco por mulheres maduras e Fofinhas, deu até vontade de estar no lugar de seu sobrinho. Dê uma olhada em meu primeiro conto no qual relato quando conheci a Tia de um amigo na praia, na época eu com 29 e ela com 48 anos
07/03/2017 23:01:11
De titia para titia, que delícia de conto, Carmen. De deixar quem lê, com a coisa ali toda úmida. Sei como é ter um sobrinho todo excitado por perto, querendo a todo momento como um cachorro perto de uma cadela no cio. Já vivi isso também. Rs. Por um texto assim, tão bem escrito e excitante, a nota só pode ser a máxima merecida. Beijos da Vanessa.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.