Casa dos Contos Eróticos

Finalmente comi o cuzinho dela

Autor: Gilberto!
Categoria: Heterossexual
Data: 28/02/2017 18:17:40
Nota 10.00

Mais um mês tinha se passado, e até então nada de novo. Era uma sexta-feira e nós estávamos se beijando no meu quarto, quando eu a convidei para irmos ao cinema à noite. Giovanna aceitou e continuamos na pegação mais um pouco. Até que levantei e fui tirando a roupa, indo em direção ao banheiro.

"Bom, vou tomar banho e me arrumar" — Falei.

"Tudo bem amor, também vou, beijo" — Ela disse, vindo me dar um selinho antes de se virar para sair do quarto.

"Vai lá linda" — E dei um tapa na bunda dela, que sorriu para mim e saiu.

Já de banho tomado e arrumado, fui em direção à casa dela, onde seus pais me convidaram para entrar enquanto aguardava ela. Fiquei na sala, até que ouvi Giovanna me chamar no seu quarto. Chegando lá, ela me deixou entrar e pude vê-la ainda enrolada na toalha, com algumas opções de roupa em cima da cama. Optei por um vestidinho rosa e ela o vestiu logo depois de se secar bem e colocar um sutiã, enquanto eu a admirava. Giovanna pegou algo dentro de uma gaveta ao lado da cama e foi ao banheiro, voltando logo depois sorrindo para mim e pegando na minha mão. Ela virou de costas para mim ainda segurando minhas mãos, agora em torno da barriga dela, me fazendo encoxá-la; eu adoro sentir essa bunda. Enquanto eu estava encostado por trás dela, Giovanna olhava para baixo em busca de algo para calçar, e quando escolheu mandou eu me afastar um pouco. Ela se curvou para pegar uma sapatilha, sem dobrar as pernas, e naquele momento eu entendi o que ela foi fazer no banheiro. Por baixo da saia do vestido, ainda sem calcinha, eu pude ver um brilho rosa vindo do meio da bunda dela. Eu me abaixei instantaneamente e abri a bunda dela, que deu uma risadinha. Bem no meio estava aquele coração rosa, encaixado perfeitamente no cu dela; Giovanna havia colocado o plug anal que eu dei a ela e iria usá-lo durante a nossa ida ao cinema. Eu fui puxá-lo para ver sair lá de dentro mas ela bateu na minha mão e se virou.

"Ei, sossega" — Disse.

"Poxa amor" — Levantei e fiz biquinho. Ela me beijou.

"Bobo."

"Puta."

"Sua."

Fomos para o shopping e compramos os ingressos, o cinema estava meio cheio, mas não tinha ninguém perto da gente na fileira superior, só lá do outro lado. Durante o filme, peguei algumas vezes na buceta dela, que sempre pegava a minha mão em seguida para sentir o sabor nos meus dedos e em seguida me beijar. Eu não via a hora de acabar o filme e irmos para casa. Nossos pais já sabiam do nosso relacionamento e eu havia combinado com os pais dela que ela dormiria comigo hoje; os meus pais tinham viajado para uma praia para passar o fim de semana. Depois do cinema, tomamos um sorvete e fomos para casa. Já era tarde, fomos direto para o meu quarto. Tirei o seu vestido e ela ela tirou o sutiã, exibindo aqueles lindos peitos que eu rapidamente coloquei na boca, lambendo o suficiente para deixar ambos os mamilos durinhos. Tirei a minha roupa enquanto ela foi ficando de quatro na minha cama, ainda de calcinha, e eu de cueca. Tirei a sua calcinha e voltei a ter aquela linda visão.

"Quer comer o meu cuzinho, amor? Tô preparando pra você" — Ela tinha uma voz tão fofa, para frases tão ousadas.

"Faz tempo que quero, Giovanna" — Respondi.

Ela levou as mãos até o plug e girou ele, fazendo o coração dar uma volta completa, e começou a puxá-lo. Eu me aproximei e fiquei observando as pregas dela se abrindo em torno daquele pequeno objeto prateado, e então voltando a se fechar a medida que ele ia saindo. Chegando na ponta, Giovanna enfiou tudo de volta e segurou a bunda bem aberta, dessa vez me mandando tirar. Fui tirando lentamente aquele plug do cuzinho dela, observando de perto, e quando terminei de tirar pude ver o seu cu mais aberto, mais do que eu já tinha visto até aquele dia. Não me segurei e enfiei a minha língua lá dentro, lambendo tudo o que eu conseguia, e ela gemia, sem soltar a sua bunda; mantendo-a bem aberta para mim. Giovanna pegou o plug e enfiou de volta dentro do rabo e falou para eu comer a buceta dela um pouco. Eu cuspi no meu pênis e enfiei inteiro dentro dela, segurando a sua bunda bem aberta, admirando aquela novidade onde antes eu via o seu cu. Após algumas metidas em sua buceta, Giovanna tirou o plug novamente enquanto eu segurava sua bunda bem aberta. Que cu maravilhoso. Aberto, me convidando, mostrando o seu interior para mim. Mandei ela segurar a bunda aberta e saí de dentro dela, indo até uma gaveta onde eu havia guardado um lubrificante que comprei em preparação para essa ocasião. Quando comecei a passar os meus dedos lubrificados nas pregas abertas dela, Giovanna começou a dar pequenos gemidos.

"Isso, me deixa bem melada" — Pediu.

Eu comecei a passar lubrificante dentro do cu, esfregando os dedos lá dentro dela. Em seguida, passei em todo o meu pau, deixando-o lambuzado, deslizando em minha mão. Quando aproximei a cabecinha do cu de Giovanna, pude sentir ele se fechar.

"Relaxa, Giovanna, eu sei que você quer que eu foda esse rabo" — Falei.

Senti menos resistência logo depois que falei isso, e comecei a forçar em seu cu, que foi se abrindo ao redor do meu pau. Giovanna gemia a cada novo centímetro que eu enfiava, explorando com calma aquele rabinho virgem, sentindo-o me apertar. Quando finalmente enfiei tudo, eu me inclinei e beijei as suas costas, voltando a me ajoelhar e segurar na cintura dela. Estava tão gostoso ver e sentir a minha rola enterrada no rabo que eu nem fazia questão de me mexer. Senti a borda do cuzinho dela piscando na base do meu pau, não sei se involuntariamente, e aquilo me fez começar a me movimentar. Comecei a tirar o pau de dentro dela lentamente, sempre admirando a visão, e voltando a enfiar ao sentir a cabecinha perto da saída, e segui metendo lentamente. Após um certo tempo, ela começou a rebolar aquele rabo em mim, e eu me inclinei para sentir a bunda dela em mim. Quando vi que ela já estava confortável com o cu sendo preenchido, eu saí de dentro dela e abri o seu cu com as mãos, segurando a bunda dela. Cuspi lá no fundo e enfiei o pau de volta, agora com força, Giovanna gemeu alto. Comecei a bombar rapidamente dentro do cu dela, batendo o meu saco contra a sua buceta, e quando eu senti que ia gozar, parei e saí. Mandei Giovanna se deitar com a barriga para cima e ela o fez, segurando as pernas para cima e se inclinando para deixar o cu mais acessível. Antes de voltar a comê-la resolvi sugar um pouco do seu grelo. Giovanna estava com mais tesao do que eu imaginava e mandou eu não parar de chupá-la. Eu comecei a mexer nos seus mamilos e ainda segurando as suas pernas ela começou a rebolar e gemer, esfregando a bucetinha em mim, e em pouco tempo estava gozando na minha boca.

Voltei a me ajoelhar e passei mais lubrificante no cu dela, que não oferecia muita resistência aos meus dedos. Em seguida enfiei o pau dentro do cu dela, tomando o lugar das suas mãos e segurando as pernas dela. Giovanna começou a esfregar a buceta, enfiando alguns dedos lá dentro com uma mão e apertando os peitos com a outra. Eu metia sem pena naquele cuzinho gostoso e ela gemia para mim em resposta.

"Tá gostando, safada?" — Perguntei.

"Hmmmm, fode o cu da sua puta vai."

Eu adorava tirar o meu pau e ver o rabo fodido dela, e enfiar de volta logo em seguida. Era a primeira vez dando o cu e Giovanna gemia de tesão enquanto eu a comia. Eu saí de dentro dela e coloquei dois travesseiros nas minhas costas, me sentando e mandando ela vir por cima. Giovanna segurou o meu pau e o guiou para dentro de si, sentando o cu na minha rola de frente para mim. Ela segurou o meu rosto e me beijou apaixonadamente, nossas línguas se entrelaçavam enquanto ela subia e descia com a bunda no meu pau. Eu não estava aguentando mais e mandei ela parar de pular, quase gozei. Com a bunda completamente sentada em mim, nos beijamos mais um pouco até que pedi para ela levantar e sentar de costas. Quando sentou, ela levou os braços para trás, logo atrás da minha cabeça, deitou o seu corpo no meu e começou a subir e descer lentamente em mim. Eu levei uma mão aos seus peitos e com a outra comecei a esfregar a esfregar a sua buceta, que estava ensopada. Troquei de mãos para massagear os mamilos dela com o seu próprio mel e esfreguei o seu grelo com força enquanto sentia a sua bunda subir e descer devagar em mim. Quando comecei a chupar o seu pescoço, Giovanna passou a gemer mais e rebolar mais, levantando mais a bunda e descendo em seguida para sentir o seu rabo sendo preenchido novamente. Finalmente, ela sentou de vez e rebolou com a bunda colada em mim, eu esfregava o seu grelo com os mesmos movimentos e circulava os seus mamilos duros de tesão. Giovanna começou a gemer tremendo em cima de mim, com os nossos corpos colados. Enquanto gozava, senti todo o seu cu se contraindo na minha rola enfiada lá dentro, puxando a minha rola para si, querendo sugar a minha porra. E eu não fui contra. Com muito tesão, eu comecei a ejacular dentro daquele rabinho quente, gozando dentro do cu da minha putinha. Enchi ela de leite e deixei o pau lá dentro, aproveitando os segundos finais de prazer. Nos beijamos com o meu pau dentro dela e ela foi levantando lentamente, até que só a cabecinha estava dentro. Então, ela subiu rapidamente e segurou aquela bunda aberta na minha frente, mostrando como o seu cu estava e como o meu leite escorria de dentro dele, pingando em cima de mim e descendo pelas pernas dela.

Fomos juntos tomar banho, onde eu ainda mexi muito no cu dela, que eu ainda conseguia enfiar os dedos com facilidade. O tesão do que tínhamos acabado de fazer me atingiu novamente e o meu pau logo ficou duro novamente, e eu não pensei duas vezes antes de enfiar dentro dela.

"De novo, amor?" — Perguntou.

"Só um pouco, linda" — E bombei mais um pouco no rabo dela.

Em menos de cinco minutos de foda em pé no chuveiro, eu saí de dentro dela e mandei ela se ajoelha. Enfiei a minha rola recém saída do seu rabo e ela mamou com prazer, me fazendo gozar pela segunda vez, agora no fundo da sua garganta. Agora sim eu estava sossegado. Terminamos o banho e fomos para a cama, pelados, onde ficamos nos beijando mais um pouco e dormimos de conchinha.

Comentários

01/03/2017 11:45:13
Delicia de conto ! Adoraria ter o prazer de sentur este cuzinho piscando na minha pica. Sou do Rj
28/02/2017 23:49:31
Maravilhoso se alguma gata quiser tc chama no whats ONZE.NOVE, SEIS, NOVE, NOVE, SETE, TRÊS, SEIS, NOVE,NOVE MARCOS BJS NAS PEPECAS...
28/02/2017 19:42:32
como n resistir a esse cu né, aguardo mais contos bjs
28/02/2017 19:41:14
amei

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.