Casa dos Contos Eróticos

Fazendo love com a prima

Um conto erótico de Lipe
Categoria: Heterossexual
Data: 14/01/2017 08:15:36
Nota 10.00

Olá, hoje vou relatar uma transa com minha prima Leticia..

Alguns anos mais nova que eu, morena mais ou menos alta, por volta de 1,70 de altura, Seios pequenos, bumbum médio e redondinho, coxas grossas um sorriso muito bonito, e o cabelo ate a bunda, liso bem preto.

Chamada por todos de le, fomos criados quase juntos, quando pequenos nossas mães sempre iam para cara dos nossos avós, brincávamos, jogávamos videogame, etc.

Perdemos contato pelo fato de ela ir morar em outra cidade, porém retornou a poucos meses, já havíamos conversado bastante pelo Facebook, até nos vemos pela webcam, porém nunca nada além disso, só assuntos sobre como é aí, como você está.

Até que nos encontramos e ficamos algum tempo conversando sobre a vida porém com outras muitas pessoas, mal tivemos tempo, até que ela um dia disse estar mal e me pediu para telefonar, daí em diante as vezes conversamos pelo telefone.

Era uma boa amiga sempre me ouvia, sorrisos muito juntos, até sobre sexo a conversa era comum, até que um dia nos vemos em churrasco dá família e ela me abraçou e disse, que bom que você está aqui primo.

Não vi nada de mais e como nossos pais são amigos ficamos até o fim da festa, e ficamos ali com os pés na piscina conversando sobre trabalho, aquele dia foi legal, passou até rápido, dias depois fui viajar, ao chegar no local ligo o telefone e já havia mensagem dela, contando como foi legal a festa da irmã.

No dia seguinte passei a tarde toda de bobeira, e ela me ligou não me lembro agora o motivo, mas entramos no assunto namoro, e ela me perguntou, e se ficássemos? Eu respondi e se ficássemos ?, Ela disse sim e eu perguntei primeiro, sorriu e eu disse, bom te acho linda, e dei risada, ela disse bom eu também, e deu risada, logo a questionei, ta bebendo né, e ela riu e disse não, só queria ver a resposta.

Voltei pra casa e ela me mandou mensagem, até que não seria má ideia né primo ? Eu respondi o que lê?? E ela bom não namoro, as vezes sinto vontade de fazer coisas, respondi um RS, e as coisas que eu nunca imaginei fazer começaram a brotar na minha cabeça.

As vezes ela dizia quando eu viajava, se tivesse me levado estaria se divertindo, se tivesse me levado não estaria aí largado, até que eu disse aí lê, se continuar falando assim vou acreditar ein, e ela disse acredite é sorriu.

Em um próximo final de semana iria ter uma festa de aniversário do nosso avô, fiz um acordo com um colega e troquei com ele, e fui, ela me viu nos cumprimentamos e como sempre ficamos até o final da festinha, que durou até umas 3 dá manhã, ficamos conversando na sala, já com a luz de dentro apagada, e ela disse vou no banheiro.

Foi quando pensei, se ela quiser mesmo, vai ser agora, ela saiu do banheiro, e sentou do meu lado, perguntou como tinha sido no mato grosso onde eu acabava de ir, e disse que havia sido legal, porém lugar bem quente, ela disse e eu aqui nessa vidinha de ir trabalhar e voltar, e mal esperei ela parar de falar, e criei coragem e fiquei seu rosto com as costas dá minha mão, ela me olhou e achei, droga fiz besteira, logo disse desculpas.

Porém ela disse ta tudo bem, e pegou minha mão e levou até seu rosto, me disse isso que você queria? Me dar carinho ? Eu só disse a muito tempo queria passar minha mão no seu rosto, pelos seus cabelos, e ela se aproximou e fui com a mão nas suas costas e nos beijamos ali no sofá.

Depois disso paramos e ficamos só nos olhando, é um tio nosso passou, e disse, vocês dois já com sono e todo mundo bebendo lá fora, ela disse é tio, estamos cansados e sorriu, ele saiu e ela disse, não acredito que fizemos isso, eu disse nem eu, e continuamo segurando nossas mãos, e beijei-a novamente, estava esquentando minhas mãos nas suas costas, as mãos dela no meu cabelo, comecei a apertar suas coxas, porém alguém sempre aparecia, e enfim deu a hora de ir embora.

Aquela noite ela me ligou e ficamos conversando sobre tudo menos aquilo, foi engraçado até sobre assuntos repetidos falamos, músicas filmes, coisas que gostávamos de fazer lugares que adorávamos ir, até que ela disse não paro de pensar em você, eu respondi nem eu, aquela noite você me deixou maluco de desejo, ela me disse tomei banho pensando em você ali comigo, respondi que queria vê-la um dia desses, ela disse de preferência só nos dois.

Ela me disse, sei que não é certo, mas estou com muita vontade de ser sua, nos damos muito bem, você é um super amigo, me deixa tranquila, me faz sorrir, sei que é quase uma relação mesmo sem ser, mas to afim de ser sua na cama, mesmo que só aconteça uma vez escondido.

Eu fiquei meio sem reação, não queria me apaixonar pela minha prima, nossa família não faço ideia de como aceitaria algo desse tipo, mas disse, não vejo a hora de te beijar te provar, saber como você é, sei que isso vai rolar e talvez nunca mais de novo mas to muito afim.

No dia seguinte segunda feira ela ficou só em casa, mora em um apartamento mais ou menos próximo daqui, e me disse se ainda quiser mesmo, vem pra cá, interfona minha mãe vai passar o dia no trabalho só vem a noite e meu pai não vem hoje antes das 20h.

Eu disse está bem, daqui meia hora estou aí, cheguei ela me liberou, subi com frio na barriga, achando que era um erro, talvez fosse melhor voltar, mas acabei chegando toquei a campainha, ela abriu a porta.

Com uma camisola preta quase transparente, um corpete de onça, e salto alto, e quando me viu sorriu vermelhinha, toda cheia de vergonha, e disse entra, entrei nos abraçamos e a beijei com vontade, ela disse me preparei pra você e to com vergonha não vou te soltar e sorriu, se virou e começou a rebolar se esfregando.

Logo fiquei excitado, e ela disse pode fazer o que quiser comigo, minhas mãos na sua cintura subindo até o pescoço e comecei a apertar de leve, ela gemeu, e eu comecei a morder seu pescoço, ela se virou e nos beijamos, ajoelhei, e comecei a morder a buceta dela por cima dá calcinha, ela gemia e suspirava, até que coloquei para o lado e coloquei minha língua toda dentro da buceta dela, ela só gemeu.

Começou a colocar com força minha cabeça contra sua buceta, como se fosse penetrar, me levantei e disse vem deita no sofá, e me deitei de frente para ela, e continuei chupando ela toda, seu grelinho com a pontinha da língua até enfiar a língua dentro, seus gemidos me deixavam com mais vontade.

Comecei a tirar a roupa enquanto a chupava, fiquei apenas de cueca, e comecei a chupar com vontade, até que ela gozou e pude sentir seu gostinho, ajoelhei e fui beija-la, nessa hora meu pai ficou roçando na buceta dela babadinha, e ela me beijou e começou a pegar nele.

Me disse quero ele todo dentro, sentir você pulsando, eu disse urrum e ela disse levanta e tirou pra fora da cueca começou a me masturbar, depois caiu de boca, e começou a chupar gostoso, descia para as bolas e punhetava, lê bom de mais, ela me dizia assim que você gosta e eu só assistia aquela delícia né chupando, até que ela disse com um pouco de vergonha fode minha boca ? Disse fode tão baixinho que não entendi, e disse oi ? Ela fode minha boca ? Segurei pelo cabelo e comecei a por na boca dela como se fosse numa buceta.

Abre a boca lê, isso poe a linguinha pra fora, e depois de um tempo e algumas vezes assim parei, e ela começou a chupar, me disse pensei muito nisso mas não tinha certeza que rolaria ainda mais aqui, e continuou chupando minha visão era dela com meu pau todo dentro da boca.

Até eu dizer vem cá e ela me beija com um beijo muito molhado e a coloco de 4 no sofá, vai Le fica assim, impina vai, e chupo ela toda começando pelo cuzinho até o grelinho, ela abre o bumbum com as mãos e rebola com minha língua pressionando no cuzinho e dentro da buceta.

Me levanto e coloco uma camisinha ela diz te ajudo, e desde com a mão a camisinha e começa a chupar diz pra eu ficar assim parado, e bate uma, e chupa morde o pau com um pouco de força, e chupa depois para, fica de 4 no sofá impinada e diz vem tava louca pra essa chegar faz o que quiser comigo.

Eu levanto e coloco à cabecinha dentro e empurro tudo de uma vez, ela geme e diz qui delícia, to sentindo seu pau pulsar, e começa a rebolar, coloco minhas mãos em cima das dela no sofá e começo a meter naquela bucetinha rosa, toda molhadinha, vejo seu cabelo e logo enrolo na mão e continuo, digo no ouvido dela, que buceta mais gostosa Lê, ela diz aproveita ela é toda sua, abro sua bunda com as mãos e fico metendo e olhando o pau entrando e saindo.

Ela diz fica parado, e começa a rebolar no meu pau ir e voltar com força jogando aquele rabo todo nele, me diz que pau duro uma delícia, e continua, até que ela para e eu continuo fudendo ela apertando sua bunda gostosa passando os dedos no cuzinho e metendo com vontade, eu realmente queria aquilo, ela me diz vou gozar e começa a gozar, eu meto ainda mais forte, ela geme e goza comigo ainda metendo, me diz muito bom, tô até mais leve.

Ela diz espera, levanta e pega uma das almofadas de sofá da frente joga no chão e se ajoelha em cima dela, fica de 4 eu vou atrás dela, e chupo seu cu todo desço até a buceta, me deito no chão ela entende e põe a buceta na minha boca uma delícia toda gozada molhada, ficamos uns 10 minutos assim, ela diz vem me pegar vem.

Eu saio dali e coloco nela de 4 com vontade, meu pau até latejava de vontade enquanto a chupava, ela se abre toda, fica toda impinada e eu meto com toda minha agressividade, fico meio de lado pra ela e continuo, ela diz isso que eu precisava, começa a passar a língua nos dedos do meu pé e dar beijos até que ela diz agora com força vai, e goza novamente, mas desta vez ela grita, fica elétrica, depois se vira de joelhos e começa a chupar o pau, me olhando.

Eu digo isso chupa essa pau gozado vai Le, ela baba o pau todo, molha o chão com sua saliva, mesmo com a camisinha dava pra sentir tudo sua boca me sugando, ela me olha e diz quero sentar no seu pau, eu logo sento no sofá e ela vem, monta em cima e começa a fuder começo a segurar pela bunda e puxar pra cima ela mete muito gostoso.

Me olhando nos olhos a seguro pela cintura e ela começa a me beijar e descer bem devagar, quase chegou a gozar, chupando sua língua enquanto ela engole o pau todo com aquela buceta gostosa, ela começa a ir forte e diz fode sua puta vai, e começamos a ir com força ela gemia no meu ouvido e dava pra sentir sua respiração ofegante, seu corpo suado até brilhava.

Até que ela se levanta, e começa a sentar de costas dava pra ver seu rabo subir e descer fazendo o pau sumir, ela sentava em cima e rebola e numa dessas a puxei pelo cabelo e ela disse, ta tudo dentro que delícia de pau, e rebolava gostoso, como se seguisse uma música, ela coloca seus pés no sofá ainda sem tirar a nota de salto alto de couro, e começa a sentar, o barulho do couro me excitava ainda mais.

Eu me segurava pra não gozar, mas alguns momentos estava tão quente que quase me soltava, mas estava muito gostoso, ela se levanta e começa a chupar, o pau batendo na garganta e ela molhando tudo, chupando as bolas e batendo uma.

Eu disse vem Letícia e deitei no chão e ela montou em cima e começou a sentar frente e dizer caralho muito bom qui delícia, depois cavalgou em cima e com força, apertava meu peito e cavalgava gemendo e pedindo mais, comecei a tocar se rosto e disse amor eu vou gozar ta muito gostoso.

Ela me diz quer gozar aonde ? Deixo você escolher vale tudo, eu digo certeza ? Ela geme e balança a cabeça e eu digo quero na boca, e digo, levanta tiro a camisinha e me tocando começo a gozar ela com a boca mais ou menos aberta, lambuzo ela com muito leite e depois ela chupa a cabecinha e começamos a sorrir.

Ela diz vem tomar banho e nos banhamos conversamos um pouco e depois fui pra casa, até hoje nos falamos e damos boas risadas com essa e outras histórias..

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
14/01/2017 14:56:16
Muito bem narrado, delicia seu conto, me deixou de pau duro!