Casa dos Contos Eróticos

O colega da escola foi meu primeiro Dono 2

Autor: Sub Mineiro
Categoria: Sadomasoquismo
Data: 20/11/2016 15:02:57
Nota 9.43
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

No outro dia não fui a escola. Inventei que tava passando mal e fiquei em casa vendo TV. Me arrepiava ter que encontrar com Edmar. Vinha a minha cabeça a cena em que eu chupava seu pau e minha cara era esfregada no chão. Além dos cascudos que tomei.

Estava no quarto distraido depois do almoço quando minha irmã me chamou. Me disse que um amigo da escola veio trazer um trabalho para fazer. Estranhei na hora, porque um dos meus colegas que sempre pegava trabalho para mim ia preferir me ligar e falar o que era para fazer. Mas fui atender do portão e tomei um susto. Era Edmar, vestindo uma calça jeans apertada e surrada, a camisa de uniforme, tênis bamba com meias brancas. Nas costas a mochila.

-Fala Marquinhos!! Faltou de aula hoje e vim trazer seu trabalho.

-Há, beleza, pode me dar... (falei sem graça e tremendo de medo).

Minha irmã interveio:

-Que isso menino!! A educação!!! Chama seu colega para entrar.

-Posso beber uma água dona? (Edmar falou olhando firme para mim com cara de poucos amigos)

-Claro, vai lá! Leva ele lá dentro Marquinhos.

Eu estava com medo e mais branco do que sou , mas conduzi meu colega até a cozinha. Aproveitando que minha irmã estava na área de serviço lavando roupas ele me deu um mata leão.

-Onde é seu quarto fruta!!?? Corre de mim não que é pior!!

-Para Edmar, aiii (falei tentando tirar os braços dele do meu pescoço) Tá bom, te levo lá!! aiii

Edmar me soltou e eu disse a minha irmã que meu colega ia me "explicar o trabalho" no quarto. Eu tinha uma dessas escrivaninhas e sempre fazia meus deveres lá. A casa da minha infância era grande, com 5 quartos, sala, copa, cozinha, dois banheiros, área e um quintal enorme. Geralmente a tarde ficava eu e minha irmã mais velha enquanto minha mãe dava aulas em uma escola de primeiro grau. Minha irmã continuou na área lavando roupas enquanto camihamos para dentro. Eu estava usando chinelos havaianas, short azul de algodão com listras e uma camiseta.

Assim que entramos Edmar tomou a iniciativa e fechou a porta do quarto. Me empurrou na cama ficando de frente e me deus dois cascudos.

-Para com isso Edmar, eu vou chamar minha irmã!!

-Chama!!! E eu falo com ela que você chupo meu pau ontem até tomar leitinho. (cascudos)

-O que você quer!!?? (falei choroso)

-Quero você Marquinhos!! Dá uma desculpa para sua mana e diz que temos que ir lá em casa. Tou sozinho e precisando de você!!

Falei com minha irmã que íamos na casa do Edmar buscar uma gramática. Não era longe, apenas três quadras da minha. Assim que saimos do meu portão ele me deu a mochila para carregar. Estava pesada com cadernos e livros didáticos. Ele foi caminhando na frente sem dizer nada. Fiquei reparando mais um pouco nele e me deu tesão. Pernas torneadas escondidas em uma calça jeans, pés 39, camisa justa deixando aparecer seus músculos naturais. Os cabelos aloirados. Edmar, ao contrário dos homens que gosto hoje, era loirinho.

Entramos na sua casa que era um pouco mais simples que a minha. Um muro baixo, grade, alpendre, 3 quartos, sala, cozinha, área e banheiro, e no quintal um pé de manga e um quartinho de ferramentas. Ele morava com a irmã mais nova e a mãe que também trabalhava. A irmã ficava na escola a tarde.

Edmar sentou-se no sofá da sala. Eu fiquei de pé com a mochila meio sem graça sem saber o que fazer.

-Coloca a mochila ai e tira meu tênis!!

Com medo de apanhar fiz o que ele mandou. Assim que tirei o primeiro pé senti um cheiro forte de chulé azedo. Tirei o outro e as meias. Edmar mandou que eu fizesse uma massagem. Sentei no chão apoiado em cima dos meus dois pés e coloquei o pé direito do meu colega no colo. Não sabia fazer massagem, então comecei a passar as mãos meio desajeitado. Ele apenas olhava para mim com cara de mal. Depois colocou o pé esquerdo no meu colo e enquanto eu fazia massagem dava chutinhos de leve com o outro pé na minha cabeça.

-Marquinhos!! O lance é o seguinte, se não quiser apanhar muito faz o que eu mandar ouviu. Hoje sabe o que têm para você!!?? (chutinho na cabeça) Hein!!!!!?? (chutinho) Responde (um chute mais forte).

-Não... deixa eu ir embora. (falei choroso)

-É viado mesmo hein!! Chora a toa!! Hoje vou te dar mais leitinho!! Tou te ajudando a se nutrir!! kkkk

Edmar se levantou, desceu a calça e ficou com uma cueca dessas de algodão da zorba cavada. Eu continuei sentado sobre meus pés com as mãos apoiadas no chão. Pegou no pauzão olhando para mim com um ar superior. O pau dele já estava duro. A minha submissão despertava o tesão daquele macho. Chegou mais perto de mim e começou a sarrar o pau ainda dentro da cueca na minha cara. Tive que tirar meus óculos para não quebrar.

-Sente o cheiro de macho!! Sente boiolinha!!

Forçava minha cabeça contra sua virilha. Eu sentia o pau dele ficar mais duro e o meu também dava sinal de vida. Claro que meu pau é bem menor, mas já denunciava o tesão que eu sentia. Ele se afastou um pouco desceu a cueca até os joelhos mandou que eu abrisse a boca e começou a fudeção. Agora eu colocava as mãos nas suas coxas grossas e duras, tipicas de um pré adolescente que está formando o corpo. Ele forçava na minha boca até eu engasgar e me deixava respirar um pouco. Depois voltava a fuder. Na minha idade era a segunda vez que eu chupava um pau, então imaginem a dificuldade. Meus olhos lacrimejavam e eu sentia o cheiro forte dos pentelhos do meu colega enconstando no meu nariz. Ele colou seu corpo segurando minha cabeça com as duas mãos e forçando até o limte dentro da minha garganta. Encheu minha boca de porra e não se afastou. Por instinto tive que engulir tudo.

Meu algoz se afastou, subiu a cueca e eu fiquei sentado no chão ofegante. Tinha tomado uma surra de pica na boca.

-Tá aprendendo Marquinhos!! (falou vitorioso) Agora vai na cozinha e vê o que tem de bom para comer e esquenta para mim! (me deu dois tapinhas leves na cara)

Meu lado submisso fez com que eu obedecesse. Fui até a cozinha, abri a geladeira, retirei e esquentei uma comida que estava lá enquanto Edmar via globo esporte.

Comentários

05/04/2017 19:57:11
Esse moleque quando virar homem maduro vai ser um dominador de primeira, como eu gosto; eu gostaria porque nunca encontrei... alias, quanto aos DOM sempre me decepcionei sexualmente ...pois vejo o aleitamento oral e anal como prova de propriedade e poder do macho...com o caralho duraço e cheio...mas a maioria dos dons gostam da fantasia e não de sexo e a maioria atua broxa...não conseguindo possuir seus escravos a contento... teu conto é nota dez...
23/11/2016 11:29:50
Olha, eu até gostaria de ser dominado, mas teria muitas regras, pq tipo, não curto muito quando já vira escravidão. E acho que o respeito mesmo sendo sub deve existir, o cara ficar me chamando de viadinho e tal. Talvez eu só curto mesmo sado.
21/11/2016 09:11:19
...
20/11/2016 19:44:58
kkkk mestre igual Henrique acho que ele não acha mais em?kkkk aquele era perverso.
20/11/2016 18:59:32
muito bom, coloca mais algum colega da escola junto

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.