Casa dos Contos Eróticos

Nando, Babi e Cadu – relatos de um corno parte 02

Categoria: Heterossexual
Data: 06/11/2016 23:28:16
Nota 10.00
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

O primeiro ato do Cadu foi se alojar em minha casa e decidi que a partir daquele momento ele seria o único macho da Babi, eu tentei argumentar, mas ela mesma concordou com a situação e naquela noite eu fui expulso do meu quarto enquanto a minha esposa de 4 recebia com toda a força a pica do meu amigo.

No dia seguinte, ele adentrou o quarto de hóspedes onde eu estava dormindo e me comunicou que a partir daquele momento ele era o único macho daquela casa e que somente ele poderia comer a Babi, me contou também toda a loucura que tomou conta da sua vida nesses 2 anos, ao final ele me abraçou e disse que eu era o maio e melhor amigo dele.

...continua...

A medida em que os dias foram passando, eu ia ficando mais envolvido naquela situação, era incrível como alguém tão dono de si no trabalho era tão submisso diante daquela situação.

Estava saindo de uma audiência quando a Babi me ligou dizendo que o Cadu mandou a Dona Malfada, nossa empregada, embora uma vez que a mesma atrapalhava a nossa intimidade e que eu resolvesse com ele, uma vez que ela não iria fazer nenhuma atividade doméstica, pedir calma, desliguei o telefone e continuei a trabalhar.

A noite, quando adentrei a sala de casa, encontro minha esposa nua cavalgando a rola do seu amante, enquanto o mesmo filmava com o celular e fumava seu cigarro, para evitar constrangimento eu passei direto para o meu quarto, tomei um banho demorado, vestir um short e fui para a sala na esperança daquela cena já ter acabado, ledo engano, ela agora estava de 4 e ele surrava a sua bunda enquanto enfiava violentamente a sua pica nela, por alguns instantes eu lembrei que aquela vadia nunca me deu o cu, mas para o amante roludo tudo era liberado.

Inerte, baixei meu short, sentei na poltrona e comecei a me masturbar diante daquela situação, em menos de 2 minutos eu gozei e continuei sentado a admirar aquela cena.

Após alguns instantes, o Cadu saiu de cima da Babi e ordenou que eu a chupasse, ela veio em minha direção e posicionou sua buceta na altura da minha boca, imediatamente cair de língua e limpei todo o vestígio de porra que havia ali, não era a primeira vez que eu fazia aquilo e não seria a última, aliás, durante toda a nossa adolescência eu sempre limpava a buceta das garotas que ele comia.

Sorridente, ele assistiu a toda a cena e depois ordenou que eu providenciasse algo para o nosso jantar e que precisaríamos conversar e definir algumas regras a partir daquele momento.

Pedi uma pizza e arrumei a mesa da sala, enquanto eles fudiam na suíte, quando a pizza chegou eu fui até o quarto e comuniquei que o jantar estava pronto, o Cadu estava saindo do banho e nem se deu ao trabalho de se vestir, passou direto para a sala, a Babi vestiu um roupão e também foi, não sem antes me beijar na boca e despejar uma boa quantidade de porra do Cadu, ela tinha acabado de pagar um boquete para ele, engoli tudo e fui a cozinha encontrar com eles, quando ia sentar à mesa fui impedido pelo Cadu que me mandou ficar em pé e ouvir as suas regras.

Em tom autoritário, ele começou a ditar as suas regras:

1 – A partir daquele momento eu seria o responsável por todas as tarefas domésticas, incluindo a lavagem das suas roupas, enfatizando que as cuecas deveriam ser lavadas na mão;

2 – A partir daquele momento eu e a Babi não teríamos mais qualquer tipo de contato sexual, com exceção somente da limpeza de sua buceta após o gozo do seu macho;

3 – Daquele momento em diante, o Cadu seria o dono da casa, portanto, para tudo precisaríamos de sua autorização.

Confesso que aquelas regras me deixou incomodado, mas ele foi bem claro ao dizer que se eu não aceitasse as regras ele ia embora e levaria a Babi junto, naquele instante eu percebi que amava aquela vadia e que não poderia viver sem ela.

Mesmo constrangido eu aceitei a situação e acabei brindando com eles para comemorar

...continua...

Comentários

12/11/2016 12:03:20
Dali Kadu
07/11/2016 15:26:13
Vamos ver até onde isto vai. No aguardo.
07/11/2016 14:46:45
Boa imaginação!!!
07/11/2016 09:46:26
po Cadu vc ja come a mulher do corno !!! e ainda tem que humilhar ele rss sacanagem coma ja que ele permite mas respeite o espaço dele rss .
06/11/2016 23:55:40
essa história é real ou ficção? queria ser o amigo do Kadu

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.