Casa dos Contos Eróticos

Thithi et moi, amis à jamais! Capitulo 161

Um conto erótico de Antoine G.
Categoria: Homossexual
Data: 10/09/2016 19:47:15
Nota 10.00
Assuntos: Gay, Homossexual

Eu dei um pulo da cama tão grande, que parecia aqueles gatos de desenho animado. O filho da mãe do Dudu pegou minhas panelas e saiu batendo pela casa. Claro, isso assustou as crianças e enfureceu a Jujuba, pois a Bruninha chorava sem parar. Ela pegou as panelas das mãos do Dudu e começou a bater na cabeça dele.

- Ai, macumbeira! Isso dói! Para!

- Filho da puta! Tu fizeste minha filha acordar chorando, desgraçado! – Ela tacava as panelas com força, ela batia na cabeça e em todo o corpo.

- Ai que saudade de acordar assim... – Thi saiu do quarto de hospedes emburrado – Faz assim, Jujuba! – Ele pegou a panela e bateu com bem força na bunda do Dudu

- Ai, filho da puta!

Eu corri para o quarto da Sophie onde as meninas dormiam. Eu peguei a minha filha no colo, pois ela também estava chorando, mas ela rapidinho se acalmou e tentava acalmar a Bruna, mas o que a Sophie não chorava, ela chorava em dobro.

- JUJUBA, DEIXA O DUDU E VEM CUIDAR DA BRUNA! – Eu gritei do quarto o que fez a Bruninha chorar ainda mais

Ela veio correndo e pegou a filha no colo, mas nada acalmava aquela menina.

- Antoine, pega ela! Pega ela! – Ela dizia tentando me passar a Bruninha, mas eu estava com a Sophie no meu colo

- Não, tu que és a mãe!

- Ela não para de chorar comigo!

- Claro que para!

Ela ficou mais um tempinho com a Bruninha e ela foi se acalmando aos poucos, bem aos poucos.

- Eu vou matar aquele desgraçado! – Jujuba disse depois que a filha parou de chorar

- Seremos dois, então.

Nós saímos do quarto enfurecidos e partimos para cima do Dudu, ele apanhou bastante naquele dia, mas o filho de uma égua apanhava rindo. Ele fez tudo aquilo de propósito, ele queria nos ver como antigamente. Brigando, se batendo, se entendo... Éramos nós novamente. Estávamos felizes. Todos se acalmaram e fomos organizar nosso café da manhã.

- E aí? O que vamos fazer hoje? – Thi colocou o braço em volta de meu pescoço

- Não sei!

- Vamos para o barzinho?

- Nem pensar! – Jujuba e eu falamos juntos

- Quem é que vai ficar com as meninas? – Eu perguntei

- A Tata pode ficar!

- Eu não vou deixar a minha filha para eu ir à festa! – Jujuba disse

- Eu também não, Thi. Muda esse programa...

- Ah, gente, não sei o que fazer... Macapá não tem muitas opções de lazer.

- Não mesmo! – Todos concordamos

- Bom, eu vou para a minha casinha. Tenho filha agora, acreditam?

- Tô tentando acreditar, mas isso é bem difícil! – Dudu disse

- Filho....

- JUJUBA!!!! – Eu a repreendi

- Droga! Agora nem palavrão eu posso falar!

- Papa?

- Oi, filha!

- Quié paravrão?

- É uma palavra beeeeeeem grandona. – Eu disse cheirando minha princesa que estava no meu colo – O Jean vem te buscar?

- Já deve estar chegando aí.

- Deixa ele comigo...

- Bom, nós já estamos indo também. – Pi disse

- Noooooossa como se a casa de vocês fosse muuuuito longe. – Jujuba logo rebateu

Os meninos foram embora e nós ficamos esperando o Jean chegar.

- Quer dizer que tu só apareces aqui para buscar a Jujuba, é?

- Ai, desculpa, não deu para eu vir ontem.

- Tu não sabes o que perdeu, Jean! Perdeste o encontro da galera, relembramos o passado, bebemos, foi ótimo...

- Imagino!! Mas na próxima estarei presente.

- Ai de ti se não estiveres! – Eu disse

- Estarei! Bom, vamos amor? – Ele disse pra Jujuba

- Vamos, sim! Beijo, meninos! Juízo! – Ela abraçou a gente e foi embora

- E o senhor?

- Que que tem eu?

- Não vai também?

- Não! Vou ficar aqui com vocês.

- Não?

- Espera, tu estás me mandando embora?

- Eu? Eu não! – Eu disse rindo

- Então, o que vamos fazer?

- Não faço a mínima ideia!

Ele ficou em silêncio, parecia estar pensando em algo.

- Sophie?

- Eu!

- Tu gostas de shopping?

- Quié chopi?

- Shopping é onde a gente vai pra brincar, tu queres brincar? A gente pode ir num monte de brinquedos, que tal?

- Papa, bola chopi? – Ela me olhou toda animada

- Vamos, filha! Tu vais fazer teu tio brincar contigo a noite toda, tá?

- Ta bom!

- Tu, tu estás lascado! – Eu sorri para ele – Muito lascado!

- O que foi? Por que eu estaria lascado?

- Tu vais ver... VAMOS PARA O SHOPPING! – Eu fiz festa

- Eeeee!!! – Sophie pulava no meu colo

- Tu vais assim?

- Qual o problema?

- Nenhum!

- Beleza, eu vou em casa! Tu me pegas lá!

- Vai assim, ué...

- Não, quando tu perguntas “tu vais assim?” na verdade tu queres dizer “tu vais ridículo desse jeito?!”

- Credo, Thi, eu não quis dizer isso não!

- Sei... sei... Eu vou pra casa, tu me pegas lá com o teu carro novíssimo.

- Se é assim... tudo bem!

Ele se jogou no meu sofá.

- Ué, tu não vais pra casa?

- Agora? Eu não! Só quando a gente for para o shopping.

- E a gente vai que horas?

- De tardinha!

- Ah, tu te convidaste para passar o dia na minha casa, é isso?

- Exato! – Ele disse como se fosse a coisa mais natural do mundo

- Teu tio é folgado, viu?! – Eu disse olhando para a Sophie que riu – E o que a gente faz agora, senhor folgado?

- Não sei!

- Sophie, vamos pra piscina?

- Opa! Piscina?

- Bola! Bola! – Era ela ouvir a palavra “piscina” que ela pegava fogo

Thi levantou e pegou a Sophie no colo e saiu pulando pela casa

- PISCINA! PISCINA! PISCINA! PISCINA!

- PICINA! PICINA! PICINA, TITI! – Sophie gritava junto com ele

- Me dá ela, Thi! Deixa eu colocar o biquíni dela.

Ele me passou a Sophie pegando fogo.

- Me empresta uma sunga?

- Vamos lá no quarto.

Nós três subimos, o Thi foi comigo no meu quarto, eu entreguei uma sunga para ele e depois eu fui trocar a Sophie. Depois que eles estavam devidamente vestidos para cair na piscina, eu fui me trocar. Quando eu desci, os dois já estavam na piscina. A piscina da minha casa não era nada muito grande, era bem pequena. Ela foi pensada mais como ponto relax, para ocupar espaço, do que para tomar banho, mas como a Sophie adorava uma água, a piscina perdeu o status de enfeite e nós passamos a utiliza-la. Ela não era muito funda, a água chegava no meu ombro. Thi e Sophie brincavam na água.

- Ei! Vocês dois passaram protetor por acaso?

- Não! – Thi respondeu

- Vem filha, deixa eu passar protetor em ti.

- Puquê?

- Lembra daquele bichinho que a Tia te apresentou na creche? O senhor camarão? – ele era personagem de um livrinho que a Tia leu para ela – Lembras como ele era beeeeeeem vermelho? Ele ficou beeeeeeeem vermelhinho daquele jeito por que ele pegou muito, muito sol. Tu queres ficar que nem o senhor camarão?

- Não, não!

- Então, vem cá!

Thi me passou minha filha, eu passei protetor nela e depois eu joguei para ele. Ele passou nele, mas ele veio até mim para eu poder passar nas costas dele.

- Tu já passaste?

- Já!

- Nas costas?

- Ainda não!

- Vira pra cá, então!

Eu fiz o que ele pediu, ele passou o protetor nas minhas costas. Eu entrei na piscina com a Sophie, o Thi foi primeiro ligar o som e depois ele voltou para a piscina. Nós três ficamos brincando na piscina, o som estava um pouquinho alto, o que chamou a atenção dos meus vizinhos.

- Ah, quer dizer que vocês entram na piscina e não chamam a gente. – Dudu disse colocando a cabeça por cima do muro que separava nossas casas.

- Vocês foram embora, ué...

- A gente veio embora por que a gente pensava que tu querias descansar. Já tô indo aí.

Ele desceu e em menos de 15 minutos ele estava lá com a gente.

- Cadê o Pi?

- Tá lá em casa, ficou largado na cama que nem um velho.

- Ah, é? Espera aí! Segura minha filha! – Eu dei a Sophie para o Dudu que tinha acabado de entrar na água

Eu fui até o som e arrochei o negócio. O Pi demorou, mas ele veio reclamar.

- #4$%&*##$%&&*&&$# - Ele colocou a cabeça por cima do muro e falava coisas que a gente não entendia por causa do som

- O QUÊ? A GENTE NÃO TÁ OUVINDO! – Thi gritou gesticulando para ele

Ele desceu e veio até nós. Ele foi até o som e reduziu o volume.

- Vocês estão loucos?

- Eu não disse que ele viria? – Eu disse para o Dudu

- Por que esse som tá tão alto?

Dudu jogou água nele, ele estava só com um shortinho de usar em casa.

- EDUARDO!!!!!!! – Ele gritou

- Pronto, agora entra aqui com a gente.

- Eu não! Não tô afim de piscina!

- Vem logo, Pi! – Eu disse

- Não! Valeu!

- Não aumentem esse som! – Ele disse virando as costas

- Ei, ei, ei... onde tu vais?

- Pra casa!

- Não, fica aqui com a gente! – eu disse

- Não tô afim de piscina!

- Não entra na piscina, mas fica aqui com a gente.

A gente insistiu tanto que ele ficou. Ele pegou uma espreguiçadeira, a colocou na sombra e se sentou. Depois de um tempinho, para não deixa-lo sozinho, eu entreguei a Sophie para o Dudu e fui fazer companhia para meu primo.

- Ei, desfaz esse bico!

- Eu estava assistindo filme! – Ele disse emburrado

- Desde quando filme é melhor que a nossa companhia.

Ele me olhou emburrado.

- Melhora esse bico ou eu te jogo na piscina.

- Tu não és louco?

- Tem certeza? Eu faço terapia, querido.

Ele me olhou assustado, eu não era de fazer brincadeira com esse assunto. Falar do Bruno e de tudo o que aconteceu era totalmente interditado. Era como se tivéssemos feito um acordo, ninguém falava sobre isso. Mas, com a minha evolução na terapia, eu já conseguia falar sem chorar, sem sofrer como antes. Nós ficamos em silêncio assistindo os três brincarem na piscina.

- O Thi vive aqui agora, né?

- É, depois de tudo o que aconteceu, a gente se aproximou bastante de novo.

- Bastante mesmo, né?

- O que queres dizer com isso?

- Que vocês estão muito próximos. Só isso!

- E tu estás com ciúmes por acaso?

- Não! Só estou dizendo o que está evidente.

- Não entendi, Pi!

- Não é para entenderes, eu só fiz um comentário.

- Eu hein! Estás até doido...

- EI, O QUE A GENTE VAI ALMOÇAR? – Dudu gritou da piscina

- NÃO SEI! OS CHEFS ESTÃO DE FOLGA! – Pi respondeu, ele realmente estava azedo naquele dia

- COMO ASSIM FOLGA? QUEM VAI COZINHAR PRA GENTE?

- TE VIRA, AMOR! QUE TAL O THI E TU COZINHAREM PRA GENTE? ACHO QUE A GENTE MERECE UMA FOLGA!

- BELEZA! EU CONCORDO! – Thi gritou

- Vem cá, por que vocês estão gritando? A gente está pertinho um do outro.

- O que os senhores querem comer?

- Piscina pede churrasco. – Eu disse

- Tem carne aí?

- Aqui em casa, não!

- Tem carne em casa, amor? – Ele perguntou para o namorido

- Também não!

- Vocês terão de comprar! – Eu disse

Nós discutimos e acertamos que o Dudu iria comprar a carne. Ele saiu da piscina e foi ao mercado. Nós fizemos uma listinha de tudo o que ele teria que trazer.

- Vocês dois são espertos, viu?

- Não, senhor! Nós somos sempre explorados, isso sim. – Pi rebateu com todo seu azedume

- Credo, teve gente que não dormiu direito.

Pi olhou de cara feia para ele e não disse nada. Thi sentou na borda da piscina com a Sophie e ela saiu correndo e pulou em cima do Titio querido dela. Ele não resistia a ela. O azedume foi embora rapidinho.

- Pixina, Pipi! Pixina, Pipi!

- Depois, filha! Depois o titio toma banho contigo, tá?

- Não! Bola pixina, Titio!

Ele se levantou, segurou a mãozinha dela e os dois foram para a piscina. Thi veio sentar onde o Pi estava.

- Ela é louca por ele, né?

- É, sim! E ele por ela, não sei se reparaste, mas ele faz todas as vontades dela.

- Já, já reparei, sim. – Do nada o Thi gritou – BORA CANTAR! – E começou a cantar a música que tocava – CHEGA PRA CÁ MEU BEM, QUE EU VOU TE ENSINAR A NOSSA DANÇA DO ESTADO DO PARÁ, É O CALYPSO QUE CHEGOU PARA FICAR. NESSE SWING VOCÊ TAMBÉM VAI ENTRAR. MEXA O PÉZINHO E VAI SOLTANDO TODO O CORPO DE VEZ. DEPOIS ME ABRAÇA COM CARINHO E A GENTE PODE FAZER TUDO OUTRA VEZ. FIQUE A VONTADE PRA RODAR E PRA GIRAR NO SALÃO. QUE ESSA DANÇA VAI MEXER COM VOCÊ E COM O SEU CORAÇÃO. NÃO PARA NÃO VEM CÁ ME DA A SUA MÃO QUERO QUE SINTA TODA ESSA EMOÇÃO. CAVALO MANCO AGORA EU VOU TE ENSINAR ISSO E MUITO MAIS VOCÊ SÓ VAI ENCONTRAR NO PARÁ (https://www.youtube.com/watch?v=My0mAe9Je7Y )

Eu cai instantaneamente na gargalhada. Acreditem, rolava Calypso na minha casa, mas só por que os meninos gostavam.

Sophie ouvindo o barulho do tio, fez festa na piscina. O Thi a pegou no colo e começou a dançar loucamente com ela, eu só ouvia as gargalhadas gostosas da moleca. Ele dançou e cantou até o final da musica, quando mudou, ele continuou cantando e dançando com a Sophie, mas agora ele cantava para o Pi.

- VEM DE MUITO LONGE ME DEIXA LOUCA MEU AMERICANO ME FAZ FLUTUAR SEU CABELO LOIRO, PELE DE SEDA COMO FOI GOSTOSO EU TE ENCONTRAR GRINGO LINDO, LOIRO, LOUCO DE AMOR PRA DAR NO VERÃO QUE VEM DE NOVO EU QUERO TE ENCONTRAR... AIIIIIIIIIIIIIIIIII.... GRINGO LINDO, LOIRO, LOUCO DE AMOR PRA DAR MINHA VIDA INTEIRA EU QUERO TE ENTREGAR ME DÁ SÓ UM TOQUE, QUE EU VOU MORAR CONTIGO NAZOROPA I LIKE MY LIFE YOU'RE CRAZY FOR ME MY BABY, I LOVE YOU... AIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII GRINGO LINDO LOIRO (https://www.youtube.com/watch?v=mdwertxK0nI)

Eu só fazia rir da palhaçada dele, a Sophie adorava, É CLARO. Era um tio mais doido que o outro. Eles pararam de dançar por um tempinho, beberam água. Quando começou a outra música, Thi gritou:

- BORA, SOPHIE!

Ela saiu correndo e pulou no colo dele, eles começaram a dançar e o Thi a cantar:

- O AMOR QUE SINTO POR VOCÊ É O MAIOR E O MAIS LINDO QUE EXISTE E NÃO HÁ NADA PRA COMPARAR DENTRO E FORA DO MUNDO O QUE EU SINTO POR VOCÊ O MEU CORAÇÃO CHEIO DE PAIXÃO GRITA TEU NOME ONDE QUER QUE EU VÁ SONHO COM VOCÊ, CHORO POR VOCÊ

PORQUE EU NASCI PRA VIVER COM VOCÊ UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUULLLLL ISSO É CALYPSOOOOOOOOO!!!

Pi saiu da piscina e veio sentar ao meu lado, onde ele estava antes. O Thi gritava/cantava que nem a Joelma, batia cabelo que nem ela. Eu quase me mijei de tanto rir. Terminando a música, ele começou a tossir.

- Tá vendo, quem manda virar Joelma. – Eu disse ainda rindo

- MAISI TITI!- Sophie pulava no chão

- Tu sabes que essa música foi pra ti, né? – Pi disse bem baixinho

- Deixa de ser louco!

- Deixa o Titi descansar um pouquinho.

- Bola, Titi!

- Te vira, agora! – Eu disse rindo para ele

- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAALGUÉEEEEEEEEEEEEEEEEEEM ME SEGUUUUUREEEEEEEEEEEEEEEEEE!!! – Ele gritou e a Sophie pulou no colo dele – CORTA ESSA DON JUAN CONQUISTADOR BARATO EU JÁ PUXEI A SUA FIXA COM TODAS FAZ GATO E SAPATO CHEGA MOCINHO SAPIENTE PROMETE ATÉ CASAR DEPOIS DA PRESA DEVORADA JOGA TUDO O QUE DISSE PRO AR... VE SE TE MANCA SALTA DE BANDA NÃO FAZ SENTIDO NAMORAR VOCÊ SUJEITO ESPERTO

VAI PRO INFERNO VAI AZARAR OUTRA POR LÁ NÃO VEM ME PAQUERAR NÃO VEM ME GABELAR VOCÊ NÃO TEM GUARIBA SOU DO SIGNO DE LIBRA ESCORPIÃO CHEGA PRA LÁ NÃO VEM ME PAQUERAR NÃO VEM ME GABELAR JANEIRO, FEVEREIRO, MARÇO, ABRIL, MAIO, JUNHO ATÉ DEZEMBRO VAI CANSAR, CANSAR DE ESPERAR POR QUE NÃO VAI ROLAR É MELHOR VOCÊ TOMAR CHÁ DE SEMANCOL (https://www.youtube.com/watch?v=MzRSlxEwOSA&list=PLZvrsuBo0uyZoDGhYDBqNfXkse9mef-Tw&index=7)

- Que porra é essa? – Dudu chegou rindo da dança do Thi

- É a cópia barata da Joelma – Pi disse

- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII EU QUERO TAMBÉM! – Dudu disse correndo indo dançar junto com os dois

Pra quê? Aí que eu ri mesmo. Dudu rebolava, dançava envolta dos dois, empinava a bunda, jogava cabelo. Aquilo sim era uma cópia barata da Joelma.

- É muita viadisse pra pouco viado. – Eu disse rindo

- Tenta morar com isso pra tu veres.

- Eu já fiz isso, lembra? Eu conheço essa peça aí, Pi. Conheço muuuuuuuuuuuuito bem. – Eu disse rindo

- É, ele até pode ser que conheçamos, mas o Thi eu não conhecia esse lado dele.

- Tu ainda não viste nada! Ele é pior que isso aí, acredite. – Eu continuava a sorrir

- Vocês estão felizes, né?

- Estamos, ué! Não era para estar?

- Não, claro que era para estarem feliz. Mas, tipo... olha pra ele. Olha como ele está radiante. Olha pra ti, olha como tu estás sorridente.

- E o que é que tem isso... não to te entendendo, Pi.

- Vocês estão afim um do outro, pronto falei!

- Tá louco? É claaaaaaroooo que não! Isso aí já passou há muuuuuito tempo, Pi.

- Tu até podes não estar apaixonado por ele, mas ele continua por ti.

- Não, Pi! Não inventa história!

- Não estou inventando, eu estou vendo.

- Olha, se fosse por isso, o Dudu estaria muito afim de mim também, afinal tudo o que o Thi faz por mim, o Dudu também faz. Não fantasia, primo. Não cria história pelo amor de Deus. Minha vida está tranquila agora, finalmente. Eu já repeti isso mil vezes, mas parece que vocês não entendem. EU não estou afim de ter ninguém. Não estou pronto para isso e nem sei se ficarei algum dia.

- Tudo bem! Tudo bem! Não está mais aqui quem falou. Mas ó... ele tá feliz.

- Sim, ele está feliz. Todos nós estamos felizes. Tu estás infeliz por acaso?

- Não!

- Então... não cria história, não.

Ele ficou caladinho do meu lado e nós ficamos vendo os três malucos dançarem e cantarem. Quando terminou a musica, eles vieram sentar ao nosso lado.

- Cansou, filha? – Eu a peguei do colo do Thi

- Canxou!

- Bora beber água! Olha aí, tá que nem o Sheep com a língua de fora.

Nós entramos em casa, eu coloquei água no copinho dela e dei a ela.

- Ei, a cozinha espera por vocês!

- Seu fresco! Tu filmaste a gente! – Dudu disse me mostrando o celular

- Filmei mesmo! – Eu cai na gargalhada

- Olha o que a macumbeira disse. – Ele me mostrou o celular novamente

“AI QUE TUDO, JOELMA! ESSA JOELMA AÍ TOMOU MUITA BOMBA, VIU? HAHAHAHA”

- Essa Jujuba... – Eu disse rindo – Bora, vocês dois, vão para a cozinha!

As Joelmas foram para a cozinha e eu fiquei com a Sophie e com o Pi.

- Tu estás lembrando que amanhã a gente tem reunião, né? – Pi me perguntou emburrado

- Sim, senhor, chef!

- Não vai esquecer!

- Filha, vai com teu Tio, vai?! Ele precisa adoçar essa vida azeda dele, credo! – Eu me levantei e deixei os dois lá

Fui para a cozinha e sentei no balcão, fiquei vendo os dois na cozinha. Eles continuavam a dançar, eles cozinhavam e dançavam. Teve uma hora que eles dançaram juntos no meio da minha cozinha. Eu filmava e mandava pra Jujuba.

- É muita viadisse pra pouco metro quadrado de viado! – Ela respondeu a uma mensagem

- Vem pra cá!

- O Jean não quer ir!

- Manda esse fresco vir pra cá!

- Ele tá cansado, amigo. Fica para a próxima.

- Vocês são ralados...

- Vocês, não! Por mim, eu já estaria aí. Eu ia mostrar pra esses viado como se dança.

- RUM... até parece!

- Ei, não quebrem minha cozinha! – Eu disse para eles

- Foi mal, aí! – Dudu disse aparando a taça que quase caiu

Foi uma tarde agradabilíssima, há muito tempo eu não me divertia como na noite anterior e naquela tarde. O que seria de mim sem meus amigos. Nós comemos, dançamos, cantamos, tomamos banho de piscina. No final do dia, estava todo mundo parecido com o senhor camarão.

Às 17h, todos foram para as suas casas. O Pi pode enfim mofar na cama e o Thi foi se trocar, afinal, nós ainda iriamos ao shopping com a Sophie. A gente até queria desistir, nem fizemos questão de lembrar, mas já viram como é criança, né? A Sophie fez questão de nos lembrar. A gente combinou de que eu passaria para pega-lo às 19h. Queríamos descansar um pouquinho antes.

#######

Oi, meus amores! A partir desse capitulo, eu volto a comentar, ok? De acordo que vocês forem comentando, eu vou comentando logo em seguida. Vou estar de olho nos comentários, tá? Vai ser um comentário simultâneo.

Beijoooo, em todos!

PS. Para quem disse que minha filha é fofa, linda... olha, ela é mesmo, viu? kkkkkkkkkkkkk Pai bobo dá nisso! kkkk

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
12/09/2016 17:59:07
Como é bom vê que vc estava sorrindo e se divertindo com sua princesa e seus amigos, afinal os amigos verdadeiros estão conosco na alegria e na tristeza.. Rii muito imaginando eles dançando o dudu e o thi são hilários 😂😂.. Beijooos amor pra você pra sua princesa ameii o capitulo 💋❤
11/09/2016 20:17:50
Jhoy224, eu acho que entendi o que falares... dei boas risadas, aqui. Menino, se acabou a grana, calma. Não desespera. Eu entendo! O conto vai estar aqui. kkkk Obrigado pelo carinho. Um beijo!
11/09/2016 20:16:32
Oiiiiiiiiiiii, Plutão, querido! Tudo bem? Muuuuuuuuuuuuuuuitissimo obrigado pelos teus comentários. Eu fico muito feliz quando eu os leio, pois são repletos de carinho. Acho tudo muito lindo o que escreves, de uma simplicidade e luz inacreditáveis. Obrigado mesmo! Um beijo carinhoso!!!
11/09/2016 15:26:34
ninha grana kabomais foi por esforco pra consegui nao perde essa lindah historia
11/09/2016 09:05:05
"Quem tem um amigo, tem uma riqueza!" Isso resume tudo o que li neste capítulo. Quanto ao que o Pi te disse, já tinha percebido. Sei que este capítulo é de eventos pretéritos, portanto, aguardo para ver o desenrolar dos fatos. Contudo, não me esqueço de que um marido deve ser, antes de tudo, um amigo. Um abraço carinhoso para todos, Plutão
10/09/2016 23:45:23
FASPAN fizeste a melhor descrição do meu irmão! Ele é engraçado, brincalhão, puro de coração, crianção... Ele é o tipo de cara que tá ali pra ti não importa a hora. Obrigado! Eu escrevi aquilo que sinto, e quando vocês me falam que vocês sentem o que eu sinto, eu fico muito feliz. Obrigado mesmo! Um beijo!
10/09/2016 23:43:04
Ninha M é verdade... O que seria de nós sem nossas princesas? Eu sempre falo isso: A Sophie mantém minha sanidade nos momentos mais difíceis. E é a mais pura verdade. Vivo por ela, sempre lutando para ela crescer e ser uma menina de bem nesse mundo caótico. Um doer beijo pra ti, minha linda! 😘😘😘😘😘
10/09/2016 23:42:08
Oi Antoine, tudo bem? Mais um ótimo capítulo. Aos poucos a alegria vem voltando. É impressionante como vc consegue passar perfeitamente o que vc viveu e vive. Adoro esses meninos loucos. Deve ter sido muito engraçado eles dançando calypso. haha O Bruno sempre foi meu preferido. Agora vou transferir esse carinho para Dudu. Acho o Dudu uma pessoa tão pura, tão sem maldade e mó crianção. Bjão
10/09/2016 23:22:26
O que seria de nós sem os amigos, né? E nossas filhas, pois mesmo sem vontade de viver, nós continuamos vivendo por elas, até que a alegria volta a morar no nosso coração. Muito legal voltar a sua casa ser uma verdadeira festa. Beijos querido!!!
10/09/2016 22:50:24
Oi, Magnus! Ai, muito obrigado! Muito obrigado mesmo pelo carinho! Eu li os teus outros comentários e tu sempre és muito carinhoso. Obrigado! Eles e minha filha são tudo na minha vida. Um beijo pra ti!
10/09/2016 22:44:11
kra amigos são nossa outra familia é exatamente por isso que é muito bom ter sempre ao nosso lado to contente que voce esta voltando aos poucos a sorrir e a voltar a viver novamente continue sempre assim ^^
10/09/2016 21:20:27
Oiiiii, Suara! Óóóóó, tô de plantão, aqui! kkk Olha, o que tu falaste é exatamente o que eu acredito. Sem amigos, não somos nada. Os amigos são a família que nós escolhemos. Eles são tudo para nós! Fico muito triste quando eu perco um amigo por um motivo besta, mas a vida também é assim, né? Há pessoas que se aproximam só para nós ensinar alguma coisa em um deteminado momento e há outras que são nossos anjos, que nos apoiam e nos ajudam em qualquer momento. Esses são para a vida toda, se duvidar, ainda pluralizo: são para todas as vidas. Olha, com esse bando de tio maluco, não tem nem espaço para tristeza. Ela se diverte demais com os tios malucos. kkkk Um beijooooo!
10/09/2016 21:10:46
Acho que o meu comentário no capítulo anterior diz exatamente o que eu queria dizer nesse, então não vou repetir pra não ficar repetitivo, mas amigos são tudo na nossa vida. Como disse Albert Einstein ¨Pode ser que um dia nos afastemos...Mas, se formos amigos de verdade, a amizade nos reaproximara¨. Ri muito imaginando a cena do Thi, Dudu e Sophie dançando Calipso. Sua filha vai ficar doida com esses tios doidos dela. Bjs meu amor e um maior ainda pra Sophie.