Casa dos Contos Eróticos

Obediencia II

Autor: Ana Submissa
Categoria: Heterossexual
Data: 29/08/2016 22:26:11
Última revisão: 11/12/2016 12:08:30
Nota 10.00
Ler comentários (6) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

... Então ele me jogou na cama pôs minhas pernas em seus, ombros e começou a enfiar seu pau na minha buceta...

(Leia o submissa I, para entender melhor)

Cuspia em minha cara, me xingava e metia rapido e forte. E eu gemia sem parar, então me colocou por cima e comecei a rebolar enquanto o beijava, chupava e mordia seu pescoço. Comecei a pular mais forte, pulava com vontade, gemendo e gritando, estava indo ao delírio. Gozei soltando altos gemidos.

— Vem piranha.

Saiu me arrastando pelos cabelo até o banheiro, fiquei de joelhos na parte de dentro do box e comecei a punhetar seu pau, ele logo gozou em todo o meu rosto, me fez tirar a porra com os dedos e engolir tudo, fiz olhando em seus olhos como uma boa puta. Então ele segurou seu pau já mole e apontou para mim e começou a mijar em meu rosto e seios enquanto ria...

— Adoro te humilhar, cadela, toma uma chuva dourada do seu macho.

Terminou, ligou o chuveiro e suas mãos começaram a passaear por todo o meu corpo, me arrepiando inteira. Seu toque era suave apesar da mão pesada. Colou seu corpo no meu, e começou a me beijar enquanto apalpava minha bunda, me virou de costas com os peitos pregados na parede, beijava meu ombro, meu pescoço, mordia minha orelha. Eu já estava excitada novamente, ele abriu minha bunda e foi enfiando o pau no meu cu... Esse cara não cansa, pensei rsrs.

— Eu disse que ia foder esse cu de novo. Agora geme para mim, que vou te encher de porra.

Ele metia, e eu gemia, estava enfiando fundo no meu cu ja ardido... Levantou minha perna e começou a socar ainda mais forte, até que anunciou que ia gozar...

— Vou encher teu cu com minha porra, sua vagabunda.

— Goza vai meu macho, dá leito no cu da tua puta.

Senti seu gozo quente me invadindo e também gozei, quase caí sem forças, ele me segurou por trás segurando em meus peitos.

— Calma putinha, lipa esse cu e vem se despedir de mim.

Ele foi embora, passou alguns dias trocamos mais mensagens e combinamos que dessa vez eu que iria até a casa dele, fui para passar 3 dias, já que ele morava sozinho ficaríamos bem a vontade...

Chegando lá, ele me recebeu com um beijo molhado e forte tapa na cara.

— Seja bem vinda ao meu canil, é aqui que fodo cachorras como você. Tira a roupa, nao vai precisar delas aqui e fica de quatro.

Obedeci imediatamente, ele estava sério e me comia comia com os olhos, andou ao meu redor, fastou minhas pernas, e pode ver meu cu e buceta totalmente desprevenidos, me deu um tapa na bunda...

— Empina esse cu, cadela.

Empinei, ele continuou andando até ficar na minha frente, agaxou e tirou do bolso uma coleira vermelha com meu nome.

— Essa é a única coisa que vai usar enquanto estiver na minha casa, além de meu pau e outros brinquedos que comprei para nos divertimos, certo puta? Ou quer ir embora.

— Certo meu dono, sou sua puta, faça o que quiser comigo.

— Ótimo.

Colocou a coleira em meu pescoço e me levou até seu quarto.

Continua...?

Leia a primeira parte e também meus outros contos, comentem o que acharam, e por hj é só. Bjshttps://www.facebook.com/groups//

GRUPO DE CONTOS NO FACE; v

Comentários

28/01/2017 00:30:18
MT bom!!! Aí meu cuzinho!!!
09/12/2016 19:54:55
muito bom
03/09/2016 09:44:01
A continuação já esta disponível ♡
03/09/2016 09:31:30
Adorei quero mais
30/08/2016 17:32:00
Que delícia d conto.continuação por favor. Bjos
30/08/2016 17:31:19
Jj

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.