Casa dos Contos Eróticos

Entre Dimensoes Ultimo Cap 16 Pt2d3 O Começo

Lumos

Visão Do Carlos.

Andando para toda eternidade era isso o que parecia, por que eu não tirei a minha carteira de motorista para ir pilotando ate o fim desse corredor, não sei da onde eu tiraria um carro mais PQP minhas pernas vão se separar do meu corpo e vão sair andando sem mim, já faz o que, uns dez dias que eu estou andando, se eu andasse isso tudo no meu mundo, eu já estaria no México, começo a correr tirando força de vontade não sei de onde, e a minha bola de luz desaparece parecendo que atravessou um campo invisível eu não estava enxergando mais nada, só fui andando, minhas mãos atravessam uma coisa parede invisível e eu sinto uma brisa gostosa nas mãos, vou andando mais para frente e cada vez mais a brisa toma conta do meu corpo.

Quando eu atravesso totalmente a coisa invisível eu ouso gritaria e vejo vários adolescentes, monstros, criaturas estranhas e tudo mais correndo e conversando mexendo em celulares, e todos eles estavam em um lugar que parecia mais uma universidade... Apesar de que eu nunca ter feito uma, eu sei como elas são OK?Ok! .

Eu estava do outro lado da rua e eles não me viam já que olhando bem para o lugar que eu estou era uma arvore que fazia uma sombra gostosinha de ficar, mas acho que eu tenho que sair deste lugar viro-me para trás e vou andando em direção ao tronco da arvore e em vez de atravessá-lo eu bato minha testa no macio e confortável tronco daquela linda arvore, e grito as doces e melodiosas palavras... “Fela Da Puta”.

Acho que eu gritei tão alto que ate os mortos eu devo ter revivido, olho para trás de novo e quando eu olho vejo dois zumbis andando na minha direção, (Nem Falo Nada, Só Observo) eu ate iria fugir gritar igual a uma garotinha desesperada, mais eles estão andando tão devagarzinho, eu só fui andando e passei ao lado deles e vi eles virarem novamente para tentar me pegar, porque eles estão tentando me pegar tem tanta gente e tanta coisa atrás de mim, mas é logo eu, volto a olhar para frente e vou andando para a universidade, o lugar que eu estou agora acho que em um pátio porque o lugar grandezinho em, vendo cada coisa que tinha aqui, tinha monstros que eu nunca vi, pessoas fazendo coisas que eu nunca vi, criaturas que advinha, EU NUNCA VI EBAAA.

Mais para o meu azar tinham mais zumbis andando ate a mim vou correndo e esbarrando em pessoas ou em coisas grandes e grotescas, mas enquanto eu estava correndo algo bota o pé para eu cair e advinha novamente, EU CAI NA FRENTE DE TODO MUNDO E ELES ESTAO RINDO... EBAAAAA, olho para quem botou o pé na minha frente e vejo que foi uma garota, ela tinha olhos roxos e pele pálida e o cabelo dela era cacheado preto com mexas roxas, devia ter uns 12 aninhos para fazer esse tipo de piadinha sem graça (Sem Graça Pra Você Eu To Morrendo De Rir).

Levanto-me tiro a sujeira que estava em minha roupa e vou andando, mas eu dou uns dois passos e ela grita.

―Aonde a bixinha vai ―As pessoas começam a rir só algumas que ficam quietas ou por que eles tem respeito ou porque eles sofrem com aquilo ate hoje.

Não ligo para o que ela fala e vou andando novamente, mas quando eu já estava desculpando ela mentalmente pelo que ela tinha feito eu sinto alguma coisa bater nas minhas costas olho para trás e ela estava com uma bola brilhante nas mãos, acho que ela e uma bruxa, só acho, ela fala.

―Como eu sabia, ele é um cinzento ―Todo mundo olha para mim com cara de raiva, espanto, preconceito, medo, alegria, curiosidade, resumindo eles estavam me olhando com todo o tipo de cara existente ate as que eu achava que não existiria, ela começa a me tacar mais bolas daquela coisa luminosa e eu cada vez ia mais para trás por causa das batidas fortes que davam em mim e por causa da dor ate que eu não agüentei mais peguei minha varinha e falei.

―Protego ―Um campo transparente meio esverdeado aparece bem na minha frente e ricocheteia a bola dela fazendo-a voltar mais rápido e com mais força batendo nela e fazendo todo mundo ficar com cara de espanto eu falo ― Avis ― E vários pássaros aparecem e ficam voando para vários lados perto de mim ela fala.

―E serio pássaros ―Todo mundo começa a rir eu aponto a minha varinha para ela e falo calmamente.

―Oppugno ―Os pássaros ficam voando em volta de mim e vão rapidamente na direção dela e ficam a arranhando enquanto giram ao redor dela rapidamente com aquelas garrinhas fazendo ela gritar desesperadamente aponto minha varinha de novo para ela e falo― Furnunculus ―E furúnculos nascem no corpo dela e para terminar com chave de ouro aponto minha varinha para ela de novo e falo― Bombarda Max... To brincando agora e serio, aponto a minha varinha para ela e falo― Densaugeo ―E os dentes dela ficam crescendo a fazendo parecer um castor gigante.

Viro para trás fico a ouvindo chorar e vou andando e todos saem da minha frente (Adoro O Cheirinho De Maldade Pela Manha) vou andando para a porta da frente da universidade e em cima da porta estava escrito com letras bem grandes “Oak” e quando eu olhei aquele nome eu refleti uma coisa... Que merda e Oak.

Eu estava quase encostando na maçaneta mais já que essa minha vida e meio loka, um doente mental saiu correndo e pulou em cima de mim, mas alguma coisa minha diz que ele tem algum tipo de poder, porque quando ele pulou em cima de mim ele me jogou junto no chão mais em vez de eu bater no chão eu só fiquei girando no vazio eu olho em volta e eu não estava mais na universidade eu estava em um lugar bem mais diferente um lugar escuro com pequenas e grandes bolinhas brancas espalhadas pela sala fria e pouco luminosa ouso uma voz.

―Você não e daqui, não é ―Me viro para trás e vejo uma pessoa com os braços cruzados era um garoto, cabelo preto bagunçado, olho preto com óculos, pele meio clara, pouco músculo... Mais tinha gato(Sim) pegava(Nunca), ele vai andando ate a mim pega minha mão e bota ela em uma daquelas bolinhas brancas a bolinha começa a brilhar e ela muda de forma para uma prancheta, ele le ela e eu pergunto.

―Quem é você, o que esta lendo e onde estou? ―Ele le por mais alguns segundos e fala.

―Seu nome é Carlos tem 15 anos 1.60 de altura e namorado de um demônio (UQUE) e é da dimensão B2 ―Alem de gato é xereta, ele pergunta― estou certo? ―Eu pego a prancheta da mão dele e taco na cabeça daquele espião da CIA e falo com raiva.

―Seu xereta! ―A cara dele fica a mesma cara seria de quando agente entrou aqui e ele fala.

―Vou considerar isso como um sim ―Ele vai ate uma bolinha na parede aperta ela e a bolinha faz um barulhinho de buzina e estoura fazendo uma mine explosão e dessa explosão abriu um buraco que ganhava uma cor branca e casas estavam se formando também e quando eu fui ver era Hogsmead era aquele lugar em que não tinha saída para meu avô que ele estava encurralado por mim mais ai ele entro naquela passagem secreta e desapareceu e eu o persegui pela mesma passagem e tudo isso começou, por um momento eu iria entrar ali minha mão estava quase encostando naquele portal, mas eu me lembrei do Jack e do meu avô eles não estariam la bom, o Jack talvez mais o meu avô não eu falo.

―Não ―Ele olha para mim e eu falo novamente― Não posso, meu avô e o Jack ainda estão por ai, em algum lugar nessas dimensões.

―Se eu te ajudar a achar eles você vai embora daqui e ira parar de viajar entre dimensões ―Ele fala comigo como se eu estivesse matando alguém.

―Prometo ―Ele vai andando e pega três bolinhas e me da duas e marca uma das bolinhas com uma canetinha azul que ele tirou não sei da onde e fala ―Essa bolinha levara vocês de volta para as suas casas― e a outra ele bota na parede ele aperta e a mesma coisa acontece mais em vez de aparecer Hogsmead uma pessoa cai de dentro desse portal para aqui dentro e o braço dessa pessoa estava pegando fogo, eu fico desesperado pensando no que fazer, mais quando eu olho era o Jack e uma felicidade imensa toma conta do meu corpo vou perto dele o abraço sem me importar com o fogo pego a cara dele e beijo a boca dele ele me empurra e fala.

―Ou quem e você ―Ai ele me olha e vê que sou eu e fala― A e você, então pode continuar.

Eu sorrio e o abraço e aquele garoto que estava naquela sala junto com agente da umas tossidelas e eu e o Jack nos levantamos rápido ficamos envergonhado e arrumamos nossa roupa fingindo tirar uma poeirinha aqui uma sujeirinha ali e terminamos nossa “arrumação” e eu falo.

―Desculpa ―Ele só da uma leve concordada com a cabeça e fala.

―Agora estas na hora de vocês irem, vão logo ―Eu olho para ele com cara de (Você Manda Em Mim É) mais eu só fico quieto e boto a bolinha que não tinha o rabisco da caneta na parede e a aperto fazendo aquele barulhinho engraçado e o portal e aberto e do outro lado a imagem se formava as coisas estavam claras e uma fabrica que parecia estar abando nada aparece eu e o Jack atravessamos um pé de cada vez e finalmente estávamos la e iríamos achar meu avô, olho para trás e como de costume o portal não estava mais.

Olho para frente e vou andando para a fabrica e quando eu e o Jack paramos na frente dela ele me vira e me da um beijo longo e calmo e quando nós paramos de nos beijar ele me olha e confirma com a cabeça, vou para a porta tento abri-la mais estava trancada aponto minha varinha para ela e falo.

―Alohomora ―Eu ouso o barulho do click da fechadura da porta e abro ela bem devagar la dentro estava sem nenhuma alma humana a vista eu só ouvia vozes, e uma delas era daquele trouxa estranho, mas nenhuma era do meu avô, entramos na fabrica e andamos bem devagar para não chamar atenção, olhava em volta e vejo que esse lugar era uma fabrica de brinquedos e manequins que tipo de fabrica e essa.

Ouso barulhos de algo se arrastando como se uma mesa ou um móvel pesado sendo arrastado, mas eu não estou com medo (UHMM SEI) o barulho cadê vez ficava mais nítido e cada vez mais a escuridão tomava conta de nossa visão o Jack estala os dedos e uma bola de fogo aparece na nossa frente e bem na minha cara aparece um manequim e eu tomo o maior susto da minha vida, vou indo para trás e tropeço em alguma coisa que fez um barulhozinho como se fosse uma daquelas coisinhas que os cachorros mordem, mas o problema não foi esse o problema de verdade e que quando eu cai eu derrubei as coisas que estavam ao meu lado as deixando cair no chão e elas fizeram um barulho tão grande que as vozes cessaram, já estava começando a suar frio nos ouvimos paços.

Jack estala os dedos e a bola de fogo que iluminava nosso caminho desaparece eu fico sentado prestando atenção em todo o lugar e o Jack fica de pé já que ninguém poderia velo mesmo se ele estive-se na frente da pessoa fazendo movimentos obscenos, a pessoa grita.

―Quem esta ai ―Ate parece que se tivesse um ladrão ele iria responder, ele fala com uma voz nem tão baixa e nem tão alta― Fabrica Sinistra ―E eu ouso os passos dele se afastando novamente.

Levanto-me tiro a sujeira que agora estava de verdade em minha roupa e falo.

―Por pouco ―Ele fala.

―É, por pouco ―Ele falou com uma voz assustada, não sei por que era eu que tava no sufoco― Vamos ―Ele estala os dedos novamente e a bola de fogo reaparece.

Nos fomos andando ate aquele barulho de móvel sendo arrastado de novo ate que chegamos ao lugar era uma porta tento abri-la mais estava trancada também aponto minha varinha e falo.

―Alohomora ―E a fechadura se abre eu pego na maçaneta e vou abrindo devagar e quando eu termino de abri-la eu vejo o meu avô amarrado em uma cadeira em uma sala pequena com varias ferramentas para marceneiro.

Vou correndo desesperadamente para o meu avô pego minha varinha aponto para as cordas que estavam amarrando ele e falo.

―Diffindo ―E as cordas são separadas e meu avô abre os olhos e olha para mim e nos dois começamos a chorar, ele tenta se levantar mais ainda tinham cordas o amarrando nos pés e nas mãos aponto primeiro para as mãos― Diffindo ―E depois para os pés.

Ele se levanta e nos nós abraçamos e eu sinto alguém me abraçar por trás eu vejo e é o Jack ele fala.

―Desculpe não resisti ―Eu solto um sorriso, fomos para o lado de fora olho para o meu avô começo a fazer varias perguntas do tipo:

O Senhor Esta Bem, Te Machucaram, Ta Com Fome, Te Deram Alguma Coisa Para Comer, sabe essas coisas que um neto pergunta para o seu avô ele responde todas, eu falo.

―Se o senhor não tivesse movido a sua cadeira e tivesse feito os barulhos agente não iria te achar, quer dizer eu, eu não iria te achar ―Ele me olha com uma cara de quem não sabe do que eu to falando, ele me pergunta.

―Que barulhos, que cadeira eu movi, eu estava inconsciente ate agora ―Eu sinto um arrepio porque o barulho tinha parado olho para trás do meu avô e vejo uma senhora que estava sorrindo ela era meio transparente e azul era um, fantasma? E ela desaparece sorrindo e ai eu me lembro de minha avó, de quando eu era pequeno ela tinha feito uma promessa de que sempre iria proteger eu e meu avó, dois dias depois dela fazer essa promessa, ela faleceu, meus olhos começam a ficar úmidos e eu sinto uma lagrima escorrer meu avô fala― Ela cumpriu a promessa ―Ele limpa minha lagrima e começa a ter uma pequena dor de cabeça e se senta no chão e começa a falar― você tem que empedi-lo, ele esta prestes a fazer uma coisa horrível.

Nox

Oi Pessoas Da Terra Estou Aqui Para Agradece-los A Todos, Mesmo Vocês São Um Bando De Galtos E Galtas, Bom Eu Também To Aqui Porque Eu Não Sei Se Eu AVISEI, Mais Agora Eu Vou Começar A Postar As Sextas E Eu To Pensando Em Criar Um Novo Conto, Bom Eu Não Sei Se Vocês Consideram Os Meus Contos Como Contos Ou Historias, Continuando Eu To Pensando Em Criar Um Novo Conto, Mas Eu Não Sei Se Eu Vou Postar Ele Na C.D.C ou No Wattpad Que Uma Amiga Me Recomendou, E Hoje Se Vocês Estiverem Com Duvidas Ou Quererem Fazer QUALQUER Pergunta Eu Irei Responder Nos Coments Ao Não Garanto Que Irei Responder Na Hora Pq Quando Eu Saio Da Escola Eu Durmo Que Nem Uma Marmota, Bom Era Só Isso, Ate Logo E Bessus.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
HDS
03/04/2016 10:18:46
Irei Passar, Só Estou Preparando Umas Coisas Seus Galtos E Galtas.
02/04/2016 22:55:40
Achei que tinha nos abandonado ..... que bom que voltou. acho teu conto ótimo. se for postar no wattpand passa seu link aqui.
02/04/2016 00:25:40
Adoro seu conto ele é otimo ,acgo que você poderia continuar a escrever aqui mais isso e voce quem sabe