Casa dos Contos Eróticos

Família Moderna: Férias na praia 1

Um conto erótico de Th!@go
Categoria: Grupal
Data: 31/01/2016 08:58:04
Nota 10.00

Olá a todos! Sou o Pedro, tenho 21 anos e o que vou relatar aqui aconteceu no último verão, quando meus pais alugaram uma casa em Cabo Frio, que fica na região dos lagos, litoral do Estado do Rio de Janeiro. Casa essa, que comportaria três famílias. Meus pais e eu, minha tia Sandrinha, que é irmã do meu pai, seu marido Gilson e meu primo Caio, e, minha tia Eliane, que também é irmã do meu pai e traria consigo suas duas filhas, Aline e Gabi.

Com essa temporada na praia, meus pais esperavam retomar o bom relacionamento, já que a rotina havia tomado conta e deixado o casamento deles em crise. Minha mãe sempre foi muito bonita, alto astral, animada e pelo que eu percebia, bem fogosa. Totalmente diferente do meu pai, o que criava alguns desentendimentos. Mas as brigas se tornaram mais frequentes, depois que minha mãe resolveu fazer cirurgia para ficar com tudo em cima, ficando mais gostosa do que já era e gerando um pouquinho de ciúme no meu pai, que além de não acompanhar ela pra nada, ainda a impedia de se divertir às vezes, o que a deixava muito chateada. Certa vez ouvi minha mãe querendo levar meu pai a uma casa de swing, nas palavras dela “só pra ver como é e sair da mesmice” e ele quase morreu, ficaram sem se falar por semanas. Situação diferente, vive minha tia Eliane, que fora casada por muito tempo e agora que estava separada, queria aproveitar um pouco da vida. Da mesma forma era com tia Sandrinha e com meu tio Gilson, que viveram uma grave crise em seu casamento, mas a superaram e aproveitariam as férias pra reafirmar os laços do matrimonio.

Chegamos em Cabo Frio em uma sexta-feira à tarde, início de dezembro. Arrumamos as coisas na casa de 3 quartos, que ficariam para meus pais, meus tio Gilson e tia Sandrinha e o ultimo para minha tia Eliane e minhas primas, sobrando a sala para meu primo e eu. Passamos um final de semana muito tranquilo e na segunda bem cedo, voltamos para o Rio juntamente com meu pai e meu tio, que iriam trabalhar e nós, para o término das aulas na faculdade. Retornamos na sexta de noite já para ficar de vez, e encontrei minha mãe e tias super bronzeadas e bem contentes em nos receber.

No sábado de manhã, fomos todos a praia e não pude deixar de reparar nos minúsculos biquínis que minha mãe, tias e primas usavam. Realmente estavam gostosas demais. Minha mãe usava um biquíni vermelho, que contrastava bem com sua pele clara e seus cabelos loiros. Ela me teve muito cedo, e sempre cuidou muito do seu lindo corpo. Tem estatura mediana e após a cirurgia, fazia questão de exibir sempre que podia, sua bunda e seios perfeitos, mais do que já fazia normalmente. Minhas tias não são diferentes, tia Sandrinha é morena, com um cabelo bem preto que vai até sua cintura violão. Tem seios médios e um rabo grande, que ficava maior ainda no biquíni branco que ela usava. Sempre fui tarado na bunda dela, que era alvo constante de minhas punhetas. E tia Eliane, que dispensa comentários, é morena bem clara, com cabelos escuros. É professora de educação física, estilo panicat, e está sempre tentando aperfeiçoar a aparência. Depois de ter duas filhas, também apelou para as maravilhas da cirurgia plástica pra melhorar o corpo, que na minha opinião já era ótimo e agora, estava perfeito naquele biquíni amarelo que usava.

Meu primo percebeu meus olhares e com um gesto, me chamou pra água. Com apenas dois anos de diferença na idade, eu 21 e ele 19, Caio e eu éramos como irmãos e sempre imaginamos nossas tias e primas dando pra gente. Nem nossas mães escapavam de nossa tara. Eu já sabia que ele queria falar sobre o que eu já estava vendo, mas não tivemos tempo. Nossas primas vieram com a gente. Aline tem a mesma idade de Caio, é linda e muito recatada, magrinha, seios médios e bunda arrebitada. Já Gabi é bem mais gostosa e safada também, adora se exibir e se sentir desejada, uma verdadeira ninfeta. É dois anos mais nova que a irmã, mas com corpo de mulher e sempre me dava mole, mas eu não investia por falta de coragem. Ficamos na água com elas, que acompanhando as mais velhas, também usavam biquínis bem pequenos. Meu primo encoxava, alisava e se aproveitava delas sempre que podia, o que me deixava cheio de inveja. Caio estava de pau duro de tanto que alisava das duas, e Aline percebendo isso, deu uma bronca nele. Caio se defendeu dizendo que estava ficando doido com tanta mulher bonita, e que elas duas estavam muito gostosas. Aline balançava a cabeça em reprovação e disse que era pra ele se contentar em olhar. Gabi apoiando a atitude da irmã, disse que as coisas deviam ser feitas sem afobação, e quem se comportava sempre se dava bem. Aline concordou, e disse que a gente devia ser mais discreto com nossos olhares gulosos, pois elas, nossas mães e tias sempre percebem que estamos olhando. Ajudado por uma onda, segurei Gabi pela cintura e sentindo aquele rabo gostoso se esfregando em mim, entrei na conversa dizendo que a gente não tinha culpa por elas serem gostosas e ainda, usarem fiapos como biquínis. Aline sorriu concordando, e enquanto sua irmã deu uma rebolada em mim dizendo que quem se comportava sempre ganhava algo, foi caminhando pra areia dizendo que a gente deveria arrumar namoradas ou começar a se virar sozinho. Caio sem perder tempo e falando alto pra que ela ouvisse, disse que se virava sozinho todo santo dia, arrancando risadas de nós quatro.

Gabi sentia meu pau duro roçando em sua bunda e depois de uma última rebolada, disse sem nenhum pudor que iria pra areia colocar o rabo pro alto, e que se a gente fosse esperto iria junto, pois nossas mães e tias deveriam estar pegando sol. Eu disse que a gente iria assim que as coisas voltassem pro lugar, e apontei pra baixo.

Meu primo estava em êxtase, me sacudiu dizendo que eu seria muito bobo se não comesse a Gabi. Eu respondi dizendo que ele era maluco e antes que eu continuasse, ele disse que não há problema em uma passada de mão ou encoxada, elas sabem que a gente olha, não se importam e além do mais, estávamos na idade de fazer isso mesmo. Olhando por esse lado e depois do que Aline nos disse, até concordei com ele. Continuamos conversando, e depois de um tempinho voltamos pra areia, sentamos com meu pai e meu tio e ficamos babando nelas, que estavam tomando sol de bunda pra cima.

Voltamos para casa de tardinha, tomamos banho e quando a noite caiu, minha mãe e tias foram dar uma volta. Meu pai e meu tio que já estavam enturmados com o pessoal da rua, foram jogar buraco na casa do dono da casa em que estávamos. E como minhas primas ainda se preparavam para o banho, meu primo e eu resolvemos dar uma volta também. Fomos caminhando em direção à praia quando nos deparamos com uma situação que mudaria nossas vidas. Passando por um quiosque na beira da praia, vimos nossas mães sentadas numa mesa, cheias de assunto com alguns rapazes, e pra nossa surpresa, enquanto tia Eliane beijava um cara, tia Sandrinha deu um selinho em outro sem que minha mãe, sequer falasse algo. Não acreditei no que vi, e meu primo simplesmente ficou parado olhando a cena. Eu queria ir lá e falar um monte de besteira pra elas, mas meu primo me impediu e mandava eu ter calma. Onde eu via sacanagem delas, ele via uma oportunidade única: COMER NOSSAS MÃES E TIAS! Caio pegou o telefone, tirou algumas fotos e com a maior calma do mundo, disse que a gente deveria ir embora e pensar um pouco sobre tudo aquilo. Voltamos pra casa imaginando várias coisas, quando Caio me perguntou se eu teria coragem de falar com elas sobre aquilo. Confesso que eu estava transtornado, sempre sonhamos com aquilo mas era uma situação muito delicada. Caio vendo meu receio, me deu um tapa na cabeça dizendo que eu não deveria ser frouxo, que deveríamos aproveitar a oportunidade e que eu já poderia me dar bem naquela noite, com a Gabi. Sorri um pouco nervoso e ele continuou, dizendo que seriam as férias das nossas vidas.

Chegamos em casa onde Aline e Gabi estavam vendo TV. Como o calor era intenso, entrei e fui direto tomar banho. Voltei pra sala e sentei ao lado de Gabi, que na mesma hora, colocou as pernas em cima de mim e me disse que o Caio e a Aline tinham ido à feirinha de artesanato comprar algumas coisas. Minha prima estava de vestido, e de onde eu estava, conseguia ver sua calcinha, o que me deixava maluco e sem saber o que fazer. Meu pau estava latejando de tão duro e ela sentindo isso, abriu mais as pernas e perguntou se a visão estava boa. Respondi que estava ótima mas continuei só olhando, e ela percebendo minha falta de atitude, se sentou e começou a apertar meu pau por cima da calça. Comecei a alisar todo o corpo dela e coloquei meu pau fora da calça. Gabi começou a me punhetar e me chupar, o que me deixou com as pernas bambas. Me chupava ajoelhada no sofá, deixando eu alisar e apertar sua bunda empinada, e sua bucetinha molhada. Ela lambia meu pau e saco bem gostoso, e então me olhou com uma cara de safada e pediu que eu a comesse. Coloquei-a deitada, tirei sua calcinha e chupei sua xaninha que estava molhada demais, não aguentava mais de tanto tesão e comecei a socar com força fazendo ela gemer e pedir mais. Soquei mais um pouco, até que ela pediu pra sentar em meu colo. Deixei, e enquanto sentava sem parar, ela levou minha mão até a portinha do cuzinho dela. Gabi cavalgava mais forte e gemia toda vez que eu enfiava o dedo na bunda dela, me excitando e me deixando desesperado para gozar. Pedi que ela parasse pois não aguentaria segurar por muito tempo. Gabi vendo meu “sofrimento”, falou que iria deixar eu gozar com a condição de repetir a dose mais tarde. Concordei na hora e após mais algumas reboladas em meu pau, se ajoelhou bem na minha frente e me chupou até que eu gozasse em todo seu rostinho de menina.

Nos vestimos, saímos para encontrar nossos primos e quando voltamos, todos já tinham chegado. Meu primo e eu estávamos radiantes com a possibilidade de comer as mulheres mais gostosas que já sonhamos comer. Os próximos dias prometiam!

Continua....

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
01/09/2016 14:25:22
Muito bom
22/03/2016 20:48:11
muito bom
03/03/2016 18:05:48
Nossa, simplesmente espetacular.
22/02/2016 21:40:02
Será que tem? 😂
22/02/2016 11:27:36
Essa história promete
13/02/2016 18:43:59
Gostei estou lendo o dois espero que seja bom igual a esta dez
01/02/2016 06:19:26
Li os dois contos e lhe dou os parabéns, o conto está delicioso, mas agora vou ficar no desespero aguardando a sequencia. Assim, vê se não demora, ok?Nota Mil...
31/01/2016 09:56:35
Sensacional, sem duvida vai ser uma serie excelente.