Delicia de Vizinho

Um conto erótico de Vakiria
Categoria: Heterossexual
Data: 18/12/2015 14:08:02
Nota 10.00

Ele tinha 31 anos, era casado com uma linda loira tipicamente gaúcha, mas era um moreno da pele branca, alto, corpo natural, fazia academia e corria na medida para ficar em forma, não era aquele marombado sarado que gosta mais de olhar seus próprios músculos do que os de uma mulher. Eu já havia cruzado com ele pelo corredor, já havia dividido a academia do edifício com ele, e também já tinha achado que ele já tivesse ficado me observando outras vezes enquanto eu tomava sol na piscina do condomínio.

Mas agora eu tinha certeza, enquanto a esposa tomava banho de sol de bruços logo acima, ele se refrescava dentro da piscina a água encobria até sua barriga e deixava seu peitoral a mostra. Com os braços na borda da piscina, ele olhava fixamente para meu corpo bronzeado, bunda farta, coxas grossas, seios siliconados, pés 37.

Tenho 29 anos, longos e lisos cabelos morenos, olhos castanhos e um corpo conquistado com muitas horas de malhação, pois tenho uma tendencia a engordar, e como tenho um bumbum "bem brasileiro" não posso deixar cair. Aquele era o primeiro verão depois de ter colocado silicone nos seios para ficarem proporcionais as outras partes do meu corpo. Já bem bronzeada estava me achando mais gostosa do que nunca.

Notei que ele me olhava desde a hora que estava tirando a saída de praia e ficou ali me comendo com os olhos. A mulher dele também tomando sol não percebia nada. Volta e meia ele dava uma nadada e voltava a me olhar. Virei de bruços e ele não desviou o olhar nem quando olhei diretamente para ele. De bruços eu levantei as panturrilhas e fiquei com os pés para cima, passando um pé no outro, ingenuamente pois detesto tomar sol de bruços. Depois descobri que era isso que chamava tanto a atenção, a forma como eu passava um pé no outro.

Passou uma boa parte da manhã. A mulher dele falou qualquer coisa e ele saiu da piscina e se secou. Fiquei observando seu corpo e a beleza com que se secava, ele não estava de pênis duro, mas podia ver o volume no meio das pernas. Vestiu a camisa e adentrou no prédio.

Aquilo tudo me deixou excitada, saber que aquele gostoso me desejava me deixava com muito Tesão. Meu marido, é piloto de avião, recém havia sido promovido para viagens internacionais e estava numa rotina de viagens longas e cansativas e nós não estávamos transando regularmente e aquela hora ele devia estar cruzando o oceano atlântico para só voltar dali a dois dias. Mas minha cabeça não estava no meu marido, mas no vizinho. Fiquei imaginando ele encima de mim, ali mesmo. Quando recobrei os sentidos eu estava me tocando na beira da piscina, por sorte acho que ninguém percebeu, mas meu biquíni estava molhadinho. Tomei uma ducha, porém planejei subir e tomar um delicioso banho mais a vontade para apagar aquele fogo.

Quando estava entrando no prédio pelos fundos, dou de cara com "o vizinho" voltando pra piscina no corredor, em frente a porta da sauna - que quase nunca alguém usa. Interpretei aquilo como coisa do destino. O tesão falou mais alto que a razão. Olhei pra ele e olhei pra sauna, aquele pensamento saltou pela minha boca:

- Te espero na sauna.

Ele sorriu e foi em direção a piscina levou o chimarrão para a mulher; inventou uma desculpa qualquer. Voltou pra dentro do prédio e foi direto para a sauna. A porta ainda estava fechada, eu tinha que buscar a chave na portaria e demorei, quando ele tentou abrir a porta eu o surpreendi por trás e mostrei a chave:

-É isso que você quer?

-Não. É isso - disse ele, colocando as mãos nos meus seios.

Nossa que tarado! Fazendo isso ali no corredor, qualquer um poderia ver. Mas eu estava louca de tesão também e correspondi beijando sua boca carnuda ali mesmo. Literalmente nos agarramos, por longos segundos para dois vizinhos infiéis nas áreas comuns do condomínio.

Entramos na sauna, e nem a ligamos, porque já estávamos com os corpos ardendo o suficiente. Ele foi direto tirando meu biquíni e lambendo meu seios. Nossa! Que boca! Se nos seios ele era assim, imagina no resto! Correspondi tirando completamente a parte de cima e procurando sua pica no calção. Coloquei a mão por cima e pude sentir o tamanho e a rigidez do membro! Só de tocar dava para perceber que era um pau perfeito, não muito grande que machucasse, mas bem grosso para dar muito prazer. Completamente tomada de volúpia me abaixei e tirei o calção dele, fiquei cara a cara com aquele belo exemplar de rola. Peguei ele com uma das mãos e comecei a acariciar-lo. Ele respirava ofegantemente. Então, safadamente caí de boca naquele cacete. Chupei com gosto aquele pau duro e cheiroso. Com outros namorados, e até com meu marido, já havia feito sexo oral, mas nunca havia imaginando que um pau podia ter um gosto que me deixasse tão gulosa! Eu chupava com prazer aquela piça, como quem se lambuza num sorvete de creme com nozes da macadâmia! Ele ficou ainda mais rígido, enquanto seu dono gemia de prazer.

- Nossa, você é boa nisso. - me disse ele enquanto eu olhava pra ele com uma cara de safada que sabia o que fazer.

Depois de alguns minutos de chupada, ele carinhosamente levanta minha cabeça e me coloca deitada no estrado. Tira minha calcinha deslizando pelas minhas pernas bronzeadas e levanta meus pés, que começa a lamber e me disse:

- Fiquei louco por você desde a hora que você ficava acariciando esses pezinhos um no no outro na piscina.

Meus pés são longos e macios, costumo deixar eles sempre bem cuidados e feitos com francesinhas ou com esmaltes clarinhos. Naquele dia era um esmalte clarinho. Ele lambia as solas, chupava dedinho por dedinho, cheirava, colocava todos os dedinhos de uma vez só na boca, enfim, se deliciava com meus pés da mesma forma gulosa que eu havia me deliciado com seu pau, como quem estivesse lambendo uma espessa e deliciosa calda de chocolate com morango. Nunca me haviam feito aquilo, mas senti um arrepios literalmente dos pés até a nuca!

Depois de satisfazer nos meus pés, ele foi subindo por minha pernas dando beijinhos e lambendo minhas grossas coxas até chegar na minha bucetinha que já estava desabrochada como uma flor na primavera, de tão molhadinha já exalava o cheirinho característico de uma fêmea no cio. Na minha xoxota ele não teve cerimonia, não foi lambendo aos poucos como fizera ao longo do corpo, mas praticamente deu um beijo de língua nela. Eu que já gemia de prazer gozei em poucos segundos, deixando meu gostinho na boca dele que foi subindo por minha barriga até me dar um beijo, como querendo me mostrar o que eu havia feito.

Com o beijo se colocou encima de mim, na posição papai-mamãe e seu pau soube naturalmente trilhar o caminho até minha xaninha. Ele realmente sabia o que estava fazendo. Foi ditando o ritmo para me acostumar com aquela piça, primeiro carinhosamente, mais devagarinho e aumentando o ritmo aos poucos até me pegar de jeito. Eu delirava, nossas respirações ofegantes pareciam compassadas num só corpo que se completava gemendo. Rapidamente gozei. Mas ele parecia não ter pressa, parecia aproveitar cada segundo em mim. Quando me restabeleci daquela, que já havia sido a terceira gozada do dia, resolvi tomar as rédeas da situação e levantei as costas, só que sentados um de frente para o outro aquele pau parece ter se encaixado em minha buceta. Nossa que sensação! Poderia ficar ali por horas, mas ele deitou como sinalizando para que eu cavalgasse nele. Fui uma boa amazona e pulava naquele pau grosso, o barulho das minha farta bunda quicando nele tomou conta da sauna. Ele urrava, mas parecia saber contornar a situação para fazer com aquele momento mágico não acabasse nunca. Até que ele me colocou deitada novamente e continuou a me comer, mas não conseguiu se conter mais e gozou dentro de mim!

Pensei que iria sair dali e levantar, afinal a esposa estava lá fora. Mas que nada! Ele se deitou ao meu lado e ainda ficou me acariciando, como um amante. A mulher que estava lá fora, apesar de tudo, era uma mulher de sorte por ter aquele homem, que além de transar como um tarado ainda sabia como fazer carinho e agradar uma mulher. Ficamos ali por um tempo, nos beijando e aproveitando nossos corpos. Até ele mostrar que seu pau estava pronto para outra!

Passou a me comer de ladinho da mesma forma gostosa que metera antes. Eu estava novamente nas alturas. Trocamos algumas posições até que me colocou de quatro e passou a me comer assim. Estocava em minha bundinha faceira. Eu já havia gozado várias vezes, mas parecia que eu não cansava também, poderia morrer naquele homem. Eu era uma cadelinha na mão dele. Ele coloca o dedo em meu cuzinho, que parecia um botão piscando pra ele, como pedindo permissão para introduzir nele também.

Fazia muito tempo que não fazia sexo anal, e as outras vezes não foi uma boa experiência, mas sempre tinha vontade de tentar novamente e finalmente experimentar o prazer diferenciado que muitas mulheres diziam sentir. Pensei comigo, se aquele belo exemplar de macho não conseguisse isso, homem nenhum conseguiria me dar esse prazer. Gemi com o dedo maroto dele, e perguntei:

- Quer comer meu cuzinho também?

-É claro - respondeu ele.

-Então coloca, mas devagarinho que não estou acostumada.

Ele empinou minha bunda com a mão pegou o pau dele e foi conduzido até meu rabinho que contraiu. Soltei um aí. Ele me levantou de costas em direção corpo dele. Ajeitou meus cabelos, me pegou pela cintura, me beijou por trás e falou no meu ouvido:

- Calma, relaxa. Vou colocar bem direitinho e você diz se está gostando ou não.

Cheirando minha nuca, pegou novamente o pau e foi pincelando ele no meu cuzinho apertado. Aquilo foi me relaxando, como conseguia ser ao mesmo tempo tão carinhoso e safado? Foi introduzindo aos pouquinhos, primeiro a cabecinha, depois cada centímetro para eu ir me acostumando. Eu gemia a cada centímetro enquanto ele me perguntava se estava tudo bem. Quando finalmente conseguiu colocar tudo dentro de mim, perguntou novamente e ai dei consentimento. Colocou as mãos na minha cintura novamente e começou devagarinho, quase parando, não sem contar com minha aprovação. Passou a deslizar uma das mão por meu corpo, o que me deixou completamente relaxada. Pegando nos meus seios, ele foi metendo num ritmo mais forte até nossos corpos estarem novamente num ritmo único e contínuo.

Enxerguei estrelas de prazer. Finalmente senti o tão falado prazer anal e passei a desfrutar da situação. Eu agora cavalgava de costas para ele deitado e aproveitava aquilo. Alternamos algumas posições até ele fazer um pedido final:

- Deixa eu gozar nos seu pesinhos? Adorei eles.

- Vai, goza onde você quiser. Respondi eu completamente saciada.

Ele pegou meus pés e gozou neles, com eles todo esporrados esfregou um no outro pedindo pra mim fazer isso que fazia na piscina. Obedeci e ele ficou ali sentado do meu lado apreciando a cena como um plus do prazer que tivéramos.

Depois de tudo saímos um depois o outro. Eu subi e da sacada vi ele dar um mergulho na piscina, com a esposa branquinha ainda na espreguiçadeira, tentando pegar um bronzeado como o meu no sol do meio-dia. Embora fosse nossa primeira traição, não tínhamos sentimento de culpa.

Naquela mesma semana nos encontramos na academia, mas essa já é outra história.

Esse foi meu primeiro conto, depois de voltar ao site, espero que tenham gostado. Pois foi uma delicia lembrar dessa história que aconteceu comigo. Aguardo os comentários.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
08/08/2016 23:34:25
Maravilhoso. Whats 11-9_8_3_2_5_9_8_8_8 garotas chamem no whats pra novas amizades e algo a mais tbm bjs...
14/02/2016 18:59:20
Nota 1000. VC é muito gostosa.
20/01/2016 22:54:25
Show de conto, muito excitante. Acho que somos parecidas no quesito de ir em frente quando achamos alguém interessante. E eu também sempre quando pedem o anal, digo que não tenho experiência. Rs. Nota dez com louvor. Bjs, Val.
13/01/2016 13:58:57
Uma delícia de conto. Foi super detalhado parecia que eu estava assistindo. Adorei. Aproveita e leia os meus também.
22/12/2015 11:42:19
Tesao total delicioso
18/12/2015 23:16:53
Maravilhoso conto Walkiria excitante, tesudo, realmente muito bom!! Se quiser trocar e-mail banjos394@gmail.com
18/12/2015 15:35:03
amei o conto mande fotos para meu email joluneto@ig.com.br
18/12/2015 14:24:31
Delicia de conto! Vamos nos conhecer melhor? casadobh2015@bol.com.br Beijo.