Casa dos Contos Eróticos

Cafajeste - Capítulo 44

Um conto erótico de Gabriel Ferreira
Categoria: Homossexual
Data: 17/06/2015 22:07:30
Nota 10.00

CAPÍTULO 44 - PENÚLTIMO CAPÍTULO

===============================

O quarto onde Bernardo e eu iamos ficar, era bem simples, tinha apenas duas camas de solteiro, um pequeno guarda-roupa e uma mesinha com um computador, tinha banheiro um banheiro dentro do quarto e uma janela próxima a cama que Bernardo tinha escolhido.

- Vou dormir um pouquinho, estou muito cansado dessa viagem - disse Bernardo se deitando na cama.

- Também vou tentar dormir - disse me deitando na outra cama.

Eu estava de pijama e Bernardo estava apenas em uma cueca vermelha sague. Meu namorado era muito bonito, tinha um corpp ainda em formação com alguns musculos, sua pele era branca, seu cabelo era loiro dourado, seus olhos eram azuis como o céu. Ele era muito alto, alto mesmo. 1,80 m pra mim é alto.

Quandp olhei para o lado, meu namorado dormia como um anjo querubim, ele estava todo encolhido na cama, coberto apenas por um cobertor laranja. Eu não sei como Bernardo conseguia dormir só de cueca em uma cidade fria como Porto Alegre.

Enquanto ele dormia, eu ficava pensando na minha vida e no Leonardo, afinal de conta, se eu não tivesse me envolvido com ele, eu nunca saberia que Bernardo me amava, pelo menos uma coisa boa Leonardo fez na minha vida. Ele saiu dela e me trouxe Bernardo, que de um simples amigo, virou o grande amor da minha vida. Já são oito anos união, contando com namoro e o tempo em que eu moro com ele.

Meu eterno menino dos olhos azuis

eu sempre vou te amar

E meu amor por você

nunca vai se acabar.

Como eu amo esse cafajeste, sim, Bernardo é um cafajeste, só que um cafajeste do bem, uma cafajeste que me faz bem, um cafajeste amoroso, carinhoso e que gosta de sexo selvagem. Um cafajeste que me ama e me faz sentir a pessoa mais amada, respeitada e importante desse mundo. Por isso, eu sei que vocês estão cansados de ouvir isso, mas eu tenho que dizer. EU AMO E SEMPRE AMAREI O MEU BERNARDO, MEU ETERNO AMOR E NAMORADOAcordei já era quase dez horas da manhã, afinal a gente chegou aqui em Porto Alegre ainda na madrugada, Bernardo ainda dormia como um anjo. Eu entrei no banheiro, tomei um banho rápido, vesti uma roupa simples do meu cotidiano, sai do quarto e Bernardo ainda estava dormindo. Quando cheguei na cozinha, minha avó estava preparando o almoço e Marisa estava tomando seu café.

- Bom dia dorminhoco - disse minha amada avó.

- Bom dia minha flor - disse dando um beijo no rosto da minha avó.

- Vá tomar seu café, daqui a pouco eu voi tirar a mesa, para colocar o almoço - disse minha avó dando um tapa na minha bunda.

Eu me sentei e peguei um pedaço de pão, coloquei queijo e presunto e comi tudo isso com um copo de leite.

- Sabe, a viagem no avião, foi muito boa, eu amo viajar de avião - dissse para Marisa que começou a me encarar.

- Pra você deve ter sido boa mesmo, afinal você foi ao lado de deus grego, que lhe ficava fazendo juras de amor - disse Marisa sem notar que minha avó estava ali na cozinha com a gente.

- Ah, então o loirinho é seu namorado mesmo - disse minha avó dando um riso - Bem que eu desconfiei.

- A senhora não acha estranho eu trazer meu namorado para dormir aqui em sua casa? - perguntei a minha avó.

- Meu bem! Eu sempre soube que você é gay, eu sempre irei te apoiar nas suas escolhas - disse minha avó dando um beijo em minha testa e saindo da cozinha.

- Sua avó é o máximo, a velha tem estilo - Marisa comentou.

- Eu sei.

Após terminar de tomar o café, Marisa e eu fomos conversar sobre a vida na sala da casa. Marisa me contou que durante o voô, ela odiou ficar perto do velho, pois segundo ela, ele fedia a mofo, tinha um hálido podre e era gordo, ou seja, quase não sobrava espaço para ela se sentar na poltrona do avião.

Depois de um tempo falando em como o velho era feio, eu comecei a falar de como eu amava Bernardo, de ter certeza que ele era o amor da minha vida e tudo mais.

- Sabe, eu estou ficando cansada de você. Sua boca é falar em como Bernardo é lindo, Bernardo é isso, Bernardo é aquilo e blá blá blá - disse Marisa fazendo cara de nojo.

- Marisa, você é muito rídicula - disse.

- Ohh, eu? - ela me deu um tapa nas costas - Rídicula é a senhora sua avó.

- Opa, o que estão falando de mim ai - gritou minha avó da cozinha.

- Nada! Vó - disse.

- Eu sei que você e Bernardo se amam, mais ficar falando isso para uma pessoa frustrada no amor, é meio chato - disse Marisa começando a chorar.

- Oh amiga, não chore - disse dando uma abraço bem apertado em minha amiga.

Marisa ainda não tinha se conformado com a traição de seu ex-namorado, Marcelo. Eu não entendia como um garoto tão burro como ele, consegueria trair uma menina tão linda, maravilhosa e divertida como Marisa. O namorado de minha amiga era bonito, mas mesmo assim, ele ainda não chegava aos pés dela, ele não a merecia. Ele tinha uma beleza comum. Marisa era um deusa grega, uma musa, uma afrodite da vida realEstava dando quase onze horas e o folgado do Bernardo ainda estava dormindo dde cú pra cima naquela cama, e como já estava chegando a hora do almoço, eu resolvi acordar meu amado namorado.

- Bernardo, acorda... já está tarde, acorda meu bem - disse sacudindo Bernardo de um lado para o outro.

- Me deixa dormir só mais dez minutinhos - ele disse com os olhos fechados.

- Acorda, já está quase na hora do almoço - disse.

- Me deixa dormir só mais um pouquinho - disse ele colocando o travesseiro no rosto.

- Minha avó descobriu que você é meu namorado - disse.

- O QUÊ? - Bernardo se levantou na mesma hora assustado, ele estava apenas de cueca.

- Relaxa, ela aceita o nosso namoro - disse aproximando - Sabe o que é melhor do que ver você de cueca?

- Não, me diga - disse ele me dando um abraço.

- Você pelado em minha cama - eu respondi.

- Opa, é pra já - ele turou a cueca e se deitou em minha cama.

- Ótimo, você já está pelado, agora já pode tomar seu banho - disse saindo do quartp e deixando Bernardo sozinho em cima de minha cama. Oh tentação!!!Finalmente, pensei que tinha morrido naquele banheiro - disse para Bernardi assim que ele se sentou a mesa, nos já estavamos almoçando.

- Chato! - foi apenas o que ele disse antes de pegar seu prato e começar a comer.

Minha avó e Marisa estava se divertindo com a loucura de Bernardo, principalmente minha avó, que adorou o loiro.

De tarde, nos assistimos um filme da Disney e depois fomos em uma soverteria que ficava ao lado da casa da minha avó.

A noite, minha avó fez uma deliciosa lasanha de frango. Naquela noite, Bernardo e eu dormimos na mesma cama, ele queria fazer sexo, mas eu não fiz, afinal nos estavamos na casa de minha avó, e o quarto onde Marisa estava dormindo ficava em frente ao nosso.

No dia seguinte, minha avó levou, Bernardo, Marisa e eu oara conhecer a cidade, ficamos o dia todinho visitando igrejas, museus, praças e outros prédios históricos de Porto Alegre. Quando voltamos para casa naquele dia, já era oito horas da noite, minha avó fez uma comodinha caseira muito gostosa. Eu comi até não aguentar mais, e olha que eu como muito pouco, ao contrário de Bernardo e Marisa, que comem feito dois loucos.

- Bem, vamos dormir - disse Bernardo me acordando, pois eu estava dormindo no sofá junto com Marisa.

- Vamos - disse me levantando do sofá.

Marisa já tinha ido para o quarto dela, minha avó já estava dormindo a séculos. Já era 2 horas da madrugada, Bernardo me levou para o quarto, me colocou na minha cama, eu estava morrebdo de sono. O loiro gostoso me agarrou por trás e fixamos um bom tempo agarrados de conchinha naquela noite fria de Porto Alegre.

- Eu te amo, eu sempre vou agradecer a Deus, por ter você ao meu lado - disse Bernardo, sussurrando no meu ouvido.

- Eu também te amo, meu amor - disse me virando para ele e o beijando.

CONTINUA???

Penúltimo capítulo? Sim. Eu amo vocês, até sexta com o último capítulo.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
20/06/2015 13:33:40
Não acredito que é o penúltimo cáp! Fique triste agr! Abraços!
18/06/2015 00:32:23
Não Gabriel, não faz issoo cmg por favor. Sem vc como que vamos ficar? Por isso que odeio fins,Mt tristeza,cara vo chorar a noite toda 💔 ahhhhh pq faz isso,sei q é dfcl escrever mas prometa que não ira nos abandonar, nem q o bê tenha q escrever pelo menos 1 vez na semana,já apegamos a vcs ... Deixa um email pra contato caso vc n volte mais ou n tenha tempo💖
18/06/2015 00:16:58
Pena que já vai acabar...
17/06/2015 22:59:50
Amei. Fico triste que ta acabando mas esse nao é fim sim o começo de uma linda historia de.amor que ja dura 8 anos. Desejo.felicidades ao casal e gostaria de saber se vc pretende escrever outro.conto ficticio pq.vc escreve muito bem vou sentir falta de.vcs bjos :)
17/06/2015 22:46:31
Mais já, vou sentir muitas saudades, torço muito por vocês 2 de coração cada coisa que leio me deixa mais emocionado, espero que um dia eu encontre a minha outra metade hahahaha Só posso dizer Boa Sorte a vcs e bjs e abraços 😘😜 e Gabriel e Bernardo obrigado por compartilhar sua história de vida fantástica com a gente. 👍
M/A
17/06/2015 22:36:21
Já.fiquei triste agora aqui.mas seu conto é lindo.
17/06/2015 22:35:19
Cafajeste, que historia é essa de penúltimo hoje? E ultimo na sexta? Até agora você só contou o inicio do namoro, e se me lembro bem vocês já estão a oito anos juntos, por isso você tem capítulos para mais de 100 dias seguidos, não gostei desse final, você vai nos abandonar...
17/06/2015 22:24:54
Nossa, mas ja? Bom sua vida é boa digamos, parabens, tu escreve muito bem