Casa dos Contos Eróticos

Meu Pai adora um cuzinho

Autor: subblack
Categoria: Grupal
Data: 17/04/2015 15:53:16
Nota 9.50
Ler comentários (4) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Moro em uma fazenda afastada da cidade eu e meu pai e minha irma mais nova e a mais ou menos 3 anos perdemos minha mãe, hoje estou com 20 anos e ainda moro com meu pai, mais o relato que conto agora ocorreu ha alguns anos, sou morena tenho seios medianos, cabelos longos e uma bunda de dar inveja... Papai sempre foi muito discreto e depois do falecimento de minha mãe não se envolveu com mais ninguém, ele é alto seu corpo no é atlético mais é de enlouquecer ... bom eu estudo na cidade então meu pai me leva todos os dias de carro, porem me recordo perfeitamente era uma quarta feira e o tempo estava armando chuva e meu pai decidiu sair mais cedo para me levar , por que a estrada era de barro e corria o risco do carro atolar, então coloquei meu uniforme, uma calça azul e um blusa branca, enfim entramos no carro e o que já era esperado aconteceu... choveu muito e o carro acabou atolando no barro, desci do carro e ajudei papai a empurra-lo deixamos o carro encostado na beira da estrada e ele decidiu esperar a chuva passar... ao entrar no carro percebi que meu pai olhou discretamente para meus seios pois a blusa molhada o deixava em evidencia... não sei explicar o que senti era uma mistura de vergonha com exibicionismo, pois vou admitir gostei de ver meu pai me olhar, me desejar... ficamos alguns minutos quietos, foi então que ele me perguntou se não estava com frio por conta da roupa molhada eu disse que sim mais não teria como trocar , ele tocou no meu ombro e disse não se esqueça que sou seu pai e conheço muito bem cada pedacinho deste corpo, então me encorajei e tirei a blusa, os olhos dele se fixaram nos meus seios e então tentou disfarçar falar da chuva, mas acho que o tesao bateu mais forte nele, e começou a elogiar meu corpo dizer como eu evolui, e se ele poderia toca-lo pra ter certeza que estava tudo bem.. Suas mãos tocaram meus seios ainda um pouco tremulas, meu corpo se arrepiou e então ele vou descendo sua mao pela minha barriga e nesse momento um carro se aproximou e ele pediu para que eu vestisse a blusa e o rapaz nos ajudou com o carro, acabamos voltando pra casa em silencio, mas isso foi so o inicio de uma aventura deliciosa em família.. a noite depois de jantarmos fomos para o quarto eu e minha irma e meu pai ficou na varanda fumando um cigarro, mas como moramos em uma fazenda qualquer barulho é ouvido a uma boa distancia, então no quarto eu e minha irma ouvimos alguns sussurros e decidimos sair pra ver o que era , eu já tinha ideia de que seria meu pai mas não que o veria batendo um punheta sentado na varanda. minha irma ficou assustada e acabou fazendo barulho e ao nos olhar meu pai apenas disse se estávamos procurando algo, apenas respondi que estávamos querendo saber de onde estava vindo o barulho.. ele perguntou se sabíamos o que ele estava fazendo e repondemos que não ele pediu para que nos aproximássemos e disse que ele estava batendo uma punheta e que isso era pra lembrar nossa mae , na hora não entendi depois achei engraçada a sua desculpa, então ele perguntou se não queríamos tocar pra saber como era um homem de verdade eu fui a primeira nesse instante meu pai segurou a minha mao e disse que não devria ter feito,pois era meu pai, se eu estava afim de conhecer um homem de verdade, eu não respondi nada ... ele bravo disse que me ensinaria o que é um homem a mim e a minha irma que apsar de novinha já estava na hora de aprender... me colocou sentada no seu colo e rasgou minha camisola, estava tao excitado que não pensou duas vezes em rasgar e pegou nos meus seios de uma forma tao brusca que me machucou mas quando ele colocou a boca e começou a chupar de maneira tao voraz eu comecei a sentir um liquido escorrendo da minha bucetinha e sua mao foi deslizando no meu corpo ate que ele sentiu o liquido o que o enlouqueceu mais ainda... e sempre dizendo que apartir daquele dia nos seriamos as putinhas do papai, ele alisava a minha buceta e pedia pra minha irma olhar bem pq ela seria a próxima.. ele colocou sua boca quente na minha buceta e aquela sensação me invadia e meu corpo desejava cada vez mais , nesse momento meu pai olhou pra minha irma e pediu para que ela fosse para o quarto e assim ela fez ... ele me olhou nos olhos disse que o sonho de minha mae era que casássemos virgens e que ele não estragaria isso mais que não poderia deixar de nos proporcionar prazer... enquanto falava sua mao escorregava pela minha bunda e seu dedo começou a forçar meu Cuzinho ... minha vontade foi de sair correndo mais meu pai me segurava no seu corpo tao fortemente que não tinha como escapar... dizia pra que eu relaxasse pois iria incomodar um pouco mais que eu iria adorar... eu relutei um pouco e meu pais já explodindo d tesao me jogou no encosto da varanda e aproveitando que eu estava escorrendo de tesao lubrificou e sem dó alguma enfiou seu pau que pra mim era enorme , senti meu coorp queimar uma dor intensa, por mais que gritasse ele não queria parar .. dizendo que seria a putinha dele ate os últimos dias, e cada vez ele batia mais forte e eu comecei a gostar

[:24:18] Preta Rara: então que senti que ele me segurou mais forte e aos poucos foi parando e não estava entendendo mais agradecia por ter parado , meu cuzinho latejava , meu corpo tomado por uma mistura de dor e prazer, meu pai me pega pelo braço e me leva para o quarto onde estava a minha irma e disse que ela dormiria com ele essa noite e que estava proibido nos usarmos roupas dentro de casa , pois sempre que ele quisesse estaríamos pronta pra ele ... no outro dia levantei e fui ao quarto do meu pai ... e vi que ele estava comendo o cu da minha irma, fiquei com dó mais não podia interfir , meu pai ao me ver na porta, disse que minha irma apesar de ser mais nova , aguentou o pau no cu a noite inteira, ela sim seria uma boa esposa pq sabia levar rola no cu... eu fiquei parada sem responder nada ele me chamou e disse que talvez eu poderia ter uma boca bem gostosa e rapidamente tirou do cuzinho da minha irma e colocou seu pau na minha boca, e socava sem que eu pudesse respirar direito, não demonstrava nenhum tipo de afeto, naquele momento não me sentia filha dele ... eu o vi colocando o dedo no cuziho da minha irma que gemia descontroladamente, ela estava gostando muito mais do que eu ... de repente senti um gosto amargo escorrendo pela garganta e ele me dizia pra engoli e ele continuava a socar os dedos no cu da minha irma que começou a jorrar um liquido de sua buceta... ela estava gostando mesmo de tudo aquilo eu precisava sentir o que ela estava sentindo , então me debrucei na cama e disse pro meu pai- vem mete no cuzinho da sua putinha, o pau dele estava já ficando mole e de repente ele o segurou com mais força e socou sem do em mim... tentei segurar a dor e passei a gostar de tudo que ele fazia ... suas mãos me segurando agressivamente.. ate que veio em fim o ponto que eu desejava , meu corpo estremeceu e senti minha bucetinha jorrar de prazer... então meu pai continou socando ate gozar dentro do meu cuzinho e depois mandou que fossemos tomar banho .. desde este dia não usamos mais roupas dentro de casa e nosso paizinho fode nossos cuzinhos todos os dias a qualquer hora ...

Comentários

18/04/2015 22:33:24
muito bom. to terminando de escrever: minha caçulinha, ler ai
18/04/2015 00:29:55
Delícia!
17/04/2015 21:20:33
um otimo conto,uma pena gata q vc ñ deixou nenhum contato pra gente .
17/04/2015 17:51:14
Que comto delicioSo.. gostei e gosei com suA historia... parabens..

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.