Casa dos Contos Eróticos

Rasgou a força o cú virgem da crentinha e festinha com novinhas. (Parte 2)

Autor: Jucão
Categoria: Heterossexual
Data: 12/04/2015 10:22:57
Última revisão: 13/04/2015 23:48:19
Nota 6.67
Ler comentários (3) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá pessoal, para entender melhor a história, leia a primeira parte deste conto.

Passou alguns dias e eu sonhando e desejando muito foder a bunda virgem da juliana, liguei para o Ale para saber se ele tinha tramado alguma coisa para que eu pudesse executar meu plano e ele disse que tinha novidades e para se encontrarmos na saída da escola. No final da tarde fui para lá e logo chegou o Ale, com uma cara de tremenda alegria, dizendo: meu amigo, esta semana você vai foder o cú da crentinha e eu abrir o pacotinho delicioso da Bianca, aquela garotinha que te mostrei, que já estou sabendo que dorme sempre na casa da Juliana.Eu me animei e perguntei: nossa, e como vai ser então?

Ele meio alvoroçado, falou: Fui ontem na casa da Bianca fazer um serviço para a mãe dela e fiquei sabendo que eles vão viajar e a Bianca vai ficar dois dias dormindo na Juliana e que o marido dela está viajando e só volta semana que vem. Continuou a falar o Ale: Cara, é que você não gosta de novinhas, mais ontem fiquei mais louco na casa da Bianca, tinha mais duas amiguinhas dela na piscina, todas com biquini apertadinho e enfiado na bundinha, mas a minha delicinha estava demais cara, o biquini mal cobria a bucetinha inchada e tava socado no rabinho dela e eu me lambia os beiço e fazia questão que ela vesse que eu estava comendo ela com os olhos, mas na verdade eu estava quase pulando naquela piscina para rancar aquelas pequenas peças de roupas e socar meu cacete todo dentro dela. Eu meio que rindo disse: Você não tem juízo mesmo em cara, tá certo que ela tem uma bela e grande bunda, mais é cabaço ainda cara e nunca que ela vai deixar você comer ela. Ele rapidamente disse: você que pensa Jucão, essas ninfetinhas virgens estão na idade de serem pegas, ela querem mais que nós e se eu não pegar ela, rapidinho outro vem e pega fácil;mais eu entendo que você só gosta de cu virgem de mulher e especialmente de crentinhas. Rindo bastante, ele continuou: Vamos fazer o seguinte cara, já adiantei ontem com a Bianca que ela ia marcar com a Juliana para eu arrumar o chuveiro dela amanhã anoitezinha, daí ela vai me responder agora quando sair se ela aceitou meu serviço e se a resposta for sim, você vai me dar uma cópia do vídeo que gravou, para eu a chantagear amanhã e colocar ela na suas garras para o abate. Rindo ele ainda continuou: Você vai ficar no aguardo da minha ligação e aí vai lá na casa dela, que estará apenas eu, ela, a Bianca. Eu fiquei bastante animado com essa ideia e disse: Putz cara, tomara que dê certo esse plano, mais e a Bianca estando lá, não vai estragar o plano? Ele rindo disse: Estragar o plano? Claro que não cara, eu vou é plantar a vara na novinha lá mesmo, não terá outro lugar melhor, não se preocupe que ela já está no papo. Eu meio nervoso disse: Aiaiai Ale, isso vai dar bosta cara e se a menina não quiser e melar o negócio cara. Ele disse: Peraí cara, ela já está saindo e vou chamar ela aqui para você ver que tá no papo aquele cabacinho. Nisso ela saiu adiantada e o Ale chamou ela, que logo ao chegar deu um beijinho demorado quase na boca dele e disse: oi tio, tudo bem? Ele puxou ela para o colo, apertando pela cintura, disse: tudo bem meu amorzinho, e você conversou com a juliana se ela quer que eu arrume o chuveiro para ela? Eu notei que o volume da calça do Ale estava grande e que ele estava encochando ela com muita vontade e uma das mãos estava na sua coxa, quase encostando na sua bucetinha, que realmente era muito avantajada pela tamanho dela. Nisso a Bianca respondeu: Sim tio, está combinado, amanhã de noitinha você vai lá na casa dela para fazer o serviço, senão eu vou ter que tomar banho gelado. Soltando um risinho ela continuou: Viu, minha prima Anne e minha amiga Laure vai dormir lá amanhã também. O Ale rindo e fazendo uma cara de tonto disse: Ahh, mais daí vai estragar nosso encontro meu amor, como que eu vou te ensinar aquelas brincadeiras que falei? Ela riu e disse: Não sei tio, minhas amigas já combinaram que vão. Vi que ele apertou sua bunda mais ainda no seu cacete e disse: agente dá um jeito amor, agora vamos lá que logo ela vem te buscar e quero marcar certinho com ela. Ela se desencostou em cima do colo dele, despediu-se de mim e foram para o portão, pois se a Juliana me visse com o Ale, certamente o plano iria pro pau. Alguns minutos depois, chegou a Juliana gostosinha como sempre, com uma calça de malha cinza comendo sua bunda e cravada na bucetinha, começaram a conversar e logo se despediram. O ale esperou um pouco elas irem e veio ao meu encontro dizendo: cara, sua crentinha está com um rabo demais mesmo hem. Eu logo disse: o seufilho da puta, ali é meu, mexa com suas franguinhas. Ele rindo falou: To brincando cara, amanhã depois das cinco da tarde eu vou lá, começo o serviço e jogo um verde e mostro o vídeo para ela, aceitando a chantagem, ligo para você ir para a festinha. Topei, mais disse: Estou de olho em você em cara. Ele riu e nos despedimos.

No outro dia, cheio de ansiedade e tesão, sai antes da empresa, peguei meu filho na escola, deixei-o em casa e fui para próximo da casa dela, vi que não tinha ninguém olhando, pulei o murinho do terreno vazio ao lado da casa de juliana e ali fiquei fumando uns cigarros. Durante uma meia hora não ouvi barulho algum na casa dela, mas de repente ouvi o portão batendo e como já estava escurecendo, subi numa madeira onde dava para ver todas as janelas do quarto. Avistei Juliana entrando no quarto e fiquei louco quando ela tirou sua calça e colocou um shortinho rosa de malha, justo e curtíssimo, que quando ela se virou, vi parte das polpas daquela bundinha deliciosa. Ela saiu do quarto e foi para a sala, sentou no sofá assistindo tv. Ouvi umas batidas de palmas e imaginei que ela iria por uma outra roupa, mais pelo contrário, ela saiu e logo vi o Ale entrando na casa atras dela, vi que ele estava vidrado na bunda dela e logo foram para o banheiro ver o chuveiro. Desci de onde estava e fui mais próximo ao muro, para tentar ouvir e ver oque acontecia. Ouvi ele perguntando pra ela: Você tem quantos anos Juliana? Ela respondeu 23. Solteira ou casada? Ela respondeu sorrindo: Casada mais solteira. Ele rindo continuou: Nossa, pelo jeito ele não fica muito aqui com você né? Ela com a cabeça confirmou e disse: Você é bem querido pela Bianca né, ela gosta bastante de você. Ele respondeu: Sim, eu também gosto muito daquela garotinha, conheço ela e a família dela a amais de 15 anos, vi ela crescer. Ela rindo continuou: ela com outras meninas vão vir dormir comigo hoje. Ele rindo disse: sim, ela me contou. Ela fez uma cara e riu dizendo: Olha aqui Ale, a Bianca é bem nova, mais é esperta viu, eu não sei oque vocês estão tramando, mais não quero entrar em nenhum rolo com a família dela hem. Ouvindo isso, eu comecei a ficar ressabiado e observei que a conversa deles estava sendo muito aberta. O Ale riu e disse: Fique fria Juliana, vou apenas conversar com ela um pouco aqui na sua casa, vou de leve, prometo. Ela saiu do banheiro, enquanto ele mexia no chuveiro e o filho da puta se lambeu os beiço olhando a bunda dela. Ela viu ele olhando pelo espelho e disse: Gostou? Ele rindo, rapidamente disse: adorei seu rabo gostosa, tem muitos querendo foder seu cuzinho né? Ela voltando para o banheiro, rindo disse: Acho que nem no sonho, você ou qualquer outro homem vai meter no meu cuzinho, eu sei que você gosta de comer cuzinho das franguinhas aqui da cidade, mais o meu nunca. Nisso ele partiu pra cima dela, a agarrou com força e disse: pois saiba de uma coisa Juliana, loguinho eu vou foder gostoso seu cuzinho sim, mas agora deixa eu foder sua bucetinha, que está louca pelo cacete do negrão aqui. Nisso ele virou a de costas para ele, apertou seus peitos pequenos e deslizou uma das mãos e enfiou por debaixo do seu shorts, fazendo com que ela dissesse: Pare com isso, sou casada e não quero. Ele continuou com uma das mãos na sua buceta, beijando e mordendo seu pescoço, dizendo: Você quer sim crentinha safada e vai levar tudo aqui dentro, você provoca os homens desde a época que era soleira e seu maridinho não te come direito, mais hoje você vai ser fodida como merece. Ele sacou seu cacete pra fora da calça e fez com que ela pegasse, quando sentiu o tamanho em suas mãos, olhou para baixo para ver e espantada com o tamanho disse: Nossa, que isso...de jeito nenhum! Ele já com o dedo dentro da sua buceta dela, disse: Isso é seu presentão de hoje minha putinha e fica quietinha e abaixa chupa ele gostoso. Abaixando a cabeça dela forçadamente em direção ao seu cacete, enfiando-o com força na sua boca. Ela mesmo se debatendo não teve chance e começou a chupar, enquanto ele murmurava: Mama gostoso crentinha, que vou abrir meu apetite fodendo você todinha, porque daqui a pouco a minha franguinha vai chegar e quero estar bem aquecido para ela. Ela ficou uns 5 minutos chupando seu pau e depois ele a levantou e a pôs de quatro dizendo: Aguenta firme aí! Nisso ele colocou seu pau na porta da buceta dela e começou a penetra-la. Ela não querendo, mais dominada dizia: Não, por favor, pare, daqui a pouco as meninas vão chegar e podem ver isso. Ele já entrando nela, dizia: Tarde demais, já estou te invadindo Juliana e nem esquenta que as meninas também vão ter o mesmo que você. Ela respondeu gemendo: Pare, não enfie mais, você é louco, elas não vão aguentar nem um pouco disso. Ele mandou ela ficar quieta e estocou o cacete nela, penetrando profundamente, fazendo com que ela gemesse alto. Ele empurrava todo o pinto dentro dela e dizia: ta vendo como você consegue Juliana, sua buceta ainda esta bem apertadinha, mais deixa eu sentir esse buraquinho aqui. No mesmo momento ele enfiou um dedo no cuzinho suado e ela enfurecida gritou: Não seu cretino, me solta agora. Ele nem deu atenção para ela e aproveitando da posição se defesa dela e encaixou o cacete na porta do seu cuzinho, dizendo: Quietinha, fica calma que vai dar certo. Segurando-a fortemente pela cintura, colocou a cabeça no cu dela, fazendo com que ela gritasse e ele tampasse sua boca com uma das mãos, e ela nas lágrimas, viu que seu selinho já era. Ele não contente com a cabeça do pau dentro, foi forçando sem dó e invadindo aquele cuzinho que eu sonhava estar comendo, fazendo com que ela debatesse o quanto podia, mais aquilo estava é ajudando ele enterrar tudo nela e logo vi que alojou seu pau por completo nela, começando a bombar com vontade, dizendo: está vendo crentinha, com o negrão aqui não se brinca, eu enrabo mesmo, agora seu cuzinho tem dono, só não vou gozar nele, porque minha porra de hoje já tem dona. Ele estocava e parava, quando ouvi umas palmas e ele disse pra ela: vai lá Juliana, outro dia continuamos com isso, deve ser minha franguinha que chegou e presta atenção, depois que as meninas se aconchegarem, vou com a Bianca brincar num quarto. Ela furiosa, não respondeu, apenas arrumou seu cabelo, levantou o shorts, indo para a frente da casa. Ouvi uma voz da mulher do carro se despedindo das meninas, dizendo: Se comportem garotas, não façam bagunça, sábado estamos de volta. Nisso vi que entraram para dentro, na sala, a Juliana, a Bianca e outras duas meninas e ouvi a Bianca perguntar onde estava o Ale, quando a Juliana respondeu: ele está no banheiro. Nisso a Bianca entrou no banheiro e o Ale abraçou-a dizendo: Saudades meu amor, pensei quem não vinha mais. Ele encostou um pouco a porta e deu um beijo na boca dela, deslizando pelo pescoço, enquanto ela fez uma cara de surpresa, ele desceu as mãos pelas costas dela até chegar na bunda, notei que ele tentou enfiar a mão por debaixo se sua mine saia, mais rapidamente à tirou, acho eu que com medo de estragar tudo. Voltando suas mãos para seus cabelos, pegou suas duas tranças e a puxou de encontro com sua cabeça, depois enfiou seu dedão na boca dela, fazendo um vai e vem lentamente, perguntando: gostou do beijo meu amorzinho? Ela com uma carinha de inocência, apenas confirmou que sim com a cabeça e ele empolgado com a resposta, acelerou as estocadas do dedo na boquinha dela e depois deu-lhe outro beijo, virando-a de costas e passando as mãos na sua barriguinha, que por sinal meio gordinha. Notei que ela já estava quase dominada, quando ouvia as meninas chamando-a e o Ale a soltou e abriu as portas; a Bianca apresentou as meninas para ele, que deus beijinhos nelas, dizendo: Prazer, Laure e Anne, vocês são muito gatinhas viu. Elas sorriram e chamaram a Bianca para trocarem de roupa e colocarem seus pijamas. Ele piscou para Bianca e logo elas foram todas para um dos quartos. Nisso via que a Juliana entrou no banheiro e disse: Cara, porque você não vai embora hem, já conseguiu oque queria seu tarado. O Ale rindo respondeu: Você que pensa, eu tava louco para ser o primeiro a foder seu cuzinho, mais você sabe bem oque eu quero hoje, agora ainda mais, porque as amiguinhas dela são deliciosinhas e se rolar, também boto tudo nelas. Complementando ele disse: pega uma toalha pra mim, porque preciso tomar um banho no seu chuveiro, que deixei novinho, para tirar o cheiro do seu cuzinho do meu pau. Ela furiosa saiu e ele ficou no banho. Fui mais para o canto do muro para ver oque estava acontecendo no quarto que as meninas estavam e as vi só de calcinhas atoladas na bunda, bucetinhas inchadas, pequenos peitinhos à amostra, demonstrando que estavam a fim de safadeza. Ouvi a garota que se chamava Laure falando: Ele te beijou mesmo Bianca? Ela disse que sim e a menina continuou: Então ele esta afim de ficar com você, mais ele é grandão Bianca, eu acho que não tenho coragem e você tem Anne? A Anne era magrinha, a mais fraquinha das meninas, porém sua bucetinha era bem inchadinha, que rindo respondeu: Ah , não sei, mais ele quer a Bianca né. Repentinamente, elas todas tiraram suas calcinhas e vi que as bucetinhas delas estavam todas lisinhas, depiladinhas, branquinhas e a Laure falo: Vamos ficar só de camisola e sem calcinha como combinamos na escola, vamos provocar ele e ver se ele mostra o pinto pra nós. Todas riram e concordaram, colocando suas camisolas, ligaram o som, começando uma guerra de travesseiros. Vi que o Ale saiu do banho com a toalha enrolada no corpo e foi para o quarto onde as garotinhas estavam e ao abrir a porta deu pra ver que ele deu de cara com a Anne em umas das camas, com as pernas abertas, mostrando seu presentinho para ele, que impressionado disse apenas: já volto gatinhas. Ele voltou para a sala onde a Juliana estava e disse: Minha putinha, fica tranquila aí que agora eu vou brincar com as meninas. Ela não respondeu nada, apenas fechou a cara de tanta raiva dele. Voltando para o quarto, entrou, fechou a porta e disse: Nossa, vocês estão todas sem calcinha minhas franguinhas, então vou ficar sem a toalha também. Ao tirar a toalha e deixar seu instrumento negro à amostra, as meninas ficaram paralisadas, de boca aberta e a Anne fechou as pernas instantaneamente, escondendo sua pequena bucetinha. Ele vendo a reação das meninas, principalmente da Anne, se deitou na cama maior onde ela estava e disse: Venham todas aqui na cama comigo e com a Anne, quero que você bianca e a Laure peguem e brinquem com meu pau, enquanto eu vou dar uns beijinhos na bucetinha na Anne. A Bianca ainda espantada, disse: tio, nós nunca fizemos nada disso, não sabemos oque fazer. Ele rapidamente respondeu: Façam com ele oque quiserem, aproveitem que hoje ele é das três e sei que vocês querem muito brincar com ele. Nisso ele abriu as perninhas da Anne novamente, tentou dar uma arregaçadinha para ver a entrada da grutinha dela, mas vendo que não se abriu como desejava, disse: Anne, vou beijar e chupar ela gostoso e depois vou tirar o lacre dela. A Anne ao sentir a língua do ale da sua pequena xaninha virgem, fez uma carinha de suspense, mas logo sentiu-se dominada e apertou a cabeça do Ale, fazendo com que ele ficasse com mais tesão e penetrasse sua língua o máximo possível dentro dela e dissesse: Está adorando né amor, isso é só o começo franguinha. Olhou para as duas que apenas pegavam levemente em seu pau e disse: Bora Bianca e Laure, chupem ele juntas, quero ver qual de vocês chupa mais gostoso. Ao terminar de falar, ele pegou nas mãos das duas e trouxe mais para cima da cama e pegando no cacete, disse: Vem Laure, abre a boquinha e deixa ele entrar. Ele abriu a boca e aquele cacete grosso e negro foi entrando. Com uma das mãos ele investiu sobre as coxas da Bianca e logo estava tentando penetrar sua bucetinha com o dedo, dizendo: Nossa, ela está deliciosa meu amor, sua xaninha é a mais gordinha, inchadinha, demais de apertadinha, vai dar trabalho, mas ela vai engolir todo meu chocolate, pode acreditar. Ela já demonstrando tesão, afastou a Laure e abocanhou o cacete do Ale com vontade e ele vendo que ela estava decidida, apertou sua cabeça sobre seu cacete, parou de chupar a bucetinha da Anne, virou ela de lado, e disse: Anne, vou foder você meu amor, mais agora vai com a Laure tomar água, quero ficar um pouquinho sozinho com a Bianca. Ela delirando, se levantou, chamou a Laure para ir com ela. Nisso vi que a Bianca estava indo junto, quando ele a segurou pelas mãos e disse, você fica amor. As duas saíram e ele puxou Bianca novamente para a cama, começou a chupar aquela bucetinha, fazendo com que logo a Bianca começasse a delirar e murmurar. Ele vendo a reação dela, ficou com mais tesão, abriu bem as pernas e dela e disse: Meu amor, você vai ser a primeira a receber o chocolate, relaxe que pode doer um pouquinho mais depois que entrar a cabeça vai o resto. Ela meio que aos delírios pela chupada recebida, não disse nada e ele se aproveitando do momento, ajeitou aquela enorme tora na portinha e começou a pressionar. Vi que estava difícil e ele começava a ficar impaciente, quando notei que a cabeça do seu pau foi entrando, e ela vendo que o Ale entraria com tudo, começou a se debater e ameaçou gritar, mais no mesmo instante ele tapou sua boca com uma das mãos e falou: Fica calminha franguinha, tava quase impossível alojar a cabeça do meu pau dentro de você, agora não vou tirar de jeito nenhum, relaxa que vai entrar tudinho amor. Os gritos dela era abafado pela sua mão e ele não perdendo tempo, ia tentando estocar com força, notei que não entrava mais que a cabeça, mais de repente foi entrando e ele aproveitou e cravou com força o máximo que podia; Notei Vi que seu pau estava com sangue do cabacinho estourado. ele vendo que estava consumado a penetração total, aliviou as estocadas, tirou sua mão da boca dela e beijou-a com vontade. ela com uma carinha de dores disse: Porque fez isso comigo, assim eu não queria, doeu muito. Ele respondeu: não resisti meu amor, mais agora acalma que já vou gozar e parar um pouco. Nisso ele aumentou o vai e vem, tentou enfiar um dedinho no cuzinho dela, dizendo: Eu quero foder aqui depois amor, mais agora segura meu leitinho amor! Depois de ter gozado ele ficou um tempinho ainda penetrado nela e logo se levantou com o cacete duro novamente e vendo o lençol com marcas de sangue, o tirou e jogou no canto do quarto. Ela veio e o abraçou dizendo, agora sou só sua e você é só meu. Ele vendo que ela estava sentindo devido ao defloramento, disse: sima amorzinho, mais hoje preciso fazer um pouquinho mais com suas amigas para não dar problema, entende? Ela com uma cara estranha, ficou quieta e ele abraçou aquela pequena novinha gordinha....

A história continua pessoal, espero que tenham gostado.

Até mais.

Comentários

11/06/2015 11:05:48
Cara vc me deixou louca. Quero fuder com vc.
10/05/2015 00:11:37
KD a continuação
14/04/2015 03:12:09
Perfeito. Continua brother

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.