Casa dos Contos Eróticos

Estreiando meu cuzinho

Autor: Emma Bovary
Categoria: Heterossexual
Data: 09/04/2015 21:28:58
Nota 9.78
Ler comentários (10) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Nesse conto serei breve. Eu, a Mila, irei relatar como foi dar meu cuzinho pela primeira vez! Tinha eu apenas 16 anos quando me tornei sexualmente ativa e logo na segunda foda, meu lindo cuzinho rosado e cheios de preguinhas foi arrombado.

Tenho um primo que é um ano mais velho que eu, o Niko. Niko era um rapaz de estatura mediana, corpo em forma e uma bunda delícia. Certo dia, Niko foi para minha casa para organizarmos o amigo secreto da nossa família, que aconteceria na noite de Natal. Eram tantos os papeizinhos que eu brinquei: imagina se eu pego você e você me paga? Vão achar que é chuncho!! E assim foi, separamos, dobramos e misturamos nossos minúsculos papeizinhos. Depois que fizemos isso, Niko desceu até a dispensa e voltou com uma garrafa de vodka, que era do meu pai.

Começamos a berber diretamente no bico da garrafa, adorávamos desafios, beber e curtir a vida escondidos de nossos pais. Quase meia garrafa de pinga depois, Niko puxa o assunto do amigo secreto e da possibilidade de um pegar o outro e começamos assim a fazer nossos pedidos. Eu disse a ele que se ele me pegasse, eu queria dar um apertão na bunda dele e queria ver o tamanho da rola dele. Niko riu e disse que se eu pegasse ele, eu estaria fudida, porque ele iria querer o meu cuzinho sem cuspe. Gargalhamos, e achamos loucura isso acontecer, mas que se acontecesse, seria o nosso segredo. Segredo de bêbado.

Começamos a falar de nossas experiências sexuais, e Niko relatava como tinha sido comer quase todas as minhas amigas, que por sinal, chamavam ele de "pau de mel", pois diziam que sua rola era enorme e grossa, de arranhar todas as paredes da xoxotinha. A conversa foi esquentando, esquentando, até que para sair dessa, brinquei: "Niko, vamos simular nosso sorteio de amigo secreto? Dai já acabamos com a dúvida". Mais pinga e mais risadas. Niko colocou todos aqueles nomes no seu boné, chacoalhou, chacoalhou e eu peguei um papel e ele pegou outro... Ele pegou minha irmã, e eu...

Eu peguei ele! Dentre trinta e sete pessoas, eu peguei ele. Se fosse para valer, meu cú seria dele e sem cuspe. Mas eu era virgem de cú, e a ideia de receber uma rola bem socada me torturava. Então, Niko, percebendo minha cara de puro tesão, disse: "Ah, Mila... vamos nos presentear, como se fosse noite de Natal?

Bebi mais um enorme gole de vodca, dessas de amortecer a língua e me deixei levar. Niko rapidamente be beijou. Me beijou loucamente. Nossas bocas ardendo pela pinga, nossas mãos loucas nos tocando. Niko corre e fecha a porta do meu quarto, liga a tv para abafar qualquer tipo de som e voltamos a nos amassar.

Niko tirou minha camiseta e meus lindos peitos em formatos de pêra saltaram quase que na boca dele. Niko mordia de leve meus mamilos entumescido e suas ágeis mãos desabotoaram meu shorts, revelando minha linda bundinha arredondada, da qual me orgulho até hoje. Niko puxou minha calcinha e enterrou os dedos dentro da minha xana melada. Ele colocava com toda força, socava seus dedos grossos, tirava e colocava de novo, e eu loca para pegar naquela vara dele, no famoso "pau de mel" que tinha melado quase todas as minhas amigas.

E Niko, sabendo dessa minha vontade de ver seu pau, disse que seria como um presente. Que eu não poderia ver até eu ganhar... Fiz beicinho, gemi, rebolei, me contorci, mas ele não deixou eu nem ao menos tocar em rua rola. Então, em meio ao tesão, vontade de dar o cuzinho, dedos entrando e saindo da minha xaninha, bebi mais um enorme gole de vodca. Niko me virou, me apoiou na cama, com a bunda totalmente empinada e arregaçada para ele.

E pediu para que eu não olhasse para trás, que ele embrulharia meu presente, que logo eu receberia. E assim foi. Eu, com o cú arregaçado pelas minhas próprias mãos, começei a sentir a chapeleta enorme e quente de Niko roçando a entrada do meu cú, que por instinto e tesão não parava de piscar. Eu achei que ia morrer, era muito tesão e Niko, como sempre, judiando de mim, demorando para me presentear...

Niko pediu para que eeu apoiasse minha barriga em dois travesseior, para não escorregar para frente e pediu para eu relaxar, tirar as mãos da minha bundinha, que ele faria o trabalho completo, daria meu presente de uma única vez. Minha bucetinha babava, ansiava rola, ansiava língua, queria se fodida. Eu gemia, me contorcia e aos poucos comecei a sentir que Niko estava se posicionando para o golpe final. Comeria meu cuzinho virgem e sem cuspe.

Ele encaixou o "pau de mel" na estrada do meu cuzinho, começou a forçar a entrada, e eu comecei a rebolar, queria que ele me fodesse logo, queria pica, rola, pinto, queria ele de uma vez. A chapeleta entrou com tamanha dificuldade que eu achei que ia morrer, fiz menção de escapar, mas Niko me segurou e disse que meu presente estava quase chegando. Ardia, doia, queimava. Meu rabo tentava se fechar, quase enforcando o cacete de Niko.

Então ele ficou ali, com a chepeleta dentro do meu rabo manhoso, enquanto uma mão quase arregaçava minha bucetinha, puxava meus grelos, beliscava e enviava seus dedos dentro de mim novamente. Relaxei um pouco e comecei a me mexer, sentindo a cabeçorra entalada na estrada do meu cuzinho e sem poder tocar em sua pica, fiquei ali imaginando o que me aguardava, o tamanho da sua rola, quente e grossa, que estava prestes a me foder por completo. Niko, percebendo minha distração, me abraçou fortemente e enfiou sua rola em uma única socada.

Vi estrelas, planetas, segundo sol, e até vaga-lume. Achei que ia desmaiar, parecia que estava sendo rasgada pelo meio, que meu cú tinha caído da bunda. Niko pediu para eu me acalmar, as lágrimas escorriam, a dor se misturava com a queimação, pentelhos dele encostado na minha bunda e suas bolas coladas em minha xana. Niko começou a novamente me foder a bucetinha com os dedos e calmamente começou a se movimentar dentro de mim. Cada movimento um ardume, uma dor, um tesão, eu estava gostando. Sentir dor, tesão e ardência, ao mesmo tempo, estava me deixando louca.

Comecei a gemer baixinho, rebolar aos poucos e logo estávamos numa estocada ritmada. Seu cacetão entrava e saia. Suas bolas batiam em minha xaninha melada, meu cuzinho já não tinha pregas. Niko passou a tirar seu enorme pau de mel de dentro de mim e socar novamente. Alternava entre meu cuzinho arrebentado e minha buceta melada com minha porra! Fui fodida no cú e na buceta! Gozava ora pelo cú, ora pela bucetinha. Como era delicioso o pau de Niko.

E para receber o presente completo de natal, meu querido primo tirou o cacete to meu cú em um único estalo, enfiou na minha racha, deus umas estocadas que achei que ia sair pela boca, de tão fundo que ele bombava. Niko tirou seu pau de mel da minha buceta melada e pediu para eu sentar na cama. Sentei e ele ordenou que eu mamasse na sua rola. Quando olhei o tamanho do seu cacete fiquei pasma. ENORME E GROSSO, o maior cacete que meu cuzinho já engoliu. Mamei tudinho, lambi suas bolas, boqueteei com gosto o meu presente de natal antecipado.

E para fechar com chave de outro, Niko despejou em minha boca todo seu leitinho. Bebi sua porra com tamanha vontade. Meu cuzinho ainda ardia e sentia falta daquela rola dentro dele, minha xaninha estava inchada, melada, estourada e minha boca...? Ah, estava ali, mamando o nectar dos deuses, o leitinho do pau de mel.

E até hoje quando penso no Niko, meu cuzinho já se assanha todo.... Também, como não gostar do pau de mel?

Comentários

29/05/2016 19:36:11
A falta que um creminho faz! É por isso que as garotinhas bem informadas preferem os coroas mais experientes para a retro desvirginização do cu. Depois de muitos anos sempre abrindo o cu de dentro para fora, é aconselhável alguém com experiência para inverter o fluxo do tráfego anal. Basta uma inversão bem feita e o ânus nunca mais rejeitará a mudança (momentânea) do tráfego anal, permitindo ampla e geral passagem em ambos os sentidos de caralhos, piças, vibradores, dedos, línguas e até cocozinhos envoltos em sêmen.
18/04/2015 10:07:02
Excelente! Você escreve bem. Também gosto de escrever aqui. Leia o conto "Irmãos e Amantes (putaria dentro de casa)" e deixe o seu comentário. Gosto de receber críticas de bons escritores... Aqui vai um 10!
11/04/2015 03:26:33
10/04/2015 18:52:36
Hum q delícia deve ser foder esse seu cuzinho
10/04/2015 16:53:50
hum adoro ninfetas, novas, escrevam pra mim que passo meu wats zaap anakin1939@gmail.com espero vc menina lindawats 1_4_9_9_7_3_5_1_3_4_9
10/04/2015 16:03:07
Adoro mulheres safadas como vc. Me envie um e-mail pra casadobh2015@bol.com.br para manter contato. Beijo
10/04/2015 09:51:25
Muito bom, seus contos sao um show deixa qq um com tesao. claytonandre07@gmail.com
10/04/2015 07:45:04
Adorei seu conto me add nil.do81@hotmail.com
09/04/2015 22:48:29
que inveja dele parabens
09/04/2015 21:30:30
Comentem, votem e aguardem... Logo volto com mais detalhes das minhas fodas.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.