Casa dos Contos Eróticos

viagem de trabalho

Autor: castro4442
Categoria: Heterossexual
Data: 27/02/2015 07:07:35
Nota 10.00
Ler comentários (1) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Viagem de trabalho

Caros leitores,

Como já mencionei em contos anteriores, trabalho com vendas e representações, tenho 47 anos, cabelos grisalhos, magro, 1,80 altura, moreno, aproximadamente 90 quilos, olhos pretos e penetrantes, lábios finos e quentes.

Recebi um comunicado de meu gerente , para fazer uma avaliação de um equipamento em uma empresa no estado do Mato Grosso, na cidade de Rondonópolis.

Decidi por ir na quinta-feira ,, chegando na cidade de Rondonópolis me dirigi ao hotel para realizar check-in, Rondonópolis e uma cidade muito quente, um calor fora dos padrões paulistanos.

No dia seguinte, dirigi-me a empresa onde seria realizada a avaliação e talvez uma nova aquisição de equipamento, feito essa primeira etapa, voltei ao hotel para tomar um banho e relaxar.

Caros leitores o que eu não sabia, e que a data programada para meu retorno a SP havia sido prorrogada de 1 semana para um mês, confesso a vocês me deixou meio atordoado, pois eu não contava com esse imprevisto.

Bem já que tinha que ficar um mês fora de São Paulo, comecei, a programar alguma coisa para preencher o tempo nas horas vagas.

Bem amigos, era fim de semana, e eu sem programação, hotel fora de temporada sem hóspedes, era um porre ficar ali, minha estada se resumia em bares, hotéis, todos os dias.

Confesso a vocês que pensei em procurar uma casa noturna, mas desisti da idéia, a solidão daquele lugar estava me deixando ansioso pelo retorno.

Com o passar dos dias, fui me acostumando com o clima e os funcionários do hotel, quase nem saia para tomar um whiskey ou algo do gênero.

Fui me habituando aos costumes locais, fiz amizades com todos no hotel, já não me sentia mais solitário, copeiras, arrumadeiras, recepção enfim estava totalmente habituado.

Mas uma mulher em especial me chamou a atenção, Seu nome Márcia, tinha 45 anos, divorciada, morena clara, cabelos pretos lisos até os ombros, sua pele sedosa, seus olhos negros e pidões, me fascinavam, suas coxas grossas, e sua bunda arrendondada começaram a me deixar com uma imaginação fértil e muito estimulada.

Márcia tinha o corpo tipo violão cintura tinha uma curva que deixava sua bunda ainda maior, queria o rabo de Márcia, mas o clima no hotel estava tão bom que estava receioso em dar uma investida.

Alguns dias tinham se passado, encontrei Márcia,no andar onde estava meu quarto, era arrumadeira do hotel.

_ bom dia ! Querida já na batalha.

_ Márcia responde:

_ fazer o que todos temos que trabalhar.

Repondo-lhe:

_ é verdade. _ um mal necessário.

Meus olhos encontraram os de Márcia, e senti meu corpo arder de tesão, olhava seus seios pelo uniforme do hotel, saltados e eriçados, sua pele morena aqueciam ainda mais minha vontade de possuir Márcia, dei uma rápida olhada em suas pernas roliças e carnudas. Percebi que Márcia naquele momento interpretou meu olhar, e sorriu maliciosamente, nunca fiquei receioso com alguém ou por investir em alguma mulher, mas estava a trabalho e com minhas despesas pagas pela empresa não poderia dar nenhum furo isso repercutiria mal perante meus superiores, podendo fazer-me perder ate a representação por isso estava cauteloso.

Já estava a uma semana em Rondonópolis e estava em ponto de bala. Pensei em ir a casa noturna novamente, mas não estava afim, seria a única opção viável naquele momento.

Acordei e fui fazer o meu Black fest, encontrei, Márcia novamente cumprimentei-a sem cerimônias.

_Bom dia Márcia.

_Bom dia Wagner. Olhei-a nos olhos, e sai rapidamente.

Quando voltei da Empresa resolvi, tomar um drink na piscina.

Era a área reservada aos vestiário dos funcionários. Márcia estava de saída de seu turno de trabalho.

Foi quando realmente pude ter uma visão extraordinária daquele corpo moreno e sensual.

_ Já vai querida?

_ Está na hora.

_ Quer tomar um drink.

_ É uma pena, mas aqui e proibido se pegarem eu sentada com você estarei demitida.

_ Então podemos marcar lá fora, eu estou precisando de companhia, ando muito solitário nesta cidade.

_ Te espero no Bar enfrente do ponto de ônibus.

_Já estou indo pra lá.

_ok!

Assinei a comanda e sai.

Após 15 minutos aproximadamente Márcia chega.

Dei sinal a um taxi, e embarcamos rapidamente para sair das proximidades do hotel.

Márcia indicou ao motorista um local bem afastado do hotel, onde poderíamos conversar sem sermos interrompidos.

Meu pau explodia dentro das calças, era um tesão que a muito tempo não sentia, Chegamos ao bar e fui logo investindo não agüentava mais estar próximo de Márcia e não tocá-la, não poder sentir sua boca quente e úmida na minha.

Peguei Márcia e beijei-a feito um adolescente, nossas línguas se encontraram em nossas bocas, era um momento intenso e delicioso seus movimentos circulares em minha língua já despertavam em mim, a deliciosa chupada que viria. Começamos a nos acariciar senti sua mão em meu talo ereto e rijo pulsando nos movimentos que Márcia fazia com as mãos, isso me excitava mais e mais. Enfiei minha língua na orelha de Márcia e comecei a acariciar suas coxas por baixo da mesa senti sua grutinha molhadinha.

Saímos do Bar e dirigimo-nos para um hotel, onde pude saborear a deliciosa matogrossense. Foi um momento único e revigorante com Márcia, sua boca desceu pelo meu pau e sugava com suavidade de uma cortesã, sua língua fazia movimentos circulares em minha glande, subia e descia, olhava-me para ver se estava aprovada, com certeza, pegava em seus cabelos longos e pretos, e fodia a boca dela, Márcia chupava meus grãos e subia, senti o desejo de gozar na boca de Márcia, punhetava e chupava deliciosamente. Iniciei um 69 com Márcia sua grutinha molhada me ascenderam ainda mais o tesão, sugava seu suco salgado e e quanto mais chupava Márcia mais queria, senti seu gozo encontrar minha boca. Me deliciei ao ver que ela tinha gozado em minha boca. Peguei em seus seios rijos e comecei a mamá-los verozmente, descia ate a sua taça e subia, estigava-a totalmente sentia Márcia apertar-me contra seu corpo, e suas unhas em minhas costas. Mas estava muito bom, comecei a estigar seu clitóris, e senti-o volumoso comecei uma nova sessão de língua e mais uma vez seu suco salgado invadia minha boca. Isso era fenomenal, deitei-me na cama e Márcia subiu em cima cavalgando, pulava e gemia, sua rapidez no sobe e desce, estava me levando ao gozo. Dei uma relaxada e a coloquei de frango a assado onde eu poderia dar o compasso. Ficamos assim por alguns instantes, introduzia o pau em Márcia e tirava-o em movimentos forte e fracos mexia meu membro dentro dela em movimentos circulares e fortes, retirava-o e iniciava novamente. Coloquei Márcia de 4 e pude ter a visão mais emocionante seu cuzinho piscando pra mim, comecei a massagear seu rabinho alargando-o para o grande momento, já tinha providenciado ky, e não hesitei assim que consegui introduzir minha glande em seu orifício circular, Márcia deu seu gemido, e deixou que o talo entrasse fui bombando carinhosamente, e depois com mais intensidade senti Márcia totalmente dominada e submissa. Nâo consegui me conter e gozei naquele rabinho matogrossense. Tomamos um banho e deixei Márcia em sua casa, no dia seguinte tudo com a maior descrição e sigilo.

Sei que o conto e meio extenso.

Pois havia uma dificuldade de aproximação devido ao local de trabalho.

Um grande abraço.

Wagner.

castro371208@hotmail.com

Comentários

12/03/2015 18:19:30
Tesão de conto, cara, bem excitante. É foda mesmo, estar louco para dar uma e não ter perspectiva. Mas onde tem mulher, tem boceta e no teu caso, até um cuzinho gostoso. Nota dez. Se der, me visite. Abs.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.