Casa dos Contos Eróticos

COMENDO A EMPREGADA NUMA DP NA CASA DO MEU AMIGO

Autor: anjodeja
Categoria: Heterossexual
Data: 10/10/2014 23:28:00
Última revisão: 10/10/2014 23:48:26
Nota 9.25

ME APRESENTANDO PRIMEIRO... Sou natural de Dom Pedrito onde eu viví até os meus 25 anos. Eu atualmente moro em Caxias do Sul, cidade da Serra Gaucha e tenho 1,69 de altura, 69,5 quilos, cabelos castanhos curtos tipo militar, olhos castanhos claros não me considero bonito mas tambem não sou de se jogar fora, tenho um dote de 20 cm grosso e bem cabeçudo. Aos meus 16 anos de vez em quando eu estava na casa do meu amigo, pois éramos muito amigos, para estudarmos uma matéria que poderia nos reprovar. Acontece que eu não sabia, mas ele tinha uma empregada, que não era bonita, mas tinha um corpo de endoidar o cabeção era de peitos fartos , negra e uma bundão. Ela chamava-se Rose e tinha 37 anos. Logo, isso me incentivou a frequentar a casa de meu amigo com mais freqüência para poder apreciar aquela deliciosa mulher.

Teve uma vez que estávamos sentados à mesa resolvendo alguns problemas de matemática quando ela disse que precisava varrer embaixo da mesa. Meu amigo chegou a reclamar mas eu na mesma hora defendi:

Que isso tchê, ela só tá fazendo o serviço dela..]

Pô, mas tem que ser logo agora?

Sim, pois daqui a pouco termina o horário dela e ela quer terminar o serviço pros seus pais não reclamarem

Tá bom, Rose, vai lá.

É coisa rápidinha.

Então eu levantei para dar espaço para ela passar. Ela tava usando uma saia e uma blusinha velha e uma sandália rasteira. Quando ela se abaixou fiquei com aquele bundão à minha frente. Fiquei paralisado por alguns instantes, quando o meu amigo me chamou a atenção:

Tá de olho no cú da Rose, né malandrão?!

Que isso rapaz?! Olha o respeito com a rose.

Que respeito o quÊ? Tu tá de sacanagem com a minha cara. Ela aguenta rindo o que tu não aguenta chorando.

Qual é maluco, tá me estranhando?

Ela sorriu e se afastou avisando que o lanche estaria pronto em alguns instantes. Foi então que ele me contou que ela tava afim de trepar mas ficava envergonhada de dar mole pra mim. Eu não acreditei na hora, pois a Rose até este momento me tratou com um certo respeito então sempre procurei me colocar no meu lugar.

Então eu comecei a perceber o cuidado e o trato que ela tinha comigo e perguntei ao meu amigo se ela era sempre assim, ele me respondeu: – só quando simpatiza com a pessoa. Bem, pelo jeito eu havia ganhado mesmo. No dia seguinte, na escola, meu amigo, muito sem-graça, vem e me diz que a Rose havia lhe perguntado se meu pau era grande e que sabia que todo negão tem pau grande. Tchê, a minha piroca tem 20 cm, mas tem uma grossura boa e cabeçuda pelo menos até hoje nenhuma das minas que peguei reclamou ou criticou, muito pelo contrário, as que provam sempre querem repetir. Sem propaganda enganosa, é a pura verdade. Respondi a ele que se ela quisesse saber teria que verificar pessoalmente.

O meu amigo me falou que de vez em quando comia a Rose, mas que teve uma vez que ficou muito puto. Ele me disse que tava comendo ela de quatro no sofá da sala, um pouco antes do almoço, pois tinha chegado com um tesão da porra. Disse que chegou por tras dela roçando o pau na bunda dela e apertando-lhe os bicos dos seios, beijando a nuca e dizendo que queira trepar com ela naquele momento. Ela aceitou e foram pra sala. Ele foi logo pondo ela de quatro e sem pestanejar já foi metendo o pau com toda força naquela buceta inchada e bombando cada vez com mais força. Deu uns tapas na bundona da Rose dizendo que queria comer aquele cú de qualquer jeito. Foi aí que ela disse que ele era muito bruto e que poderia machucá-lo. Meu amigo disse que não entendeu nada, já que ela nunca havia reclamado do jeito dele fodê-la. Mas continuou metendo. Colocou-a na posição do frango assado enquanto ela berrava gritando : – isso meu patrâozinho, fode a tua empregadinha, me fode gostoso, enche a minha buceta de gala que depois eu limpo o seu caralho com a minha língua, isso, vem patrâozinho e ele disse que na hora de gozar tirou o pau e gozou na barriga dela. Então, depois enquanto ele almoçava, ele lhe disse que estava querendo dar o cú, sim, mas para alguém que fosse menos bruto. Foi aí que ela citou o meu nome, pelo jeito como eu a tratava. Disse para avisar a ela que mais tarde estaria na casa dela pra satisfazer a sua vontade.

Cheguei na casa dele por volta das 14h e ela, como sempre, estava ocupada. Cumprimentei-a normalmente e fiquei na sala assistindo tv com meu amigo. Quando ela passou pra fazer algo no quarto ele falou:

- Aí Rose, você disse que queria dar o cú pro Eduardo? Olha ele aqui. Na mesma hora rose ficou com vergonha e ele a convidou para que ela se sentasse entre nós dois. Assim que ela sentou ele levantou dizendo que ia ver um negócio no computador e ficamos ali sentados em frente à televisão. Passaram alguns minutos para eu tomar coragem mas ela tomou a iniciativa passando a mão na minha perna esquerda e falando quetava afim de conferir se meu amigo tinha razão mas queria ver o tamanho do meu cassete primeiro. Prontamente eu me levantei na frente dela e puxei a cabeça da minha piroca pela perna do short que eu tava usando. E ela falou: -acho que seu pintinho tá envergonhado, só botou a cabecinha pra fora. Eu provoquei dizendo que era só ela fazer um carinho que ela saía da toca. Pessoal!!! Ela segurou as minhas pernas e começou a dar umas linguadas na cabeça do meu caralho. Puta qui pariu, que delícia. Aquilo era muito bom e o meu pau foi crescendo e saindo mais do short ao que ela começou a engolir o meu pau e me puxando mais na sua direção, tanto que apoiei-me na sua cabeça e aproveitando pra puxar a cabeça dela na direção do meu pau também. Porra ela lambia e chupava bem pra caralho. Então pedi pra ela parar pra não ter que gozar na sua boca. Foi aí que eu lembrei que ela queria dar o cu mas mas com carinho. Então sentei ao seu lado e beijei-a na boca acariciando os seus mamilos. Ela se derreteu toda e tive a impressão que quem a comeu antes só pensava em usá-la, por isso decidi fazer aquela mulher gozar muito. Fui descendo e beijando todo o seu corpo. Eu lembro que antes de começar a chupar a buceta da Rose ela começou a serpentear como se estivesse pedindo pra eu fazer aquilo. Endureci a lingua e fui penetrando-a ao que ela na mesma hora gozou na minha língua. Suguei tudo e continuei chupando aquela buceta negra inchada e suculenta. Fazendo-a delirar e gemer muito alto. Enquanto enfiava a língua passei a massagear a grelo dela e ela gozou de novo. Puxava a minha cabeça e pedia para continuar a fude-la com a lingua pois estava muito bom e queria gozar de novo. Aproveitei a posição para dar uma lambidinha no cuzinho da Rose e a empregadinha piscou o cú pra mim. Era o sinal. Botei a piroca pra fora comecei a pincelar na entrada da bucetona da Rose e fui enterrando devagar fazendo ela dizer coisas que eu não conseguia entender até que a minha tora entrou todinha e comecei a rebolar fazendo o meu pau percorrer todo o espaço daquela vagina. Nessa hora percebi que meu amigo já estava nú na sala querendo participar da brincadeira e ela convidou dizendo: – vem patrâozinho muleque , vem dar leitinho pra tua empregadinha. Ela começou a mamar a piroca do meu amigo como se fosse um bezerrinho. Ele ofereceu e ela começou a chupar babar no pau do meu amigo enquanto rebolava gostosoa buceta no meu pau. Então decidi comer o cú da Rose. O meu amigo sentou-se no sofá e ela começou a cavalgá-lo. Eu tive a idéia de então fazer uma dupla penetração pedi para que ela se deitar sobre ele, lubrifiquei o cuzinho dela com bastante saliva e fui enfiando devagarzinho até que meu pau entrou todinho. Meu amigo é que estava bem, pois comia a buceta da Rose e chupava aquelas tetas deliciosas. Estávamos eu , ela e meu amigo tomados de tesão. Exalávamos um cheiro delicioso de sexo. Eu comecei a perder a noção de tempo e espaço e comecei a bombar com força o cú da Rose mas ela nem reclamou. Ela me pediu para encher o rabo dela com a minha a gala. Não demorou muito e comecei a gozar dentro daquele cuzão da veterana e depois o meu amigo gozou na buceta dela. Ela urrava dizendo que estava feliz e realizada por ter dois caralhos novinhos enchendo ela de porra.

Depois dessa trepada ainda comemos a Rose durante algum tempo, porém ela resolveu voltar o interior na cidade dela.

SE APARECER INTERESSADAS DA REGIÃO DE CAXIAS DO SUL ME MANDEM E-MAILS ldejavam@gmail.com sou discreto pois acredito naquele ditado "" quem come quieto come mais "", não importa se é casada, separada, viuva, solteira para mim o sexo são momentos compartilhados de prazer a dois é uma arte então dificilmente dispenso voluntárias quando aparecem ...

Comentários

08/02/2015 13:01:25
Que tesão, negro.afro@hotmail.com
11/10/2014 11:48:40
Bom demais cara!Queremos saber mais de suas aventuras.
11/10/2014 08:45:08
Gostei do conto adora negras Pq elas são muito quentes na cama.
11/10/2014 05:42:41
Muitooo bom ! Conte mais !!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.