Casa dos Contos Eróticos

A atendente rockeira

Um conto erótico de Danadinho
Categoria: Heterossexual
Data: 30/07/2014 16:00:35
Nota 10.00
Assuntos: Heterossexual, Sexo, ruiva

Olá, tenho 26 anos e toco bateria numa banda de rock. Por isso, acabo passando diversas vezes numa loja aqui na minha cidade de instrumentos musicais, para comprar algumas coisas para mim e para o resto da banda, ou só para dar uma olhada nas novidades da loja.

Pois bem, uma garota maravilhosa começou a trabalhar recentemente nessa tal loja: por volta de 20 anos, ruiva, cheia de sardas, baixinha, magrinha, com algumas tatuagens, óculos, estilosa e com cara de safadinha. Não tinha como esconder meu interesse. E ela percebeu meus olhares logo na primeira visita à loja. Mas naquele primeiro "encontro", tudo o que obtive foi o seu nome: Camila. A loja estava cheia, e ela precisava atender outros clientes, ainda mais por estar começando, era bom mostrar serviço.

Voltei na semana seguinte com a desculpa de olhar umas peles para minha bateria, e dei sorte de ser atendido por ela. Descobri que ela também gosta das mesmas bandas que eu e é vocalista de uma banda só de meninas. Cada vez mais, meu interesse era maior por essa delícia. Acabei comprando uma pele para minha bateria e me despedi dela lançando um olhar que eu senti ter sido retribuído. Então voltei e perguntei que horas ela saía do trabalho e descobri que era as 19:00 mesmo, horário que a loja fecha.

Voltei na outra semana perto do horário da loja fechar e entrei para dar uma olhada nos itens novos que eles tinham lá. Dessa vez, não dei a sorte de ela me atender, foi um outro rapaz que me atendeu. Mas vi que ela lançou alguns olhares e sorrisos maliciosos na minha direção. Saí e aguardei uns 10 minutos até a loja fechar, e nesse tempo começou a chover. Não sabia se era sorte ou azar, mas estava prestes a descobrir.

Assim que ela saiu, ainda sem me ver, vi sua raiva com a chuva que estava caindo. Resolvi agir:

- Ei Camila, tudo bem?

- Ai, quase tudo né... essa chuva foi só pra foder comigo! Tenho que ir até meu apartamento sem guarda-chuva, fica uns 20 minutos a pé.

- Ah, eu estou de carro, te levo lá... se são 20 minutos a pé, deve ser só 5 de carro, não custa nada.

- Tem certeza? Não quero incomodar

- Ah, nem incomoda não, vem comigo.

Entramos no carro e olhei e vi seu rosto levemente molhado pela chuva que pegamos até entrar no carro. Não sabia que era possível, mas ela ficou ainda mais sexy. Que delícia de mulher. Fomos conversando sobre música até chegar no prédio dela, e dei uma investigada:

- Você mora sozinha?

- Quase... na verdade divido com uma amiga, mas ela está fazendo um curso a noite e eu trabalho de manhã e de tarde, então praticamente não nos vemos.

- Hmm, e que tal se a gente ouvir umas músicas no seu apartamento então?

Ela deu um sorriso bem safado e um olhar penetrante, e era tudo o que faltava pra me deixar de pau duro. Saímos do carro e subimos até o apartamento dela. Já não estava aguentando mais de tesão, resolvi que ia agir assim que entrássemos:

- Não liga não pra bagunça, duas meninas podem ser uma destruição total para um apartamento.

- Como se eu ligasse pra isso. Você sabe o que eu quero vindo aqui, não é?

Ela virou já sorrindo e falou: - me comer?

Puxei ela pela cintura e falei no ouvido: todinha. Começamos a nos beijar e nos arrastar até o sofá. Sentei com ela no meu colo e tirei sua blusa, deixando só de sutiã e vendo suas tatuagens: tinha umas flores subindo pela lateral da cintura/costas até a altura dos peitos, e umas borboletas com uma caveira no ombro.

- Camila, você não faz ideia do tesão que sinto por você, desde a primeira vez que te vi.

- Haha, sei sim, senti o mesmo por você, seu safadinho.

- Sabe o que mais ficava imaginando depois de te ver?

- Hmm, fala!

- Chupar sua buceta todinha, to louco pra ver se é ruivinha como você.

- Hmmmm, que tal matar essa vontade então?

Ela saiu do meu colo e deitou no sofá, e tirou a calça dela rapidamente, ficando só de calcinha. Sutiã e calcinha pretos, dando um contraste incrível com sua pele branquinha e sardenta. Abriu as pernas mas não tirou a calcinha, mas puxou pro lado com 1 dedo enquanto me chamava com a outra mão: - meus pêlos são ruivinhos sim, mas estou toda depilada hoje.

Não perdi tempo. Cai de cara na buceta dela e comecei a chupar loucamente. Que delícia, nunca chupei uma buceta tão boa! Cheirosa, macia, depiladinha... e ouvindo ela gemer enquanto eu lambia aquela buceta era uma sensação que esperava faz tempo.

Depois de chupar bastante, com ela puxando minha cabeça pro meio das pernas dela, ela me afastou e disse: - gostou, né? Imagina quando seu pau entrar aqui!

E já começou a pegar uma camisinha na gaveta do cômodo do lado do sofá, colocou no meu pau com cuidado, olhou nos meus olhos com toda a safadeza possível e encaixou dentro da sua buceta. Seus olhos reviravam e ela gemia alto enquanto ela sentava cada vez mais no meu pau. Enquanto ela pulava, tirei seu sutiã e vi o que faltava para completar a perfeição dessa safada: piercings nos mamilos! Fiquei louco e comecei a chupar os peitos perfeitos dela enquanto dava uns tapas na sua bunda.

- Ai, não bate tão forte, sou pequena.

- Não quero saber, vai ter que aguentar - respondi enquanto puxava seu cabelo pra trás e beijava seu pescoço.

Virei ela de quatro no sofá e fiquei de pé, e encaixei meu pau na buceta dela. Enfiei lentamente e de novo um gemido dela acompanhava cada centímetro de pau entrando. Comecei a meter num ritmo gostoso, devagar, com pena de parar:

- Não quero parar, sua buceta é uma delícia.

- Tá muito bom mesmo, mas agora eu quero forte!

- Safada, vou te foder toda então.

E fui aumentando a velocidade das estocadas na buceta dela. Ela gemia de prazer. Continuei puxando seus cabelos, puxando pela cintura contra o meu pau duro, metendo cada vez mais rápido e fazendo mais barulho. Ela já não conseguia aguentar os gemidos, até que gozou. Que sorte de ter sido antes de mim, pois tinha um plano:

- Tem outra coisa que eu sempre imaginei fazendo com você além de te chupar.

- Fala o que é que eu faço!

Foi a melhor coisa que ela podia ter falado. Tirei meu pau da buceta dela, tirei a camisinha e sentei: "ajoelha e chupa". Ela nem esperou, ficou de joelhos no chão e enfiou meu pau inteiro na boca dela. Começou a chupar com vontade e só me lançava uns olhares deliciosos através daqueles óculos sexy dela. Quando eu estava quase gozando, empurrei a cabeça dela pra fora do meu pau e encostei na cara dela: era isso aqui que eu queria!

Ela entendeu e abriu a boca e fechou os olhos, e parecia muito satisfeita enquanto gozava na cara dela inteira. Ela deixou um pouco na sua boca, engoliu mas esfregou um pouco no rosto e nos peitos. Cai deitado no sofá e ela foi pro banheiro se lavar. Quando voltou, colocou só a camiseta e a calcinha, sentou junto comigo e recuperamos o fôlego. Mas aí tocou o celular dela e era a amiga pedindo para ela preparar a janta, um professor tinha cancelado a aula e ela estava voltando mais cedo.

Fiquei triste em ter tido as próximas fodas canceladas, mas eu tinha que ir. Camila me levou até a porta, me deu um beijo bem molhada e perguntou sorrindo:

- Quando você vai passar na loja de novo?

- Por que? Vai fugir de mim ou me esperar?

- Vou deixar meus pêlos crescerem, não era o que você queria ver?

- Sua safada, como você do jeito que estiver. Mas passo na terça que vem, pode ser?

- Estou te esperando então - disse e fechou a porta.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
31/07/2014 08:57:33
Massa
30/07/2014 18:22:00
sou louco pra fuder uma branquinha tatuada
30/07/2014 18:21:07
delicia de conto amigo,conta quando vc fuder ela outra vez,nota 10
30/07/2014 16:24:04
desculpe comi um monte de palvras quero dizer o seguinte eu desisti de viver ou me importar com qualquer coisa que seja eu só precisa encontrar a minha ex e convida-la pra uma viagem ela vai aceitar com certeza ja tenho as passagens
30/07/2014 16:18:39
melhoram bastante os contos obrigado. tchau isso nao vai fazer eu desistir do meu objetivo mas vou deixando vcs pra eu só preciso saber porque a minha ex entrou nessa fez isso ao inves de separar de mim antes o que foi feito ta feito e o que vai ser feito vai ser feito, infelizmente eu sei que vcs nao conhece o sentimento intenso por uma pessoa eu confiei muito nessa minha ex podia ter separado sem falar esse monte de coisa infelizmente nao consigo pensar em tocar a vida com essa mulher dando risada da minha cara. nao tem ja me despidi da minha mae e ela ta chorando ate agora ligando direto, ela tem que entender que acabou a minha me induziu sem nenhum rescentimento ou preocupaçao nao comigo mas com ela mesmo porque isso eu falei ha 23anos atras que se acontece seria o fim é unica coisa que faria eu interromper uma vida ela insistiu e pior que eu nunca falei tao serio e tranquilo e consciente de mim eu ja desisti, isso é ficcçao. continue ai agora ta bom