Casa dos Contos Eróticos

Eu, minha esposa e a melhor amiga...- parte 2

Um conto erótico de Papabrioco
Categoria: Heterossexual
Data: 03/12/2013 09:54:57
Última revisão: 07/12/2013 08:26:35
Nota 10.00

Prezados leitores... se vcs não leram a primeira parte, recomendo que leiam, para que possam entender melhor...

http://www.casadoscontos.com.br/texto/Continuando...

Ela estava com um olhar de surpresa em seu rosto, uma mistura de medo e choque.

"Você está bem ? " Eu perguntei a ela .

"Sim, eu estou bem ", disse ela hesitante . Sua mão direita estava obviamente tentando esconder alguma coisa debaixo do travesseiro . Sua mão esquerda estava em sua virilha , puxando a tira fina de sua parte inferior do biquíni para o meio. Eu peguei um vislumbre de pelos pubianos avermelhados .

A ficha caiu rapidamente...ela estava se masturbando...que safadinha.

Sorri um sorriso malicioso e disse-lhe :

"Desculpe, eu não queria interromper nada. Foi mal"

Ela corou e tentou em vão agir como se nada estava acontecendo. Ela se dirigiu ao banheiro, esbarrou em Cláudia, que também estava vestindo apenas uma toalha.

" Você está bem? " Cláudia perguntou a ela.

"Eu estou bem...Carlos apenas me assustou. " respondeu fechando a porta atrás de si.

Cláudia me deu um daqueles, "O que foi aquilo ? "

"Eu acho que a peguei brincando "

" Ohh ", disse Cláudia." Deve ser difícil para ela sem o Pedro, eu sinto por ela . "

De repente, ela lançou a toalha para o ar. Acompanhei o voo da toalha até o chão e quando procuro por Cláudia encontro-a deitada na cama, de perna abertas com um grande sorriso no rosto...

" Faça isso rápido . Temos que nos se vestir antes que ela saia do chuveiro. "

Arrasto-me entre as pernas de Cláudia, beijando cada centímetro. Beijo os lábios rosados de sua xana, Cláudia deu um suspiro longo e puxando-me pelos cabelos, ordenou:.

" Agora, faça isso rápido . Senão vamos ser pegos. "

Estávamos tão excitados que ambos gozamos em segundos. Ainda estávamos ofegantes quando ouvimos o chuveiro parar.

Pulamos atabalhoadamente da cama, arrastando a colcha e os travesseiros. Rapidamente, limpamos nossos fluídos com as toalhas e nos vestimos. Tínhamos acabado no momento em que a porta do banheiro foi aberta. Tina saiu deu dois passos e congelou quando viu a cama. Não foi a colcha toda amarrotada no meio e o travesseiro no chão que lhe chamou a atenção. Olhei em direção da cama e vi o motivo real. Foi seu vibrador que ficou à vista. Ela corou.

"Acho que você perdeu alguma coisa ", disse Cláudia por cima do meu ombro enquanto ela tentava não rir em voz alta.

Ela foi até a cama para recuperar seu brinquedo, com toda a dignidade que conseguiu reunir . Ela estava vestindo apenas uma toalha e segurando um vibrador. Ela me olhou nos olhos desafiadoramente agora , dizendo :

"Bem, isso não é justo . Vocês dois têm um ao outro . Isso é tudo que eu tenho para a semana toda."

"Eu entendo. " Cláudia estava realmente tentando fazê-la se sentir melhor agora. "Se a situação fosse inversa , eu estaria fazendo a mesma coisa. "

A expressão de Tina relaxou . E Cláudia complementou...

"Mas, eu guardaria quando eu termina-se com ele. " Disse rindo.

"Eu teria , se o seu marido não tivesse me interrompido. " Tina enfiou o vibrador na sua mala, pegou suas roupas e foi se vestir no banheiro. Uma vez que a porta se fechou , caímos na gargalhada .

"Eu estou ouvindo" Tina gritou em voz alta.

Cláudia se virou para mim . " Eu realmente não posso culpá-la. "

"Isso não me incomoda nem um pouco"

"Você realmente se sente assim , Carlos ? " Perguntou Cláudia . Eu balancei a cabeça confirmando.

Ela colocou os braços em volta do meu pescoço enquanto mordia o lábio inferior, como se estivesse decidindo suas próximas palavras .

"Você sabe que esta situação da cama será interessante quando voltarmos aqui esta noite. Eu estive pensando..."

"Você está pensando, uhhhh ...?. " Eu conhecia aquele olhar . "Quando você olha assim, sei não..."

" Eu estive pensando , " Cláudia começou de novo , dando-me um olhar duro , mas sorrindo, " que devemos apenas deixar rolar. Hoje à noite, quando formos para a cama , você e eu deveríamos ir em frente e fazer amor . Tina pode se masturbar , se ela quiser , eu não me importo se ela nos observar " .

Fiquei surpreso com a sugestão ousada de Cláudia. Eu havia sugerido isso no chuveiro, mas ouvir Cláudia dizer, que estava seriamente considerando isso , tornou real. Tínhamos conversado bastante livremente com Tina sobre sexo, mas até agora sempre foi só conversa. Nunca tínhamos feito nada na frente dela, ou na frente de qualquer outra pessoa. A ideia me atraiu. Muito. Eu olhei nos olhos de Cláudia

" Você tem certeza? " Minha voz era apenas um sussurro.

"Sim, e. Você ? "

Eu não tenho que pensar sobre isso. Eu tinha fantasiado com Tina muitas vezes no passado. O pensamento de finalmente vê-la sem roupa estava me deixando duro novamente. Foder Cláudia e sabendo que Tina estava assistindo , sabendo que ela estava olhando para mim e se masturbando , só contribuiu para a ereção. Eu disse apenas uma palavra.

"Sim".procurando não demonstrar muito entusiasmo.

Cláudia sorriu, caminhou dois passos, colocou seus braços ao redor do meu pescoço. Ela puxou o corpo contra o meu. Ela começou a me beijar , mas parou e, em vez disse: " Ohhh, você está de pau duro com a ideia, tarado. " Ela me beijou. Foi um beijo cheio de paixão, uma promessa do que estava por vir mais tarde naquela noite.

"Ei, você não pode fazer isso . Eu não tenho um desses. " Tina tinha nos pegou de novo. Como nossos lábios se separaram lentamente , eu estava pensando que ela ia, em poucas horas, estar vendo muito mais do que beijar . Tina estava sorrindo quando me virei para vê-la.

" Vocês vão me obrigar a fazer alguma coisa, se continuarem com isso . "

Todos nós sabíamos que ela estava se referindo. Cláudia contornou a tensão sexual , dizendo como ela estava faminta. Saímos. Havia um restaurante a uma curta caminhada do hotel. Enquanto caminhávamos, Cláudia e Tina estavam com suas cabeças juntas e falando sobre algo baixo demais para que eu ouvisse o que elas estavam dizendo. Chegamos ao restaurante e após apenas uma curta espera por uma mesa, conseguimos assentos para nós três. Cláudia me disse para pedir bebidas para ela e Tina, então guiou Tina até ao banheiro . Eu pedi caipirinha para todos nós. As bebidas chegaram antes que as mulheres voltassem. Finalmente, eles voltaram e nós apreciamos nossas bebidas

Nós conversamos sobre uma variedade de coisas durante o jantar, evitando falar de sexo , porque estávamos em público. Quando o jantar acabou, eu acho que nós três sentimos uma tensão no ar. Ir para a cama já estava estabelecido como interessante, mas ainda era cedo. Cláudia sugeriu caminhar de volta para o hotel ao longo da praia, pela beira d'água. Coloquei meus braços em torno de Cláudia por trás e beijei-a logo abaixo do lóbulo da orelha. Isso sempre a faz estremecer de prazer e esta noite não foi exceção. Eu sussurrei em seu ouvido que eu não podia esperar para levá-la para cama, certo de que Tina não iria me ouvir com o som das ondas quebrando.

Provavelmente levamos cerca de 15 minutos caminhando lentamente de volta para o hotel. Na caminhada , eu estava pensando em Cláudia . Eu também estava pensando em tirar a roupa na frente de Tina . Pronto, eu estava novamente duro com as perspectivas de que estava prestes a acontecer.

Chegamos ao quarto, abri a porta e acendi a luz . Tina entrou atrás de mim , mas Cláudia tinha parado do lado de fora para tirar a areia de seus pés .

" O momento da verdade ", disse Tina , nervosa.

" Verdade ? " Eu perguntei sem entender bem.

Tina sorriu,

" Os arranjos de dormir ", explicou ela .

" Mmhm ", eu respondi .

Cláudia entrou e atirou seus sapatos em direção a nossa mala no chão. Ela caiu de costas na cama . Esquecendo por um momento que nós tínhamos uma plateia, eu fui para cima dela e beijei-a. Ela instintivamente abriu as pernas . Minhas pernas deslizaram entre as dela , apertando minha ereção mais dura contra sua vagina .

Você não deveria se despir primeiro? " perguntou Tina , tentando parecer inocente.

Eu ia rir, mas Cláudia olhou sério, respirou fundo

" Se vamos fazer isso , vamos fazê-lo ", ela sussurrou para mim.

Ia realmente acontecer. Levantei-me em resposta e estendi-lhe a mão. Ela se levantou e eu comecei a abri o ziper de seu vestido , ela olhou para Tina e começou o discurso que provavelmente tinha sido ensaiado durante todo o jantar.

" Tina, sabemos que as coisas não saíram como o esperado neste fim de semana . Nós sentimos muito, de verdade. Agora ", ela respirou fundo antes de continuar. "É hora de dormir. Carlos e eu vamos dormir nus , e vamos fazer amor . Sinta-se livre para dormir como quiser. Você pode assisti-nos se você quiser, ou afastar-se . Nós faremos sexo... Não vai nos incomodar se você assistir. Não vai nos incomodar se você se masturbar na frente de nós . Se isso lhe incomodar, você pode fazer uma caminhada ou esperar no banheiro. "

Tina parecia chocada com as palavras de Cláudia , mas o choque passou rapidamente. Quando eu terminei de abrir o vestido de Cláudia , eu o puxei para baixo e ele escorreu pela pele macia de Cláudia até cair no chão. Ela não estava usando sutiã , apenas calcinha sob o vestido. O olhar de Tina de choque transformou-se em curiosidade, quando o vestido da minha esposa caiu no chão . Naquele momento Cláudia virou-se, pressionando sua pele macia contra mim, e começou a me despir . Corri minhas mãos sobre suas costas nuas enquanto ela desabotoou minha camisa pólo. Quando ela pegou a bainha , eu levantei meus braços para que ela pudesse retirar a camisa. Atirando -a de lado , seus olhos encontraram os meus com um sorriso enquanto ela caiu de joelhos . Ela habilmente soltou meu cinto e desabotoou minhas calças. Ela sensualmente deslizou as mãos dentro dos lados da minha calça , sobre minha cueca , quando ela empurrou, as calças caíram. Uma de suas mãos deslizou para a frente passando sobre a minha ereção, com a outra tentava me ajudar a tirar as calças presas nos meus pés.

Cláudia percebeu minha dificuldade e deixou minha ereção para usar as duas mãos para me tirar da minha calça . Quando ela conseguiu, ela me agarrou pelas bochechas da minha bunda e apertou o rosto contra o meu pau , me beijando através do tecido . Meu pau latejava . Foi então que me lembrei que tinha uma plateia. Olhei para cima , e vi Tina acariciando um dos seios através de sua blusa. Ela estava observando atentamente o que Cláudia estava fazendo , e não percebeu que eu já estava olhando para ela.

Tina moveu a outra mão sobre sua virilha e deslizou para trás e para a frente , para cima e para baixo sua racha . Eu estava duplamente sendo atacado - pela boca de Cláudia tentando alcançar meu pau através da minha cueca e pela visão de Tina brincando com a xana . Senti os dedos de Cláudia dentro do cós da única peça de roupa que eu ainda estava usando . E ela a estava puxando para baixo. O momento da verdade - Eu estava prestes a ficar completamente nu na frente de Tina . Eu me senti Cláudia terminar de me despir . Minha pica saltou livre , roçando o rosto de Cláudia. Tina nem piscava e sua respiração tinha se acelerado.

Cláudia lambeu a ponta do meu pau , saboreando-o . O toque de sua língua na minha pica era como uma corrente elétrica que me fez deixar escapar um gemido , um gemido que ecoou involuntariamente em Tina . O silêncio agora foi quebrado por Tina. Ela perguntou baixinho .

" É bom? " , perguntou ela.

" Uma delícia ", respondeu Cláudia. Ela se inclinou para frente, tomando meu pau em sua boca. Eu tinha visto Cláudia me dando um boquete inúmeras vezes, portanto naquele momento eu estava mais interessado em ver o que Tina estava fazendo. Ela estava tateando ativamente um de seus seios agora. A outra mão estava esfregando cada vez mais rápido sua xana. Agora ela deslizou sob a cintura para dentro de suas calças , mesmo sem desfazer o cós. Eu não poderia dizer se sua mão estava dentro ou fora de sua calcinha , mas a expressão em seu rosto me disse que seus dedos estavam esfregando os lábios. Eu estava enebriado com a cena. Cláudia soltou meu pau com um último beijo e se levantou. Ela olhou para mim, mas eu ainda estava em tal torpor que levei um momento para perceber o que ela queria .

" Oh , sim", eu sorri , dobrando os joelhos. Eu me vi diante de sua vagina, a calcinha começando a mostrar uma mancha molhada entre as pernas. Ela era tão linda, vestindo apenas que uma peça de roupa. Beijei-a na fenda através da calcinha , inalando a fragrância de seus sucos . Tina estava quase esquecida , eu voltei minha atenção para a mulher na frente de mim, o amor da minha vida. Eu não queria mais nada naquele momento, além de dar-lhe prazer. Com os meus lábios ainda pressionado contra sua buceta , eu puxei a calcinha para baixo. Com meus lábios pressionados contra seu pelos marrom escuro, eu podia sentir a textura dos finos cabelos encaracolados e o cheiro da umidade.

Eu timidamente pressionava minha língua em sua fenda , separando seus lábios, enquanto minhas mãos terminaram empurrando a calcinha por suas pernas a baixo. Ela estava molhada , muito molhada. Eu usei meus dedos agora para separar os lábios totalmente, assim a minha língua poderia invadi-la facilmente. O cheiro e o sabor de seus sucos foram esmagadores. Meu pensamento naquele momento era de que os sucos, fluindo para fora de sua xana, era seu presente para mim, o seu amor por mim derramado em minha boca.

Senti as mãos de Cláudia na minha cabeça, puxando-me para cima. Eu olhei para cima , ainda sentindo o cabelo encaracolado contra o meu rosto , e ela ofegante disse:

"Eu preciso de você para me foder. Agora ".

Eu ainda estava levantando, e ela já estava se movendo em cima da cama. Ela deslizou para trás em cima da cama até que sua cabeça pousar sobre o travesseiro. Ela abriu as pernas para mim, eu me arrastei para cima dela . Sua mão estava entre suas pernas, guiando meu pau para o lugar que ele conhecia tão bem. Senti meu pau inserir em seu canal quente e úmido. Nossos corpos foram se unindo em um ponto onde eles se encaixam tão perfeitamente . Neste momento, eu não me importava se estivéssemos sendo observados. Havia apenas Cláudia e eu. A sensação de estar ao lado dela, dentro dela, tão perto quanto possível, foi uma coisa fantástica .

De repente, um movimento chamou minha atenção... olhei e vi algo que eu ansiava mas não estava preparado. Lá estava ela, nua pela primeira vez. As roupas estavam em uma pilha no chão e ela estava encostada no batente da porta do banheiro . Suas pernas estavam ligeiramente abertas com uma mão entre elas e a outra mão segurava algo que eu não podia ver.

Eu amo minha mulher , mas eu cobiçava Tina . Eu não posso negar isso. Ela era jovem , bonita e para completar...ruiva, que sempre me atraíram. Ela era muito bonita e tinha um corpo maravilhoso. Seus seios pareciam duas peras prontas para serem devoradas e seus mamilos grandes e rosados.

Ela me viu olhando para ela e sorriu. Caminhou para a cama e ficou bem próximo de nós . Ela colocou um travesseiro contra a cabeceira da cama , recostou-se contra ele e abriu as pernas . Naquele momento, eu finalmente vi o que ela estava carregando na mão - o vibrador que eu tinha encontrado mais cedo na cama. Ela ia usá-lo, enquanto nos observava . Agora, eu estava prestes a assistir uma mulher usar um. Tina o posicionou em sua abertura.

"Você não precisa de lubrificante com isso? " Perguntou Cláudia que estava assistindo Tina também.

Tina sorriu e virou-se lentamente para nos encarar .

"Isso não é necessário. Assistindo vocês me já estou molhada o suficiente. "

Em seguida, voltando-se para sua xana, pressionou a cabeça da pica de plástico contra os lábios girou-o de um pouco , molhando a ponta . Ela estendeu a mão para um botão vermelho na base e apertou . O vibrador começou a vibrar. Então ela empurrou-o para dentro dela. Então virou a cabeça para olhar para nós. Parecia que ela estava se divertindo tanto quanto nós. Seus quadris começaram a ondular. Eu podia ver que o vibrador estava brilhando com seus sucos, pois entrava e saia dela, compassadamente. Eu estava fascinado assistindo aquela pica penetrar os lábios da fêmea de cabelos vermelhos.

Senti as mãos de Cláudia acariciando minha bunda e sabia que deveria prestar mais atenção à mulher com quem eu estava fazendo amor no momento. Ela estava sorrindo quando virei meu rosto para ela.

"Eu pensei que você havia se esquecido de mim ", disse ela amavelmente.

"Jamais... Eu estava apenas olhando . Eu sei dentro de quem eu estou ".

"Bom, não se esqueça disso. "

Em resposta, eu começo a empurrar com mais vigor , fazendo-a grunhi. Eu queria prolongar bem o tempo, para realmente impressionar Tina com a minha resistência. Eu poderia ter lidado com a sensação de buceta de Cláudia sugando o meu pau. Eu poderia mesmo ter ignorado os sons que ela estava fazendo em resposta ao meu pau . Mas ignorar Tina ali, a poucos centímetros, era impossível. O zumbido de seu vibrador ficava me lembrando que não estávamos sozinhos . A novidade de estar sendo observado desestabilizou-me. Sempre que eu olhava em sua direção, eu via os olhos azuis de Tina me observando atentamente . E para piorar... ela tinha um jeito tão doce de gemer com a aproximação do seu próprio orgasmo.

E... eu tenho que admitir, não pude tirar Tina da minha mente. Tudo isso foi demais. Muito mais cedo que eu esperava, eu senti meu pau latejante . Tentei diminuir o ritmo, mas então, Tina deu um grande gemido. Cláudia e eu olhamos em sua direção. Vi-a enfiar o vibrador profundamente dentro de sua vagina e mantê-lo lá com a mão direita, enquanto a esquerda manipulava seu clitóris. Orgasmo de Tina desencadeou o meu e eu era incapaz de detê-lo. Tudo o que pude fazer foi empurrar o mais profundamente em Cláudia e alagá-la com meu leite, mas era cedo demais para ela gozar .

"Ahhh ", disse ela , em desespero quando sentiu meus jatos . Ela sabia que eu tinha acabado.

"Eu não cheguei a gozar ", continuou ela , percebendo que ela era a única pessoa na sala que havia sido negado um orgasmo. Nós dois estávamos ofegantes e eu podia sentir a incrível umidade de sua vagina ao redor do meu pau. Naquele momento, eu desejava que ela gozasse. Eu faria qualquer coisa para fazê-la sentir o que eu tinha acabado de sentir, o que Tina e eu sentimos .

" Carlos , por favor, me chupa. " pede ela em tom de súplica.

Normalmente, eu amo chupar sua buceta . Adoro o gosto, o cheiro, a visão de sua xana. Mas agora... com sua buceta cheia de meu esperma , eu não tinha tanta certeza. Qual seria o gosto? Ela tinha provado meu pau muitas vezes, logo depois que ele saiu de sua xota. Ela provou seus próprios sucos. Agora, ela estava me pedindo para provar o meu esperma. Gostaria também de provar seus sucos , mas o pensamento de comer esperma estava me desligando . Olhando para Cláudia, eu podia ver a frustração sexual em seus olhos. Eu odiava deixá-la daquele jeito, especialmente porque os pensamentos de Tina me fizeram gozar tão rápido. Só havia uma coisa que eu poderia fazer - uma coisa que eu tinha que fazer. Eu respirei fundo, puxei meu pau mole para fora dela e me posicionei na frente de sua xota.

Eu estava ficando excitado novamente apenas por estar tão perto de sua boceta aberta. Então eu vi os restos brancos da minha ejaculação começar a escorregar por entre seus lábios. É meu, eu disse a mim mesmo. Se ela prova quando ela me dá um boquete, o mínimo que posso fazer é provar um pouco disso de mim mesmo . Eu pressionei meu rosto em seus lábios molhados. O cheiro era definitivamente o dela, mas havia também um traço de esperma. Eu quase tive que me obrigar, mas eu estendi a minha língua e fiz contato. Eu já a tinha beijado algumas vezes na boca, logo depois dela ter engolido meu gozo. Esse gosto estava aqui, em sua vagina, onde o meu pau tinha acabado de gozar.

Eu parei de pensar em esperma e concentrei-me na xota. Concentrei-me sobre o que eu estava fazendo para Cláudia e pressionei minha língua contra suas partes mais íntimas . Ela não estava tão longe do orgasmo, apesar da pausa. Eu podia sentir uma grande quantidade de umidade que saia de lá. Chupei -a e engoli. O sabor não foi tão ruim quanto eu esperava. Concentrei-me mais sobre a sensação de sua xana do que no gosto .

Ela agora gemia, movendo os quadris . Eu deslizei minhas mãos debaixo de sua bunda , inclinando a pélvis ligeiramente. Cada vez que a minha língua se movia até seu clitóris, eu podia ver seu rosto. A visão aqueceu meu coração . Ela estava começando a goza. Isso me incentivou e me mudei de volta mais baixo com ainda mais vigor.

Suas pernas apertaram ao redor da minha cabeça e ela levantou seu pélvis para fora da cama , enquanto ela deu um gemido alto e gozou. Afastei-me de entre suas pernas e dei uma boa olhada em seu rosto. Ela olhando para mim disse

" Isso foi bom. " Ela respirou fundo e, em seguida, estendeu os braços para mim. Cobri seu corpo com o meu e a beijei. Pressionei minha língua em sua boca e ela a chupou avidamente. Quando nossos lábios se separaram , eu abri meus olhos para vê-la sorrindo com aquele jeito que ela faz quando vai me sacanear .

" Você está com gosto de porra ", disse ela rindo. Corei com essas palavras.

" Não se preocupe... você sabe que eu gosto. "

Tina falou em seguida . Acho que ambos tínhamos esquecido que ela estava lá. Cláudia estremeceu um pouco ao ouvir o som da voz dela, que foi quase um sussurro .

"Isso foi tão incrível . Assistindo vocês dois estava demais . Quando Carlos caiu de boca na sua boceta, depois de gozar em você, nem acreditei no que estava vendo. "

" Sabendo o que tinha que provar tornou ainda mais emocionante ", acrescentou Cláudia . Ela estava olhando para mim, com amor.

"Você fez isso por mim . Eu não percebi o que eu estava pedindo no momento . Agora que penso nisso , foi um ato de amor, total e completo . "

" Agora que eu penso sobre isso, eu não posso acreditar que eu fiz isso", eu disse a ela.

" Você fez isso porque você a ama muito. Vocês têm uma relação tão especial. " Tina lambeu os lábios e engoliu em seco. " Obrigado por me deixar assistir ."

Quando eu olhei para Tina, eu percebi o quão absurda era a situação. Os três estavam nus , partilhando de uma cama, tá certo que era uma cama king size, mas era uma cama,,Tina segurava seu vibrador, ainda molhado com seus sucos e Cláudia deitada diante de mim , com as pernas abertas com os restos de nossos gozos escorrendo de sua xota.

" Eu não posso acreditar que estamos fazendo isso ", disse Cláudia . Não havia tristeza ou infelicidade em sua voz. Talvez a incredulidade, mas não arrependimento . Ela me deu um sorriso, um sorriso amoroso macio, em seguida, virou-se e fez o mesmo com Tina .

"Não há nada de errado". Eu podia ver que ela estava pensando sobre algo. A indecisão nublou seu rosto. Ela olhou de Tina para mim, então sua expressão mudou. Ela sentou-se de joelhos entre Tina e eu, pegou a minha mão e pegou a mão de Tina. Ela olhou para cada um de nós enquanto falava.

" Nós compartilhamos este momento. Três amigos que participaram de um momento tão particular e especial. " Tina começou a falar, mas Cláudia balançou a cabeça para ela , parando ela.

"Eu quero partilhar totalmente . Somos todos amigos , bons amigos . "

Ela puxou nossas mãos, no processo de colocar minha mão sobre Tina. Senti a pele na mão de Tina, tive um arrepio . Eu não tinha ideia de onde este isso ia dar , mas não parecia ruim.

" Tina observou -nos a fazer amor e gostei. " Cláudia respirou fundo e olhou nos meus olhos, então ela disse,

" eu quero ver . " Então, ela virou-se para olhar nos olhos de Tina .

"Eu quero ver Carlos quando faz amor. " Ela apertou nossas mãos.

" Eu quero ver vocês dois fazendo amor "

Eu podia ver a expressão de surpresa no rosto de Tina espelhando o minha própria . Naquele momento, eu me senti surpreso , preocupado , com medo ... uma emoção indefinida. Eu admito. Eu estava excitado com a ideia de foder com Tina . Ainda assim, eu amava Cláudia e eu não queria fazer nada para ferir o nosso casamento , não importava o quanto eu queria fazer sexo com Tina. Estendi a mão e toquei o rosto de minha mulher, virando seu rosto para o meu .

Eu tive que limpar minha garganta antes que eu pudesse falar.

"Você tem certeza disso? " Ela sorriu e acenou com a cabeça lentamente.

"Realmente tem certeza? Você percebe que você está dizendo ? O que você está perguntando? "

Ela deu uma risadinha .

"Claro que eu percebo. Eu só pedi ao meu marido para fazer amor com minha melhor amiga. Enquanto eu assisto. Foi isso"

Ouvi-la dizer as palavras fez parecer ainda mais incrível.

" Tem certeza que você pode lidar com isso ? Quero dizer, vendo-me dentro dela, gozando dentro dela, fazendo ela gemer de prazer ? "

Cláudia continuou sorrindo docemente e confirmou com um acenou da cabeça e virando-se para Tina .

" Tudo bem para você, Tina? "

Continua - http://www.casadoscontos.com.br/texto/briocopapa@yahoo.com

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
12/12/2013 20:01:49
SAMIR AFONSO, vou tentar começar a ler os seus contos por este que vc citou. O problema vai ser acertar o conto, pois são muitos. Abraço.
12/12/2013 19:59:06
Adelia, tenho certeza que vc faria o mesmo por uma querida amiga. As mulheres não devem ser egoístas e vc eu tenho certeza que gosta de partilhar, não sei se o marido, mas que partilha isso é certo. rsrsrs. Bjs.
10/12/2013 09:23:41
Obrigado Francesco - Spártacus - Anderógino ( que nick difícil, rsrsrs) Vi que vc tem textos publicados. Já, já vou lê-los.
10/12/2013 09:21:31
Obrigado Negrogato. Na realidade eu acho que Cláudia é a mulher dos sonhos de qualquer um. rsrsrs
10/12/2013 00:30:36
Uau!... Muito bom!... Meu caro sua narrativa me deixou a mil. Estou ansioso pela continuação... Parabéns! Nota 1000
09/12/2013 17:38:11
10! só poso te dar 10! Claro, precisa de um final a altura, mas o enredo é ótimo, o sexo incrível, a situação extremamente excitante... não vejo a hora de ler a continuação! Parabéns! E, fala sério, a Claudia é a mulher dos meus sonhos...rs
05/12/2013 19:20:56
Obrigado Pollon. Canaan, que bom que o casal gostou. Já, já publico o final...
04/12/2013 04:27:26
Super!!! Muito bom, Nota 10.
03/12/2013 19:24:03
Obrigado, abdusido. A continuação está no forno...
03/12/2013 15:46:10
Valeu a expectativa, muito boa a continuação, mas agora tem outra expectativa, a continuação novamente. Gostei do seu texto, da narrativa, de como conduziu com eficiência, os detalhes e a descrição do ato em si. Gente boa a Claudia.