Casa dos Contos Eróticos

MEUS TIOS FODIAM MINHA MÃE E TAMBÉM ENTREI NA VARA!

Autor: Giselle
Categoria: Grupal
Data: 07/10/2013 07:31:42
Última revisão: 09/08/2017 21:25:39
Nota 9.88
Ler comentários (27) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Desde muito cedo mesmo sem noção nenhuma sobre sexo ja percebia ter uma sensibilidade exacerbada.

Meu corpo reagia rapidamente a tudo que me provocava prazer. E a primeira coisa que notei foi que durante meus demorados banhos o sabonete deslizando pelas minhas partes intimas era extremamente delicioso. Isso produzia pequenos choquinhos que me arrepiava até a alma.

Até os 14 anos vivi com papai e mamãe em uma cidade média do interior do Est. do Paraná.

Era uma vida bem simples em um bairro cheio de crianças e a vida se baseava em frequentar a escola e brincar com as amiguinhas.

Foi então que aconteceu uma tragédia que mudou completamente a vida de minha pequena família.

Papai era pedreiro e ao sofrer uma queda do andaime de uma construção acabou falecendo. De uma hora pra outra tudo ficou muito ruim.

Mamãe trabalhava de empregada domestica e ganhava muito pouco e logo passamos a sofrer necessidades.

Durante 2 anos nossa vida foi repleta de problemas principalmente pela falta constante de dinheiro.

Acho que pela mudança brusca que acontecera na minha pré-adolescência meu corpo nem se desenvolveu como a maioria das minhas amigas. Aos 16/17 anos meu corpinho parecia quase de criança. A única coisa que mostrava minha feminilidade era minha bundinha bem arrebitada que puxei de minha mãe e minha bucetinha bem cheinha que contrastava com minhas pernas finas e a total ausência de seios.

Mamãe apesar da vida sofrida era uma mulher que ainda chamava muita atenção dos homens. Aos 37 anos tinha um corpo praticamente perfeito com cinturinha fina e uma bunda enorme que era impossível de ser oculta pelas roupas recatadas que vestia. Ela usava seus cabelos loiros bem curtinhos dizendo que longos davam muito trabalho pra ficar cuidando. Os meus cabelos também eram loiros, mas eu gostava deles compridos.

Foi então que mamãe me disse que havia recebido ligação de um dos meus tios que morava em uma cidade de Goiás e depois de conversarem bastante ele disse que se quiséssemos mudar pra la seriamos muito bem vindas.

Meus tios se chamavam Renan e Robson e eram irmãos do meu falecido pai.

Eles moravam em uma cidade pequena, mas que estava crescendo e tinham montado uma pequena mercearia há 3 anos e agora já se tornara um bom mercadinho.

Renan tinha 40 anos era casado e tinha um filho pequeno. Robson tinha 34 anos e era divorciado. Se meu pai fosse vivo seria o irmão do meio com 37 anos.

Se minha mãe resolvesse se mudar teríamos uma pequena casa mobiliada pra morar e minha mãe iria trabalhar no mercadinho.

Quando mamãe perguntou minha opinião se devíamos nos mudar na hora respondi que devíamos aceitar a oferta dos meus tios afinal pior do que estava não poderia ficar.

Nem levamos nossa mudança porque só tinha coisa velha e vendemos o que pudemos para arrecadar uma graninha.

Logo que chegamos percebi que nossa mudança tinha sido uma decisão acertada.

A cidade era ótima e as pessoas também. O bairro onde estava instalado o mercadinho dos meus tios tinha um movimento excelente e em menos de 60 dias já conhecíamos praticamente todas as pessoas.

Meus tios eram alegres e divertidos. A esposa do meu tio Renan tinha 35 anos e era funcionária publica estadual e como tinha um ótimo salário dificilmente aparecia no mercadinho. Uma baba cuidava de seu filho pequeno e também passei a ajudar sempre que necessário.

O terreno onde o mercadinho foi construído era enorme e tinha mais 2 casas construídas.

Uma das casas foi onde eu e mamãe passamos a morar e na outra morava meu tio divorciado. Meu tio casado morava em outra casa no quarteirão seguinte distante uns 200 m.

Em poucos meses nossa mudança rapidamente se mostrou maravilhosa.

Mamãe que antes se vestia toda recatada talvez por causa do calor da região passou a usar roupas mais curtas e shorts que mostravam suas coxas grossas e principalmente sua bunda enorme. Com isso deu pra notar que os homens do lugar passaram a assediá-la descaradamente.

Comigo também começaram a acontecer mudanças muito boas. Meus tios viviam me paparicando e eles sempre faziam uma coisa que quando papai era vivo eu adorava que era me sentar no colo deles.

Os dois viviam me fazendo sentar no colo e eu adorava aquele contato e as brincadeirinhas de cócegas que ambos faziam sempre.

Certamente por causa da mudança de ambiente e também pela alegria de tudo ter melhorado comecei a desabrochar de vez. Meu corpo mudou por completo e faltando 4 meses pra completar 18 anos já era quase uma mulher feita.

Deixei de ser uma magrela com uma bundinha empinada e passei a ser uma garota cheia de formas arredondadas. Fiquei toda gostosa e os rapazes passaram a mexer comigo.

Percebi claramente que meus tios a toda hora queriam me colocar no colo deles principalmente quando não tinham ninguém por perto.

O que também percebi foi que o deslizar de sabonete na minha bucetinha virgem produzia choquinhos bem mais intensos e instintivamente passei a brincar com meu grelinho muito sensível.

Com naturalidade em quase todos meus banhos passei a me masturbar e os orgasmos chegaram sem pedir licença. Minha bucetinha vivia ensopada e minhas calcinhas constantemente úmidas.

De vez em quando eu ia buscar frutas na chácara de uma amiga não muito distante do mercadinho e como lá tinha muitos animais pude presenciar uma cena que me deixou abismada e toda ouriçada.

Tinha um cavalo muito imponente que sempre me chamava à atenção e naquele dia quando cheguei pude vê-lo cobrindo uma égua. O garanhão foi pra cima da fêmea e encaixou aquele membro descomunal na buceta dela. Ele relinchava e socava aquilo com uma força incrível. Quando ele gozou e aquele monstro cabeçudo escapou da buceta da égua aquela cena ficou gravada em minha mente. A porra branca caudalosa do garanhão escorrendo da buceta da égua. Senti minha buceta ensopar completamente e minhas pernas tremiam sem que conseguisse me controlar.

Logo que voltei pra casa me masturbei deliciosamente e gozei copiosamente.

Mas tudo ia ficar ainda repleto de emoções quando aconteceu outra coisa muito louca.

Sai pra ir até a casa de uma amiga fazer um trabalho de escola e me despedi de mamãe que estava de saída pra ir trabalhar no mercadinho quando depois de uns 15 minutos me lembrei de ter esquecido um livro importante no sofá e quando voltei entrei em casa e com surpresa escutei uns gemidos bem alto que vinham do quarto e toda curiosa cheguei à porta que estava entreaberta e dei de cara com minha mãe de quatro na beira da cama e meu tio Renan (o casado) metendo uma pica enorme e cabeçuda na buceta dela. Os gemidos eram muito altos. Mamãe rebolava sem parar naquele pauzão enorme e sussurrava:

-mete tudo...seu safado...enfia tudo...me come gostoso...ahhh...que pauzão delicioso...mete com força... quero gozar gostoso...ahhh...que delicia dar a buceta...que delícia...me fode cunhado...ahhh!

Tio Renan todo tarado dava uns tapas na bunda branca da mamãe dizendo:

-rebola...sua puta gostosa...da essa buceta pro teu macho...putinha safada...rebola esse rabo...vou deixar essa buceta ardendo...com minha rola...sua puta gostosa...teu macho tá te fodendo do jeito que vc gosta...quero ouvir vc gozar gritando na minha rola...sua vadia...rebola esse rabo gostoso! Ahhh.

Nem percebi que meus dedos estavam enfiados dentro da minha calcinha e me contorcia de tesão assistindo meu tio metendo que nem louco na minha mãe tarada!

Gozei intensamente e mesmo cambaleando peguei o livro e sai dali indo pra casa de minha amiga.

Durante o trajeto fiquei pensando no que tinha visto. Na verdade não achei que mamãe estava fazendo uma coisa condenável. Só achava que ela devia estar fazendo aquela safadeza com meu tio Robson que era solteiro e não com tio Renan sendo casado! Mamãe era muito safada e estava colocando chifres na cunhada. Rss.

Mas logo aprendi que as coisas podem ser ainda mais surpreendentes.

Na noite seguinte eu e mamãe estávamos assistindo TV e depois que terminou a novela ela disse que devíamos ir dormir pra acordarmos cedo e então fui pra cama no meu quartinho. Estava muito calor e liguei o ventilador e quando me deitei lembrei de que não tinha feito xixi como sempre fazia antes de dormir e apesar de não estar com muita vontade resolvi ir ao banheiro. Levantei da cama, coloquei o chinelo e quando ia abrir a porta escutei o barulho de passos no corredor e então escutei a porta da frente que fazia ruídos se abrindo. Fui de pé em pé e olhando pelo vidro da janela minha mãe com um vestidinho curto indo em direção da casa do meu tio Robson, o divorciado.

Não contive a curiosidade e logo sai atrás e logo que cheguei lá dei a volta e pela cortina mal fechada da janela do quarto já encontrei minha mãe peladinha com o pauzão do tio Robson na boca. Ela lambia e engolia aquela pica enorme. Não dava pra saber qual das duas picas era maior. Se aquela ou a do tio Renan o casado. RSS. Mas as duas eram grossas e cabeçudas.

Mamãe era uma putinha bem tarada. Ela dava para meus 2 tios e dava pra ver que a safada adorava meter. Ela sentou naquela pica enorme e cavalgava como uma louca gemendo e gozando sem parar.

A safada gemia alto e pedia pra ser comida com vontade. Tio Robson então passou a meter na mamãe de 4 na beira da cama e também gostava de dar uns tapas bem dados naquele bundão. E dava pra notar perfeitamente que mamãe adorava apanhar no bumbum pois gemendo implorava tesuda:

-fode...assim...fode...safado...mete a rola com força...assim...fode...minha buceta...ahhh...bate...na minha bunda...bate...ahhh...quero gozar...bem gostoso...mete...sem dó...ahhh...vou...vou...gozar...Ahhh!

Gozei com mamãe ali na janela olhando os safados através da cortina entreaberta. Minha bucetinha até escorria de tanto que gozei!

Voltei pra casa e depois de passar uma água gelada na minha bucetinha virgem tesuda me deitei na cama e fiquei pensando em tudo que estava acontecendo. Alem de descobrir que minha querida mamãe era putinha dos meus 2 tios comecei a atinar que aquelas brincadeirinhas de meus tios me fazerem sentar em seus colos era uma sacanagem quase explicita. Depois de vê-los com aqueles pauzões enormes completamente duros tive a certeza absoluta que toda vez que eles me pegavam e me colocavam no colo ficavam se esfregando em mim. Normalmente quando faziam isso eu estava só de short e camisetinha e quase sempre depois de ter tomado banho e muitas vezes eu nem colocava calcinha. Eles eram muito safados. Só que tive certeza que dali pra frente tudo mudaria de figura e certamente tudo seria muito diferente. Eu saberia bem o que fazer.

Depois de ter flagrado minha mãe transando com meus dois tios fiquei muito mais antenada e rapidinho peguei-os novamente na safadeza e assisti aquelas trepadas bem quentes. Minha mãe demonstrava ser uma puta completa e muito tesuda. A safada quando tinha chance dava para meus 2 tios no mesmo dia e além disso dava pra perceber que quando mais metia mais tarada se mostrava. E logo também notei que aquela safadeza era contagiante, pois meus dedinhos bolinando meu grelinho era uma constante e minha bucetinha vivia escorrendo de tanto tesão.

E foi então que depois de ter ido ao aniversário de uma amiga do bairro um garoto bonito e simpático de 18 anos me acompanhou até minha casa e todo assanhado quis me beijar e do jeito que vivia taradinha resolvi deixar e logo os beijos se tornaram bem ardentes. Que delicia sentir sua língua dentro da minha boca se enroscando na minha. Em segundos minha bucetinha virgem estava encharcada e quando me dei conta o pinto do garoto estava no meio das minhas coxas. Aquela safadeza só deu uma brecada quando mamãe apareceu na porta de casa dizendo:

-Gigi...minha filha...acho que tá na hora de vc entrar...chega de namorinhos por hoje!

Fiquei um pouco sem graça de mamãe ter me pego no maior amasso com o garoto, mas quando entrei ela estava de camisola pronta pra dormir e então toda carinhosa me deu um tapinha na bunda dizendo:

-pelo jeito já ta botando as manguinhas de fora né sua pilantrinha...estava na maior esfrega com o rapazinho...cuidado hein...nessa idade é um perigo...facinho de engravidar!

Dei um sorriso safado e disse:

-mamãe...só estava beijando o menino...sou completamente virgem...juro!

Mamãe sabia muito bem o que estava acontecendo comigo e sorrindo disse:

-menina...deixe de querer me enrolar...eu vi muito bem o que vc e o rapazinho estavam fazendo...vc o deixou enfiar o pinto no meio das suas pernas...se fosse um homem de verdade te pegava de jeito e tirava teu cabaço facinho...do jeito que vc estava empolgada. Precisa se cuidar pra não pegar barriga garota. Nessa idade se bobear engravida na primeira relação. Eu não vou ficar de guarda atrás de vc...vc é uma garota esperta e deve saber como se prevenir. Eu sei que na escola hj em dia as aulas de educação sexual explicam tudo direitinho!

Dei uma risada e disse:

-pode deixar mamãe...prometo que não vou deixar isso acontecer! Vc ainda é muito nova pra virar avó!

-tomara...se isso acontecer quem vai sofrer é vc...agora que as coisas melhoraram pra gente...vc ficar grávida seria uma burrice muito grande ... agora é hr de vc se divertir...dançar...sair com as amigas...lógico que é muito bom namorar...beijar...mas...é como te falei...tem que se cuidar!

Mamãe me abraçou toda carinhosa e me deu beijinhos no rosto e depois de tomar um belo banho fui dormir toda feliz.

Depois desse dia o Junior o rapaz que me beijou passou a ir quase todas as noites em casa.

Mamãe não se importava muito com isso, mas sempre dava uns toques dizendo:

-cuidado em menina...vê se não fica nos escurinhos...vc é muito assanhadinha...hein!

E eu sempre brincava dizendo:

-mamãe...não se preocupe...é só beijos na boca...não arranca pedaços!

-sei...até parece...isso sempre começa assim...com beijos na boca...mas...eu sei como termina!

Na verdade rapidinho passou a ser bem mais que beijos na boca. Eu adorava deixar o rapaz enfiar o pinto no meio das minhas coxas. Ele deslizava gostoso por cima do tecido fininho da calcinha e dava pra sentir perfeitamente o calor daquele pinto no meu grelinho tesudo.

Me dava uma vontade louca de nem colocar calcinha mas o medo de acabar perdendo a virgindade meio sem querer não me deixava tão animada. Mas logo fiz uma coisa que adorei. Junior começou a me abraçar por trás e pediu pra o deixar brincar com o pinto na minha bundinha arrebitada. Não demorou nada pra minha calcinha estar abaixada e o tesão era tanto que quase implorei pra ele meter no meu cuzinho. Quando senti a cabecinha pular dentro do meu cuzinho virgem me deu um prazer louco e rebolei deliciosamente no pinto dele. Gozei muito e ele como sempre gozava muito rápido encheu meu cuzinho de porra quentinha. O cabacinho do meu cuzinho tinha ido embora e junto foi à vergonha.

Perder o cabaço do cuzinho tinha sido meu presente de aniversário de 18 anos.

Quase todo dia eu queria pau na bundinha...fiquei viciada!

O pinto dele era pequeno e não doía quase nada!

Mas de uma coisa eu tinha absoluta certeza.

O pinto do meu namoradinho era gostosinho e adorava brincar com ele, mas quando assistia minha mãe toda tarada espetada nos paus enormes e bem grossos dos meus tios eu sabia que gostaria muito brincar muito com aqueles pauzões cabeçudos de machos de verdade.

Mamãe apesar de toda sacanagem com meus tios não deixava de pegar no meu pé pelo motivo de praticamente toda noite ficar se esfregando no meu “machinho”. Era assim que ela chamava meu namoradinho.

Foi então que pensei uma safadezinha legal pra que minha mãe não ficasse mais pegando no meu pé.

Meu namoradinho tinha ido viajar e naquela tarde percebi que meu tio casado estava cochichando com minha mãe e tive certeza que estavam combinando safadeza. E logo resolvi dar uma ajuda e então disse a minha mãe que logo depois de jantar teria que ir à casa de minha amiga fazer uns trabalhos de escola e deveria voltar um pouco tarde. Ela concordou rapidinho demais.

E tudo aconteceu como imaginei.

Fiquei uma meia hora fora de casa e quando voltei bem quietinha já escutei o barulho de sexo bem quente rolando no quarto da mamãe. A porta do quarto estava fechada não dando pra ver nada, mas dava pra escutar perfeitamente tudo que rolava la dentro. Os dois estavam muito tarados e extremamente barulhentos e o sexo era bem selvagem cheios de tapas e palavrões.

Minha bucetinha rapidinho ficou ensopada e mais rápido ainda bolinei meu grelinho e gozei deliciosamente ouvindo os gemidos tesudos de minha mãe. Com certeza desejava estar no lugar dela.

Fui para meu quarto e tirei a roupa e fiquei só de calcinha e mesmo de la continuei ouvindo os gritinhos de tesão da minha mãe e pra não perder o costume fiquei brincando com meus dedinhos espertos na minha bucetinha molhadinha.

Depois de algum tempo o barulho cessou e quando escutei o barulho de portas abrindo e fechando liguei meu radio e fiquei ali esperando o que sabia que ia acontecer e logo em seguida a porta do meu quarto foi aberta e minha mãe enrolada numa toalha entrou e toda nervosa começamos a conversar.

-Gigi...o que aconteceu? Vc não devia estar fazendo trabalho de escola na casa da tua amiga?

-Sim...mas a minha amiga já tinha deixado quase pronto...só conferimos juntas pra ver se estava tudo certinho...ai achei melhor voltar pra casa!

-eu...mas...então faz tempo que vc voltou é? Vc...então...

Resolvi abreviar aquela situação um pouco constrangedora dizendo:

-mamãe...não se preocupe comigo...vc estava namorando gostoso...tá tudo bem!

-mas...vc deve estar pensando que eu...sou...eu...não queria que vc soubesse!

-mãe...já tenho 18 anos...não sou bobinha! Vc não tem que se preocupar comigo...por mim vc pode fazer tudo que tem vontade...tá tudo bem! Acho que vc tem que tomar cuidado é com a tia...vai que ela descobre que vc tá transando com o tio...pode dar um rolo danado!

-menina...vc é muito espertinha hein! Desde quando...vc sabe disso?

-bem...na verdade faz um tempinho! Mas a Sra. também não sabe disfarçar direito também...não demorou nada pra mim saber de tudo!

-mas...o que vc quer dizer...com saber de tudo?

-mamãe...to sabendo que a Sra. transa com o tio Renan e também com o tio Robson!

-que pilantrinha vc é! Vai me dizer que vc fica me espionando?

-mamãe...na verdade vc nem sabe esconder direito...quando a Sra. quer namorar dá bandeira demais...sem contar que parece gata no cio...faz uma barulheira danada!

Ela veio até minha cama e sorrindo me aplicou 2 tapas bem fortes na minha bunda dizendo:

-nem sei o que vou ter que fazer com uma filha tão safada como vc...que menina pilantrinha!

Cai na gargalhada e então sorri dizendo:

-assim não vale...o tio bate na tua bunda e agora vc vem querendo descontar em mim é?

Caímos em risos ali na cama e logo ela se levantou dali dizendo que ia tomar banho e que voltaríamos a conversar sobre o acontecido.

E isso aconteceu naquela mesma noite.

Mamãe abriu o jogo dizendo quando viemos de mudança logo ficou sabendo que a tia tinha problemas no útero e que não estava tendo relações que o meu tio. Ele era bem safado e logo na primeira semana ele pegou-a saindo do banho e todo tarado arrancou a toalha dela e pegou-a meio na marra, mas ela confessou que adorou ser pega daquele jeito e como que também estava cheia de tesão querendo um macho logo começou a dar pra ele quase todo dia.

Quando perguntei sobre tio Robson o divorciado me contou que desde que se mudou ficou de olho nele e teve uma noite que bateu um tesão danado então ela colocou uma camisola transparente atravessou o quintal e foi na casa dele bateu na porta e disse que queria dar pra ele.

Toda curiosa perguntei pra qual dos dois ela gostava mais de “fazer amor” e ela toda safada disse:

-que filhinha mais curiosa hein? Na verdade...gosto de transar com os 2...mas as transas com o tio Robson são mais selvagens...gosto um pouquinho mais!

Foi então que mamãe então resolveu tocar sobre o que eu fazia com o meu “machinho”.

-mas...me fala uma coisa garota...de verdade...o que vc anda fazendo com ele?

Resolvi que não ia ficar de mentirinha com mamãe e disse:

-mamãe...sem mentira...ele come minha bundinha...eu nem tiro a calcinha...com medo dele enfiar na minha pererequinha! Mas...na verdade...eu é que sou bem safada...sempre tomo a iniciativa!

-é...bem que desconfiei...que vc andava fazendo sexo anal...já tinha visto vc no tanque...e ele te pegando por trás! Sua safadinha!

-então não é sou eu que fica espiando né...a Sra também é?

A conversa continuou até tarde e depois fomos dormir.

Depois disso tudo ficou bem mais tranquilo e com muito mais cumplicidade entre eu e mamãe!

Ela me disse que os meus tios sabiam que ela dava para os dois, mas pareciam fingir não saber.

O que mamãe não sabia é que passei a ficar cada vez mais cheia de tesão pelos meus tios pauzudos.

E foi então que tive que ir à casa do meu tio casado chamá-lo pra atender um vendedor que tinha acabado de chegar ao mercadinho. Quando cheguei a casa dele ele estava saindo do banho enrolado numa toalha todo molhado e aquilo já me deixou toda cheia de mas intenções.

Eu estava com uma minissaia bem curtinha e uma camiseta bem justa que mostrava meus seios bem durinhos e ele depois de me olhar todo safado disse:

-Gigi...cada dia que passa vc fica mais linda...parece que toma fermento todo dia de manhã...cresce sempre mais um pouquinho...cada dia mais gostosinha...daqui uns dias nem vai caber mais no colo do tio...pra gente brincar...gostoso!

Toda safada resolvi que iria provocá-lo ali naquele instante e toda dengosa disse:

-ahh tio...o Sr. parece que se esqueceu de sua sobrinha...faz um tempinho que não me chama pra sentar no seu colo mais...vc anda muito chato!

Em segundos ele bem safado se sentou na poltrona e disse:

-é verdade...mas não é por falta de vontade...é que anda muito corrido no mercado...mas então vem sentar um pouquinho no colo do tio...vem meu anjo...o vendedor pode esperar mais um pouco!

Dei um sorriso bem safado e cheia de frescura virei de costas e fui descendo bem devagar e me encaixei direitinho em seu colo. Com certeza ele estava nu por baixo da toalha. Ele já foi esfregando sua barba rala na minha nuca e começou a fazer cócegas na minha cintura. Eu sabia o que ele queria e me contorci toda em cima dele...abri bem as pernas e minha minissaia subiu. Minha calcinha se enfiou toda no reguinho da bunda. O safado logo demonstrou seu tesão e senti sua pica endurecendo na minha bunda. E isso me fez ficar mais sem-vergonha e passei a fingir que sentia mais cócegas ainda e passei a praticamente rebolar em seu colo. A toalha se abriu e senti pela primeira vez o calor daquele pauzão cabeçudo tocando na minha bucetinha coberta apenas pelo fino tecido da calcinha.

Ele logo demonstrou que estava todo tesudo com aquela safadeza e continuou a me provocar com suas cócegas por todo meu corpo e esfregando a barba em minha nuca e no meu pescoço.

Seu pau enorme e grosso deslizava pela minha bucetinha toda ensopada e eu nem me importava e passei a rebolar acintosamente e toda safada levei a mão entre minhas coxas e peguei naquele pauzão enorme e bem tesuda disse:

-nossa...tio...teu pintão tá pra fora da tolha...nossa...como tá duro...como é quente!

Ele todo tarado então sussurrou:

-vc é a culpada...sua safadinha...fica rebolando no colo do tio...deixou ele assim...pega ele...com sua mão...encosta na sua bucetinha...continua...a brincar...faz...vamos continuar...pega!

Fiz o que ele queria e minha bucetinha melada sentiu aquela pica enorme e grossa em toda extensão e se estivesse sem calcinha teria encaixado aquela vara deliciosa e sentava nela até o talo. Em segundos tremi e gozei me esfregando sem pudor na pica grossa do tio Renan e ele não se conteve e começou a ejacular que nem um cavalo. Tomei um banho de porra que ensopou minha buceta e as minhas coxas.

Ele logo me fez levantar de seu colo e foi para o banheiro se lavar.

Dali a instantes ele saiu de casa e então fui me lavar pra poder também voltar ao mercadinho.

Apesar de toda safadeza percebi que ele depois disso ficou meio preocupado e até evitava ficar perto de mim quando estava sozinha. Que tonto ele era...eu estava louquinha de vontade de sentar no colo dele novamente.

Quem se deu bem foi meu namoradinho que quando voltou de viagem me pegou ainda mais tarada e mais safada. Eu queria experimentar sexo oral e pedi pra ele passar a língua na minha bucetinha. Ele achou meio “estranho” meu pedido, mas logo decidiu fazer quando prometi que também chuparia seu pinto. E logo pude sentir a língua quente do meu namoradinho deslizando entre os lábios da minha bucetinha e ainda mais delicioso foi quando ele pegou meu grelinho tesudo entre os lábios e sugou-o com vontade. Quando chupei o pinto dele pela primeira vez quase nem deu tempo de dar 3 mamadas porque o safadinho gozou muito rápido. Apesar de nossa inexperiência não demorou quase nada pra ficarmos bem espertinhos e o treinamento intensivo era quase diário.

Peguei uma cartela de pílulas anticoncepcionais no posto de saúde e comecei a tomar. Eu tinha a mais absoluta certeza que minha virgindade estava por um fio. Meu cabacinho não ia durar muito mais tempo.

Mamãe também depois que não precisou mais ficar escondendo de mim suas aventuras sexuais passou a ser muito mais safada e nem se preocupava em tentar manter uma linha de mulher um pouco séria. Ela recebia meu tio Renan em casa só de calcinha e de vez em quando ia pra casa do meu tio Robson só de camisolinha curtinha com a calcinha enfiada no meio do rabo.

Eu continuava a assistir mamãe meter com meus tios. Ela era uma puta insaciável e gulosa demais.

Mas tinha uma coisa que ela nunca tinha feito que era dar o cuzinho pra nenhum dos meus tios e percebi que meu tio Robson o divorciado era o que mais tentava meter aquele pintão grosso na bundinha dela. A safada até o deixava brincar mas saia fora rapidinho dizendo:

-De jeito nenhum seu tarado...se essa pica cabeçuda entrar no meu cuzinho...vou ficar arrombada para o resto da vida...não tenho coragem não! Se fosse pequeno...eu dava!

Meu namoradinho já brincava com o pinto na entradinha da minha bucetinha virgem pois quando a gente ia namorar eu nem colocava mais calcinha pra ficar mais gostoso. Também passei a raspar os pelinhos da minha bucetinha igual mamãe fazia...achei que além de ficar mais limpinha ficava muito mais sensível.

De vez em quando ele dava umas fincadas e dava pra sentir cutucando meu cabacinho, mas nem me preocupava mais...só recuava mesmo por instinto. Na verdade se ele fosse um pouquinho mais “macho” já teria me comido. Mas a verdade é que o safadinho adorava mesmo meter no meu cuzinho. Eu rebolava que nem uma louca e dava gostoso.

Mas foi então que surgiu uma oportunidade de fazer uma brincadeira bem excitante.

Naquela noite mamãe iria participar de uma novena da igreja e como meu namoradinho não viria me ver pensei em fazer uma visitinha para meu tio Robson. Se meu tio casado depois da safadeza que fizemos juntos passou a me evitar com certeza com receio de problemas meu tio divorciado vivia de brincadeirinhas comigo. Quase sempre quando passava ao seu lado e não tinha ninguém por perto ele me dava um tapinha de leve no meu bumbum e sorrindo dizia:

-humm...que bundinha gostosa de dar uns tapinhas a minha sobrinha linda tem!

Toda safada eu abria um sorriso e sempre dizia:

-aiii...tio...minha bundinha não foi feita pra apanhar...foi feita pra ganhar beijinhos!

Assim que mamãe saiu de casa tomei um banho rápido coloquei um vestidinho bem largo não muito curto e na hora decidi que não ia colocar calcinha.

Atravessei o quintal e então bati na porta e ele rapidamente abriu e então sorri dizendo:

-oi tio...mamãe foi pra igreja...não quis ficar sozinha em casa...posso ficar aqui com vc?

Tio Robson abriu um largo sorriso e disse:

-claro que sim...minha sobrinha linda nem precisa pedir...pode até morar aqui...se quiser!

Ele também tinha tomado banho pois seu cabelo estava molhado e só vestia um short todo folgado e sem camisa e logo a conversa já tomava o caminho que imaginei.

-vamos entrar então querida...que tal a gente assistir TV juntos...faz tempos que vc não vem mais aqui!

Tio Robson tinha na sala uma poltrona grande reclinável onde sempre assistia seus filmes. Por diversas vezes ele já tinha me feito sentar em seu colo quente e dessa vez não seria diferente..

Em seguida foi até a geladeira pegou uma latinha de cerveja se sentou na poltrona e sorrindo disse:

-pronto...agora que tal minha sobrinha linda...vir sentar no colo do tio!

Fiquei ao seu lado e ele me pegou pela cintura e me levantou como uma pena e me encaixou em seu ventre. E como sempre tanto ele quanto tio Robson já começava com as brincadeiras de cócegas e de passar a barba no meu cangote. Toda safada já comecei a me contorcer em seu colo e não demorou nada pra sentir sua pica enorme crescer entre minhas coxas. Ele não sabia ainda que eu estava sem calcinha mas não ia demorar a saber.

Na TV rolava um filme, mas ninguém prestava atenção.

Eu rebolava sem pudor em cima dele e o safado tentava fazer mais cócegas no meu corpo. Seu pauzão já estava completamente duro e dava até pra sentir o calor mesmo por cima do tecido fino de seu short. Decidi ser bem safada e disse:

-aiii...tio...para um pouquinho...de fazer cocegas...assim...vou acabar fazendo xixi!

Ele todo tarado e safado disse:

-xixi quentinho de gatinha linda...deve ser uma delicia...então vou ter que fazer mais cocegas!

Ele já alisava minhas pernas e de vez em quando apertava meus seios e a safadeza continuou ainda mais quente quando falei:

-aiii...tio...já tá dando choquinhos na minha pererequinha...acho que já até fiz um pouquinho de xixi...to sentindo que to toda molhadinha!

-não quero nem saber...minha sobrinha...pode ficar bem molhadinha...adoro fazer cocegas em meninas lindas que nem vc!

-tio...assim...não vale...vc tá se aproveitando de mim!

Foi então que ele sorrindo disse:

-então tá bom...vou parar só um pouquinho...quero que vc pegue outra cerveja para o tio...por favor!

Sorrindo bem safada me levantei de seu colo e bem displicente deixei o vestido subir e minha bunda ficou toda de fora e ele viu que eu estava sem calcinha e todo safado disse:

-humm...to vendo que minha sobrinha linda...nem tá usando mais calcinha é?

Toda dengosa e safada peguei a cerveja na geladeira e disse:

-ahh...tio...achei que pra vir aqui não precisava...também depois que raspei minha pererequinha parece que quando coloco calcinha...fica coçando um pouco...prefiro ficar assim!

-então...agora vc não tem mais pelinhos na xoxotinha é? Virou nenezinha de novo? Sua safadinha!

Entreguei a cerveja em sua mão ele deu um gole longo e então ele me levantou e colocou em seu colo novamente. Percebi que ele tinha colocado uma almofada em cima do seu pauzão, mas assim que me sentei à almofada foi rapidamente retirada. A safadeza recomeçou com mais intensidade principalmente por saber que eu estava sem calcinha. Meu tesão estava à flor da pele e senti que minha bucetinha estava completamente ensopada...já estava quase escorrendo pelas coxas e toda safada disse:

-tio...minha pererequinha...tá toda molhadinha...com essa brincadeirinha...to com uma coceirinha!

Ele então enfiou a mão entre minhas coxas e deslizou os dedos entre os lábios encharcados da minha bucetinha e todo tarado disse:

-minha sobrinha...eu vou fazer uma coisa que vai resolver essa coceirinha que vc tá dizendo...faz uma coisa...querida...fica de pé de frente pra mim e coloque um pé de cada lado da poltrona...o tio vai fazer uma brincadeirinha que vc vai gostar muito...vai ser muito mais gostoso...do que fazer cocegas!

Toda safada já antevi o que ia acontecer e rapidinho fiz o que ele pediu e então fiquei de pé e minha bucetinha ficou um pouco acima de sua cabeça e ele todo safado me pegou pelos quadris e sussurrou:

-vem...minha sobrinha...vem sua safada...vem abaixando bem devagar...vou acabar com essa coceira!

Em segundos meu vestido foi levantado e a boca do meu tio colou na minha bucetinha e sua língua quente deslizou entre os lábios. Gemi toda putinha e ele começou a chupar minha buceta de uma maneira deliciosa. Meu namoradinho não fazia gostoso daquele jeito. Em segundos me contorci em sua boca e gozei copiosamente. Ele segurava meu corpo pelos quadris com suas mãos enormes e então todo tarado sussurrou:

-continua...sua safada...rebola na minha boca...sua putinha safada...vou te chupar inteirinha sua putinha...quero que goze de novo na minha língua...rebola...vc sabe fazer isso!

Nem precisou falar de novo e toda tesuda passei a rebolar sem pudor naquela boca sedenta e em pouquíssimo tempo meu corpo tremia sem controle e gemendo alto gozei deliciosamente sussurrando:

-ahhh...tio...que delicia...ahhh....nossa...to adorando...ahhh...quero mais...que gostoso!

Ele então todo tarado disse:

-sua putinha safada...sei bem o que vc tá precisando...sua vadia...quer pica nessa buceta né sua puta...ja deve tá dando pro namoradinho né...vou te meter a vara...sua safada!

-eu...sou cabaço ainda tio...juro...mas...quero continuar...a brincar...com vc...tá uma delicia!

-não acredito...que ainda é virgem sua vadia...vc é muito safada...sabe como deixar um homem tarado!

-ainda sou tio...pode examinar...mas vamos continuar...quero mais...me ensina...tudo...quero aprender... com vc...brinca mais...comigo...por favor!

Ele então me fez sentar de frente no seu colo e senti sua pica grossa enorme que ja estava pra fora do short deslizar na entre os lábios da minha bucetinha virgem toda ensopada e gemi tesuda dizendo:

-ahh...que delicia...como é quente...seu pintão tio...nossa...que delicia...ahhh...tio...brinca comigo!

Ele segurou meu corpo de encontro ao seu ventre e sua pica grossa ficou colada por toda extensão da minha bucetinha e então ele todo tarado disse:

-assim...sua putinha...mexe esse corpo...pra frente e pra trás...quero sentir essa bucetinha tesuda esfregando na minha pica...sua putinha safada...mexe...bem gostoso!

Nem precisava pedir pois eu sabia muito bem o que fazer de tanto ter visto minha mãe cavalgar aqueles machos e meu corpo pegou fogo sentindo aquela pica grossa e cabeçuda deslizando deliciosamente entre os lábios mais que encharcados da minha bucetinha tesuda.

Eu gemia e sussurrava cheia de tesão e meu tio controlava meus movimentos segurando firme minha bunda. Gozei mais uma vez inundando o pauzão cabeçudo do tio Robson.

Ele então me fez ficar de joelhos no tapete em frente à poltrona e todo tarado disse:

-agora...é sua vez putinha...chupa minha pica...sua vadiazinha safada...mama no pica do tio...chupa!

Quase que a cabeça daquela pica enorme não cabia na minha boca, mas como uma putinha obediente passei a fazer o que meu tio pauzudo queria e lambia e engolia o máximo que podia sem frescura. Ele de vez em quando pegava aquele pauzão todo melado e batia no meu rosto dizendo:

-lambe...chupa...putinha safada...mama na rola do teu macho...gosta de pau né sua vagabunda!

Ele então depois de brincar mais um pouco me colocou de 4 na poltrona e todo tarado voltou a me lamber por trás. Sua língua quente e áspera deslizava do meu grelo até meu cuzinho e percebi que ele começou a enfiar um dedo grosso e logo já tinha mais de um. Ele reclinou a poltrona e logo tinha uma almofada debaixo de mim. Minha bunda ficou toda exposta e arreganhada. Senti que ele ia comer meu cuzinho e nem tive tempo de esboçar uma reação. Todo tarado depois de me deixar toda lubrificada com saliva ele encaixou aquela pica cabeçuda na entradinha do meu cuzinho quase virgem e deu uma fincada forte. Gritei de dor, mas ele não tava nem ai e foi enfiando aquele monstro dentro do meu cuzinho. Parecia que estava sendo rasgada ao meio, mas em poucos instantes senti os pelos de seu púbis roçando na minha bundinha. Ele estava inteirinho dentro de mim.

Meus gritos eram abafados por sua mão enorme que tampava minha boca e ele todo tarado sussurrou:

-cala a boca...sua vadia...vc queria brincar...então arrumou um brinquedo bem grande nesse rabo gostoso...pode gritar...vou comer esse cuzinho gostoso...vc não queria ser uma putinha de verdade... então deixa de frescura e rebola esse rabo putinha...rebola na pica grossa do teu macho...sua vadia...dá gostoso esse cuzinho gostoso...rebola safada...chega de gritos...sua putinha!

Acho que precisava de um macho assim igual meu tio pois depois de sua voz autoritária e cheia de tesão comecei timidamente a rebolar e logo meu corpo entrou em transe e não demorou muito tempo pra dar gostoso para meu tio pauzudo tarado que passou a meter com vontade igual quando fodia a buceta da mamãe. Ele socava no meu cuzinho sem dó e eu estava adorando ser comida assim...com força. Meus gemidos eram de prazer incontido e quando me dei conta tio Robson me enchia a bunda de tapas dizendo todo tarado:

-isso...assim putinha...assim que teu macho gosta...rebola gostoso...vadia...vou encher essa bunda gostosa de tapas...vadias tem que apanhar do macho pra aprender a dar mais gostoso...rebola putinha!

Dei um grito e gozei maravilhosamente quando senti o primeiro jato de porra fervente no fundo do meu cuzinho. Tio Robson gozava como um cavalo enchendo meu cuzinho de sêmen. Eu rebolava e me contorcia sem controle e ele socava até o talo sem dó. Ele ficou engatado na minha bundinha até que senti que aquele pauzão cabeçudo começou a amolecer. Quando a cabeça escapou de dentro do meu cuzinho até fez um barulho de “ploc” e me senti vazia. A porra começou a escorrer do meu cuzinho pelas minhas coxas e ele todo safado disse:

-pronto sua vadia safada...já levou pica no cu...agora...vai tomar uma banho...minha sobrinha putinha!

Me levantei dali e sai até meia torta para o banheiro e deixei a água escorrer pelo meu corpo e quando fui lavar meu cuzinho com o sabonete vi que estava todo inchado e ardendo demais. Tomei um banho demorado e voltei pra sala. Em seguida tio Robson entrou no banheiro e logo estava de volta.

Ele me encontrou nuazinha deitada de bruços no sofá e então deu 2 beijinhos em cada lado da bunda dizendo:

-e ai minha sobrinha...adorou dar o cuzinho pro tio né...sua tarada safada!

Dei um sorriso safado e disse:

-nossa...tio...meu cuzinho tá pegando fogo...tá muito inchado...seu pinto é muito grosso e cabeçudo! Vc arrombou meu cuzinho!

-é...mas...vc adorou ser enrabada...sua putinha...pode ficar tranquila que amanhã vai estar desinchado...e quando vc quiser...vou te comer de novo...adoro comer cuzinho de putinha tesuda.

-é...eu senti...meteu tudo na minha bundinha sem dó...seu tarado...quase me rasgou ao meio!

-Gigi...deixa de ser fresca....vc veio aqui atrás de safadeza...já veio sem calcinha...até pensei que vc já tinha dado essa buceta para o seu namoradinho que quase toda noite tá aqui...já vi vc se esfregando nele ali nos escurinhos!

Toda safada dei uma gargalhada bem safada e disse:

-bem...deixa-me ir embora pra casa...mamãe pode voltar a qualquer momento...acho que ela pode não gostar de saber que a filhinha estava dando a bundinha para o macho dela!

Tio Robson então também sorrindo disse:

-que garota mais safada...então vc sabe que eu e sua mãe transamos é? Sua safada sem-vergonha!

-tio...somos todos muito sem-vergonha...acho que não sobra um nessa família cheia de tarados!

Coloquei o vestido e sai dali requebrando minha bunda empinada com o cuzinho inchado e fui pra casa.

Após uma meia hr mamãe voltou da novena e me encontrou deitada no sofá da sala peladinha e resolvi fingir que tinha adormecido assistindo TV. Ela desligou a TV entrou em seu quarto e logo em seguida saiu sem fazer barulho em direção da casa do meu tio Robson.

Toda curiosa sai atrás dela completamente nua e assim que cheguei à janela do quarto do tio Robson vi minha mãe tirando a camisola bem devagar diante dele e a conversa começou toda safada:

-ahh...meu cunhado gostoso...hj to com um tesão danado...fiquei pensando nesse pauzão grosso a tarde inteira...até pensei em não ir participar da novena...mas como tinha prometido ir...tive que ir! Hj quero dar gostoso...pode meter sem dó...to me sentindo uma puta safada!

-humm...to vendo...que vc ta cada dia mais puta...hj veio com uma camisolinha transparente curtinha e sem calcinha...qualquer dia vai chegar aqui completamente nua...sua vadia tesuda!

-cunhado...vc quase acertou...até pensei em fazer isso...quando olhei pra minha filhinha safadinha dormindo no sofá de casa peladinha. Só resolvi colocar uma camisolinha porque vai que alguém olhasse por cima do muro e me visse pelada atravessando o quintal.

-ah é...então minha sobrinha safadinha fica peladinha no sofá é? Qualquer dia acho que vou te fazer uma visita...pra conferir...se ela é tão bonita quanto à mãe!

-seu safado tarado...garanto que vc já deve ter dado uma olhada no corpinho lindo da minha filhinha...a bichinha vive praticamente com o rabo de fora com suas minissaias e shortinhos.

-bem...claro que reparei...de leve! Alias já vi várias vezes ela com o namoradinho se pegando legal nos escurinhos...até achei que ela já ta dando pra ele...outro dia vi a safada de 4 no tanque e dava pra ver que tava socando a pica nela!

-bem...a safadinha adora dar a bundinha para o machinho dela...mas diz que ainda é virgem na buceta mas...acho que não vai longe...ela tem um fogo danado!

-humm...então puxou a mãe...gosta de um macho metendo gostoso é? Só que ela deve ser mais tarada que vc então...porque gosta de dar a bundinha! Eu adoro um cuzinho e vc não deixa meter a vara nesse rabão gostoso!

-seu tarado...ela dá pro namoradinho porque ele deve ter pinto pequeno! Esse pauzão que vc tem não aguento no meu rabo...já tentei...mas não dei conta!

-humm...vou perguntar pra minha sobrinha se ela não quer experimentar o pauzão grosso do tio!

Mamãe “fingindo” estar brava xingando-o de tarado safado foi pra cima dele tentando dar uns tapas, mas ele facilmente a dominou torcendo seu braço e então a colocou de 4 na beira da cama e depois de encaixar a pica grossa na buceta dela socou tudo de uma vez sem dó.

Mamãe gritou mais de safadeza do que de dor e ele então deu uns tapas bem fortes na bunda dela dizendo todo macho:

-sua vadia...chega de frescura...vc veio atrás de pau grosso sua vadia...hj vai levar vara até sair com a buceta ardendo...sua vagabunda safada....rebola bem gostoso...do jeito que eu gosto...vadia tesuda!

-mete...seu tarado...ahhh...que pau maravilhoso...ahhh...soca tudo...meu macho...mete...com força... ahhh...que delicia...que tesão...ahhh....me fode...meu cunhado tarado...ahhh!

A trepada era extremamente selvagem e excitante.

Tio Robson metia com força e cadenciado arrancando gemidos altos e cheios de tesão de minha mãe que toda submissa rebolava loucamente espetada naquele pauzão grosso e cabeçudo que há uma hora atrás estava enterrado no meu cuzinho. Que macho fantástico era meu tio.

Meu cuzinho estava todo ardido e completamente inchado, mas minha bucetinha ensopou em poucos instantes e meus dedinhos bolinavam meu grelinho tesudo me fazendo gozar deliciosamente.

O sexo dentro daquele quarto se tornava mais intenso e mais selvagem. Mamãe era uma putinha masoquista pois quando mais apanhava mais gozava. Tio Robson também se mostrava um sádico tarado pois aplicava tapas bem fortes tanto na bunda quanto no rosto de mamãe. Ele a segurava pelos cabelos como se fosse uma égua e ele um garanhão.

Eu não conseguia desgrudar os olhos daquela transa muito quente e até perdi as contas de quantas vezes gozei junto com mamãe e meu tio. Minhas coxas estavam escorridas de tanto liquido que saia da minha bucetinha virgem. Tio Robson finalmente gozou urrando de prazer enchendo de porra a buceta da minha mãe putinha tarada. Ele então tirou o pauzão todo lambuzado de porra da buceta dela e enfiou-o em sua boca dizendo todo macho:

-limpa o pau do teu macho vagabunda...lambe minha porra vadia...quero bem limpinho sua puta safada!

Que vontade de entrar naquele quarto e implorar pro meu tio tirar meu cabaço. RSS.

O tesão que eu sentia era tanto que meu corpo tremulava sem controle e reunindo um pouquinho de força sai dali e fui pra casa...completamente nua e com a buceta ensopada e escorrida.

Até pensei em tomar banho assim que entrei em casa, mas em segundos resolvi que iria fazer uma brincadeira com minha querida mãe putinha e me sentei na poltrona peladinha com a luz da sala apagada e fiquei esperando ela voltar pra casa. Queria dar um susto na safada. RSS.

Depois de uns 10 minutos a porta se abriu e quando mamãe entrou acendi a luz e disse:

-que mãezinha mais safada que tenho...sai pra dar a buceta pro tio...só de camisola e sem calcinha!!!

Ela levou um susto danado, mas logo se recobrou e vindo em minha direção e me pegou pelo braço me fez virar de costas e aplicou uns tapinhas fortes na minha bunda dizendo:

-sua maluca...quer me matar do coração...onde já se viu ficar no escuro e me assustar assim sua tonta!

Cai na gargalhada e resolvi insultá-la dizendo:

-é né? Um sustinho de nada. RSS. O pauzão grosso e cabeçudo do tio Robson não assusta né? Que mãe mais safada!

Ela me deu mais uns tapinhas na bunda e então sorriu dizendo:

-sua tonta...acho que vc tá precisando apanhar de verdade...vc anda muito safada Gigi...nem dá pra acreditar que vc é tão depravada! Que menina mais à toa!

-mamãe...quem gosta de apanhar é vc!. O tio bateu legal hein! Vc ta toda vermelha...nossa! Será que depois que perder o cabaço...vou gostar de levar uns tapas também?

Acabamos caindo em risos abraçadas e acabamos indo tomar banho juntas como duas amigas safadas que chegavam de uma balada.

Foi então que aproveitei pra pedir pra mamãe me deixar “namorar” dentro de casa!

Minha mãe então me deu um tapinha na bunda dizendo:

-sua safadinha...sei o que vc tá querendo...tá querendo trazer teu “machinho” pra tua cama né?

-mamãe...vou te confessar...ja to tomando anticoncepcional...não aguento mais de vontade transar de verdade...quero perder o cabacinho...e não quero fazer nada escondido! Deixa...por favor!

-tá bom...vou deixar...vc “namorar” dentro de casa...sua safadinha! É melhor assim...mas pelo amor de Deus vê se não se esquece de tomar as pílulas...não quero nem saber de neto...hein!

-não se preocupe mamãe! Pode confiar na sua filhinha...sou safadinha...mas não sou burra!

-é...já percebi...vc é sabidinha demais! E também muito putinha! Já vi do que vc é capaz sendo virgem...imagino depois que ficar mais “esperta”!

-acho que puxei minha querida mãe então! Vc também é muito esperta! RSS. Alias...conta uma coisa pra mim...que me deixa curiosa. Amanhã o tio Renan vai levantar teu vestido...e vai ver sua bunda toda marcada dos tapas do rio Robson...o que vc fala pra ele? Me conta vai!

-sua safadinha curiosa! Tudo bem...vou te confessar meu segredo! Amanhã quando chegar ao mercadinho pra trabalhar a primeira coisa que sempre faço depois de uma noite de “sexo selvagem” com o tio Robson é mostrar minha bunda para o tio Renan e digo que tive uma noite cheia de pesadelos e que sonhei que fui estuprada. Quando ele me vê toda marcada...sabe que eu dei pro outro e me come mais gostoso e também me enche de tapas no deposito antes de abrirmos o mercado! Pronto...tá satisfeita agora?

-mamãe...que delicia...que loucura! Adorei saber!

Terminamos o banho e fomos dormir.

No outro dia meu namoradinho chegou logo depois do jantar e então o levei pra sala e então mamãe pra me deixar a vontade disse que ia “conversar” com meu tio Robson.

A safada era muito tarada pois tinha transado que nem louca na noite anterior e naquele dia de manhã havia transado com tio Renan no deposito como tinha me confidenciado e com certeza ia transar novamente para o tio Robson enquanto eu namorava meu “machinho”.

Nem bem ela saiu levei Junior para meu quarto e ficamos completamente nus em minha cama. Ele já ficou todo animadinho achando que ia comer meu cuzinho, mas do jeito que meu tio Robson tinha me deixado arrombada na noite anterior se ele enfiasse seu pintinho pequeno ia perceber que meu cuzinho não era mais tão apertadinho. Mas logo meu namoradinho ficou todo feliz quando durante nossos beijos e trocas de carinhos toda sensual disse que naquela noite ele ia tirar meu cabacinho.

E não demorou nem 5 minutos pra Junior estar com o pintinho duro enterrado na minha bucetinha.

Adorei o calor daquele pintinho nervoso dentro de mim e gostei mais ainda quando ele gozou e encheu minha bucetinha de porra quentinha.

Praticamente não senti dor e se não tivesse saído um pouco de sangue diria que perder o cabaço não tinha nada de tão excepcional como se ouvia dizer nas conversas com as amigas de escola.

Logo depois de meu namoradinho ter ido embora mamãe voltou da casa do meu tio Robson e toda curiosa quis saber do meu primeiro dia de namoro dentro de casa e então contei a ela que sua filhinha agora não era mais virgem! Ela me abraçou toda carinhosa perguntando se eu estava tudo bem comigo e eu sorrindo disse que estava me sentindo completamente livre.

Depois que minha virgindade foi pro espaço meu namoradinho toda noite assim que escurecia vinha pra minha casa e íamos para meu quarto e transávamos sem descanso até quase meia noite quando ele voltava pra casa dele. Mamãe então depois que percebeu que sua filhinha era tão putinha quanto ela deixou de vez de ficar pegando no pé.

Mas logo percebi que o tesão na buceta não ia ser saciado pelo pintinho pequeno do meu namoradinho e a todo o momento em minha mente vinha à imagem dos pauzões enormes e grossos dos meus tios.

Mamãe também era uma puta insaciável e não dava folga pra meus tios. Quando dava certo a safada metia com os dois quase todo dia..

Mas foi então que aconteceu uma coisa que ia dar uma agitada de vez no meu tesão.

A tardezinha minha mãe comentou que iria dormir na casa de uma amiga que havia feito uma pequena cirurgia e estava com medo de passar a noite sozinha. Então ela ainda brincou dizendo que eu teria a casa só pra mim a noite inteira pra bagunçar com meu “machinho”.

Quando era umas 8.00 h da noite o mercadinho fechou e vi que meu tio Renan pegou umas latinhas de cerveja e foi em direção à casa do tio Robson. Já notara que e vez em quando os dois ficavam ali na área da casa batendo papo e tomando cerveja.

Tomei um banho rápido e fiquei esperando meu namoradinho e fiquei prestando atenção nos meus tios que davam gargalhadas bebendo suas cervejas. Na hora imaginei que era uma situação perfeita pra que eu fosse até la fazer alguma safadezinha bem gostosa com os dois.

Logo que meu namoradinho chegou resolvi que ia fazer alguma coisa diferente e rapidamente dei uma desculpa dizendo estar com muita “dor de cabeça” e ia tomar um comprimido e mandei-o embora.

Assim que ele foi embora fui ao meu quarto coloquei uma minissaia bem curtinha logicamente que sem calcinha. Uma blusinha justa realçava meus peitinhos com os biquinhos duros.

Quando meus tios me viram chegando por ali sorriram e tio Robson disse:

-humm...resolveu dar o ar da graça por aqui...minha linda sobrinha! Pensei que tinha esquecido dos tios queridos! Depois que começou a namorar o garotão...tá sumida demais...vive dependurada no pescoço do rapaz!

Fui subindo as escadas e sorrindo toda safada disse:

-não precisam ficar com ciúmes...prometo que hj serei inteirinha dos meus tios queridos! Podem pedir o que quiser que faço pra vcs...se quiserem pego mais cerveja...preparo uns aperitivos...é só dizer!

Percebi que os 2 se entreolharam e deram um sorriso e então tio Robson o que tinha comido meu cuzinho disse:

-humm...gostei do que vc disse...poder pedir o que quiser! Vou me lembrar disso. RSS. Mas então faça o seguinte...minha sobrinha querida! Vá à geladeira e pegue duas latinhas de cerveja pra nos. Na volta apague a luz aqui da varanda...tá cheio de bichinhos...e depois a gente vê!

Entrei peguei as cervejas e então desliguei a luz de fora e então entreguei uma latinha pra cada um e então tio Robson disse todo safado:

-acho que nossa sobrinha devia sentar no colo dos tios pra brincar um pouco...faz tempo que não fazemos isso né?

Apesar de um pouco escuro dava pra ver bem na penumbra por causa da luz acessa da sala que atravessava o vitro. Meus tios estavam sentados em duas cadeiras de madeira com almofadas um ao lado do outro com uma mesinha pequena entre ambos onde colocavam as latinhas de cerveja.

Toda safada fiquei entre as duas cadeiras e então disse:

-acho que vou sentar primeiro no colo do meu tio Renan...depois que fiquei no colinho dele la na casa dele...parece que ele não gostou...e não me chamou mais!

Tio Renan todo safado então disse:

-garota...acho que vc tá querendo brincar de verdade...sua safadinha...já que vc tá afim...vem...sentar no colo do tio...hj vai ser bem mais gostoso!

Ele me pegou e me colocou de costas bem encaixado em seu colo e já senti um volume enorme e duro deslizar entre minhas pernas e toda safada sussurrei:

-nossa...tio...teu pintão tá igual aquele dia...duro demais...vc já tirou o short é?

-sua putinha...pega no meu pau...sua putinha...e brinca com ele!

Toda tarada resolvi que não ia ficar com frescura e disse:

-tio...eu não sou mais virgem...quero brincar...com ele dentro da minha bucetinha! Me come todinha!

Nem acabei de falar e aquele pauzão grosso e cabeçudo começou a me penetrar. Dei um grito de dor...era muito grande pra minha pererequinha acostumada com o pintinho do meu namoradinho! Mas a dor em segundos desapareceu e minha bucetinha pegou fogo e comecei a cavalgar naquele pauzão!

O prazer tomou conta do meu corpo e logo tio Renan me levantou comigo espetada naquela vara e entramos pra dentro de casa e logo estava de 4 no sofá e ele passou a me comer como devia ser comida. O pauzão grosso entrava fundo até o talo e ele todo tarado dizia:

-sua puta...rebola...sua putinha safada...vou deixar essa buceta arrombada...gostosa...safada...rebola vadia...é puta igual à mãe...rebola essa buceta sua safada!

Tio Robson estava sentado ao meu lado brincando com seu pauzão grosso que já tinha me arrombado o cuzinho e todo safado já me puxou pelos cabelos e socou sua pica na minha boca dizendo:

-chupa...vadia...hj vc vai ter o que tá querendo...sua puta...já veio sem calcinha...pronta pra dar...vadia...

vai levar duas varas...sua putinha vagabunda...fica dando toda noite pra aquele namoradinho safado...hj nos vamos deixar vc toda arrombada...chupa meu pau vagabunda...rebola essa buceta na pica do Renan...ahhh...que putinha gostosa!

Tio Renan socava seu pauzão na minha buceta ensopada e jogava meu corpo pra frente me fazendo engasgar com a pica grossa do tio Robson, mas eu estava adorando ter dois machos me pegando e gemia como um vadia rebolando sem pudor.

Tio Renan deu um grito e gozou como um cavalo lavando minha buceta de porra fervente. Ele tirou sua pica da minha buceta e logo em seguida tio Robson se levantou e foi por trás de mim. Logo percebi que ele queria meu cuzinho de novo e em segundos ele me penetrou firme e sem dó àquela pica grossa cabeçuda deslizava dentro de mim me arrombando meu cuzinho. Ele todo tarado já me deu uns tapas na bunda dizendo:

-vamos....vadia...rebola esse rabo empinado...vc já sentiu minha pica...e gostou...dá esse cuzinho gostoso pra mim...rebola sua vadia...quero te comer...do jeito que gosto...vamos putinha...rebola!

Tio Renan estava sentado no sofá ao lado com o pau todo babado de porra e olhava todo tarado eu sendo enrabada e tomada de tesão fiz o que tio Robson pedia e comecei a rebolar deliciosamente com aquele pauzão grosso inteirinho no meu cuzinho e toda tesuda sussurrei:

-ahhh...que delicia...tio...mete...fode meu cuzinho...com esse pintão...come meu cuzinho...mete...ahhh!

Peguei o pauzão meio mole do tio Renan na boca e passei a lamber toda aquela porra escorrida e ele logo socava fundo na minha boca de novo completamente duro.

Tio Robson enchia minha bunda de tapas me xingando de puta e vadia e eu adorava.

Logo vi que ia acontecer uma loucura incrível. Meu tio Renan me puxou me fazendo sentar de frente em seu colo e sua pica grossa foi metida na minha bucetinha inchada e então em seguida tio Robson veio por trás e passou a meter seu pauzão grosso novamente no meu cuzinho. Gritei de dor, mas eles nem se importaram e começaram uma dupla penetração. Eu tinha dois paus enormes dentro de mim. Um na buceta e outro no cuzinho e em instantes eles passaram a me comer cadenciadamente e profundamente. O prazer incendiou meu corpo e gozei como uma louca...eu mijava pela buceta e era comida por eles sem dó.

Era um gozo atrás do outro e eu adorava estar sentindo tudo aquilo.

Tio Robson deu um berro e ejaculou no meu cuzinho me enchendo de porra fervente.

Tio Renan então me fez ajoelhar entre suas pernas e gozou novamente dessa vez no meu rosto me lambuzando de porra. Lambi até a ultima gota. Me levantei peguei minha minissaia e minha blusinha e toda safada sorri dizendo:

-seus tarados...arrombaram meu cuzinho e minha bucetinha...vou contar pra minha mãe!

Sai rindo dali deixando meus tios pauzudos bem satisfeitos.

Depois disso passei a dividir meus tios com mamãe e passei a gozar muito com pau de macho de verdade. Adorava levar pau grosso no meu cuzinho. O gozo era muito mais intenso e meus tios viciaram em enrabar a sobrinha tesuda.

Meu namoradinho era tão inexperiente que nem percebia nada.

Mamãe continuava uma puta insaciável e até achei que eu era muito esperta e que ela não desconfiava que nos dividíamos os tios, mas foi então que aconteceu uma coisa que ia me ensinar de uma maneira dolorosa que não se pode menosprezar a inteligência de ninguém.

Teve uma noite que mamãe saiu para uma reunião na igreja pra ajudar nos preparativos de uma grande festa junina que iria acontecer dali umas duas semanas e foi então que depois de ficar um pouco com meu namoradinho o dispensei rapidinho e toda tesuda fui pra casa do meu tio Robson.

Ele naquele dia também estava mais tarado e mais sádico do que o normal por causa de umas latinhas a mais de cerveja e judiou bastante de mim. Levei pau no cuzinho sem dó e fiquei toda marcada na bunda com varias manchas roxas dos tapas fortes que tio Robson me aplicou. Eu estava aprendendo a sentir cada vez mais prazer com dor e gozava cada vez mais intensamente.

Quando estava no meio da transa meu outro tio apareceu por ali e fui comida sem dó pelos dois.

Gozei loucamente e quando voltei pra casa ao me olhar no espelho parecia que tinha sido atropelada de tantas manchas na bunda e nas coxas e depois de tomar um banho me deitei completamente nua em minha cama e nem fechei a porta e foi ai que acordei no meio da noite e tomei um susto enorme.

Quando acordei me dei conta que estava completamente amarrada de bruços na minha cama. Os pulsos e os tornozelos bem presos com tiras de tecido e então quando olhei vi mamãe ao lado também nua com um cinto de couro largo na mãe e então sem entender o que estava acontecendo perguntei:

-eu...o que aconteceu mamãe...não to entendendo nada...porque estou amarrada...na cama!

Ela então toda séria disse:

-vc vai aprender...a deixar de ser sem vergonha sua vadiazinha! Fica dando esse rabo e essa buceta pro Renan e pro Robson escondidos de mim é? Pelo que to vendo vc gosta de apanhar de macho né...então vai apanhar de mim também...sua safada!

Quando tentei argumentar levei a primeira cintada e dei um grito alto pois doeu legal mas ela nem se importou e me encheu a bunda e as pernas de cintadas. Fiquei cheia de vergões e completamente roxa.

Nem adiantou eu tentar gritar pois ela toda brava disse:

-Cala a boca sua putinha safada...se gritar muito alto...vou bater em dobro...sua safada!

Depois de me punir sem dó mamãe me soltou e dando um sorriso sádico disse:

-pronto...isso é pra putinha aprender a respeitar sua mãe! Só pra vc saber sua vadiazinha safada...se tivesse pedido eu deixava vc dar gostoso pros dois safados...não precisava fazer escondido! E não pense que vai ficar só nessa surra...quando me lembrar da tua safadeza...e ficar nervosa...vou te bater de novo...só pra descontar a raiva!

Eu tentei dar uma de coitadinha e sussurrei toda chorosa:

-nossa mãe...vc me deixou toda marcada...tá ardendo demais...nem vou conseguir dormir direito!

-cala a boca sua safada...deixa de frescura...se reclamar vou bater mais...agora vê se dorme sua puta!

Ela foi dormir e fui para o banheiro tomar um banho de água gelada pra tentar acalmar a dor e o calor que aquele cinto largo tinha deixado na minha bunda empinada.

Demorou mas consegui dormir e no outro dia quando acordei nem coloquei calcinha por baixo do vestido. Fui trabalhar e quando fui arrumar umas coisas no deposito encontrei meu tio Renan o casado que logo foi me agarrando e ao levantar meu vestido viu minha bunda toda cheia de vergões e quando contei que minha mãe tinha me batido por causa das minhas safadezas ele sorrindo já foi me colocando em cima de uns fardos de arroz e meteu a vara grossa na minha buceta e todo tarado aproveitou e me deu uns tapinhas na bunda só pra arrancar uns gemidos mais fortes da minha garganta e encheu minha bucetinha de porra quentinha. Apesar da dor gozei deliciosamente.

Logo a putaria se tornou bem mais explicita e meu tio Robson logo deu um jeito de fazer uma coisa que era sua fantasia sexual. Em um fim de semana ele fez minha mãe tomar um pouco de bebida e quando nos demos conta estávamos sendo comidas no sofá. Ele comeu a buceta da mamãe e meu cuzinho tesudo durante a tarde inteira de domingo e bateu sem dó nas nossas bundas empinadas.

Foi e continua sendo uma loucura maravilhosa o que rola entre eu, mamãe e meus tios pauzudos!

Mas isso eu conto depois!!!

Contado por Joyce, relatado por Giselle

para acessar todos meus relatos cliquem nesse link:

https://www.casadoscontos.com.br/perfil/182301

e-mail: gisellets@outlook.com

relatos da autora recomendados:

MEU CUNHADO NOVINHO ME COMEU

UM NEGRO TARADO COMEU EU E MINHA ESPOSA

PAPAI TIROU MEU CABAÇO E DA MINHA IRMÃ

GOZEI COMO LOUCA NA PICA GROSSA DO MEU FILHO

REV: CP1

Comentários

CP1
20/07/2017 21:18:11
tesudo e delicioso!
27/03/2017 14:19:13
O conto é muito longo mas delicioso. Nossa imaginei comendo o cu da filhinha. Bati uma punheta deliciosa. Led2006
27/09/2016 15:32:04
Maravilhoso. Muito bom.
17/02/2016 19:26:58
Pqp
20/07/2015 13:10:09
Amei
01/05/2015 18:09:40
Adorei seu conto,perfeito!
01/05/2015 18:09:00
Adorei seu conto
26/03/2015 15:36:37
Tal mãe tal filha. Excelente conto.
02/06/2014 16:16:23
Bem escrito, delineia muito bem a personagem. E claro, muito excitante. Se há algo a criticar - construtivamente, claro - seria, o tamanho demasiadamente longo. Uma revisão eliminando redundâncias tornaria a leitura mais ágil e ainda mais excitante. Só uma sugestão...
08/05/2014 12:17:53
O melhor conto ja lido por min... safadinha... xeio de tesao por vc vadia. ainda dar p esses dois? respnd p nossa satisfacao... rsrd
08/05/2014 12:16:15
O melhor conto por min ja lido. muito safadinha... fikei te imaginand vadiazinha..
07/05/2014 23:04:11
Que conto longo, moça! Mas não me arrependi. Gostei; muito excitante!
03/05/2014 21:45:14
Nossa, maravilhoso. Dez com louvor.
11/04/2014 15:02:15
adorei seu conto safadinha
13/03/2014 15:52:20
Muito bom esse conto. eu queria ter uma sobrinha safada igual essa, ia deixar ela toda arrombada. Muito bom.
07/03/2014 09:45:44
Achei seu conto muito excitante, embora muito longo, o que tira o erotismo da iniciacao. Outra coisa: sua descricao nao e de uma garota de 18 anos, mas sim de 15/16, qd perde a virgindade da portinha dos fundos.
01/03/2014 06:14:57
Ficaria melhor se não utilizasse o famigerado "vc". Por quê? Escreva a palavra completa. O word até acentua sozinho. Quiquinha12.blogspot.com.br
26/02/2014 15:45:32
Que conto excitante.. Gozei gostoso enquanto li. Continue com seus contos que vou sempre te acompanhar e ler OK. Bjs
11/02/2014 20:24:55
Simplesmente maravilhoso. Vou comer minha mulherzinha pensando em você.
18/01/2014 10:15:14
AFL
20/12/2013 04:46:12
otimo, adorei
16/10/2013 14:13:31
Excelente. Bem narrado e muito erótico. Toda mulher gosta de gozar, seja pelo cu ou pela buceta. É questão de ser pega na hora certa da tesão.
11/10/2013 08:53:03
Tem lugar para mais uma nessa casa? adorei mesmo foi quando seus tios e sua Mãe passaram a transar juntas!! Conte mais sobre isso, aposto que está muito gostoso com a mamãe junta!! Afinal a família vai ficar bem unida, transando assim, não? Visite-me . Adorei seu conto.
07/10/2013 20:22:38
ESTE FOI UM DOS MELHORES E MAIS EXCITANTES CONTOS QUE LI NESTES ÚLTIMOS ANOS, VOCÊ MERECE UMA CARRETA CHEIA DE PARABÉNS, AGUARDAREI COM TESÃO À FLOR DA PELE MAIS ESTORIAS.
07/10/2013 18:29:25
muito bom, bem escrito, parabéns
07/10/2013 16:26:05
posso afirmar que foi o melhor conto que já li, totalmente bem contado e muito exitante sendo real ou não foi muito bom.....beto_capoeirista@hotmail.com
07/10/2013 08:35:45
Acabei de ler seu conto, parabéns, bem rico em detalhes, do tipo que deixa a gente a pensar o quão deliciosa você deve ser, e o quanto aproveitou desta situação se realizando junto com sua mãe, parabéns, se der de uma lidinha em meus contos, procure por DANTON, também sou de uma cidade do interior do paraná precisamente de Londrina....qualquer coisa escreva...beijos e mais uma vez parabéns e continue a nos surpreender com seus contosmulheres de Londrina e região, me escrevam, você que vive um casamento ja desgastado, que mesmo não sendo feliz continua a ser esposa e mãe, me escreva e tornaremos o ruim em algo aceitavel, podemos ser amigos confidentes ou algo mais....casdas solteiras, viuvas, pessoas que passam ppor aqui leem estes casos se fantasiam e não tem coragem, me escrevam...dantonalbuquerque@hotmail.com

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.