Casa dos Contos Eróticos

A noite de Reveillón

Um conto erótico de Anjo
Categoria: Heterossexual
Data: 29/07/2013 14:16:59
Nota 9.84

Olá colegas,

Encerrando o último conto postado, darei sequencia a mais esta deliciosa história que vivi.

Após terminar a noite conversando com meu amigo F.... na porta de seu apartamento, fingindo interesse na sua aventura, subimos e dormimos, já prevendo uma maravilhosa noite de Reveillón.

Acordamos bem tarde nesse dia, tomamos café assistindo televisão e logo D. Mariana chegou do mercado, nos pedindo ajuda para subir com as compras que havia feito para a ceia da virada.

F... alegando estar indisposto e ainda de cuecas no sofá, se esquivou da tarefa, me dando uma oportunidade de ouro de ficar a sós com sua mãe.

Imediatamente me prontifiquei a descer com ela e ajudá-la com as sacolas. Descemos juntos no elevador, ainda tímidos e sem trocarmos um olhar direto.

Chegamos na garagem, enquanto ela abriu o porta-malas de seu carro, tentei abraça-la por trás, sendo rejeitado por ela, dizendo que não devíamos repetir o ocorrido e que havia sido somente uma irresponsabilidade dela cometida por estar muito carente.

Obviamente ofendido com a situação, dizendo que ela não tinha direito de me usar daquela forma e me descartar, pois àquela noite havia significado muito para mim. Ela me olhou seriamente e disse que em outra hora conversaríamos sobre o ocorrido.

Subimos todas as compras, a auxiliei a organizar tudo na cozinha e fui dar uma volta na praia, tentando não pensar mais em tudo aquilo. F... ficou de descer e me encontrar após o banho.

Após quase uma hora, F... me encontra na praia, já sentado com algumas amigas do condomínio, entre elas a sua companhia da noite anterior. Diferentemente das outras vezes em que eles ficaram, dessa vez se aproximaram e mantiveram esse contato o dia todo, dando sinais do início de um envolvimento.

Já prevendo a repetição da noite anterior, evitei garantir meu ingresso para qualquer festa de Reveillon, pois sabia que a companhia que eu desejava não estarei em qualquer uma delas. Despistei dizendo que preferia decidir na hora, pois tínhamos alguma oportunidade de diversão e F... disse que não iria sair, pois pretendia ficar com sua nova distração.

Passamos o dia papeando, jogando frescobol e nos refrescando num mar delicioso, numa deliciosa tarde regada de cerveja e petiscos.

Subimos no final da tarde para descansarmos e nos prepararmos pra deliciosa ceia que D. Mariana preparava. Ao acordar com aquele delicioso cheiro de boa comida, me animei e logo estava todo de branco, aguardando a chegada das festividades.

Estava com F.... na sala, beliscando algumas entradas e verificando nossas garrafas de champagne para o brinde, quando D. Mariana aponta na escada que descia de sua suíte. Um vestido branco curto e rendado, com uma fita dourada na cintura, marcando todas as suas curvas e a deixando deliciosa. Sandálias igualmente douradas e o cabelo preso com tranças, lindíssima.

Devoramos aquela deliciosa ceia, encerrando com uma sobremesa deliciosa, tudo acompanhado de vinhos ótimos. Descemos para a praia, cada um com sua garrafa de champagne, aguardando o momento da virada e a espetacular queima de fogos.

Chegada a meia noite a alegria nos contagiou, bebíamos rapidamente nossas bebidas, nos abraçávamos e festejávamos a chegada de mais um ano. F.... trocando beijos apaixonados, logo foi em direção ao mar cumprir a tradição e pular as sete ondas. Segurei a mão de D. Mariana e pedi para que ela me acompanhasse para seguirmos o mesmo ritual.

Levei-a propositalmente para uma região mais funda, enquanto saltávamos cada uma das ondas, molhando nossas roupas mais do que devíamos.

Após nos livrarmos da multidão, encontrei com F.... na entrada do edifício, dizendo que iria a casa de sua companhia, para encontrar com os pais dela e de lá seguiriam para alguma festa. Disse que iria encontrá-los depois, porém precisaria me trocar, pois minhas roupas estavam muito molhadas.

Subi acompanhado de D. Mariana e, imediatamente ao entrar no elevador, a abracei e disse que este estava sendo o melhor Reveillón de toda a minha vida. Ela, talvez encorajada pela champagne, me abraçou com firmeza e disse que com certeza estava sendo inesquecível, me olhando nos olhos e me beijando de forma suave.

Já não falávamos nada novamente, nos beijávamos e acariciávamos até o elevador parar no andar de seu apartamento. Entramos na sala e dessa vez fomos até a varanda admirar a noite maravilhosa que fazia e abrimos uma nova garrafa de champagne, servindo duas taças e namorando, tomando o cuidado de não ficarmos expostos à visão de ninguém.

O álcool fazia efeito um devastador em nossos corpos, cada vez o desejo e o tesão aumentava e nos fazia procurar o outro com mais volúpia. Subimos para a suíte de D. Mariana, quando ela se livrou do vestindo ainda úmido, vestindo somente uma calcinha minúscula e vermelha, revelando o seu desejo de ano novo. Estava disposto a dar toda a paixão e prazer que ela queria.

Tirei a camisa e a bermuda que estava vestindo, ficando somente de cuecas brancas, abraçando D. Mariana e a beijando com mais desejo. Sentia seu corpo arrepiar com meu toque e me deliciava beijando sua boca e mamando em seus seios.

Suas mãos também percorriam todo meu corpo, me apertava e puxada meu corpo de encontro ao seu. Logo senti ela abaixando minha cueca, sentando na beirada de sua cama e segurando meu pau extremamente duro. Sem deixar de me olhar nos olhos, iniciou uma chupada incrível, dizendo que agora sim começaria a tornar nossa noite inesquecível.

Mais a vontade embalada pelas taças de champagne que tomamos, ela se revelou uma mulher mais safada do que eu podia imaginar. Claro que para a minha pouca experiência da época uma mulher daquela idade impressionaria sempre.

Chupava meu pau enquanto me masturbava lentamente, cuspindo e babando em todo ele, depois sugando tudo e esfregando em seu rosto e seios. Cada atitude sua me fazia delirar de prazer. Pedia para eu foder a sua boca e socar cada vez mais meu pau dentro dela.

Segurava seus cabelos e me rendia ao prazer extremo que estava sentindo. Ouvia ela pedindo leitinho e dizendo que queria provar tudo na sua boca. Claro que não tive como resistir muito e em segundos estava jorrando toda a minha porra na sua garganta. Que tesão incrível. Era a primeira vez que isso acontecia comigo.

Que delícia, ela me puxou para cama junto dela e beijou a minha boca. Confesso que no momento pensei em hesitar, afinal ainda tinha alguns preconceitos juvenis em relação ao sexo, mas D. Mariana com toda sua experiência comandou as ações neste momento e me deixou a vontade para me entregar a todo o prazer que sentíamos.

Após alguns minutos de beijos e carícias na cama, nos levantamos e fomos tomar um banho juntos. Entramos juntos no Box e continuamos aqueles amassos que havíamos iniciados. Logo ela pediu para eu chupa-la, se escorando na parede e levantando uma perna, me fazendo ajoelhar entre elas e me deliciar com a sua bucetinha. Molhada e quente.

Completamente depilada e muito cheirosa. Ela disse que havia se depilado para essa nossa noite. Com certeza ela havia planejado tudo da mesma forma que eu.

Percebendo o quanto ela estava excitada, me empolguei na situação e logo estava a penetrando com dois dedos, aumentando o ritmo e arrancando gemidos deliciosos da sua boca. Procurava com minha língua ir até a parte de trás, provando pela primeira vez um cuzinho depilado e gostoso, a sensação de dar todo esse prazer me deixava em êxtase.

D. Mariana não me deixou prosseguir. Me colocou sentado embaixo d´água, vindo sobre meu corpo e encaixando-se toda, rebolando gostoso em cima de mim. Que posição deliciosa, seu corpo junto ao meu, a água escorrendo sobre nossos corpos, enquanto não parávamos de nos beijar um segundo.

Ela cada vez mais excitada, subia e descia no meu pau, gemendo e pedindo pra eu comer cada vez mais gostoso. Logo ela pediu para irmos para cama, pois queria ficar mais confortáveis.

Nos enxugamos rapidamente e logo estávamos novamente em sua cama, ela deitada de pernas abertas, me acolhendo completamente dentro do seu sexo. Dessa vez não havia mais nenhuma suavidade, metia vigorosamente, ouvindo seus gemidos e sentia suas mãos me puxando cada vez mais forte.

Sua boca grudada ao meu ouvido sussurrava de um jeito delicioso: “Fode bebê, me fode gostoso!”. Essas palavras eram como uma senha para eu seguir em frente. Metia cada vez com mais força e intensidade, sentindo suas pernas entrelaçadas em meu corpo, proporcionando uma penetração cada vez mais profunda.

Em instantes, após ela me abraçar com suas pernas, seus gemidos aumentaram e percebi que ela estava gozando. Que sensação incrível, saber que estava conseguindo dar todo este prazer àquela mulher incrível e experiente.

Ela logo relaxou na cama, deitada ao lado do meu corpo, que repousava na cama, porém ainda sem diminuir toda aquela excitação. Vendo que eu não havia desanimado ainda, ela se levantou e desceu dizendo que buscaria uma garrafa de água para prosseguirmos.

Logo em seguida ela retornou com uma garrafa de água na mão e um cacho de uvas na outra, enquanto mordia uma a uma, de uma forma sensual, sabendo que cada gesto me provocava.

Não consegui relaxar com a situação, meu pau continuava duríssimo e iniciei uma vagarosa masturbação, enquanto ela comia as uvas diretamente no cacho e dava algumas em minha boca.

Ela se aproximou mais ainda de mim, trazendo as uvas com a sua boca direto para a minha. Me beijando sensualmente e me provocando mais ainda. Disse para ela que a uva ficava mais gostosa ainda com o seu gosto. Ao ouvir isto, ela se deitou e levou uma pequena uva até sua bucetinha, penetrando uma parte dela e trazendo até minha boca depois. Que delícia, ela sabia muito bem provocar e dominar a situação.

Após algumas uvas igualmente oferecidas, não demorou muito para eu puxa-la novamente para cima de mim, rapidamente se encaixando e rebolando gostoso no meu pau. Ela se movia sensualmente, porém pediu para mudar de posição, dizendo que queria de 4.

Nessa posição ela ficava ainda melhor, toda empinada, com sua deliciosa bunda à minha disposição. Metia com força, segurando com firmeza seus quadris e socando meu pau todo dentro dela.

Entre gemidos cada vez mais altos, ela pediu mais e mais. Pedia para que seu bebê fodesse gostoso.

Desta vez não consegui controlar e em pouco tempo estava gozando tudo dentro dela. Despejava todo meu prazer dentro daquela bucetinha que não parava de contrair e apertar meu pau.

Gozava e finalmente relaxava, com meu corpo apoiado sobre o dela, antes de deitarmos abraços e cochilarmos perigosamente no seu quarto.

Acordamos assustados com o dia raiando, preocupados com a chegada de F...., porém ao descer para o quarto que usávamos me aliviei ao não notar sua presença, que só foi percebida quase na hora do almoço, com um enorme sorriso.

Ele, todo contente por outra noite que teve disse que eu havia perdido uma festa incrível, mas eu disse que era mesmo uma pena, mas havia sido impedido de entrar pela superlotação do local.

Sem demonstrar frustração, disse que eu havia aproveitado muito bem a minha virada, dizendo que depois contaria como foi a minha noite, já pensando numa desculpa convincente.

Passados alguns dias na praia, sem poder repetir as maravilhosas noites que tive com D. Mariana, retornei para minha

casa com a lembrança das melhores férias da minha vida até então.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
08/03/2018 19:28:09
Uma coroa é tudo de bom, sempre tive sorte com elas
27/06/2017 14:20:33
Adoro uvas!
13/03/2017 14:34:27
hum ansiosa ..rsrrs
13/03/2017 14:12:17
particularmente sou fã desses contos seu, ja li todos aguardando ansiosa para os proximos contos ...bjussss
13/01/2017 05:26:21
Gostei
13/01/2017 05:26:08
Eu escrevi este conto há 4 anos, hoje meu irmão mora com um dos meus melhores amigos e eu sou casado com uma nova pessoa rs
07/01/2017 02:29:12
Gostei bastante do seu conto muito inspirador . você como um escritor experiente gostaria de pedir,se puder, para dar uma lida nos meus contos e me dizer o que achou deles. Obrigado desde já.
04/01/2017 23:46:28
Um conto erótico e envolvente, feito com uvas, como um bom vinho.
26/12/2016 18:44:02
amigos que quiser participar do grupo no whats manda msg lembrando que solteiros devem indicar casal ou amiga
26/12/2016 18:43:56
amigos que quiser participar do grupo no whats manda msg lembrando que solteiros devem indicar casal ou amiga
23/11/2016 19:09:05
Tanto mulheres quanto homens, quem quiser trocar fotos, videos e conversas gostosas é só chamar em: baladeuvamorango@hotmail.com. Sou morena, rabuda e com uma bucetinha bem apertadinha e faminta.Adoro putaria e submissão.
14/11/2016 16:42:11
Delicia de conto, gostaria de postar no meu blog. Se tiver tudo bem, me mande uma foto e a confirmação no meu e-mail guilhermeluis266c3@gmail.com
15/09/2016 15:00:27
Parabéns pelo seu post, fiquei imaginando dona Mariana...
13/09/2016 15:25:28
Maravilhoso tbm tive virada de ano muito boa tbm bjs
05/07/2016 07:47:27
Anjo, eu já havia lido esse conto, e gozado muito gostoso com ele, e mais uma vez estou em êxtase. Como você consegue provocar isso em mim ? Que delicia !
20/01/2016 17:14:47
Adorei fiquei imaginando inúmeras coisas
08/11/2015 00:47:53
Entrou o ano c/ chave de ouro hein? Mto bom!
23/08/2015 01:59:06
Oi anjo. Vim retribuir sua visita em meus relatos.... Tô adorando. Acho que consigo ler mais um....kkkkk kkkk Ah. Publiquei um conto. Se quiser ver
23/08/2015 01:57:42
23/07/2015 01:19:35
Ótimos contos... 10!