Casa dos Contos Eróticos

MINHA ESPOSA COM 3 SURFISTAS.

Um conto erótico de VAMPIRO
Categoria: Grupal
Data: 23/09/2012 14:52:55
Nota 9.71
Assuntos: Grupal, erótico

Minha esposa com três surfistas

Somos casados há 12 anos, estou com 36 anos e minha esposa Bia com 33 anos. Sempre tivemos uma vida sexual regular e sem muita motivação até que começamos a ter algumas fantasias durante nossas relações onde imaginávamos outros homens transando com ela. Nós podíamos perceber que nosso relacionamento ficava mais intenso e gostoso nessa hora.

O tempo foi passando e essas fantasias iam ficando mais apimentadas, ao ponto de um dia imaginarmos uma situação em que ela estaria com os olhos vendados fazendo boquete em vários de meus amigos. Cada vez que ela reconhecesse a pessoa durante o boquete, ganharia o direito de leva-la para o quarto e transar com essa pessoa, sem nenhuma restrição. Mas isso ficava só na nossa imaginação, até que...

Nas nossas últimas férias, fomos ao litoral norte, mais precisamente, Ilhabela e como não gostamos muito de ficar hospedados em hotéis, alugamos uma casa simples e muito aconchegante que costumávamos alugar todas as vezes que íamos para lá.

Quem conhece Ilhabela sabe que lá, em época de férias, rola um clima especial relacionado a sexo, é difícil de explicar, mas que é diferente... é.

Assim que chegamos, arrumamos nossas coisas, e fomos tomar um banho e transamos gostoso, obviamente imaginando tudo aquilo, e por estar em Ilhabela, nosso tesão aumentava e muito.

Durante o dia, íamos para as praias, e sempre voltávamos com muito tesão, pois além do lugar ser maravilhoso, havia muita gente bonita. Eu me deliciava vendo as garotas, uma mais gostosa que a outra e Bia por sua vez fazia inúmeros comentários, tipo o volume sob as sungas dos rapazes que estavam velejando.

Numa tarde de sábado, após voltar da praia resolvemos fazer um churrasquinho na parte da frente da casa, quando de repente toca campanhia. Era um rapaz, se chamava Paulo, devia ter uns 28 anos, alegando que seu carro estava com o pneu furado, e que também estava sem estepe.

Além dele, havia outros dois rapazes, surfistas, pois estavam com as pranchas em cima do carro. Eles disseram que estavam voltando de Castelhanos, uma praia afastada muito boa para surfistas, quando furou o pneu do carro e o estepe também estava furado, e quando avistaram nossa casa, resolveram pedir ajuda.

Pedi a eles que entrassem e lhes apresentei minha esposa Bia. Paulo nos apresentou seus dois amigos, André e Igor, ambos bronzeados, aparentando terem entre 22 e 25 anos. Igor era mais alto e tinha uma tatuagem discreta no braço.

Bia foi muito gentil com eles e foi logo buscar cerveja e água para todos. Como estávamos em nossa casa, Bia trajava apenas um short curtinho, uma blusa bem soltinha, sem mangas e não usava nada por baixo da blusa. Reparei que nossos convidados não tiravam os olhos de Bia, que por sua vez se exibia cada vez mais aos rapazes.

Depois de algumas cervejas e de um bate papo bastante animado, me coloquei a disposição para ajudá-los a resolver o problema do carro. Tiramos o pneu furado e o estepe, colocamos em meu carro e fomos até um borracheiro para consertar os dois pneus. Bia insistiu para que eu fosse ao borracheiro apenas com o Paulo enquanto ela ficaria em casa com os outros rapazes. No princípio fiquei um pouco assustado, mas acabei concordando.

Durante o trajeto, fui conversando muito com o Paulo, que falava animadamente sobre surf, praias e mulheres. Ao mesmo tempo, já muito excitado, ficava imaginando a situação de minha esposa Bia, sozinha com dois belos rapazes em casa.

Depois de quase duas horas, com os dois pneus consertados, voltamos pra casa, já estava anoitecendo. Ao chegar, pude perceber o clima de intimidade que já havia se instalado entre eles, pois Bia a toda hora se virava pra mim e falava alguma coisa sobre os rapazes, o que eles faziam, de onde eram e suas aventuras... Ria muito, demonstrava estar muito alegre. Foi então que perguntei aos rapazes onde estavam hospedados e para nossa surpresa disseram que estavam retornando a São Paulo naquela noite, pois não acharam nenhuma pousada pra ficar.

Na mesma hora, Bia me pergunta se eles não poderiam dormir no outro quarto, pois além de uma cama havia colchonetes, não precisariam viajar a noite e pela manhã retornariam a São Paulo. Naquela hora passou um filme pela minha cabeça, tudo o que poderia acontecer naquela noite, e sem pensar, concordei com Bia e fiz o convite aos rapazes que mais do que depressa aceitaram.

Ficamos durante algum tempo na sala ouvindo músicas, conversando e bebendo cerveja. Depois Bia arrumou toalhas para os rapazes que um a um foram tomar um banho.

Na sequencia Bia foi tomar banho e quando saiu estava vestindo apenas um minúsculo biquíni e uma saída de praia transparente, sem nada por baixo, deixando os seios durinhos bem a mostra. Então foi minha vez de ir tomar um banho, deixando Bia e os três rapazes na sala.

Quando saí do banho Bia estava sentada no sofá maior entre André e Igor. Paulo, que me parecia o líder, disse em nome do grupo que estavam muito agradecidos por tudo que fizemos a eles e que gostariam de retribuírem de alguma forma.

Não sei como, talvez pelas cervejas tomadas, Bia disse que havia sim uma maneira deles retribuírem, um dos rapazes perguntou qual seria essa maneira e completou dizendo: Podem pedir o que quiserem, nós fazemos questão de retribuir.

O clima de tesão já estava impregnado no ar, estávamos todos um pouco altos devido as bebidas, foi quando Bia disse: Olha que eu vou pedir e vocês terão que fazer. Em seguida olhou em minha direção. Eu vendo que estava tudo tão próximo de acontecer, fiz um sinal de aprovação.

Com sua voz um pouco trêmula, ela suspirou fundo e emendou: Eu tenho uma fantasia, que nunca foi realizada. Transar com vários homens ao mesmo tempo, ser usada por eles como uma vadia, fazer tudo que der vontade, e meu marido só ficar olhando. Na hora, parece que isto os deixou meio embaraçado, pois não esboçaram nenhuma reação no momento.

Passado o susto, Paulo foi em direção de Bia e passando as mãos por todo seu corpo, começou a beija-la com força. Foi o sinal para começar toda sacanagem.

André e Igor imediatamente começaram a se despirem ao mesmo tempo em que Bia acariciava seus membros, já bastante duros e fora das bermudas. Na maior cara de pau, ela vira pra mim e diz: Agora amor, você fica sentadinho ali no chão que eu vou foder com esses machos... Vou ser a putinha deles... Vou engolir toda porra que eles me derem...

Aquilo parece ter botado mais fogo ainda em todos, pois rapidamente já estavam todos nus e com a pica bem dura. Pude notar que a maior delas era justamente do rapaz mais novo. Igor, e devia ter uns 20 cm. As outras eram normais como a minha, por volta de 15 a 17 cm.

Imediatamente ela se ajoelhou ficando com as três picas em sua direção. Colocou uma na boca enquanto as mãos acariciavam as outras duas. Que visão deliciosa foi aquela. Minha esposa gostosinha, se deliciando com três varas nunca vistas antes. Ela ia chupando uma a uma, como eu nunca havia visto fazer antes. Não sabia qual chupava primeiro.

Uma a uma iam fazendo rodizio na sua boquinha. De vez em quando ela olhava pra mim e dizia: Tá gostando de ver amor? Que delícia... Eu quero tudo isso dentro de mim. Quero ficar lambuzada de porra em todo meu corpo.

Em seguida eles a levaram para o quarto e começaram a se revezar, cada um se ocupava de um pedaço de minha putinha. Paulo foi o primeiro a foder sua bucetinha, enquanto André e Igor ofereciam suas varas para Bia punhetar e chupar.

Fiquei num canto do quarto batendo uma punheta, olhando tudo, sem perder um lance, até que Bia me chamou em sua direção e disse: Venha me beijar... Sinta o gosto de pinto na minha boca. Hesitei um pouco no começo, mas fui mesmo assim. Não sei o porquê, mas ao beijá-la e sentir aquele gosto meio salgado em sua boca, quase gozei de tanto tesão. Ficamos nos beijando um longo tempo, quando de repente ao abrir os olhos, percebi que havia outra pica ali para ser chupada. Afasto-me um pouco, mas o suficiente para vê-la chupando bem gostoso, aquela vara grossa e dura como pedra, e o que é mais excitante, com aqueles barulhos característicos de uma chupada gulosa.

Chega à vez de Igor foder minha querida Bia, ele aponta sua pica na direção da bucetinha e sem dó nenhuma, em uma única estocada, soca com força arrancando um gritinho espremido de Bia.

A cena de ver Bia gemendo alto com aquela pica na buceta, enquanto os outros esfregavam os cacetes em seu rosto a procura de sua boquinha, me levava a loucura, nunca havia sentido tesão igual antes.

Após algum tempo nessa posição, viraram ela de quatro, Paulo ficou por baixo fodendo sua buceta enquanto André que já havia experimentado a bucetinha de Bia colocou o cacete para que ela chupasse.

Igor começou a acariciar o cuzinho de Bia, e com algumas cuspidas molhou um pouco a entrada do cuzinho, posicionou seu cacete e foi enfiando devagar, até colocar tudo lá dentro. Podia ver suas bolas batendo em sua bundinha. Achei que Bia não fosse aguentar, pois raramente dava seu cuzinho para mim.

Ficaram por algum tempo naquela foda e desta vez, o rodízio foi no rabo, Igor que tinha a maior piroca saiu do cuzinho e foi para buceta, enquanto André foi experimentar o cuzinho e Paulo colocou a pica na boca de Bia.

Após todos terem experimentado sua boca, sua buceta e seu cuzinho, Bia disse com casa de puta vadia: Agora quero ver todos vocês gozando bem gostoso na minha cara. Eu quero muita porra.

Então ela novamente se ajoelhou no chão e os três ficaram em volta batendo punheta e apontando suas picas na direção do rosto dela. O primeiro a gozar foi Paulo, pude ver aquele leite branco escorrer da testa até sua boca e pescoço, passando pelos olhos e nariz. Como ela estava bem bronzeada o contraste de sua pele morena com aquele leite branquinho era uma visão demais de gostosa.

Depois enquanto ela sugava até as últimas gotas de porra do cacete de Paulo foi Igor que gozou, novamente lambuzando todinho o rosto de minha putinha.

Pela quantidade de porra que cada um despejou em seu rosto, pude perceber que eles eram três garotões e que o negócio deles era surfar, parecendo que estavam há bastante tempo sem pegar uma mulher, por isso o fato de ser em bastante quantidade e branquinho também.

Após essas duas gozadas, o rosto de Bia já estava bastante lambuzado, e em meio a essa sessão de porra, ela diz: Falta você André... Eu quero que goze dentro da minha boca, quero tomar toda sua porra e foi abrindo a boca, colocando a língua para fora. Começa a lamber e chupar a vara de André.

Quando ela percebe que ele vai gozar, abre bem a boca ele por sua vez, parece ter entendido bem o recado e segura firme a cabeça de Bia, como se a estivesse puxando em direção a sua pica e diz: Você quer beber porra putinha? Então vai tomar direto na fonte sua vadia. Vou gozar na sua garganta. Isso... Engole minha porra sua puta... Engole tudo... Toma minha porra toda, sua cadela gulosa... Vai... Vai... Vai...

Nessa hora pude notar que ele estava gozando, pois começou a tremer todo enquanto Bia fechava os olhos e franzia um pouco a sobrancelha devido a quantidade de esperma que ele estava jorrando em sua boca.

Sem o menor pudor, ela engole toda aquela porra, e acariciando levemente aquela pica ainda dura, olha para mim e diz: Ai que delícia, engoli tudo, tudinho... Nossa como você gozou André, como é gostosa sua porra, é bem grossa e saborosa. André nesta hora, totalmente exausto, vira pra mim e diz: Cara... Parabéns... Sua esposa é muito vagabunda. Ela é gulosa tem uma boca deliciosa e chupa como ninguém... Pra terminar Bia ainda dá um beijo na ponta da cabeça do pau dele e diz: Sua pica é uma delícia, queria poder chupá-la todos os dias. Então ela se levanta, e fui com ela até a cozinha. Ela bebeu um pouco de água, ainda nua e com a cara cheia de porra e me disse: Amor... Você gostou de me ver sendo fodida por esses três machos de verdade. Como chupar pinto é gostoso.

Voltamos para sala e encontramos os três ainda nus, já com suas picas um pouco amolecidas, e ficamos conversando um pouco sobre o acontecido. A expressão de felicidade e tesão de Bia parecia não querer sair de seu rosto.

Eu e Bia fomos para o nosso quarto e transamos. Adorei sentir cheiro de outro homem no corpo de minha mulher. Assim adormecemos.

Pela manhã notamos que os rapazes haviam se levantado antes de nós e seguiram viagem. Na mesa encontramos um bilhete agradecendo tudo que fizemos por eles. Também haviam deixado um número de celular dizendo:

Quando precisarem é só ligar... Beijos na sua bucetinha Bia...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
21/01/2018 21:08:59
Também tenho essa fantasia de ver minha minha esposa com 2 ou 3, um dia eu realizo nota 10
14/02/2014 02:28:30
Meu caro, show de conto (e de mulher)!! Qdo tiverem mais fantasias, avisem. Adoraria participar de uma! 10!!
09/05/2013 09:48:48
OK... ADÉLIA GOSTOOOSAAA... ADORARIA PODER DAR MORDIDINHAS NO SEU PESCOCINHO... VALEW PELO COMENTÁRIO... BEIJINHOS E CHUPADINHAS... NO GRELINHO...
15/04/2013 08:52:47
NEWTON19 SE FOR CONVINCENTE NO CHAVECO, PODE ROLAR SIM... BOA SORTE...
15/04/2013 08:51:52
YUZO... A BIA É DEMAIS MESMO... MAS... KD O MILHÃO DELA.??? rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs...
20/01/2013 16:57:18
Resposta para Viuvinha... Faço um trabalho Social Voluntário, com doadores de sangue... Por isso, o apelido de Vampiro, ou Vampirão... Beijinhos...
20/01/2013 16:55:10
Resposta para Viuvinha... Faço um trabalho Social Voluntário, com Doadores de Sangue... Por isso o Apelido de Vampiro, Vampirão... kkkkkkkkkkkkkkkk Sou captador de doadores, ou aggenciador... Beijinhos...
24/10/2012 18:11:16
corno! rs =]
23/09/2012 20:14:38
Parabens, http://drmenage.blogspot.com.br
23/09/2012 17:47:45
Boa foda!!! Tb Gostamos assim.