Casa dos Contos Eróticos

Marikita no Caribe

Um conto erótico de Marikita
Categoria: Heterossexual
Data: 10/04/2012 21:39:19
Nota 8.00

No diaeu e meu marido viajamos para Isla Margarita (Venezuela), nos hospedamos num hotel muito bonito com seis piscinas, três restaurantes, três bares e mais um na praia com aquela água quente e clara do caribe.

Na primeira manha 05/07 fomos à praia, nas cadeiras do hotel tinha muitas turistas praticando topless, eu falei brincando que também ia tirar a parte de cima de meu biquíni, na hora meu marido o desprendeu e tirou, nunca tinha feito isso na frente de tanta gente, me tirei na areia para me cobrir e fiquei assim um bom tempo para me acostumar.

Meu marido foi pegar duas pinha colada, tomamos uma e outra, depois de um tempo já me sentava na cadeira, sem vergonha, mesmo quando os homens vizinhos ficavam olhando meus peitos ao sol.

Fumos ao mar e meu marido ficou o tempo todo me arretando e pedindo para olhar para os caras que me cuidavam, eu atendi seu pedido, foi divertido e excitante.

Mais tarde na piscina do hotel, tinha um recreacionista que parecia um Adônis, alto bonito com cabelos loiros e corpo atlético, falei para meu marido como me faria feliz levar aquela coisa para nossa cama e perguntei se podia paquerar ele, respondeu que só para ficar mais exitada, sim. Eu abraçava e beijava meu marido sempre de olho nele, até que meu Adônis sentiu e também fico me cuidando o que nos excitava cada vez mais. Quando terminou seu programa, chamei-o e perguntei qualquer bobagem e ficamos de papo por longo tempo, já éramos amigos, meio caminho andado.

Mais tarde o encontramos e rolou mais um bom papo.

No outro dia 06 à tardinha meu marido e outros turistas fizeram uma mesa de pôquer, eu não gosto e falei para meu marido que ia a caminhar na praia, claro que antes procurei me cruzar com meu Adônis, o encontrei e falei que iria a caminhar na praia e perguntei se era perigoso ele falou que não, mas que eu fosse e que em cinco minutos ele me acompanharia. Assim foi e em cinco minutos me encontrou e saímos a caminhar, já caia o sol mais estava quente o mar maravilhoso, caminhamos até encontrar umas rochas, me pegou a mão para me ajudar e depois continuamos a caminhar de mãos dadas, foi o suficiente para ficar toda molhadinha, papo vai papo vem falei que meu sonho era tomar banho nua naquele mar à noite, ele me falou que ali era o mais normal que podia e ele me protegeria foi para já, tirei minha blusa e meu short e corri para água nuazinha era uma delicia ele ficou na praia até que o chamei, veio e eu não agüentei peguei ele e nos beijamos longamente, ele acariciava meus peitos e me beijava e lambia meu pescoço acariciava meu clitóris, agora botei minha mau baixo sua sunga e encontrei um pau muito grande e duro, na hora mais errada, vimos gente vindo pela praia saímos correndo e nos vestimos a mil, riamos como locos, voltamos para o hotel aos abraços e beijos.

Chegamos ao hotel e meu marido continuava no se joguinho, deixei ele ali jogando e fui para meu quarto, na saída da sala encontrei meu Adônis e me levou para a sua habitação, tirei minha blusa meu short e entrei no chuveiro logo ele veio, delicia, me ensabôo todinha e eu a ele, sempre foi minha fantasia com um homem como aquele, nos enxugamos eu experimentei se não tinha no seu pau sabor de sabonete, chupei ele longamente e fumos para a cama, ali ele também me chupou muito ate eu pedir para botar aquele pau na minha molhadinha, foi delicioso, gozamos e nos beijamos ate ficar novamente duro aquele pau bonito ofereci meu cuzinho, botou um creme hidratante e foi entrando todinho eu acariciava meu clitóris e gozamos juntos outra vez, delicia que meu marido não gosta de fazer, logo fui para minha habitação tomei outro banho e me deitei feliz e realizada, quando chegou meu marido fiz de conta que dormia.

Já podia voltar feliz para minha casa, mais tinha mais quatro dias nesse hotel.

No dia 07 passei o dia com meu maridão gostoso, bebendo, brincando e trepando o dia inteiro, almoçamos com meu Adônis na maior amizade e discrição mesmo que por baixo da mesa meus pés acariciavam os dele sem meu amado sequer sonhar, quando terminamos beijinho, beijinho, bye bye. Após o almozo na nossa cama meu marido me chupava e me comia, eu só falava há meu Adônis me chupa, me come, tentando fazer a cabeça dele para um ménage a trôis, ele ficava mais loco de tesão, eu também.

No dia 08, meu marido foi a Caracas, meia hora de avião, visitar um cliente, eu fiquei sozinha naquele hotel, coitadinha.

Fiquei a manha inteira na piscina, bebendo e lendo um livro, olhando, me deliciando e fantasiando com meu Adônis, no almoço me falou que tinha uma colega que ficou louquinha por mim, falei que nunca transei com mulher, ele falou que também nunca tinha transado com um recreacionista venezuelano, e foi muito bom. Logo depois sentou na nossa mesa a sua coleguinha, Cris, morena bonita com lindo corpo e seios pequenos, uma simpatia, era minha admiradora. Logo fui para minha habitação, claro que falei para ele que o estaria esperando, dez minutos após chegou ele e sua coleguinha. Depois de muito conversar ela se ofereceu para me fazer uma massagem, deitei de bandinha para cima, ela começou pelos meu ombros, delicioso, montou a cavalo na minha bunda, desprendeu meu biquíni, continuou nas costas, a mulher sabe como deixar outra, loca de tesão, ela sabia, me virou com meus peitos para cima e continuou sua massagem terapêutica até que quando massageou meus seios eu sem querer gemi de prazer, deitou encima de mim e me beijou no pescoço, me passava sua língua e eu adorei, fechei os olhos e deixei aquela mulher me deliciar, logo depois me beijou na boca, me apaixonei, chupou meus seios e baixou ate minha buzetinha ate gozar na sua boca, olhei para o lado e vi meu Adônis sentadinho comportadinho nu com o pau gigantesco na mão, chamei, peguei aquele pau e chupei até ele gozar na minha boca, ela nunca deixou de me chupar. Tomamos um banho os três juntos e os dois foram trabalhar. Meu marido chegou ao inicio da noite, após jantar durante a transa falei que ia arrumar uma gatinha para ele, falou que não era necessário, que eu era sua gatinha, ainda bem, pois sou super ciumenta.

Dia 09,

Foi nosso ultimo dia no hotel, só tomamos o desjejum e após despedidas, pedi a meu marido para, na sua frente, dar um selinho no meu Adônis, ele permitiu. Quando encontramos ele, um abraço apertado e um selinho demorado, meu marido adorou,

Nunca tive coragem de contar a verdade toda, só como fantasia, e ele goza muito.

Foi bom?

Eu adorei

Bjs

Marikita

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
07/06/2014 06:48:34
a mulher inteligente sabe como manobrar seu homem e se saciar
21/10/2012 21:58:47
Pessoal, a Marikita escreve português até bem demais para quem é uruguaia... Por falar nisso, Marikita, tentei lhe escrever no endereço do hotmail, mas a mensagem voltou. Querendo, pode escrever para alfredo-br at excite ponto com
10/05/2012 11:06:10
Olha, Marikita, precisa melhorar muito o seu portugues, termos como "fumos", e outros saltam aos olhos de quem gosta de uma boa literatura erótica é muito ruim ler desta forma, assim como é dificil acreditar que vc tenha curso superior. Nota cinco.