Casa dos Contos Eróticos

Vi meu filho comendo minha nora

Autor: Gioli
Categoria: Heterossexual
Data: 11/12/2010 11:55:19
Última revisão: 11/12/2010 12:11:47
Nota 9.50
Assuntos: Sexo, flagra, Tesão, Surpresa
Ler comentários (11) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Meu nome é Ana, tenho 3 filhos, todos já adultos, formados e seguindo suas vidas, apenas o meu filho do meio é solteiro, o mais velho e a mais nova são casados. Sempre tive receios em relação a vida conjugal do meu filho mais velho. O nome dele é Guilherme, 32 anos, loiro, 1,89 de altura, puxou o lado italiano da minha família, atlético, praticava esportes quando mais novo até que um acidente o fez sair de rota e a se dedicar mais aos estudos, por conta das lesões, e abraçar definitivamente a advocacia, contudo manteve a rotina na academia e natação.

Meu filho conheceu uma moça, praticamente filha adotiva de um casal de amigos nossos, chamada Juliana, e se apaixonou de forma surpreendente, pois ele sempre foi agitado, meio aventureiro, como dizem hoje, pegava muitas moças, mas nada de compromisso. Não que a Juliana fosse uma pessoa que não agradasse, muito pelo contrário, um doce de menina, atenciosa, prestativa, educadíssima, e muito bonita, deve ter 1,70 de altura, rosto delicado, cabelos loiros, praticante de corridas quase diárias. Sem esforço ela conseguiu fazer com que meu filho ficasse apaixonado por ela, mas aí residia o medo de todos, pois aparentemente eram diferentes em relação à vida sexual. Juliana era muito recatada, ficava avermelhada quando se falavam assuntos mais ousados ou se falavam piadas jocosas.

Ficaram noivos depois de seis meses de namoro e casaram dois meses depois, em novembro de 2007. Eu estava apavorada temendo que meu filho, apesar de gostar muito dela, a deixasse por talvez ela não satisfazê-lo sexualmente, pois ele gostava do esporte. Perdi a conta de quantas moças diferentes foram dormir com ele, em casa.

Mas passou o tempo, pouco mais de 3 anos, e o casamento deles vivo e forte e meu filho sempre com sorriso estampado. E isso, confesso, me intrigava, mas era a vida pessoal deles então eu não perguntava nada, sondava meu marido para saber se o Guilherme falava algo sobre sua vida íntima, contudo meu marido dizia nada saber.

Ano passado eles foram passar as férias em Florianópolis, pois eles tem casa de praia lá e convidaram meu marido e eu e meus outros dois filhos para passarmos uns dias com eles caso houvesse disponibilidade. Meu marido, que também é advogado, estava no final de uns processos não poderia ir antes comigo, só iria uns dias depois, mas eu estava morrendo de saudades do meu filho e do mar, pois moramos em Londrina, no interior do Paraná, e fui logo, meus outros dois filhos não puderam ir.

Ao chegar encontrei, por acaso com uma turma de amigos, que passariam dias em Florianópolis e fiquei mais feliz ainda. Mas queria logo ver meu filho e minha nora. Me despedi dos amigos e marquei de participar com eles do passeio que estavam programando para o dia seguinte. Cheguei à casa do meu filho e de minha nora por volta de 11:00 da manhã e aquele cheiro de comida hmmmmmmm. Minha nora é uma excelente cozinheira. Passei uma bela tarde e uma bela noite com eles. No dia seguinte, após o café, meus amigos buzinaram e então fui apressada com eles para o passeio, meu filho e minha nora me deixaram no portão e fui. Porém na esquina seguinte meus amigos pararam para tomar café e uma amiga viu que a pilha da máquina fotográfica estava quase no fim, então como estava perto da casa do meu filho fui até lá pegar sobressalentes. Foi então que vi uma cena fantástica. Ao abrir a porta escutei gemidos e mais gemidos ecoando pela casa, mas eram gemidos que conhecia bem, gemidos de prazer. Segui pelo corredor da casa até a cozinha, fiquei parada antes da cortina artesanal que me permitia ver a cena sem ser vista e me deparei com Juliana deitada na mesa, toda aberta, sendo sugada pelo meu filho. Fiquei estarrecida coma aquilo. Juliana pedia mais, abria os lábios da bucetinha e apertava a cabeça do meu filho que chupava, arrancando suspiros, gemidos e palavras sem sentido de Juliana. A expressão do rosto dela era de muita felicidade, de quem estava sentindo muito prazer. Ficaram assim por tempo até que ela se tremeu toda, parecia estar gozando, se revirava, mas meu filho a segurava e continuava sugando sua buceta sem parar até que ela acalmou, parecia estar voltando a si. Meu filho ficou de pés e eles se beijaram loucamente, minha admiração era por conhecer a Juliana tão recatada e ali estava “possuída”, apertava meu filho queria se colar nele e retribuía loucamente os beijos e apertos. Falavam que se amavam, elogios mútuos. Então ela desceu da mesa e passou a lamber o corpo do meu filho sempre o apertando. Ela suspirava alto e falava que adorava ser comida por ele, mas que queria provar o corpo dele, ela o lambia, o mordia, o arranhava. Eu estava muito excitada com aquilo e impressionada com a desenvoltura de minha nora. Ela roçava o rosto dela no corpo dele e apertava tudo o que podia, lambeu ele praticamente todo. Por fim ela chupou o pau dele, esfregava o rosto dela no pau dele, lambia as bolas, o pau do meu filho era respeitável, era maior e mais grosso do que o do pai dele e eu ali vendo meu filho nu transando com minha nora, queria sair, mas a sensação era muito boa.

Ela chupava o pau dele com muito gosto, engolia, chupava, sugava, mordia a cabeça, engolia tudo o que a boca dela agüentava, escorria baba da boca dela. Meu filho segurava a cabeça dela e fazia movimentos como se estivesse fudendo a boca dela. Ficaram assim até ele gozar na boca dela e ela engolia tudo, e mesmo depois do gozo ela continuou chupando.

Momentos depois ela ficou de pés também e se beijaram loucamente. Meu filho apertava e mamava os seios dela. Em seguida meu filho fez ela ficar debruçada na mesa e roçava o pau por baixo da bucetinha rosada dela. Meu filho alisava ela toda e ela começava a pedir para ele colocar a pica na buceta dela (ela falava desse jeito), que ela não agüentava mais, queria ser comida e eu assombrada escutando minha nora que sempre tive como uma pessoa recatada falando coisas daquele tipo. Meu filho dizia para ela ter calma, que tinham muito tempo, pois eu tinha saído com os amigos (mal sabiam que eu estava vendo tudo), que na noite anterior ele tinha detonado o cu dela e que naquela hora seria a vez da buceta.

Mandei uma mensagem para o celular de um amigo dizendo que dentro de 20 minutos estaria lá com eles e continuei vendo a cena. Meu filho colocou uma das pernas de Juliana sobre a mesa, meteu dois dedos na bucetinha dela e ficou mexendo rápido dentro dela, ela gemia e se tremia, estava muito excitada. Os gemidos dela pareciam desconexos e ela se esforçava para falar pedindo que ele não parasse, e logo saiu uma gosma da buceta dela e ela parecia quase chorar, mas com um ar de satisfação que me deu inveja, pois nunca gozei daquele jeito.

Meu filho lambuzou o pau com aquela gosma e foi metendo nela que suspirou alto com a entrada na buceta dela, parecia ser uma buceta apertada, meu filho tinha que recuar e empurrar mais para ir entrando, ela tentava apertar a mesa, mas pedia mais a pica do meu filho, era fantástico aquilo e eu ali vendo meu filho em ação e descobrindo que minha nora era uma puta na cama (ou melhor, na mesa kkkkkkkkkkk – não pude resistir a esta piadinha). Meu filho começou a bombar com mais força e apertava ela contra a mesa com uma mão, deixando-a dominada na foda, e com a outra mão apertava a bunda dela. Parecia que ele ia dividi-la ao meio, ela gemia alto, dava gritinhos e meu filho parecia alucinado. Notei que ela se tremia mais uma vez, parecia ser outro gozo e ela ficou de um jeito que parecia desmaiada. Meu filho passou a meter com menos força, chegava a tirar o pau todo de dentro dela e meter tudo tirando gemidos baixinhos dela, como se quisesse saber se ela estava dentro da foda ainda.

Depois de uns minutos ele tirou o pau dela, ela parecia estar meio tonta do gozo ou dos gozos que tivera, mas ela o beijou e chupou mais um pouco o pau dele que perguntava se ela gostava do gosto da buceta dela no pau dele, ela balbuciava que sim, que adorava. E logo ela estava deitada aberta para ele na mesa. Meu filho colocou novamente o pau nela, só que desta vez entrando todo de uma vez e ela gemeu alto, fazendo movimento de contenção do corpo dele com as mãos, mas o pau dele já estava todo dentro. Ele olhava ela toda e metia chegando a empurrar o corpo dela para trás e ela segurava nos braços dele e alucinada elogiava o pau dele, o macho dela, que comia ela muito bem, mandava ele comer a buceta dela, dizia que tinha guardado aquela buceta para ele, ela estava delirando, gemia e meu filho metia sem parar. Suspeitei de que ela tenha casado virgem, na época em que casou ela tinha 20 anos. Meu filho estava muito suado e começou a gemer mais alto e socava forte nela que queria gemer, mas parecia estar cansada ou nas nuvens, era algo magnífico. Meu filho se curvou e apertou ela contra ele e meteu rápido e forte e ela gemia como se os gemidos tremessem. Meu filho começou a gozar dentro da bucetinha dela e se tremia, urrava, falava que era isso que ela queria e então toma porra na buceta e ela calada parecia estar em outro mundo. Ele deitou em cima dela e ficaram assim. Eu tive que sair, pois já tinham passado e muito os 20 minutos que pedi de espera para meus amigos. Minha buceta estava melada e meus seios durinhos de tesão. Ainda bem que meu marido chegou no dia seguinte, de surpresa, e pude matar minha vontade com ele, fizemos de tudo. Eu estava louca para dar para ele. E na foda eu lembrava daquilo que vi entre meu filho e minha nora.

Nunca imaginei que aquela moça que parecia ser tão comportada, e de fato era, na transa seria sem pudores. Entendi porque meu filho andava todo feliz. Casado com uma bela mulher e boa de sexo. Sempre tentei puxar assunto com ela sobre as intimidades, mas ela se esquivava e eu ficava rindo em meus pensamentos, pois sabia do que eles faziam, pelo menos tive uma demonstração. Sou grata a ela por fazer meu filho feliz. Minha nora é uma dama na sociedade e uma puta na cama.

Comentários

03/03/2012 08:38:33
NOSSA QUE CONTO GOSTOSO NO INÍCIO EU PENSEI QUE VOCÊ IA ENTRA NA ROLA DO SEU FILHO COMO EM MUITOS CONTOS QUANDO VOCÊ DIZ QUE SAIU EU PENSEI ELE VAI TERMINAR O CONTO NA ROLA DO FILHO FICARIA BEM MAIS LEGAL VOCÊ FALAVA DA NORA MAIS PERCEBIR QUE VIAJOU NO CARALHO DO SEU FILHO QUE SABE VOCÊ NÃO SOLTA A CACHORRA QUE A EM VOCÊ E DEPOIS CONTA PRA NÓS LEITORES DE CONTOS QUANDO POSTAR-SE MAIS CONTOS MIM MANDA UM EMAIL POR FAVOR GOSTARIA DE LER TODOS SEUS CONTOS A EU GOSTARIA DE FUDER COM UMA MULHER COMO SUA NORA VOCÊ TAMBÉM É QUENTE NA CAMA COMO ELA ? AGUARDO RESPOSTA....ADRIANO33.48@GMAIL.COM...FIQUEI MAIS EXCITADO EM SABER COMO IA TERMINAR O CONTO COM RELAÇÃO A VOCÊ COM SEU FILHO E SUA NORA DO QUE COM A NARRAÇÃO BEIJOS MEU AMOR RESPOSTA BREVE
13/01/2012 17:13:44
KKKKKKKKKKKKKK mandei pelo acesso do meu marido, meu nome é Ticiane,soumulher do Dário,adoramos o conto.Queria saber escrever assim para passar minhas histórias.
13/01/2012 16:54:22
Amei o conto, amiga, bem verdadeiro e excitante. Já vi meu irmão transando com a namorada dele,mas nem vi tudo, me arrependo,deveria ter visto tudo,que nem vc fez.
13/01/2012 16:50:58
Um dos poucos contos que são verídicos, sensacional! Minha mulher casou virgem também e ela tem um fogo enorme, não se admire de sua nora, as quietinhas são mais quentes. Já transei com mulheres que pareciam ser fogosas e eram fogo de palha. NOTA 10 PARA O SEU CONTO!
13/12/2010 17:21:25
12/12/2010 03:49:00
12/12/2010 03:48:14
Excelente conto, fiquei excitadíssimo e se pudesse faria o mesmo com você. Parabéns.
12/12/2010 03:46:46
11/12/2010 15:56:43
Excelente, muito bom,,,
11/12/2010 13:13:16
Belo conto, confessa que voçê ficou querendo participar da festa, quer chegou até ficar molhadinha.lagoano10@hotmail.com
11/12/2010 12:34:55
Belo conto,Ana.Quem sabe vocês duas não se aproximam e acabam formando uma bela dupla?Não é que estou desejando,mas se esse tesão todo lhe contaminar,vocês duas juntas podem atrair outros rapazes pra uma aventurazinha de leve.Um abraço

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.