Casa dos Contos Eróticos

O reencontro com meu primo André

No meu último conto depois de uma semana e meia de muito sexo eu e Paulo decidimos namorar sério, e ele me confidenciou que adorava menages, tanto masculinas, quanto femininas, não falei muito no assunto mas aprovei lógico. Depois de pedir aos meus pais pra namorarmos, como já era dia 19 de Dezembro, Paulo pediu o consentimento dos dois pra que me levasse pra São Paulo junto com ele já que meus tios não demorariam estariam no Rio, e então eu voltaria com eles, e assim foi feito, bato em retirada com Paulo pra São Paulo, ao chegar em sua casa, coloco minhas coisas na mega-suíte dele, até então nunca havia visto um quarto tão grande, avisto a piscina no quintal coloco meu biquini e desço ao encontro do meu homem, ele já vestido de terno e gravata me dá um beijo e diz que tem que ir à empresa verificar uns papéis, mas, que eu fique à vontade afinal era pra me sentir em casa, dei um beijo mais demorado nele, perguntei se poderia convidar meu primo a ir até lá, pois estava com muitas saudades dele, ele deu um sorriso malicioso, e disse que sim, mas, que não fizéssemos nada antes que ele chegasse, me deu um tapa na bunda e saiu, peguei o telefone e liguei pra André, ele disse que logo estaria ali, fui pra piscina, avisei a moça (Laura) que lá trabalhava que meu primo chegaria, e que era pra lhe dizer pra me encontrar na piscina, dei um mergulho na piscina, a àgua estava um pouco fria peguei no barrzinho uma dose de tequila que acabaram virando três, adoro tequila, além de me deixar com mais tesão do que eu já tenho, deitei na cadeira de sol não demora muito chega o André, nossa ele estava queimadão de sol, destacava-se de longe seus olhos castanhos mel e aquele sorrisão largo de meu priminho, também estava mais malhado, cheguei perto de André dei-lhe um selinho e disse que ele estava irresistível, e que devia estar arrasando corações paulistas, ele deu um risinho respodeu que estava dando umas fodas em uma professora da academia, e em mais ninguém, ri e disse se ainda tinha fôlego então pra mim, ou se a professora arrancava todo o fôlego.

- É claro que tenho tudo o que você quiser prima delícia! (passando a mão em meus seios) Mas e você? E seu namorado?

- Ai André, acho que encontrei o homem da minha vida, ele gosta de ver a mulher dele sendo fudida por outro macho e partilhar a putinha dele, então você será meu amante!

- Jura prima?! Nossa morro de vontade de fuder você bem gostoso de novo!

- Só temos que esperar ele voltar.

Ficamos bebendo, conversando, e dando uns amassos de vez em quando se esfregando um no outro esperando pela chegada de Paulo, que demorou por umas três horas, quando meu macho chegou em casa, eu já estava bastante alterada pelo alcool, como ele já foi falar conosco apenas de sunga, não hesitei abaixei ela e comecei a punhetar o seu pau com minha boca, que logou foi aumentando e endurecendo, e a pica de Paulo é linda e gostosa, não perde em nada pra pica de André, que já se aproximava se tocando, Paulo me puxou pelos cabelos, me deu um beijo na boca e disse: - Primeiro eu quero ver o quanto você é vadia minha fêmea! Chupa piroca do primo! Fui até meu primo que já estava mais duro que um ferro, e enfiei seu mastro em minha boca, subindo e descendo, enquanto ao lado de André Paulo olhava tudo se masturbando, comecei a fazer aquele boquete especial, chupando as bolinhas, sugando-as e punhetando o pau de André, que não aguentando começou a dizer que iria gozar, Paulo me puxou dissendo: - Agora ninguém goza! quero me deliciar com minha nova vadia, me colocou em cima de seu pau de costas pra ele, e sentei com vontade naquele mastro latejante e quente, ele abriu minhas pernas segurando-as bem abertas, e disse: - Quer chupar a priminha André! Ele nem pensou e meteu logo a boca na minha xana, sentia Paulo ficando cada vez mais excitado e com suas mãos me fazia cada vez sentar mais forte em sua pica, foi aí então que ele disse: - Agora você vai ter o que adorou fazer comigo, vai ter dois cacetes em você! Me segurando pela cintura pediu pra que André chupasse meu cuzinho pra deixar ele molhado, e me sentou com o rabo em sua pica gostosa, abriu ainda mais as minhas pernas e disse pra André me fuder, nossa, estava preenchida com aqueles dois cacetes grandes e gostosos enfiados em mim, e não tinha nem apoio pra me mexer, quem controlava meus movimentos era Paulo me segurando com seus braços pelas pernas, não demorou muito e explodi em gozo, na mesma hora André tirou seu pau de dentro de mim, e segurou por uns segundos, segurando seu gozo, na hora que foi me penetrar de novo, veio em um único movimento e me atolou sua rola até o fundo me fazendo tremer, e Paulo falar: - Tá gostando minha puta? Gosta de pica dura né? Ahhhh vadiazinha, dá o cuzinho pro primo e chupa minha rola que vou gozar... Sai de cima de Paulo, e fiquei de quatro no chão, atolei a pica de Paulo em minha boca, enquanto recebia o cacete duro de meu primo no meu rabo, rebolando como uma vadia, gozei de novo, junto com os meus gemidos Paulo gozou me dando porra deliciosa na boca, me fazendo me sentir mais vadia ainda, foi quando André também anunciou seu gozo e depositou sua porra no meu cú, fazendo-a escorrer pelas minhas pernas, Paulo me pegou e pediu pra que sentasse em seu colo, me deu um beijo doce e colou meu corpo no seu, levantando-se e me levando em seus braços para o quarto e pedindo pra que meu primo nos acompanhasse. Chegando no quarto ele disse pra que eu me lavasse, fui pro box, logo chegou André e entrou no banho comigo, vejo então Paulo sentado em um banquinho nos observando e tocando uma punheta, beijo então meu primo com desejo, agarrando-me por sua cintura, e abraçando com minha xana a sua pica, sem tirar os olhos do meu macho se tocando começo a pedir por foda ao meu primo, Paulo então começa a gemer, e me faz sentir um tesão que me faz gozar, André sentindo que eu Gozei começa a me socar forte, eu não tirava os olhos do mastro de Paulo, como era gostoso ver meu macho se contorcendo de tesão daquele jeito, André gozou muito dentro de mim, e me soltou, Paulo então anuncia seu gozo e eu recebo toda sua porra novamente em minha boca. acabo de me lavar e deito confortavelmente entre os dois em minha cama, até que André foi embora pra sua casa e dormimos abraçadinhos eu e meu macho.

Comentários

28/04/2018 21:14:49
Você está demais.
06/12/2010 11:38:22
que delícia, vc fode muito. Seus machos devem ter belos cacetes. se eu tivesse na festinha iria te ajudar tomar leitinho direto do pau, nota 10
06/12/2010 06:53:32
parabens

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.