Casa dos Contos Eróticos

Meu encontro com Helen e sua amante Thais

Autor: Maneru
Categoria: Grupal
Data: 03/02/2010 17:11:40
Última revisão: 04/10/2010 15:14:50
Nota 9.91
Ler comentários (40) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Para relatar o meu primeiro conto, tenho que falar sobre a “Pivô” da história de jogos, trama, intrigas, traição, sedução e sexo... Estou falando de Ana uma mulher profissional...

Tudo começa quando convidei o Carlinhos para tomar umas geladas depois do trabalho. Carlinhos era um cara de 26 anos, alto com aproximadamente 1,86m, branco, olhos verdes e cabelos castanhos claro. Embora com o atributo de um cara que chama a atenção das mulheres... Carlinhos era “gay”. Para mim não interessava “os gostos” de Carlinhos. Ele era um cara extremamente reservado e dedicado ao serviço... sempre foi um dos melhores da empresa. Por isso sempre o respeitei e tinha uma grande amizade com ele.

Era sexta-feira... Os serviços estavam desgastantes e terminamos um pouco tarde, por volta das 20:00 horas. Enfim acabamos os serviços... chamei o Carlinho e peguei meu carro para irmos embora. O Carlinhos como não tinha compromisso nenhum compromisso naquela noite falou que queria ir a um “Barzinho” que era caminho de sua casa. Nesta época eu já estava casado... sempre chegava tarde..., nisto liguei para minha mulher falando que estava com o Carlinhos..., ela por conhecê-lo bem não se incomodou muito, porém respondendo disse-me para eu tomar cuidado e “blá, blá e blá”...

Pois bem, chegamos neste “Barzinho” pedimos um “Chope Preto” e uma porção de picanha em tirinhas... O lugar era agradável e bem movimentado... Ficamos bebendo e conversando sobre vários assuntos. O Carlinhos era bastante discreto, mas quando bebe um pouco... muda completamente sua personalidade. Ele já estava soltando a “franga”... olhando e cobiçando todos os homens no local. Percebi que já era para paramos e logo pedi a “saideira”... uma dose de uísque com energético. Neste momento Carlinhos olha pela rua e começa a gritar... “Ana”, “Heiiii!!! Ana”. Ele estava chamando uma mulher que passava pela calçada; esta por sua vez apareceu toda sorridente e falante... “Carlinhos... Quanto tempo... estava com saudades”. Foi uma alegria total entre Carlinhos e Ana, parecia um reencontro de velhos amigos ou parentes onde havia tempos que não se encontravam.

Bem... Ana sentou-se junto a mesa onde fomos apresentados. Fiquei constrangido pois Ana era deslumbrante... uma mulher que chamava a atenção de todos... inclusive de outras mulheres que estavam presentes. Ana tinha cabelos castanhos e longos com algumas mechas douradas... olhos castanhos claros (cor de mel)... seios médios e firmes que estavam quase a mostra da blusinha decotada... trajava um calça colada ao corpo onde realçava bem suas curvas e sua bundinha rebitada. Era uma verdadeira beldade de mulher.

Ana era descontraída e extrovertida... dizia que estava atrasada para ir trabalhar e um monte de besteiras para Carlinhos... Naquele bate-papo dos dois, pensei “Será que Ana é um Traveco?”. Por minha sorte e/ou perdição percebi que Ana era uma mulher. Eu notava que ela dava umas olhadas para mim e cochichava no ouvido do Carlinhos que já estava bêbado e ria a vontade.

Aqueles cochichos me deixaram um pouco pensativo... embora eu ser considerado por todos um “Boa Pinta”... não tinha muito jeito com as mulheres. Aos poucos comecei a sentir como estivesse meio de “escanteio”, mudo... e achando que estava segurando “vela”. Resolvi dar uma saidinha do local com uma desculpa de ir ao banheiro.

No banheiro comecei a pensar em Ana. Aquela mulher só de olhar... fazia qualquer homem ir “as loucuras” do desejo e prazer... Nestes pensamentos comecei a ficar de pau duro. Tentando desviar meus pensamentos, relutei para amolecer o cacete... até joguei água gelada... mas nada adiantou.

Tive que disfarçar e apertar o pau por entre a cueca “tipo shorts” e a calça sarja. Ao voltar do banheiro sentei-me rapidamente para esconder o volume que aparecia em minhas calças. Ouvi o finalzinho da conversa entre meu amigo Carlinhos e Ana “Acho que ele não vai...”.

Ana percebeu meu “estado” (pau duro)... mas foi direto ao assunto me perguntando se poderia levá-la ao seu trabalho, pois já estava atrasada... Respondi que tudo bem...

Eram mais de 22:00 horas da noite, Ana pegou o meu uísque e tomou numa golada só. Fechamos a conta e fomos embora. Carlos e Ana ficaram no banco traseiro dando as coordenadas para o trajeto que tinha que fazer... Fiquei imaginando aonde será que Ana trabalha neste horário? E o que será que ela faz?... E Carlinhos era uma gargalhada só, com a conversa de Ana... Enfim chegamos ao destino. Para minha surpresa era uma “Boate”...

Ao estacionar o carro... fiquei confuso... nunca estive nestes lugares. Carlinhos foi descendo dizendo que iria ficar um pouco e me convidava para entrar. Disse que não pois já estava tarde.

Porém Ana não se vez de rogada... ao sair do carro... me deu um beijinho no rosto bem próximo de meus lábios... pediu-me para eu ficar somente um pouco.

Respondi: " Não... eu nunca tinha entrei numa “Zona!”. Ana não se ofendeu e carinhosamente disse que não era uma “Zona” e sim uma “Casa de Diversões Humanas”. Aquilo mexeu comigo... era algo que eu não havia explorado... e por curiosidade resolvi entrar na “Casa de Diversões Humanas” de Ana.

Aquele lugar era algo "proibido" para mim... mas todo ser humano tenho atrações pelo que é proibido... Lá estava eu fascinado com a casa. Um lugar pouco iluminado com decorações exóticas e mulheres lindas com seus pequenos trajes eróticos...

Aquele lugar estimulava meu “ego”... não tinha como não pensar em sacanagens, prazeres e sexo. Ana pediu licença e subiu uma escadinha que dava ao 1º andar. Logo depois surgiu mostrando toda sua beleza... estava com uma pequena “calcinha” cravada em sua bundinha... e um sutien combinando com sua calcinha mostrando seus seios com os biquinhos arrepiadinhos.

Eu e Carlinhos ficamos ali sentados em um sofá com a Ana sendo a nossa anfitriã. Bebemos alguns uísques com energético... dançamos e curtimos a noite. Ana dançava muito bem e ainda por cima sabia provocar... Olhava como uma devoradora de homens e de vez em quando passava a mão no meu pau sobre minha calça... Meu tesão era tão grande que minha calça formava um circo com meu pau servindo de mastro.

Neste dia... fiquei sabendo quem era Ana... uma profissional do sexo... Uma verdadeira “Puta”. Acabei completamente desnorteado, já estava dominado pelo ambiente e por Ana.

Carlinhos entrou no clima e só falava para eu "comer" ela... pois eu iria gostar do que ela faz... que ela era gostosa... se eu fosse bom poderia fuder até o rabo dela... e etc.

Para encurtar a história, neste dia eu e Ana não transamos... porém a partir deste encontro virei seu cliente. Não tinha mais controle sobre meus desejos e por várias vezes estive na “Casa de Diversões Humanas” com Ana. Como disse o lugar era ideal para sacanagens e enfeitiçava meus maiores desejos... Ana além de bela era também profissional... sabia o que fazer para me dominar na cama.

Meu amigo Carlinhos... que tinha contato com Ana me dizia que ela achava um cara gostosão, tinha um cacete grande e era insaciável... e por brincadeira (eu acho) falava que gostaria de estar no lugar de Ana levando no cuzinho.

Eu levava na brincadeira os papos de Carlinhos... mas não tinha como negar... eu agora era um escravo de Ana. Era só arrumar uma folguinha... e eu ia correndo aos braços dela. Às vezes nós nem transavamos... simplesmente ficávamos conversando, acariciando, dançando e bebendo até fechar a “Boate”. Virei um verdadeiro "sacana" e por ser casado tinha que arranjar várias desculpas para minha mulher.

Confesso... não sei o por quê... mas Ana me dominava e sentia que ela também gostava daquela situação. Com o tempo fiquei conhecendo melhor o ambiente e algumas de suas amigas da Boate. Já tinha perdido a conta de quantas vezes fui me encontrar com Ana... Já me chamavam de cliente “VIP” da Ana e da casa.

Certo dia, fui para a “Boate” e fiquei mais dehoras esperando por Ana. Tomei meus tradicionais “uísque com energético”, quando uma das garotas pediu-me para lhe pagar uma bebida... Como estava sozinho, concordei e dei minha comanda para ela pegar sua bebida... Ela maliciosamente pegou a comanda e mandou acompanhá-la... Acompanhei e ficamos debruçados sobre balcão do bar e conversávamos, aguardando a bebida... Seu nome era Helen (morena, 1,70m, cabelos curtos e encaracolados, olhos negros, seios grandes e um corpo espetacular)...

Helen já era da casa a um bom tempo... porém nunca tinha reparado a sua presença (também meus olhos e mente eram somente "Ana")... Entretidos com a conversa Helen disse:

_ Talvez a Ana não venha hoje por aqui...

_ Então deveríamos aproveitar! Respondi de imediato, olhando Helen dos pés a cabeça.

Ela meio sem jeito... pegou a bebida... foi bebendo, convidando para sentarmos em um canto separado da “Boate”. Neste canto, Helen queria saber se eu era exclusivo de Ana. Sorri, e respondi:

_ Não!!! A Ana foi a primeira que conheci aqui... e não gostaria de magoá-la... e a exclusividade, acho que é da mulher com quem estou casado!

_ Então... eu posso ficar com você, sem nenhuma complicação?

_ Claro que pode!!! Afinal, eu estou sozinho e muito carente..., respondi com um tom de malicia.

A Helen deu risada... bebericou o uísque e perguntou se ela podia dançar para mim. Gostei e aprovei de imediato...

Ela subiu para os aposentos do 1º andar dizendo que iria trocar de roupa para fazer um strip-tease no “pole dance” somente para mim...

Logo depois os holofotes iluminaram o palco do “pole dance” e anunciaram “Helen” e sua dança... Começou a música e Helen apareceu dançando com uma fantasia de mulher gato...

Helen estava realmente uma gata... ao som da música, fazia movimentos sensuais enquanto ia tirando peça por peça de sua fantasia... eram só assobios e palmas de outros caras que estavam apreciando o espetáculo...

Aquilo me deixou louco... nunca alguém tinha dançado e feito um strip-tease “ao vivo” para mim, nem mesmo a Ana... Comecei a me deliciar com sua apresentação... com aqueles movimentos e acrobacias no “pole dance”...

Helen dançando... tirou tudo!!! Ficando nua com o show de luses sobre seu corpo... rebolava e mostrava sua bundinha, enquanto com as mãos acariciava seus seios... foi abaixando uma das mãos pela barriguinha parando perto da xaninha, mostrando um pouco de cabelinhos cuidadosamente depilados, formando uma espécie de raio logo acima da sua xana... e com movimentos sensuais parecia que estava masturbando...

Foi uma apresentação incrível... Teve até um cara que colocou uma nota sobre o palco de dança oferecendo para Helen, mas ela sem sair do ritmo da dança... pegou e devolveu a nota para o cara... e dançando sobre o “pole dance” sorria, passava as mãos sobre todo o seu corpo e apontava para mim. Aquilo era uma resposta ao outro... pois Helen indicava que a dança e ela, eram somente para mim...

Ao terminar ela dirigiu-se para mim, sentou-se no meu colo (ainda nua); tomou um aperitivo da mesa; estava toda suada e exalando um perfume de desejos... e foi arrumando sua fantasia. Cansada de seu “SHOW”, com uma voz ofegante perguntou:

_ E aí... gostou da dança?

Eu estava completamente de pau duro... e aquele monumento de mulher sentada no meu colo... não resisti e acariciando aquele corpão suado, respondi:

_ Adorei!!! Estou simplesmente hipnotizado e louco por você.

Helen deu uma risadinha... me deu um selinho nos lábios... rebolou sobre meu cacete e saiu falando que iria trocar de roupa.

Enquanto aguardava Helen, fui ao bar para pedir um novo uísque. A bar-girl já me conhecia e enquanto preparava a bebida... disse-me:

_ Ailton... tome cuidado!!! A Ana não vai gostar nem um pouco que você ficou aqui com a Helen...

_ Por quê? A Helen? Tem algum problema? Ela somente dançou para mim...

_ Olha... as duas não se dão muito bem... e elas são concorrentes!!! Entendeu?

Não respondi e não entendi nada... Peguei meu uísque e fui para meu canto esperar a Helen...

Enfim a Helen chegou... ficamos bebericando e conversando um pouco. Ela era contagiante e incrível. Por um longo período eu fiquei em “êxtase” em ter aquela mulher agarradinha comigo...

Naquela animação, lembrei da conversa no bar e perguntei:

_ Helen... adorei você!!! Nunca fiquei com outra mulher aqui dentro e gostaria de saber se a Ana não iria ficar chateada?

_ Olha... para ser sincera eu não dou a mínima pela Ana... ela é muito metida, exibida e possessiva... acha que tudo gira em torno dela... A Ana diz para todo mundo daqui, que você é um cliente somente dela e não deixa ninguém se aproximar de você.

Olhei um pouco nos olhos de Helen e respondi:

_ Helen... não quero causar confusão.

_ Então você acha que eu sou uma confusão?

_ Claro que não... Respondi, percebendo que a conversa não estava agradando. Continuei: _ Helen, vamos mudar de assunto...

E continuamos em outro bate-papo atrevido e malicioso. Porém já estava muito tarde... já era madrugada e resolvi ir embora.

Helen fez de tudo para eu ficar mais um pouco. Fiquei com um baita tesão com suas insinuações... quase não resisti... mas com um jeitinho trocamos os números dos celulares para novos contatos. Paguei minha conta... nos despedimos com um selinho e fui embora.

No outro dia não trabalhei direito... pois meu pensamento se voltaram no “Pole Dance” e “Helen”...

Já era final de tarde e estava completamente perdido de desejos por Helen... quando meu celular toca... Por um súbito instante pensei que era Helen... mas o nome que aparecia no visor era o de “ANA”...

Atendi o celular e só deu tempo para dizer “Alô... Ana eu...”. E Ana começou a gritar e berrar pelo celular... tive até que abaixar o volume e sair da sala, pois dava para ouvir de longe os palavrões...

Somente entendia algumas frases de Ana... “Homem é tudo igual... é só dar uma brecha e você sai com qualquer uma... Principalmente com aquela vagabunda... puta... vadia... piranha... da Helen” e continuava com a difamação contra a Helen...

E por um breve momento eu tentava responder: “Calma Ana... deixa eu falar... eu somente...”, mas Ana em sua fúria retrucava: “Calma o CARALHO... você também não presta...” e continuava com seus berros pelo celular.

Resolvi somente escutar Ana a esbravejar “... você sabia que ela sai com um “SAPATÃO”?... ela é uma vagabunda... igualzinho a você... vocês se merecem... e não quero mais saber de você!!! Fica com a vadia!!! Tchau!!!”

Ana desligou o celular na minha cara, sem dar chance para eu falar... Tentei retornar a ligação, mas não conseguia... Acabei meio perturbado... sem entender do que fiz de errado... Por fim, deixei de lado o que havia acontecido...

Passaram alguns dias... e meu pensamento era “Ana” e “Helen”... várias vezes tentei ligar para Ana, inclusive de outros telefones, mas quando ela percebia que era eu desligava o celular, sem nenhuma resposta...

Foi então que resolvi ligar para “Helen”... que me atendeu carinhosamente...”Oi... quanto tempo... já estava com saudades...”. Depois de várias trocas de carinhos Helen disse que Ana aprontou um maior “Barraco” na Boate com ela. Teve até troca de tapas e puxões de cabelo.

Pelo celular, pedi desculpas para Helen pelo ocorrido. Ela somente respondeu: “Não liga para isso... esquece!!! Eu só quero falar de nos dois...vem me ver dançar... vou fazer uma dança especial somente para você...”. E Helen era realmente tranqüila e doce... conseguiu me alegrar um pouco...

Bom... Embora tinha desejos por Helen, eu não queria ficar sem a “Ana”, afinal eu era um "escravo" dela... talvez um besta mesmo... mas não queria perdê-la, pois confiava em Ana.

Falei com o Carlinhos que era amigo de Ana. E ele já sabia de toda a história... Defendeu a Ana dizendo que eu estava errado... e também me recomendou para ir procurá-la... afinal ela era assim mesmo “Não iria dar o braço a torcer”... mas achava que ela gostava de mim e eu teria que procurá-la...

Depois de uns dois meses do acontecido decidi tomar coragem e voltei a Boate...

Meu reencontro com Ana não foi nada agradável... demorou muito a nossa conversa... e após uns drink’s e vários pedidos de desculpas... Ana voltou a ser a mulher que sempre foi para mim. Neste mesmo dia... notei disfarçadamente que Helen estava com outras mulheres conversando... mas dei somente atenção a Ana.

Bem... estive várias vezes na Boate. Pelo menos um dia por semana... lá estava eu com as caricias de Ana... e em algumas ocasiões, quando era possível..., a Helen me olhava e sorria... Às vezes passava se insinuando e esbarrava em alguma parte de meu corpo... sem deixar Ana perceber.

Acredito que Ana tinha uma certa desconfiança ou talvez ciúmes... pois quando Helen ia dançar (eu queria assistir ao show), mas a Ana me puxava para outro lugar, onde não dava para ver o palco com o “Pole Dance” e Helen.

Mas a Helen era descarada mesmo... quando podia me passava bilhetinhos do tipo “Eu quero é você!!! Me liga. Beijos”... Tinha vezes que eu me levantava para ir ao bar ou banheiro e a Helen dava um jeito de passar a mão na minha bunda...

A Ana era muito inteligente, talvez percebia a malicia e provocações de Helen... e sempre me colocava em um local, longe dos alcances de Helen...

Confesso que aquilas situações eram realmente gostosas... parecia que eu era um objeto desejado e que devia ser protegido... e embora tinha um tesão gostoso por Helen... não me desgrudava de Ana, e ela também não se desgrudava de mim.

E ficamos neste jogo por várias vezes... meu medo e desejo por Helen iam aumentando... cheguei até a transar com Ana pensando que estava com a Helen.

Bem... era tarde de uma sexta-feira e o último dia de trabalho, pois estava saindo de férias do trabalho. Minha mulher já tinha viajado para o litoral e estava me esperando no outro dia (sábado) pela manhã... E eram umas férias merecidas... mas antes teria que dar uma passada pela a “Boate”, para me despedir de Ana. E claro..., se possível, também dar umas olhadinhas para Helen...

Acabou o serviço... dei abraços aos colegas... e recebi respostas de boas férias. Saí e fui direto a um boteco tomar uma cervejinha... e esperar dar a hora de ir à Boate. Minha ansiedade era grande, por isso cheguei cedo e a Boate ainda estava abrindo. Era umas 20:30 horas, mas como eu já era conhecido dos seguranças, eles me deixaram entrar. Fui ao bar peguei um uísque com energético... sentei num sofá e comecei a beber com o pensamento longe.

Estava muito cedo mesmo... percebi que estava sozinho... foi quando vejo Helen descendo a escadaria de acesso ao 1º andar... Por um impulso eu me levantei... onde Helen me reconheceu e veio a meu encontro. Deu dois beijinhos no meu rosto e disse:

_ Olá veio abrir a Boate? Helen perguntava num tom de brincadeira...

_ É... está cedo mesmo... e que estou saindo de férias e vim me despedir de Ana... e você está tudo bem?

_ Tudo... Hellen respondeu bebendo um pouco do meu uísque.

Eu estava sem jeito (acho que não devia ter mencionado o nome de “Ana”)... por um instante fiquei somente olhando para Helen (como ela era realmente uma gata)... tomei coragem e perguntei:

_ Você veio cedo também... tem algum compromisso?

Como sempre fazia, deu um sorriso e falou:

_ Não!!! Hoje não vou trabalhar... é meu dia de folga... só vim resolver uns probleminhas e já estou de saída para uma “balada” com uma amiga.

Fiquei constrangido com a conversa (medo de Ana chegar e causar outra confusão); logo, respondi desejando a ela uma boa “balada”...

De imediato ela pegou na minha mão e disse:

_ Você não quer vir comigo?... Vamos... Tá com medo do quê? ... Olha, você não vai se arrepender!!!

Aquela proposta me levou em órbita de desejos... fiquei com uma mistura de medo e tesão por Helen. Dei uma golada no uísque e consegui somente disser:

_ Vamos.

Paguei o uísque e saímos de mãos dadas da Boate... atravessamos a rua e Helen foi me apresentando a sua amiga que estava esperando por ela.

Seu nome era Thais... loira de cabelos bem curtinho, 1,60m, olhos verdes, um rosto de boneca, seios pequenos e “fofinha” (gordinha com um corpinho tipo violão)...

De imedianto percebi que a Thais não tinha gostado da minha presença, mas Helen convenceu sua amiga para eu ir junto com elas na balada.

Resolvemos ir a um “Clube do Uísque” que ficava perto da boate... onde elas conheciam e eu também... Helen foi no carro da Thais e eu fui sozinho no meu carro. No caminho entrei em “parafuso”... pensava... (aonde estou me metendo???... com Helen e sua amiga Thais... e se a Ana descobrir?...). Mas meu desejo pelo proibido era maior... e por fim já estávamos bebendo cerveja, caipirinha e uísque com energético... e comendo uma porção de frango a passarinho...

Helen e Thais estavam sentadas quase juntas de frente para mim. Durante o bate-papo e bebidas, começamos a nos descontrair... e logo vieram as sacanagens e besteiras... Thais começou a se soltar..., abraçava Helen e dizia dando uma risadinha:

_ Então você é o queridinho da Ana... Desculpa!!! Mas acho que você tem péssimo gosto...

_ Poxa!!! Tenho um carinho especial por ela..., mas não vamos falar de Ana agora. Respondi tentando defender a Ana.

Thais e Helen cochichavam entre si e davam risadas em ver meu estado. Estava perdido nos cochichos delas. Diziam alguma coisa sobre ganhar presente e não sei mais o quê????... Porém eu não ligava para o que estava acontecendo... somente entrei no ritmo delas... e sacaneava também, passando a mão de leve nas pernas de Helen...

O clima estava tenso... a Helen já começava a acariciar meu rosto e provocava com uns selinhos em mim e na Thais... Estranhei aqueles abraços e selinhos entre as duas... mas continuei na "minha", foi quando veio a proposta de Thais para irmos a um motel para ficarmos mais a vontade.

Aquela pergunta me encabulou... já estava de pau duro (pensando em Helen)... e respondi quase de imediato: “O que estamos esperando? Vamos embora!!!”.

Resolvemos que a Thais iria escolher o motel... então Helen entrou em seu carro... entrei no no meu... e saímos. No caminho meu pensamento era só sacanagem com elas...

E Parecia que não ia chegar em motel algum... quase perdi contato com o carro de Thais... pensei que elas estavam de gozação comigo... mas enfim chegamos a um motel e entramos...

Pegamos uma suite... e a Thais tomou conta da situação... ligou a televisão, ligou um "som" e colocou num filme pornô... deu um beijo demorado na boca de Helen e disse para eu ficar a vontade pois iriam tomar uma ducha... Respondi somente “OK”.

Comecei a dizer comigo mesmo... e agora?... o quê vou fazer com duas mulheres?... Será que vou dar conta do recado?...

Bem... resolvi esperar as duas... enquanto ligava a banheira de hidromassagem... pelo interfone pedi uma caipirinha, cervejas, pizza e alguns salgadinhos... e fiquei olhando o filme pornô. Foi aumentando meu tesão e desejo com o filme, onde não agüentei e fui dar uma olhada nas duas...

Quando abro a porta do banheiro e direciono meu olhar para o vidro do “Box”, vejo os reflexos (sombras) delas se beijando como loucas... e se acariciavam com as mãos... enquanto o chuveiro banhava seus corpos.

Aquela cena me deixou louco de tesão... duas mulheres se beijando. Fiquei pensando aonde eu me encaixaria naquela orgia. Estava paralisado, somente observava a cena e escutava os gemidos de Helen... Resolvi não atrapalhar... sai do banheiro e uma série de imagens novas e fascinantes passou pela minha cabeça. Tirei minhas roupas e fui para a hidromassagem refrescar meus pensamentos.

Enquanto estava me refescando na “Hidro”... Thais e Helen apareceram ainda um pouco molhadas. Deitaram na cama e começaram a se beijarem de novo.

A Thais percebeu que eu estava por perto e convidou maliciosamente:

_ Pode vir... o que está esperando? Quero fazer minha “cadelinha” gozar bem gostoso... e está faltando um pau...

Não tive dúvidas... Aquele era um convite delicioso... e não podia perder a festa!!! Saí da banheira e fui molhado mesmo de encontro ao prazer.

Por um instante fiquei observando. Agora a Thais, por cima de Helen, sugava com força um biquinho durinho de um dos seios enquanto uma mão apertava o outro... e outra mão massageava o “grelo” de Helen... de vez em quando enfiava um ou dois dedos em sua xaninha totalmente depilada... lisinha e sem nenhum cabelinho... que outrora tinha um desenho de um raio em sua apresentação no “pole dance”... e Helen só gemia de prazer...

Esta era a fantasia de qualquer homem... duas mulheres se fodendo...

A Helen deitada na cama enquanto Thais de 4 sobre ela, continuava sugando todo o seu corpo... lábios... seios... ombros... barriguinha e por fim sua xaninha toda molhadinha. Pela minha frente... a Thais mostrava sua bundinha... coloquei uma mão e ela ergueu um pouco mais sua bunda. Percebi que aquilo era um sinal verde... Obedeci e comecei a passar a língua pela sua bunda... lambuzei seu rego e cheguei até sua gruta de prazer... e nossa!!! (linda e rosada com poucos cabelinhos claros)... lambia com muita vontade aquela buceta com melzinho e suor que desciam por entre as suas pernas. A Thais se contorcia com minhas chupadas... enfiadas de língua... e pequenas mordidinhas em seu grelinho.

Eram só gemidos das duas e meu pau latejava... estava em brasa... peguei e coloquei sua cabeça na portinha de Thais... e brincava ao redor de seu grelinho... quando ela mesma, sem dó... jogou sua bunda para trás... engolindo meu pau... começando um rebolado delicioso.

Thais foi ficando ofegante enquanto mamava a buceta de Helen... rebolava e me dizia para enfiar com força. Entendi o recado... segurei-a pela cintura com força e comecei aquelas estocadas lentas e fortes... meu pau estava quente... Thais continuava com uma gulosa em Helen, que gemia e urrava desconexos de tesão.

Bombeava meu cacete em Thais sem dó... entrava e saia quase tudo... queria gozar... Comecei a contemplar todo seu corpo... e não estava acreditando... estava louco de tesão, quando Thais parou a gulosa em Helen... virou o rosto me olhando para trás (mordia seus lábios de ladinho e cerrava os dentes com gemidos)... percebi que ela estava gozando... pois senti seu aperto contra meu pau... Thais gemia e dava urros, como só uma mulher gozando faz.

Helen agora segurava a cabeça de Thais fazendo carinhos em seus cabelos... Olhava como uma safada para mim e sorria com a gozada de Thais entalada no meu pau. Thais cansada dizia ofegante para Helen:

_ Sua Safada... gostei do presente... e gozei muito gostoso... agora é a sua vez!

Meu desejo por Helen foi aumentando... tirei meu pau todo melado da xaninha de Thais e ofereci para Helen que começou uma “Gulosa” com perfeita maestria...

Meu pau estava em brasa... quente, parecia que iria explodir em sua boquinha. Fora de si... sussurava para Helen:

_ Chupa Gostosa... lubrifica meu pau... do jeito que estou vou arrombar você...

Thais já recuperada de sua gozada começou a foder com um dedo a xana de Helen... e me dizia para eu não gozar. Helen enquanto chupava minha rola, dizia: “que caralho gostoso... quero ele só pra mim”.

Eu não sei como, mas com os pedidos de prazer de Helen, consegui me controlar e não gozei em sua boquinha. Generosa Helen parou a gulosa... com uma mão fazia uns apertinhos no meu pau e com a outra foi obrigando a me deitar...

Fiquei deitado de barriga para cima... Helen ainda segurava meu pau e dava uns apertinhos... o cacete estava super vermelho, quente e em brasa (doía de prazer)... quando sem dizer nada... ela subiu de frente para mim, deu uma gravata com suas coxas sobre meu pescoço e já sentou com sua boceta na minha na minha boca... e esfregava com força... e gemia como uma fêmea no cio.

Fiquei chupando a xaninha de Helen... logo ela tirou sua gruta de prazer da minha da minha boca, foi descendo e se esfregava pelo meu peito e barriga... até encaixar no meu pau que pedia por boceta. Fiquei todo melado... mas estava gostoso... e Helen subia e descia, cavalgava... rebolava... e olhava maravilhada o meu cacete entrado e saindo da sua xaninha... parecia que seu desejo por prazer era maior que o meu... ela estava tarada de tesão...

Helen parou sua cavalgada e ficou de 4 sobre mim (papai e mamãe)... aproximei minha boca de encontro aos seus seios e comecei a chupar deliciosamente seus biquinhos... segurava-a pela cintura e bombeava com força meu pau em sua xaninha... ficamos num um vai e vem gostoso... fiquei transtornado e bombeava cada vez mais rápido e com mais força... até que numa explosão... "GOZEI"... inundando aquela xana deliciosa. Que sensação louca... Que delícia... Quando olhei para ela... também estava gozando... Ela fazia contrações, que pareciam ondinhas em sua barriguinha... gemia e urrava de prazer... e lançava-se seu corpo de encontro ao meu, dando umas mordidinhas em meu pescoço e me beijava mordendo minha língua. Enquanto Thais sorrindo, fazia carinhos com as mãos por todo o corpo de Helen.

Depois de completamente exaustos os três da “Foda”... deitamos abraçadinhos e começamos a conversar.

Nesta conversa... todo melado... lembrei que não tinha usado camisinha... fiquei com medo e comentei o assunto. Foi quando comecei, a saber, do que estava rolando...

A Thais já me conhecia, pois já havia morado com a Ana (eram amantes) que contou tudo a meu respeito para ela; por isso confiaram em mim e não se importaram com a camisinha...

E a Thais tinha se separado de Ana para ficar com a Helen... nisso explica a “fúria” que Ana sentia por Helen...

Além disso, Thais estava fazendo aniversário... por coincidência eu apareci no caminho e Helen resolveu oferecer-me como um presente para a Thais (ou por vingança de Ana)...

Bom, não quero prolongar a história...

As bebidas e comidas haviam chegado... e continuamos com a festa de aniversário da Thais, com várias fodas (de tudo quanto era jeito). Apareceu até um “vibrador” enorme que Thais tinha trazido... onde nestas alturas estava atolado na xaninha de Helen enquanto eu enrabava seu cuzinho apertadinho...

Transamos até que cansei e apaguei... só me lembro de ser acordado por Thais. E Helen ainda estava apagada na cama ao meu lado, com uma mão sobre meu peito.

Era 11:15 h da manhã de sábado... a pernoite no motel acabava às 12:00 horas... Acordamos e tomamos um banho. Logo tomamos um café que a Thais havia pedido. Nos despedimos com beijinhos e promessas de novo encontro.

Na volta para casa, começou as minhas preocupações e perguntas na minha cabeça...

Como é que eu iria explicar para minha mulher o atraso de minha chegada ao litoral? Pois eu já deveria estar lá... E além disso, como iria esconder e/ou explicar umas marcas pelo pescoço provocadas pelas chupadas de Helen.

Outro pensamento era o que iria acontecer se a Ana descobrisse o ocorrido. Tinha quase certeza que Ana iria saber... e qual seria sua reação?

Mas a dúvida maior era como seria o novo encontro com a Helen e sua amante Thais...

P.S. = Façam seus comentários... e se alguém quiser saber o que aconteceu depois... me mandem uma mensagem “ailton.mlopes@hotmail.com”...

Abraços e até o próximo capítulo...

Ailton.

Comentários

21/07/2017 01:03:22
MANERU, COMO FAÇO PRA ENTRAR EM CONTATO COM VC. BJS MORTIÇA
11/05/2016 22:37:25
10/04/2016 09:55:14
Oi, meu caro escritor. Que delicia de conto. Está divinamente carregado de erotismo. Adoro textos assim, bem detalhados com pitadas de erotismo aliado a sensualidade. Porque parou de escrever? Grata, bj 10 pra vc.
J_P
10/11/2015 15:01:11
....
18/06/2015 16:07:21
Caracolis O.o Conto gostoso D+ Dez, porque é o máximo. Poooxa você podia escrever mais... Bjokas
09/04/2015 23:08:54
Noossaaa que conto excitante muito bom parabéns
03/03/2015 11:36:58
Muito bom, essa é a fantasia de qualquer fudedor parabéns pelo privilégio
01/03/2014 16:10:21
uallllllllllll amei querido ! Tive que me acalmar com um banho gelado rsrs
01/02/2014 10:27:06
Muito agradecida pelo comentário em meu conto. Me sinto privilegiada em ter manifestações suas e outros grandes do site. Adorei esta história. Já tinha visto vários triângulos amorosos, porém, no quadrado este é o primeiro. Mesmo tendo passado tanto tempo, gostaria de saber como ficou esse caso com Ana, Thaís e Helen. Pode contar para nós? Bjs.
30/01/2014 21:27:07
Ana... Thaís.. E Helen que explosão de prazer.. Vc me deixou de xoxotinha enxarcada.. Nooosssa.. O que posso dizer ??? Foi muito mais que MANERU seu conto... EXCELENTE, vou te mandar um e-mail, pois quero saber mais sobre o que aconteceu, mas querido vc além de ser um dos melhores e mais cotados comentaristas do site também é um excelente escritor.. Poxa posta a continuação aqui... Ja tem um montão de fãs... Beijocass todas no ... Rssss.. Poss continuar a te chamar de Maneru???? É que não te vejo como Ailton.. rsss.. Muito sério..
17/01/2014 19:54:21
Conhecendo a alma feminina, a Helen não vê a hora para que a Ana saiba da ¨festa¨ de aniversario da Thaís. E ainda temo pelo pior: A Ana, se julgando filial, sentindo-se traída, em solidariedade com a matriz traída, é bem capaz de tentar fazer com que ela, mesmo na praia, fique sabendo da traidora traída. E depois...nossa, nem quero ver o xabu! É só dizendo ¨Karacás¨ e rezando. Rss. Querido, ainda bem que você lembrou de mim. Beijos.
15/01/2014 20:28:09
Cara, quando surgiu a Ana na história, juro que pensei que era a m-i-n-h-a Ana, a portuguesinha. Mas, logo me tranquilizei, quando vi que a s-u-a Ana, não tinha cabelos encaracolados. Kkkkkk. Por aqui, termina a piada deste ¨japanisis brasilienses taradus¨. Falando sério, onde estava este conto (ótimo) que como um navio fantasma, aparece e desaparece? Na minha vida de grande sacana, também fui cliente ¨exclusivo¨ de algumas GP e achando que patroa era só a esposa, afinal ali estava pagando, não resisti a situações parecidas, sendo o pivô de algumas ¨saias justas¨ e sandálias voando. É o preço que se paga por ser ¨gotoso¨. Rss. Como seus comentários são longos, vou tomar a liberdade de fazer o mesmo aqui. Eu (e muita gente) adoro seus comentários e acho uma honra vê-los em meus contos. Surgiu até um maneru2. Achei que era você, tendo perdido a senha de acesso do maneru1 e criado novo perfil. Comentei isso com o Borghi, inclusive sobre a falta que você fazia ao site, não sei se num dos ultimos contos meus ou os dele. Já te nomearam até o padrinho do filho da p... (Leia o conto do Borghi ¨A morte do Yuzo e os desdobramentos jornalísticos). Fizemos esforço para que as queridas portuguesinha, mallu insana, malluquinha e viuvinha voltassem a escrever. Felizmente, deixei o limbo e estou muito bem no inferno, onde ficarei por algum tempo, sem escrever novos contos e através do provedor diabonet, só comentando os trabalhos dos amigos e amigas. E..me diga uma coisa: naquela ¨casa de diversões humanas¨ tinha alguma rapariga alta, assim, com mais de 1,75m? Abração e um recado ao maneru1 e maneru2. Vê-se não some de novo!
06/10/2010 18:48:33
Parabéns!!!! Acabei de lê o seu conto, indicado por Priscilla e adorei!
05/10/2010 09:58:59
Obrigado a todos!!!... Valeu mesmo!!!... Abraços, Beijos e XAU!!!
04/10/2010 20:29:01
Adeus meu Lindo!! ja estou com saudades do MANERU,ele é de MAIS...Adoro os comentários que ele faz,analizando cada personagem da história.MENERU VOCÊ Ébeijo bem MOLHADO!!
04/10/2010 20:24:33
Já tinha deixado um comentário neste conto, mas não apareceu. uauuuu, demorou a chegar à acção, mas chegou com a força toda. Adoro a sua escrita, lindo. Você coloca uma emoção nos seus contos, que passa para o lado de cá do écrã. Ainda me ri um pouquinho, quando li a palavra «zona». Vou dar-te uma rápida lição do Português que se fala aqui deste lado do Atlântico. «zona», aquiem Portugal significa «região» «local». Imagina sóa cara das primeiras Brasileiras com quem eu comecei a falar por aqui, quando eu lhes perguntava« de que zona do Brasil és». Desculpa este aparte. Foi uma honra muito grande para mim, você comentar o meu conto, quando eu não estava à espera que ainda andasse por aqui. Um chupadinha doce na sua cabecinha fofinha. Da sua Portuguesinha.
02/10/2010 09:56:12
Envolvente e excitante, só não aprovo o não uso da camisinha, já que doenças não estão explícitas no rosto de ninguém. Tirando esse fato o conto é ótimo e muito bem escrito. Agora falando sério, você vai mesmo nos abandonar? Sentirei falta dos seus comentários lisonjeiros em meus contos. E respondendo à sua pergunta em um dos meus contos, não gosto de me rotular, acredito no amor além do sexo. Beijos e felicidades.
30/09/2010 15:27:21
Olá pessoal!!!... Agradeço a todos mesmo!!!... Desejo a vcs tudo o que a de BOM!!!... Estou reeditando esta História... fiz umas correções sem alterar o conteúdo!!!... Enfim, estou me DESPEDINDO de vcs... o maneru vai sair da CASA... Espero que meus amigos e amigas me entendam... Mas vou fazer alguns comentários em algumas histórias... e realmente tenho que PARTIR... Vou FELIZ da VIDA!!!... e espero que um DIA... poderemos nos ENCONTRAR... e APRONTAR grandes AVENTURAS... Tudo pelo AMOR e PRAZER!!!... Valeu mesmo!!!... BJS de SAUDADES em todos... Vou com os olhos com um pouco de lágrimas... mas são de FELICIDADES... por momentos MARAVILHOSOS que vivi aqui com vcs!!!... VALEU GALERA!!! BJS... e um XAU!!! (ADEUS!!!)
17/08/2010 18:59:02
Maneruinho, safadinho lindo! Aaaamo voce!! Acho que tem alguma coisa da Nanete e do Bernardi lá no flogmania.com.br/ilume - Como já disse, belezinhas como voce me deixam na maior tesão pra fazer minhas loucuras e depois contá-las aqui. No próximo capítulo de mim e os presidiários haverá um investigador que irei mudar o nome dele para Ailton! Voce aprova??
13/08/2010 16:38:36
muito obrigado pelo seus comentarios, adorei!!! beijos,beijos !!!!
13/08/2010 16:35:17
Olá !! Maneru !! gostei muito do seu conto , fiquei muito excitada, e lembrando da transa que tive parecida com a sua , só que foi entre eu , meu marido e uma garota de programa, nossa foi muito excitante ,meu marido ficou louco quando me viu sendo chupada por outra mulher na frente dele, foi uma coisa de louco!!! beijos bem gostoso onde vc imaginar!!!! nota dez pra vc !!!
13/08/2010 15:49:29
SINTO FALTA DOS TEUS CONTOS E DOS TEUS COMENTÁRIOS. QUERO CONVERSAR COM VOCÊ. ME ADC. phallus.erectus@hotmail.com
02/08/2010 14:06:22
100 palavras..E um dos melhores conto que vi,aqui,super excitante,bem escrito,um verdadeiro tesão de conto..nota 10 pelo autor,e 10 pelo conto maravilhoso..PARABÉNS!!
02/08/2010 13:53:19
Nossa maravilhoso,100
27/07/2010 11:52:35
MANERU, que posso dizer de voce? Além de que é uma delícia te ler e viajar em suas estórias. Um dia ainda te pego de jeito, muleque!!! beijos e lambidas gostosas!
21/07/2010 04:30:07
cara muito bom queria ser voces tres putonas e tudo!!!
21/07/2010 01:27:13
Vc é o melhor!!!!!
15/07/2010 02:10:51
Meu querido, voce é fantááááástico! É graaaandããão o conto! Eu lhe fiz uma homenagem nos contos sobre Helga e os presidiários! Nota mil x dez
09/07/2010 22:24:53
Nossa maravilhoso, gosto de ler contos grandes e que não fuja da história, Querido realmente ficou bom, fiquei com ciume da Ana, não sei por que, o bom que vc tem meu msn e Ana não tem!!! beijo no suvaco kkkkkk.
30/06/2010 20:43:31
Gostei muito do teu conto, nunca fiz sexo à três, mas acho q se fosse pra fazer seria assim, com 2 mulheres e 1 homem. Perfeito. nota 10 e obrigada pelo comentario no meu conto. bjs
05/04/2010 22:41:12
Cuidado!!! MINHA NOTA É 10. PARABÉNS.
17/03/2010 18:45:26
QUE DIZER QUE NÃO ÍA MAIS LER MEUSCONTOS NÉ,TÁ BOM EU VOU FICAR DE MAL,VOU FAZER UM VIDEO DE SAINHA E SEM CALCINHA PRA TODO MUNDO VER E COLOCAREI NO YOU TUBE,EU QUERO VER VOCÊ RESISTIR,IMAGINA,EU DE SAINHA SEM CALCINHA E VOCÊ TEM A SORTE DO LUCAS DE ME ENCONTRAR,ME JOGARIA NO CHÃO E COM RAIVA FODERIA MINHA BUCETINHA MOLHADA SEM DÓ,EU GOZARIA GOSTOSO NO SEU CACETE,E AÍ IMAGINOU A CENA,BJOS MEU CACHORRINHO SAFADO.
10/03/2010 13:00:00
Oi Maneru, obrigada pelo comentário no meu conto. E que aventura com essas moças hein! E ainda bem q assumiu q deu uma vacilada em relação á camisinha. E vamos brindando ao prazer! Bjs. Aghata.
04/03/2010 15:41:05
minha xaninha melou só de pensar no volume que tinha na sua sunga...rss...viu meu video no you tube safadinho,e aí gostou do que viu ?
17/02/2010 14:00:01
Caros leitores... Primeiro quero dizer o meu “MUITO OBRIGADO” pelos comentários... e para a “HADA” informo que eu realmente “vacilei”... em não usar camisinha... Eu, como homem, agi por “INSTINTOS” e não por “INTUIÇÃO”, porém graças a “DEUS” não tive nenhum problema... e ainda estou muito saudável... Mas conforme a “Baiana Aventureira” , temos que controlar nossos IMPULSOS” e nos “CUIDAR” muito mais... Este recado serve também para a “Morena!” e para o “newtonton”... Agradeço a todos pelas críticas e/ou elogios... e informo que meu 2º Conto “Conhecendo a verdadeira Ana” já foi publicado... Um “abração” a todos e até a próxima...
12/02/2010 17:08:33
Muito bom!
12/02/2010 17:07:42
Embora vc tenha corrido risco como a colega disse ai à cima seu conto é muito bom em merece meu 10. Se cuida da proxima vez. Beijos
11/02/2010 15:46:50
Olá, manereu agora entendo muito bem que vc quis dizer e conselho deu no meu conto ir pegar leve com história do meu desejo com sobrinho realizar a fantasia mais com PREVENÇÃO. É uma, coisa tem tomar cuidado e fazer SEXO com CAMISINHA é INDISPENSÁVEL. Ter, preservativos na bolsa nunca sabe o que pode rolar nossa que barra evitar gravidez indesajável, doenças sexualmente transmissíves sífilis e gonorréia, hpv tem cura se vc descobrir logo tratamento se não corrompe seu corpo difícil e laser. E pior, não tem cura AIDS fatal. CAMISINHA EM TODOS TIPOS DE SEXO VAGINAL, ORAL, ANAL.. USO DA CAMISINHA. CARA, FIQUEI PREOCUPADA AMIGO NOS CONTA QUE ACONTECEU?? PELO NÃO USO DA CAMISINHA TENHO QUE TE DAR ZERO INFELIZMENTE VC ENTENDE NÉ!!!!!!
05/02/2010 19:41:08
Cara..amei teu conto.. merece mais que 10 :DD
04/02/2010 07:51:15
Lógico que queremos saber o que aconteceu. Tu meteste (literalmente) numa caixa de marimbondos e o problema com tua mulher é o menor do problemas. As mulheres do ramo de diversão humana tem um modo de pensar e agir completamente diferente do normal e corriqueiro. Precavenha-se, vai haver sangue e quem vai sair perdendo vai ser tu. Belo conto. nota MIIRRR!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.